Seguidores

terça-feira, 5 de março de 2013

Procuradoria da Câmara vai monitorar vídeos na internet contra parlamentares


Encarregada de defender a imagem da Casa e dos deputados federais, a Procuradoria da Câmara quer controlar a internet para tirar do ar vídeos e comentários que desagradam aos parlamentares. O órgão jurídico da Câmara recebe pelo menos duas reclamações por mês sobre textos de blogs e vídeos postados em sites, que são considerados ofensivos ou caluniosos contra os deputados. Foram cerca de 30 reclamações desde janeiro de 2012, de acordo com a assessoria da Câmara. A maior parte é relativa a conteúdo publicado no portal Blogger e no site de vídeos Youtube, duas das maiores marcas pertencentes ao Google.


“Uma coisa é a boa informação, outra coisa é a informação incorreta. Ninguém pode publicar algo ofensivo, errado, inverídico. Quando isso acontece, temos que levar a questão à frente e, lamentavelmente, muitas vezes chegar aos tribunais”, afirma o novo procurador-geral da Câmara, o deputado Cláudio Cajado (DEM-BA), há uma semana no cargo. Ele garante que tentará uma aproximação cordial com a empresa, para evitar desgastes para ambos os lados. “Tentarei manter um relacionamento cortês, seja com o Google ou com qualquer outro meio de comunicação”, afirma.

Fontes: Correio Brasiliense/Portal UAI

Comentário nosso: Essa iniciativa é legítima, menos até do que  vigilância do cidadão comum. A grande maioria dos políticos, tinha era que criar vergonha na cara e parar de fazer tanta lama num local seco como o Congresso. Eles fazem coisas que até deus duvida, absolvem políticos filmados pegando propina, votam secreto para que a sociedade não descubra quem votou no que, elegem políticos denunciados pr corrupção para presidente do senado...é isso que eles têm que se preocupar...e não com o youtube. As imagens são construídas através de seus atos...e não pelo youtube.

2 comentários:

Anônimo disse...

estamos voltando ao tempo da ditadura e censura! eles prometem tudo são eleitos e depois trocam de partido e ficam rindo da nossa cara , e ainda não querem ser chamados a tenção para que que eu vou votar? pode fazer o que quiser, nem lá eu vou pago a multa do TRE. ai é mole são eleitos e depois botam alguém lá para impedir que ele saiba quem não gostou dele, malditos!! na hora de angariar voto ele quer né? será que chegará aos ouvidos dessa procuradora ? já tá valendo? vem eleiçao ai!

Aparício Fernando disse...

Em Saquarema-RJ, curral eleitoral do presidente da ALERJ, deputado estadual Paulo Melo, a lei da mordaça têm a conivência dos três poderes constituídos. Todos os jornais de oposição foram 'cassados' com processos judiciais e residências de trabalhadores invadidas pela polícia para apreensão de computadores, notebooks, pendrivers etc. Tudo isso com a colaboração, arbitrária de um provedor de internet local. Enquanto isso o jornal 'chapa branca', O Saquá, é financiado pelo poder público para só falar bem do atual governo e do deputado, omitindo tudo aquilo de ruim que acontece no município, mesmo aquelas notícias que alcançam expressividade no estado, no país ou no exterior.