Seguidores

Mostrando postagens com marcador acidente de tiro. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador acidente de tiro. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Policial rodoviário federal é baleado em abordagem da PM


O agente da PRF estava no carro com a namorada quando foi atingido pelos disparos de militares às margens da BR-262

Luana Cruz/em.com.br

Um policial rodoviário federal foi baleado na cabeça durante um abordagem da Polícia Militar (PM) em Uberaba, no Triângulo Mineiro. O agente ferido estava de folga com a namorada em seu carro particular. A bala passou de raspão pelo ombro e atingiu a cabeça ficando alojada no crânio sem atingir o cérebro. 

Na madrugada desta quinta-feira, a PM fazia um rastreamento pela BR-262 em busca de um BMW que havia sido roubado em uma casa da cidade. Na altura do Bairro Residencial 2.000, os militares viram dois carros estacionados em uma estrada vicinal às marges da rodovia. A PM cercou os dois veículos, um Audi A4 e um Fiat Siena. 

Os militares disseram que ouviram dois disparos e revidaram os tiros na direção do Audi. Dentro do carro estava o policial rodoviário José Alano Leal da Silva, 50, e a companheira. Ele foi atingido por um único tiro que passou pelo ombro e acertou a cabeça sendo socorrido para o Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (HC-UFTM). O agente passa bem e já esta conversando com familiares. 

Segundo a PM, o Siena estava parado na frente do Audi e foram vistos dois homens fugindo para o matagal. No entanto, na versão da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o casal estava sozinho, sendo que o Audi pertencia ao policial e o Siena era da namorada. 

Na versão as duas corporações não houve troca de tiros e José Alano não estava armado. Os sete PMs envolvidos na ocorrência estão detidos no 4º Batalhão da PM em Uberaba para prestar esclarecimentos e depois serão liberados. As armas usada na operação foram recolhidas. 

Conforme a PM, ainda não foi possível identificar a autoria dos disparo que atingiu José Alano porque os miliares efetuaram vários tiros na direção do Audi. O carro está coberto de marcas de tiros, conforme informou a PRF.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Acidente com arma em Uberlândia

         Militar da lotado na 169 cia, SGT J...ao chegar em sua residência e manusear pistola da carga PMMG, disparou dilacerando os três dedos da mão, sendo socorrido de imediato ao hospital Santa Clara, que dispõe do melhor ortopedista.
   
           Vamos torcer para que o militar tenha sucesso na operação e consiga recuperar os movimentos da mão.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Filho de Newton Cardoso é pego dirigindo alcoolizado após acidente


O filho do Deputado Federal Newton Cardoso foi detido após dirigir alcoolizado e provocar um acidente, na noite deste sábado (01), no bairro Belvedere, região centro-sul de Belo Horizonte. De acordo com a Polícia Militar, ele bateu em um motociclista e, após realizar o teste do bafômetro, foi constatado teor alcoólico de 0,41 mg/l, que excede a quantidade estipulada por lei. Além do excesso de bebida, ele não portava a carteira de habilitação nem os documentos do veículo, que foi apreendido.

Segundo o relato do motociclista à polícia, ele conduzia uma Titan cinza pela faixa da direita, na avenida Luiz Paulo Franco, quando o parente do político, de 21 anos, que conduzia uma Hilux, de cor preta, saiu de um estacionamento e o atingiu. Apesar do susto, o condutor da motocicleta e o passageiro que estava com ele não se feriram.

O filho do deputado, que também é piloto de helicóptero, confirmou a versão da vítima e eles foram encaminhados para o Detran. Na sede do órgão regulador de trânsito, o piloto fez o teste do bafômetro e ficou constatada a embriaguez. Ele ainda não estava com a CNH e com o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV).

O condutor da motocicleta também passou pelo teste do etilômetro, que deu zero, e foi liberado. Já o filho do deputado cometeu crime de trânsito. Ele foi multado, terá a carteira recolhida e responderá por processo. 

Reportagem: Bruno Trindade
Jornal O Tempo