Seguidores

Mostrando postagens com marcador comandante geral. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador comandante geral. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Enterrado sargento morto em combate em Uberaba





Na manhã desta quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014, policiais militares, autoridades, populares e familiares se despediram do amigo e companheiro militar Sargento Regivaldo Alves Ferreira. A comoção tomou conta de todos os presentes por lembrarem de um companheiro de farda amigo, alegre e extramente profissional. O Comandante Geral da Polícia Militar de Minas Gerais, Coronel Márcio Martins Santana, comandou as últimas despedidas ao militar ao lado do Comandante Regional, Coronel Laércio dos Reis Gomes, do Comandante do 4º BPM, Ten. Cel. Waldimir Soares Ferreira, do Prefeito de Uberaba, Paulo Piau, e de vários militares que deram o último adeus ao Sargento Regivaldo com todas as honras militares por ter ao lango de tantos anos realizado bons e relevantes serviços prestados à comunidade. 



Fotos do jornalista Sérgio Teixeira.


Comento: Infelizmente mais um irmão de farda se foi e que deus o abrace na sua misericórdia infinita. Parabéns pela atitude Senhor Comandante Geral PMMG Coronel Santana. O senhor sempre foi um homem de tropa!!!

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Comandantes Gerais das PMs e BMs defendem comandante da PM de São Paulo

Um encontro para tratar dos assuntos relacionados à segurança pública no País ocorreu do dia 22 a 24 deste mês em São Paulo. Foi a 2ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional dos Comandantes Gerais (CNCG) das Polícias Militares e Corpo de Bombeiros Militares. O comandante geral da Polícia Militar do Espírito Santo, coronel Ronalt Willian de Oliveira, participou do evento.


No encontro, os comandantes gerais da PM e do Corpo de Bombeiros saíram em defesa do comandante geral da PM de São Paulo, coronel Roberval Ferreira França. É que esta semana, o procurador da República Matheus Baraldi defendeu o afastamento do comandante da PM paulista e decidiu entrar com uma ação civil pública solicitando a mudança. Alega o procurador que o comandante perdeu o pulso com  a tropa, por conta de participação de policiais militares em crimes.

Oficiais de todo o Brasil saíram em defesa do coronel Roberval Ferreira França. Na reunião dos comandantes gerais da PM, foi elaborada uma carta intitulada "Carta de São Paulo”, que contesta publicamente as críticas dirigidas à Polícia Militar de São Paulo com relação aos serviços prestados à população, a preocupação com o anteprojeto de reforma de Código Penal apresentado ao Senado Federal, entre outros assuntos.


CARTA DE SÃO PAULO:


“Os Comandantes Gerais das Polícias Militares e dos Corpos de Bombeiros Militares do Brasil, reunidos no 56º ENCONTRO NACIONAL DE COMANDANTES GERAIS E 2º REUNIÃO ORDINÁRIA DO ANO DE 2012, na cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, representando cerca de seiscentos mil militares dos Estados, deliberaram, por unanimidade, e vêm a público declarar e apresentar as questões primordiais que contribuem para o fiel cumprimento das atribuições constitucionais de polícia ostensiva, de preservação da ordem pública e execução das atividades de bombeiros e de defesa civil, com o objetivo de servir cada vez melhor aos cidadãos e proteger a sociedade:

1. Contestar, publicamente, as críticas sem fundamento que têm sido dirigidas Polícia Militar de São Paulo. Uma instituição com mais de 180 anos de existência, com cerca de 100 mil integrantes, que atende anualmente algo em torno de 43 milhões de chamadas e realiza 12 milhões de abordagens em pessoas, não pode ser avaliada e criticada por atos tidos por isolados e episódicos. A Polícia Militar de São Paulo representa para as demais Polícias Militares exemplo de organização e qualidade de serviços prestados, atestados pela vertiginosa queda dos índices de homicídio no Estado de São Paulo, o melhor em quatro décadas, bem como por sua intransigência com a ilegalidade quando praticada por seus integrantes. Críticas, num estado democrático de direito, são um importante instrumento de melhora dos serviços prestados pelo governo, mas, se infundadas e generalizadas, contribuem para o seu descrédito e afetam a qualidade destes serviços.

2. Expressar a preocupação com a forma como estão sendo conduzidos, no anteprojeto de reforma de Código Penal apresentado ao Senado Federal, temas que,l sem a participação dos órgãos encarregados da aplicação da lei, se prosperarem, como ora propostos, dentro de um eventual futuro processo legislativo, certamente impactarão negativamente no controle da criminalidade e da violência, pelo viés da mera descriminalização sem apresentação de políticas públicas que tragam alternativas estruturantes.

3. Declarar que o Conselho Nacional de Comandantes Gerais das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares está mobilizado para que reformas que impactem a segurança pública sejam promovidas com sua efetiva participação, de maneira que não produzam efeito contrário ao desejado pela sociedade brasileira.

4. Por fim, renovar o seu compromisso institucional de colaborar para que as Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares do Brasil, por seus integrantes, possam contribuir cada vez mais para o aperfeiçoamento da segurança pública do país.
São Paulo, 24 de julho de 2012.

NAZARENO MARCINEIRO
Coronel PM Comandante Geral da Polícia Militar de Santa Catarina e
Presidente do CNCG-PM/CBM”


segunda-feira, 9 de abril de 2012

CARLINHOS CACHOEIRA: Escuta sugere elo de bicheiro com coronel da PM GO

Novos documentos da Polícia Federal (PF) mostram a suposta influência de Carlinhos Cachoeria - preso durante a Operação Monte Carlos apontado como chefe da máfia dos caça-níqueis em Goiás -, em algumas decisões da Polícia Militar (PM) do estado. O documento mostra conversas entre um homem identificado apenas como "Lenine", que seria um dos homens de confiança do bicheiro, e o coronel Carlos Antônio Elias, ex-comandante geral da PM.

Segundo o inquérito, em um dos trechos Lenine possivelmente intercede pela promoção de dois policiais. No diálogo, ele diz que as promoções teriam que acontecer antes que o outro governo assumisse. O coronel Elias confirma: “se não, passa da hora”.

O homem supostamente pede apoio para uma possível promoção de um policial. “Me ajuda daí, que eu vou fazendo força daqui também”, responde o coronel. Depois que Lenine fala sobre uma possível ajuda a um segundo policial, o militar diz: “Tá defendendo gente boa, aí. Vamos pegar esses meninos e ajudar eles”. (sic)

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Comandante da Polícia Militar de São Paulo deixa cargo


Coronel Álvaro Batista Camilo entregou cargo nesta segunda-feira (2). Ele ficou no posto por quase três anos; motivo da saída não foi anunciado. 


 O comandante da Polícia Militar do Estado de São Paulo, coronel Álvaro Batista Camilo, deixou o cargo no início da tarde desta segunda-feira (2). Em nota enviada pela corporação, o coronel disse que entregou o cargo ao governador Geraldo Alckmin e que agradece a “fundamental colaboração” ao seu comando. 
O coronel encerrou a nota dizendo que “foi um orgulho e grande privilégio comandar uma instituição da grandeza de São Paulo”. Não há informações sobre a motivação da saída do cargo. 

Ele havia sido nomeado para o posto em 16 de abril de 2009. Em sua posse, o então governador José Serra, que é palmeirense, brincou dizendo ter hesitado em deixar o comando da PM com um corintiano. No evento, ele afirmou ter como meta combater "desvios de conduta" e "modernizar" a corporação. 

Foi sob o comando de Camilo que a Polícia Militar fechou convênio com a Universidade de São Paulo (USP) para monitoramento do campus. A medida gerou protestos de estudantes, que ocuparam prédios da universidade. 

Críticas recentes à PM 
 O coronel deixa o comando da PM meses após críticas à ação da corporação na desocupação do bairro do Pinheirinho, em São José dos Campos. Imagens mostraram a agressão de policiais contra moradores. À época, Camilo disse ao G1 que determinou a abertura de uma investigação. 

Neste mês, a PM foi questionada sobre a atuação no caso da briga entre torcedores de Palmeiras e Corinthians. Camilo disse que a corporação faz o monitoramento das torcidas nas redes sociais, negou falha e afirmou que uma equipe da Polícia Militar estava na região onde houve o confronto e acionou o reforço rapidamente.

SITE: G1 

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Conheça o currículo do novo Comandante Geral da PM MG, Coronel Sant'ana

Confira o currículo do novo Comandante Geral da PMMG:

1 DADOS PESSOAIS

a) Nome: Márcio Martins Sant’Ana
b) Naturalidade: Nascido em 27 de julho de 1962 – Natural de Barbacena/MG
c) Filiação: Antônio Sant’Ana e Alcina Martins Sant’Ana
d)Estado Civil: Casado com a Sr.a Regina Silva Sant’Ana e pai de Mariana e Gabriela

2 DADOS PROFISSIONAIS
2.1 Carreira Policial Militar.
2.1.1 Incluiu na Polícia Militar de Minas Gerais em 02Fev81 na Academia de Polícia Militar, no Curso de Formação de Oficiais.

2.1.2 Promoções.
a) Aspirante a Oficial em 1984
b) 2.º Tenente em 1985
c) 1.º Tenente em 1987
d) Capitão em 1991
e) Major em 1995
f) Tenente Coronel em Junho de 2001
g) Coronel em Dezembro de 2004

Todas as promoções pelo critério de merecimento.

2.1.3 Cursos Policiais Militares
a) Curso de Formação de Oficial – CFO – 1984
b) Curso de Especialização em Segurança Pública – Cesp – 1992
c) Curso de Especialização em Gestão Estratégica de Segurança Pública CEGESP – 1997.

2.1.4 Cursos fora da Policia Militar
a) Ensino fundamental realizado na Escola Estadual Padre Sinfrônio de Castro e Colégio Tiradentes da Polícia Militar, em Barbacena/MG.
b) Possui o Curso Técnico Agrícola, realizado na Escola Agrotécnica Federal de Barbacena/MG.
c) Bacharel em Direito pela Universidade Presidente Antônio Carlos – Barbacena/MG.

2.1.5 Medalhas e Condecorações
a) Medalha de Mérito Militar – Grau Bronze, Agosto de 1996.
b) Insígnia da Inconfidência – abril de 2004
c) Medalha de Mérito Militar – Grau Prata, junho de 2001.
d) Medalha de Mérito Profissional – junho de 2001
e) Medalha Alferes Tiradentes – junho de 2000
f) Medalha Mérito Legislativo – Ass. Leg. de Minas Gerais – Julho 2002
g) Medalha Cel Fulgêncio de Souza Santos, Grau Prata – Junho 2006.
h) Medalha Santos Dumont Grau Prata, outubro de 2007.
i) Medalha do Mérito de Defesa Civil, fevereiro de 2008.
l) Medalha Brigadeiro Tobias de Aguiar – PMSP, outubro de 2008.
m) Medalha General Salgado – PMSP – março de 2009
n) Medalha Presidente Juscelino Kubistchek, setembro de 2009.
o) Cidadão Honorário de Pouso Alegre/MG
p) Cidadão Honorário de Uberlândia/MG
q) Cidadão Honorário de Lavras/MG.

2.1.6 Cursos de Especialização
a) Ciclo de Estudos sobre Técnicas de Interrogatório
b) Curso Intensivo de Tiro de Combate
c) Administração Financeira e Orçamentária para Oficiais
d) Programação de Neurolinguística
e) Comunicação Interna através da Faculdade Newton Paiva
f) Participação na III Jornada de Estudos de Direito Penal Militar promovida pela 4.ª Região Militar – 4.ª Divisão do Exército – 1999
g) Curso de Planejamento Estratégico de Segurança Pública – Fundação João Pinheiro.
h) Curso de Professor de Direitos Humanos
i) Curso de Pós Graduação Lato Sensu em Gerenciamento de Micro e Pequena Empresa – Universidade Federal de Lavras ( UFLA)

2.1.7 Unidades em que serviu
a) 9.º Batalhão de Polícia Militar – Barbacena – 1985 a 1991
b) Gabinete Militar do Governador – Coordenadoria Estadual de Defesa Civil – CEDEC – 1991 a 1995 – Belo Horizonte/MG
c) Estado Maior da Polícia Militar – 1995 a 2002
d) Centro de Administração de Pessoal da Polícia Militar – Belo Horizonte – 2002
e) Comandante do 20.º BPM – Pouso Alegre – 2002 a 2004
f) Comandante da 9.ª RPM de 31 de janeiro de 2005 a 21 de fevereiro de 2006 em Uberlândia.

2.1. 8 Experiências profissionais
a) Funções desempenhadas como Oficial Superior
1) Chefe da Adjuntoria-1 da Primeira Seção do Estado-Maior da Polícia Militar – Pesquisa, desenvolvimento e doutrina- Belo Horizonte.
2) Chefe da Adjuntoria-6 da Primeira Seção do Estado-Maior da Polícia Militar – Pessoal Civil – Belo Horizonte.
3) Subchefe e posteriormente chefe do Centro de Administração de Pessoal da Polícia Militar – Belo Horizonte.
4) Comandante do 20.º BPM em Pouso Alegre/MG.
5) Comandante da 9.ª RPM de 31 de janeiro de 2005 a 21 de fevereiro de 2006 – Uberlândia/MG.
6) Comandante da 6.ª RPM – desde 22Fev 2006 – Lavras/MG.
7) Atualmente era o Chefe do Estado Maior da PMMG.

b) Comissões internas
1) Comissão para análise e proposta sobre a política nacional de arquivos públicos e privados.
2) Comissão para reavaliação e proposta para a redação do Boletim Técnico n.º 13, nos assuntos relativos ao Centro de Administração de Pessoal da Polícia Militar.
3) Comissão para elaboração de Anteprojeto de Lei para mudanças do Conselho de Justificação.
4) Comissão para acompanhamento da tramitação de assuntos referentes a Polícia Militar no congresso Nacional e Assembléia Legislativa de Minas Gerais.
5) Comissão de Promoção de Praças.
6) Integrante do Conselho de Desenvolvimento Institucional da Universidade Federal de Lavras.
7) Comissão de Promoção de Oficiais da PMMG.

c) Experiências em docência
1) Professor de Defesa Civil na Academia de Polícia Militar
2) Professor de Direitos Humanos nos diversos cursos de extensão na PMMG
3) Professor de Direito Penal no Centro de Ensino Técnico (CET) da PMMG.

Fonte: www.pmmg.6rpm.mg.gov.br/blog Vale Independente