Seguidores

Mostrando postagens com marcador concurso pm. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador concurso pm. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 9 de junho de 2015

Candidatos recebem voz de prisão em prova da PM

Um concurso interno da Polícia Militar para formação de sargentos terminou com mais de 200 recebendo voz de prisão, na tarde do último domingo. A prova foi feita no Estádio Olímpico João Havelange (Nilton Santos), o Engenhão, no Engenho de Dentro. Os candidatos eram de cidades do interior do Rio. Segundo policiais, que não quiseram se identificar, alguns dos participantes esperavam sob sol forte para o início da prova na ala sul do estádio e se recusaram a fazê-la, porque começaram a passar mal. Houve discussões e eles receberam voz de prisão.

— Ficamos de 10h da manhã até as 13h esperando para começar a prova. Eu saí de casa à 1h30m da manhã e não recebemos nem almoço — reclamou um dos policiais.
Divulgado em grupos de policiais nas redes sociais, um vídeo mostra um candidato passando mal enquanto esperava para a prova:

domingo, 19 de janeiro de 2014

PM ainda não sabe como vai devolver R$2,6 mi aos candidatos de concurso cancelado


Treinamento: PM do Rio terá seis mil policiais, sendo 600 mulheres
A Polícia Militar do Rio frustrou, mais uma vez, os candidatos do concurso público que pretendia preencher seis mil vagas de soldado. O edital foi divulgado em dezembro e cancelado no dia 7 de janeiro, mas a taxa de inscrição de cem reais, que seria devolvida a partir de ontem, ainda não tem data para sair. Os concorrentes sequer sabem quais serão os procedimentos para obter a restituição. Ontem à noite, em nota oficial, a corporação limitou-se a afirmar que as informações devem ser divulgadas apenas na terça-feira, dia 21, no site da Exatus (www.exatuspr.com.br). Como a seleção atraiu 26.128 candidatos, que pagaram cem reais cada, a corporação tem um montante de R$ 2,6 milhões para devolver.


O advogado especialista em concursos públicos José Manuel Duarte Correia explicou que a PM é a responsável jurídica pela devolução, pois a organizadora (Exatus) foi contratada por licitação.

Correia também sugeriu que o Ministério Público (MP) investigue o fato da corporação ter divulgado um edital, recolhido a taxa e cancelado o processo seletivo, alegando desconhecimento de um decreto estadual, de 2012, que proíbe a abertura de um novo concurso, enquanto outro está no prazo de validade.

- É lamentável que a PM tenha publicado o edital, mobilizado milhares de candidatos e cometido esse equívoco - criticou Correia.

Laisa Salles, de 25 anos, (faz 26 em julho) participou de um encontro com o diretor-geral de Pessoal da PM, coronel Carlos de Souza Alves, na quarta-feira, no qual o compromisso de estorno da taxa foi reafirmado.

- Fico indignada. O dinheiro deveria ter sido devolvido imediatamente -disse.


extra.globo.com

quinta-feira, 17 de maio de 2012

GOVERNO AUTORIZA CONCURSO PARA CONTRATAÇÃO DE 3.400 SOLDADOS DA PM


Foi autorizado a abertura de concurso público para o ingresso de 3.400 soldados policiais e bombeiros militares até 2013. A previsão é contratar dois mil soldados em agosto deste ano e 1.400 em agosto de 2013.


O edital está em fase de elaboração, que estabelecerá as regras para a realização do concurso. Assim que tiver finalizado será publicado no Diário Oficial do Estado (DOE).

 Fonte do igor freitas/Blog BIZU DE PRAÇA


sexta-feira, 27 de abril de 2012

SÃO PAULO: PM LANÇA EDITAL DE CONCURSO PARA SOLDADO COM 1.160 VAGAS


A Polícia Militar do Estado de São Paulo divulga a publicação de edital para o preenchimento de 1.160 (um mil, cento e sessenta) cargos de Soldado masculino e feminino, mais os que vierem a existir, obedecendo aos critérios da conveniência e oportunidade da Administração Pública. Vencimentos iniciais no valor de R$ 2.242,38 (dois mil duzentos e quarenta e dois reais e trinta e oito centavos).

O Edital deve ser consultado no Diário Oficial do Estado (D.O.E.) - Nº 78, de 25 de abril de 2012, Executivo I, página 188, no site www.policiamilitar.sp.gov.br (seção concursos) ou no site www.vunesp.com.br.

Neles encontram-se todas as informações sobre a realização do concurso. É importante que o candidato leia atentamente todo o edital.

INFORMAÇÕES IMPORTANTES:
1. O candidato escolherá onde realizará a Prova Escrita (Partes I e II), dentre 11 (onze) municípios do Estado: Araçatuba, Bauru, Campinas, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo e Sorocaba.
As demais etapas serão realizadas exclusivamente na cidade de São Paulo.
2. O concurso será de Provas e Títulos, composto das seguintes etapas:
a. Prova Escrita (Partes I e II);
b. Prova de Condicionamento Físico;
c. Exames de Saúde;
d. Exames Psicológicos;
e. Investigação Social;
f. Análise de Documentos e Títulos.


REQUISITOS PARA INGRESSO
a. ser brasileiro;
b. contar, no mínimo, com 18 (dezoito) e, no máximo 30 (trinta) anos de idade;
c. ter concluído o ensino médio ou equivalente;
d. estar em dia com as obrigações eleitorais;
e. estar em dia com as obrigações militares;
f. ser habilitado para a condução de veículo motorizado entre as categorias "B" a "E";
g. ter boa conduta social, reputação e idoneidade ilibadas e não registrar antecedentes criminais;
h. não ter respondido e não estar respondendo a processo administrativo cujo fundamento possa incompatibilizá-lo com a função policial-militar, se agente público;
i. ter, no mínimo, descalço e descoberto, 1,65m (um metro e sessenta e cinco centímetros) de altura, se homem e 1,60m (um metro e sessenta centímetros) de altura, se mulher.

PROCEDIMENTOS PARA INSCRIÇÃO
As inscrições deverão ser realizadas somente pela INTERNET, no site www.vunesp.com.br, no período de 02 a 23 de maio de 2012.
O valor da inscrição será de R$ 50,00 (cinquenta reais) e poderá ser pago em qualquer agência bancária.

REDUÇÃO DO VALOR DA TAXA DE INSCRIÇÃO
O candidato terá direito à redução de 50% do valor do pagamento da taxa de inscrição, nos termos da Lei Estadual nº 12.782, de 20 de dezembro de 2007, desde que cumpridos, cumulativamente, os seguintes requisitos:
a. seja estudante regularmente matriculado em uma das séries do ensino médio, curso pré-vestibular ou curso superior, em nível de graduação ou pós graduação; e
b. perceba remuneração mensal inferior a 2 (dois) salários mínimos, ou estiver desempregado.
A solicitação da redução do valor da taxa de inscrição deverá ser feita ANTERIORMENTE à inscrição do candidato, nos dias 03 e 04 de maio de 2012. Demais procedimentos verificar no edital.
CALENDÁRIO:
1. De 02 a 23 de maio de 2012: Período das inscrições;
2. 03 e 04 de maio de 2012: Solicitação da redução do valor da taxa de inscrição;
3. A partir de 15 de maio de 2012: Publicação das solicitações deferidas.

MAIS INFORMAÇÕES:
Disque PM 0800.555.190
Disque VUNESP 3874.6300
Fundação VUNESP - www.vunesp.com.br

Fonte: POLICIALBR

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

PM para proteger magistrado? Por que sera?

Bom dia a todos os policiais militares. Eu nao podia deixar de enviar essa mensagem. Analisem as palavras dessa cidada e percebam como ela e' contraditoria e ao mesmo tempo "revela" algumas coisas. Prestem atencao sobretudo no final da materia. Vejam como ela evita a criacao de uma nova policia pois daria margem ao surgimento de sindicatos e greves para equiparacao salarial com a PF alem de acreditar que os novos agentes de seguranca seriam incompetentes. Percebam tambem como a prima pobre e quase sempre miseravel da seguranca publica, a Dona PM, serve aos interesses deles pois nao pode se sindicalizar, automaticamente nao fara greve, nao solicitara equiparacao com a PF e ainda fara o servico bem feito. Para isso a pobre (coitadinha das PM) servem. Leiam e tirem as suas proprias conclusoes.


Corregedora quer criar tropa de elite na PM para proteger juízes;

Policiais que respondem a processos não seriam aceitos nessa nova força especial

A Corregedora Nacional de Justiça Eliana Calmon disse ao iG que vai propor a criação de uma tropa de elite na Polícia Militar voltada exclusivamente para a proteção de magistrados. De acordo com ela, essa medida se faz necessária para evitar a possível contaminação de milicianos nas equipes de seguranças de juízes.

Leia também: Sobe para 134 o número de magistrados ameaçados no Brasil

A proposta deve ser apresentada junto a uma série de ações que estão sendo pensadas por um Grupo de Trabalho formado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para encontrar soluções para a segurança de magistrados.

A Corregedora Nacional de Justiça, Ministra Eliana Calmon

“O grande problema que temos hoje é a Polícia Militar, onde estão as milícias. Ficamos sem saber se confiamos ou não confiamos. Por isso vou sugerira criação uma tropa dentro da Polícia Militar, uma tropa de elite, para a realização da segurança de magistrados. E nenhum policial que responda a processo vai poder integrar essa equipe. Dessa forma eu retiraria as milícias”, disse a ministra.

Eliana citou o caso de uma juíza de Pernambuco que recebeu dois processos contra policiais militares. Quando analisou o caso percebeu que ambos faziam parte de sua equipe de segurança.

Questionada sobre a possibilidade de, ao invés do uso da PM, se criar uma nova polícia, destinada para a proteção dos magistrados, a ministra respondeu contrariamente. Segundo ela, ao se criar a nova corporação, “uma das primeiras coisas que iria acontecer é a formação de um sindicato e greves para tentar equiparar o salário ao dos policiais federais”.

Ela ainda disse que a abertura de concurso público para agentes de segurança ou para essa nova força policial não traria pessoal qualificado para a atividade. “Nesses concursos só passa menino bonitão, rico, que fica o dia estudando, sem fazer nada, e que vem complementar a mesada no serviço público. Ele passa para agente e fica tentado mudar para fazer trabalho de escritório (...) Tem agente de segurança que eu confio mais no salto do meu sapato do que nele. Já tive até agente de segurança que tinha medo de elevador”, concluiu.

SOBE PARA 134 O NÚMERO DE MAGISTRADOS AMEAÇADOS NO BRASIL

Na nova contagem, o Paraná segue como o mais perigoso para magistrados. Lá, onde há diversos casos envolvendo disputa de terras, 39 correm risco de vida. Rio de Janeiro e Minas Gerais ficam em segundo lugar, com 13 ameaçados cada. A Bahia vem em seguida. No Estado são 10 magistrados com a vida em risco.

De acordo com a Corregedora Nacional de Justiça Eliana Calmon, desde junho o CNJ tem pedido dados para os Tribunais dos Estados. O ritmo das respostas se intensificou após o assassinato de Patrícia.

“Ficamos muitos anos sem ver uma execução como essa (de Patrícia), por isso os Tribunais não davam muita atenção para isso, achavam que nunca aconteceria. Depois desse episódio eles deram mais atenção para o envio do material”, disse.

A ministra ainda cobrou um maior investimento por parte dos Tribunais na inteligência policial como forma de prevenção aos ataques e para a formação de um quadro mais nítido sobre os ricos que correm os magistrados no Brasil.

Sobre o orçamento para a atividade, Eliana comentou que “dinheiro não falta”, o problema seria a vontade política para tal. De acordo com ela, é preciso que os Tribunais passassem a arrecadar e gerenciar os recursos recolhidos com custas processuais e emolumentos.

“Financiamento é um problema político. Não falta dinheiro. Se os Estados deixassem que o judiciário recolhesse e administrasse as custas judiciais e emolumentos, a Justiça nadaria em dinheiro (...) O que acontece é que os governadores não deixam. Eles não deixam para ficar com o dinheiro? Eu respondo que não. Eles não deixam como forma política de ter os Tribunais nas mãos”, disse.

Segundo a ministra, os Estados de Santa Catarina, Rio de Janeiro e Goiás recolhem e administram tais recursos. Ela ainda destacou que na tentativa de emancipar os demais fica de mãos atadas, uma vez que somente através de uma Lei Estadual é possível passar essa atribuição aos Tribunais.

“E essa questão já esteve no Supremo Tribunal Federal (STF). A decisão foi de que só se pode fazer isso através de Lei Estadual. Por isso não se consegue. São Paulo vive em precariedade com o pires nas mãos, e me parece que as custas judiciais, se não me falhe a memória, representam mais de R$ 2 bilhões. Se não resolver isso não terá Justiça independente”.

blog SOBREVIVENTE NA PMERJ

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Concursos públicos na área policial oferecem 3,5 mil vagas

Oportunidades são para cargos de nível médio e superior em 4 estados

Quatro estados estão com editais de concursos abertos para a área policial. No total são 3.543 vagas em cargos de nível médio e superior. Só na Polícia Militar do Estado de São Paulo são 2.663 oportunidades.
As Polícias Militar da Paraíba, do Paraná e São Paulo já estão com as inscrições abertas. Em Minas Gerais, são 740 vagas em seis editais cujas inscrições abrirão nos meses de setembro e outubro, dependendo do concurso.
Os salários chegam a R$ 5.716,87 para delegado na Polícia Civil de Minas Gerais.
Polícia Militar e Corpo de Bombeiros da Paraíba
A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros da Paraíba abre no dia 15 de agosto as inscrições para 50 vagas no Curso de Formação de Oficiais para combatentes e bombeiros. São 35 vagas para combatentes da Polícia Militar (30 do sexo masculino e 5 do feminino ) e 15 para oficiais bombeiros (11 do sexo masculino e 4 do feminino). A remuneração varia de R$ 1.008,08 a R$ 3.673,96 (veja aqui o edital).
O candidato deve ter altura mínima de 1,65 m (sexo masculino), e de 1,60 m (sexo feminino); completar, no ano da matrícula do curso (até 31 de dezembro de 2012), 18 anos, no mínimo, e 30 anos, no máximo; e ter concluído o ensino médio.
O candidato deve se inscrever para os exames complementares de 15 a 28 de agosto no site www.pm.pb.gov.br e pagar a taxa de R$ 50,00. Assim que for homologada a inscrição para o exame complementar, o candidato deverá se inscrever para o exame intelectual, no site www.coperve.ufpb.br.
O concurso terá exames intelectual (provas escritas), exames complementares (de saúde, aptidão física e psicológico) e avaliação social.
O ingresso no Curso de Formação de Oficiais será na graduação de praça especial, como cadete, e ao término do curso será declarado aspirante-a-oficial. Após estágio probatório de, no mínimo, seis meses, será promovido a 2º tenente, ingressando no Quadro de Oficiais Combatentes da Polícia Militar ou do Quadro de Oficiais do Corpo de Bombeiros Militar, conforme a sua opção.
O curso funcionará no Centro de Educação da Policia Militar do Estado da Paraíba – Academia de Policia Militar do Cabo Branco, na Rua Dr. Francisco de Assis Veloso s/nº, Mangabeira VII, em João Pessoa, e terá duração de três anos, em regime de dedicação exclusiva.
Polícia Militar do Paraná
A Polícia Militar do Paraná abriu concurso público para matrícula no 1º ano do Curso de Formação de Oficiais Policiais Militares e no 1º ano do Curso de Formação de Oficiais Bombeiros Militares, no ano de 2012. O concurso faz parte do vestibular da Universidade Federal do Paraná (veja aqui o edital).
São 90 vagas para o cargo de cadete da PM-PR: 70 para policiais militares e 20 para bombeiros militares - 10% são reservadas para candidatos afrodescendentes. A remuneração básica inicial do cargo de cadete é de R$ 2.152,00, e a de 2º tenente dos quadros de oficiais PM e BM é de R$ 5.746,80.
Ficam destinadas ainda até 50% das vagas para pessoas do sexo feminino, observada a ordem de classificação geral. Os candidatos devem ter idade entre 16 e 25 anos e nível médio completo.
As inscrições devem ser feitas até 19 de setembro pelo site www.nc.ufpr.br. A taxa é de R$ 80.
A prova de conhecimentos gerais será no dia 13 de novembro.
Além do concurso vestibular, os candidatos farão exame de capacidade física, exames de sanidade física e mental e prova social.
As datas das provas de habilidades específicas, a serem realizadas no âmbito da PM-PR, serão divulgadas no site www.nc.ufpr.br, por meio de editais próprios, após a divulgação do resultado final do concurso vestibular da UFPR.
Polícia Militar do Estado de São Paulo
A Polícia Militar do Estado de São Paulo abriu concurso para 2.663 vagas para o serviço auxiliar voluntário, os chamados policiais temporários. O cargo é de nível fundamental. Os policiais irão prestar serviço pelo prazo de um ano, podendo ser prorrogado por, no máximo, igual período. Os postos são na cidade de São Paulo, região metropolitana e interior do Estado (a lista completa está no anexo E do edital). A remuneração é de dois salários mínimos, o que equivale a R$ 1.090 (veja aqui o edital).

Entre os requisitos para posse estão ter entre 18 e 23 anos, ter concluído o ensino fundamental ou equivalente, ter aptidão física comprovada por testes físicos realizados na Polícia Militar, estar em situação de desemprego, não ser beneficiário de qualquer outro programa assistencial e não haver outro beneficiário do Serviço Auxiliar Voluntário (SAV) na família.
A inscrição pode ser efetuada até as 16h de 2 de setembro de 2011, através do site www.vunesp.com.br. A taxa de inscrição é de R$ 20.
O processo seletivo será composto de prova escrita, prova de condicionamento físico, investigação social e análise de documentos.
A prova escrita será aplicada dia 16 de outubro, às 14h, nas cidades de Araçatuba; Araraquara; Bauru; Campinas; Ourinhos; Osasco; Piracicaba; Presidente Prudente; Registro; Ribeirão Preto; Santo André; Santos; São José do Rio Preto; São José dos Campos; São Paulo e Sorocaba. O candidato deverá, no ato da inscrição, optar por um dos municípios para realização da prova.
A prova terá três horas de duração e será composta de questões de língua portuguesa, matemática e conhecimentos gerais.

Polícia Civil de Minas Gerais

A Polícia Civil de Minas Gerais abriu dois concursos: um para 144 vagas de delegado de polícia, cujo salário é de R$ 5.716,87; e 205 para escrivão, cuja remuneração é de R$ 2.041,72 (veja aqui os editais).
Delegado
As vagas serão divididas entre os Departamentos de Polícia Civil localizados em Juiz de Fora, Uberaba, Lavras, Divinópolis, Governador Valadares, Uberlândia, Patos de Minas, Montes Claros, Ipatinga, Barbacena, Curvelo, Teófilo Otoni, Unaí, Pouso Alegre e Poços de Caldas. O candidato deve ter curso superior em direito.
O concurso terá prova objetiva, prova discursiva, prova oral, avaliação psicológica, exames biomédicos e biofísicos, provas de títulos, investigação social e curso de formação policial.
Escrivão
As vagas são para os Departamentos de Polícia Civil localizados em Juiz de Fora, Uberaba, Lavras, Divinópolis, Governador Valadares, Uberlândia, Patos de Minas, Montes Claros, Ipatinga, Barbacena, Curvelo, Teófilo Otoni, Unaí, Pouso Alegre e Poços de Caldas. O candidato deve ter nível superior em qualquer área.
O concurso terá prova objetiva, prova de digitação, avaliação psicológica, exames biomédicos e biofísicos, investigação social e curso de formação policial.
Inscrições e provas
As inscrições poderão ser feitas das 9h de 27 de setembro até as 23h de 26 de outubro no site www.acadepol.mg.gov.br. A taxa é de R$ 114,33 para delegado e de R$ 40,83 para escrivão.
O candidato que não tiver acesso à internet poderá comparecer à sede da Acadepol, na Rua Oscar Negrão de Lima, nº 200, Bairro Nova Gameleira, em Belo Horizonte, das 9h às 17h, e no interior, nas sedes das Delegacias Regionais de Polícia Civil, nos endereços constantes no Anexo III do edital.
A prova objetiva será realizada exclusivamente na cidade de Belo Horizonte, no dia 27 de novembro, às 8h para escrivão e às 14h para delegado.
Polícia Militar de Minas Gerais
A Polícia Militar de Minas Gerais abriu concurso para 308 vagas em cargos de nível médio e superior na área da educação para os cargos de assistente administrativo, professor de educação básica e especialista em educação básica (veja aqui o edital).
Os cargos são de assistente administrativo (R$ 911,98); especialista em educação básica - orientação educacional e supervisão pedagógica; professor de educação básica (anos iniciais do ensino fundamental, ciências/biologia, educação física, física, geografia, história, inglês, língua portuguesa, matemática e química) - os dois últimos cargos têm salário de R$ 1.320,00.
As vagas são para unidades do Colégio Tiradentes da Polícia Militar.
As inscrições devem ser feitas das 10h de 20 de setembro às 14h de 19 de outubro pelo site www.concursosfcc.com.br.
A taxa será de R$ 47,41 para especialista em educação básica e professor de educação básica e de R$ 37,41 para assistente administrativo.
A aplicação da prova objetiva está prevista para o dia 8 de janeiro de 2012, com duração de quatro horas e será realizada no estado de Minas Gerais, nas cidades sedes das Unidades do Colégio Tiradentes da Polícia Militar de Minas Gerais constantes do Anexo II. Haverá ainda prova de títulos.
Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais
O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais abriu três concursos para 83 vagas em cargos de nível médio, técnico e superior. São 20 vagas para o quadro de oficiais de saúde, 43 para oficiais bombeiros militares e 20 para praças especialistas para cursos de formação que começam em 2012 (veja aqui os editais).
Oficiais de saúde
Para o quadro de oficiais de saúde são 5 vagas para cirurgião dentista, 5 para psicólogos e 10 vagas para médicos. Os candidatos, de ambos os sexos, devem possuir curso superior completo e idade entre 18 e 35 anos. O salário é de R$ 4.421,11.
As vagas são para Divinópolis, Região Metropolitana de Belo Horizonte, Uberaba, Juiz de Fora, Governador Valadares e Varginha.
O processo seletivo terá prova objetiva e de redação, prova prático-oral, de títulos, exames de saúde e psicológico e teste de avaliação física. As provas objetivas e de redação serão em 11 de dezembro.
Bombeiro
Para o quadro de oficial bombeiro militar são 38 vagas para o sexo masculino e 5 para o sexo feminino. Os candidatos devem ter concluído ensino médio, ter no mínimo 18 anos e no máximo 30 anos de idade e altura mínima de 1,60 m.
O ingresso do candidato aprovado e convocado será realizado na graduação de praça especial, como cadete do primeiro ano do curso de formação, com vencimento inicial de R$ 2.874,19. O curso funcionará na Academia de Bombeiros Militar (ABM), com duração de quatro anos.
Haverá prova objetiva e prova de redação, exames de saúde e exame psicológico e teste de avaliação física. As provas objetivas e de redação serão em 11 de dezembro.
Praças especialistas
No quadro de praças especialistas as vagas são para auxiliar de saúde bucal, técnico de saúde bucal e técnico de enfermagem, para ambos os sexos. Os aprovados farão Curso de Formação de Soldados.
As vagas são para Divinópolis, Uberaba, Região Metropolitana de Belo Horizonte e Varginha.
Os candidatos devem ter no mínimo 18 e no máximo 30 anos, curso de nível técnico na área pretendida e altura mínima de 1,60 m. O vencimento inicial será de R$ 1.746,80.
O concurso terá prova objetiva e prova de redação, prova prática-oral, exames de saúde preliminares e complementares e exame psicológico e teste de avaliação física. As provas objetivas e de redação serão em 11 de dezembro.
Inscrições
As inscrições serão feitas pelo site www.fumarc.com.br, de 8 a 30 de outubro. As taxas são de R$ 80 para praças especialistas, de R$ 110 para oficiais bombeiros e de R$ 120 para oficiais de saúde.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

POLICIAL MILITAR, PEÇA DE DESCARTE


Difícil acreditar que em pleno século XXI ainda haja trabalhadores em regime análogo à escravidão. Punições físicas foram não esquecidas, mas abolidas. Em seu lugar entram o Abuso de Autoridade, Assédio Moral e Tortura Psicológica, recursos tão nefastos quanto a tortura física.

Recentemente empresa foi denunciada por utilizar força humana em trabalho “escravo” e as redes sociais se mostraram indignadas com tal fato.

17/08/2011 - 16h45

Internautas atacam Zara após denúncia de trabalho escravo

Folha

As redes sociais viraram o canal de escape de milhares de consumidores brasileiros indignados com as denúncias de trabalho escravo contra confecções que prestavam serviço à Zara.

No Twitter, entre os dez assuntos mais comentados do Brasil, dois dizem respeito ao assunto: Zara e trabalho escravo.

"Me arrependo desde já por ter feito compras na #Zara, que escraviza bolivianos ", postou um internauta pelo Twitter o internauta.

"Todo mundo comprando calça Zara achando que é importada e a calça é feita por escravos bolivianos", postou outra internauta.

Além do Twitter, uma grande de quantidade de internautas está manifestando sua opinião no perfil oficial da marca no Facebook.

Na última postagem da marca, que exibe um vídeo da coleção de inverno, a maior parte dos comentários é de brasileiros exibindo descontentamento com a acusação.

"Vergonha mundial. Fora do Brasil", diz um dos comentários no perfil oficial da Zara no Facebook.

Até espanhóis mostraram indignação com a Zara --a Inditex, controladora da marca, é espanhola.

No Rio de Janeiro, mão de obra humana é submetida diariamente, durante séculos, ao mesmo requinte de tratamento. Salário não condizente com o risco e responsabilidade do trabalho desempenhado, não pagamento de horas extras, equipamento de proteção individual em desacordo ou não fornecido, entre outras situações administrativas que ficaria extenso detalhar.

O Militar do Estado do Rio de janeiro é sem duvida peça de descarte e fácil reposição. Sendo, pelo baixo salário, viável o ingresso dos menos qualificados no mercado de mão de obra. Por outro lado, insignificante também os gastos com sua formação, que contribui da mesma forma para a fácil reposição dos que morrem.

Este ser explorado não se indigna, não demonstra revolta, aceita passivamente os desmandos em troca de "esmolas" que o governo, com a aquiescência dos Comandantes, lhes joga em forma de "gratificações", ignorando que no futuro, quando na inatividade, serão as vitimas deste sistema que se apresenta. Pobres ignorantes e submissos.

A sociedade não se manifesta e deixa tudo como está, ignorando que esse profissional é o primeiro que “deveria” lhe proteger. Mas, sejamos honestos. Quem em sã consciência acredita que o Militar do Estado do Rio de Janeiro, que está nas ruas para proteger sua vida com o sacrifício da própria, o fará sem titubear? Vamos deixar de ser cínicos. A próxima vitima certamente será você, direta ou indiretamente.

Postado por Ricardo Oscar vilete Chudo
 
Blog RVCHUDO

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

PM e Bombeiros da Paraíba abrem concurso para 50 vagas

Vagas são para formação de oficiais combatentes e bombeiros.

A remuneração varia de R$ 1.008,08 a R$ 3.673,96.

A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros da Paraíba abre no dia 15 de agosto as inscrições para 50 vagas no Curso de Formação de Oficiais para combatentes e bombeiros. São 35 vagas para combatentes da Polícia Militar (30 do sexo masculino e 5 do feminino ) e 15 para oficiais bombeiros (11 do sexo masculino e 4 do feminino). A remuneração varia de R$ 1.008,08 a R$ 3.673,96.

Continue lendo...

Fonte: G1