Seguidores

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Sd João Dias é a antítese da PEC 300

            Mais um anos se vai, junto com as esperanças da aprovação e implementação efetiva da tão sonhada PEC 300, a proposta que trás a isonomia salarial para policiais e bombeiros. Esse ano foi marcado por lutas, é bem verdade que mesmo do que as de 2010, quando a segurança pública dispunha de três deputados federais.
          
          O ano de 2011 foi marcado por dois lados da moeda: os que sonham com a aprovação da PEC 300, a maioria da classe, e uns poucos abonados que conseguem uma "graninha extra", seja escoltando traficantes no Rio, seja trabalhando para os grandes banqueiros de bicho, seja abrindo ong's (organizações não governamentais) e se "ajeitando" com verbas "doadas", denúncias e chantagens sofridas ou feitas as autoridades instituídas, inclusive ministros de estado.

           Afinal que PM queremos? A mal paga no Rio e em muitos estados, fácil presa para os traficantes cooptarem, como disse o próprio traficante "NEM"? Ou queremos a PM ativa, inteligente, com viaturas e equipamentos novos, comprados a preço de mercado, portanto, sem superfaturamento?

            Sinceramente, quero muito a aprovação da PEC 300, não por Minas Gerais, que já tem uma promessa de aumento escalonado até 2015, mas, ao mesmo tempo vivo o paradoxo...queria muitos delatores como o Soldado João Dias, não que acredite na inocência dele, mas, é um soldado "bem informado", sabe demais...é de soldados como ele que precisaríamos para fazer a barganha pela PEC 300...que é justamente a antítese da isonomia salarial. Qual modelo de polícia nós queremos?   

                  Marcelo Anastácio 
                  Blog No Q.A.P

Nenhum comentário: