Seguidores

terça-feira, 19 de março de 2013

Masturbação eleitoral, sepulcro de ideais

           
        Um enorme espetáculo, assim poderíamos definir o debate sobre a segurança pública que ocorreu no Congresso nacional, que recebeu lideranças das várias categorias do setor, numa espécie de ouvidoria, redundante para dizer o mínimo. Os vários presentes da maioria dos quatro cantos do país, trouxeram suas realidades, que tinham em comum o descaso do governo federal, a falta de uma política nacional uniformizada; se queixaram ainda da falta de um fundo nacional capaz de subsidiar o setor, não só nos momentos de crise, mas, para mantê-lo por assim dizer. Demandas antigas recrudesceram, como falta de efetivo, questão salarial, assédio moral tendo como consequência o suicídio, a perseguição política, a falta de liberdade de expressão, a ausência dos Direitos Humanos voltados para os profissionais da segurança pública, a desmotivação das classes, a falta de infraestrutura, a legislação penal fraca, o que fomenta os crimes, a falta de fiscalização efetiva nas fronteiras, dentre outros.

        Como bem lembrou um dos palestrantes, tudo isso já foi discutido na grande falácia chamada 1ª CONSEG - Conferência Nacional da Segurança Pública, em 2009, onde toda sociedade civil organizada, sindicatos, igrejas, instituições públicas, privadas, servidores e trabalhadores foram ouvidos, debateram, e produziram documento com princípios e diretrizes que, segundo o que foi acordado no evento, seriam o fundamento das novas políticas para a segurança pública no Brasil. Coincidência ou não, o ano de 2009 precedeu o ano eleitoral para deputados federais e estaduais, governadores e presidente da república, quando podemos concluir que foi tudo proselitismo, o famoso blá-blá-blá.

        Quando vemos o ministro da justiça falar em controle de explosivos, descobrimos que talvez nem ele saiba que essa regulamentação já exista, onde o Exército é o fiscal por isso. Não precisamos de alguém que "invente a roda", precisamos de alguém que a faça girar...que aumenta a fiscalização e o efetivo nas fronteiras, que valorize que se dispuser em trabalhar em tais locais, pagando salários mais justos; que trate a segurança pública como algo estratégico, não como algo emergencial, midiático.
         
           Esse governo já demonstrou que não é sério, que não trata a segurança pública com o respeito que a sociedade e a categoria esperam. Enrola há quase cinco anos para aprovar a PEC 300, dizendo que a criação do piso nacional da segurança pública é inconstitucional. Falácia, pois, se assim o fosse, o piso nacional dos professores também seria. Esse mesmo governo  enrola há quase dez anos, os agentes penitenciários e sócio-educativos em relação a PEC 308. Esse governo negou o porte de arma para esses mesmos profissionais, enquanto faz o discurso do desarmamento dos civis, vê as fronteiras desguarnecidas e nada faz. Vê os policiais sendo assassinados e nada faz...

       Aliás, por mais que não queiramos falar de política partidária, qual foi a única reforma que o PT fez, nesses 11 anos de poder? Todos sabemos que o Brasil precisa de reformas na base, seja na educação, justiça, saúde, segurança pública, tributária. O país precisa de políticas a médio e longo prazo, não de remendos, jeitinhos ou engodo eleitoreiro. 

       Precisamos construir a cidadania de verdade, não aquela pra inglês ver na copa ou nas olimpíadas de 2016. Segurança pública não se resolve com supositório ou vaselina, mas, com inteligência, informação, efetivo, equipamentos e estratégia. Uma nação sem segurança é uma criança sozinha no pátio (o mundo), com saco cheio de balas...uma hora alguém toma... 

Gravura:Portal O Politizador

Um comentário:

Anônimo disse...

MORAL DA HISTÓRIA: ESTE MINISTRO E A CÚPULA DO PT QUEREM SOMENTE A CABEÇA DOS PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA PÚBLICA, NADA FOI FALADO QUE PUDESSE MELHORAR A CONDIÇÃO DE TRABALHO NO MEIO MILITAR OU MESMO A QUESTÃO SALARIAL, ENQUANTO UM ASSISTENTE DE GARAGEM NO CONGRESSO GANHA MAIS DE "PASMEM" R$5.000,00, UM POLICIAL NO BRASIL GANHA MENOS DE "PASMEM" R$2.500,00. ACORDA MEIO MILITAR EXÉRCITO, MARINHA, AERINÁUTICA, POLICIAIS MILITARES, CORPO DE BOMBEIROS MILITARES E AGENTES PENITENCIÁRIOS, VOCÊS TEM O QUEIJO E FACA NA MÃO, SÃO UM NÚMERO EXPRESSIVO DE INTEGRANTES, TEM O ENDEREÇO DE TODOS, ESTÃO COTIDIANAMENTE JUNTOS. SE UNIREM VOCÊS CONSEGUEM ELEGER VEREADORES, PREFEITOS, DEPUTADOS ESTADUAIS E FEDERAIS E ATÉ SENADORES. NA POLÍCIA DE MINAS DEPOIS DE MAIS DE 200 ANOS CONSEGUIU COLOCAR REPRESENTANTES NA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA E O QUANTO MELHOROU! PAREM DE ACREDITAR EM PAPAI NOEL E UNAM, SÓ ASSIM VÃO TER QUEM OS REPRESENTA E POSSAM DEFENDE-LOS.