Seguidores

Mostrando postagens com marcador ex-comandante. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador ex-comandante. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 4 de abril de 2012

EX-COMANDANTE DO 2º BATALHÃO VAI À JULGAMENTO ACUSADO DE ATOS DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA

No último dia 28/03, o ex comandante do 2º BPM de Mossoró, Coronel Elias Cândido de Araújo, compareceu a audiência de instrução e julgamento na Vara da Fazenda Pública da Comarca de Mossoró. O ato que teve início às 14:30h trata-se de uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa impetrada pelo Ministério Público contra o referido oficial desde o ano de 2008.

Relembre o caso:

No ano de 2008, a diretoria da Associação de Praças da PM de Mossoró e Região Oeste – APRAM, após ser intimada oficialmente, esteve na promotoria da cidade de Mossoró onde prestaram depoimentos e apresentaram documentação dando conta de supostas irregularidades no 2º Batalhão, segundo denunciou o promotor de justiça.

Para o Ministério Público existiam elementos suficientes para caracterizar o crime de Ato de Improbidade Administrativa, sendo que, o próprio juiz da Vara da Fazenda afirmou em decisão interlocutória datada de novembro de 2009 que:

“no caso concreto, infere-se de uma breve análise da farta documentação anexada aos autos (fls. 24/382) a suposta utilização da Policia Militar, em benefício do réu, ao promover a segurança de estabelecimentos e festas privadas, em detrimento da segurança da coletividade, com recebimento de vantagem indevida, o que pode ter possibilitado um possível enriquecimento ilícito do agente público”.

A ação gira em torno do suposto uso de policiais militares que estariam sendo escalados compulsoriamente pelo comando em eventos e clubes privados onde, segundo a denúncia, havia certa “remuneração”por tais serviços. Continue lendo no Blog do Cabo Heronides:>>>

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Despedida do Coronel Sidney Araújo, ex-comandante do 32°BPM

Ex-comandante do Batalhão da PM em Uberaba, Sidney Araújo deixou o comando do 32º BPM em Uberlândia. Com tempo suficiente desde 2009 para seguir para a reserva, pediu exoneração após quase dois anos no cargo, segundo informações, por discordar com o comando regional daquela região relacionada à escala imposta à tropa. Agora, o coronel PM Sidney desde sexta-feira está na reserva. Não se sabe ainda quem assumirá o posto.



Fontes: http://www.jmonline.com.br
Blog Guerreiros de Uberaba

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Beltrame reúne cúpula da Segurança para definir novo comando da PM

Reunião acontece desde as 7h no prédio da Secretaria, no Centro do Rio. 

Coronel Mário Sérgio Duarte pediu exoneração do cargo na quarta à noite.

O secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, está reunido desde as 7h desta quinta-feira (29) com a cúpula da Secretaria para decidir quem vai assumir o cargo de comandante-geral da Polícia Militar do Rio. Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria, a reunião é a portas fechadas e acontece no Centro do Rio.
Na carta que enviou a Beltrame, pedindo aexoneração do cargo  de comandante da Polícia Militar, o coronel Mário Sérgio Duarte assume a responsabilidade da escolha do tenente-coronel Cláudio Oliveira – suspeito de ser o mandante da morte da juíza Patrícia Acioli – para assumir o comando do 7º BPM (São Gonçalo). A carta foi enviada pelo seu telefone celular, já que Mário Sérgio está hospitalizado e se recupera de uma cirurgia.


Em entrevista nesta manhã à Rádio BandNews, Mário Sérgio Duarte afirmou que a relação com o ex-comandante do 7º BPM, tenente-coronel Cláudio Oliveira, era apenas profissional. Segundo Duarte, os dois chegaram a fazer juntos, em 1989, o curso de Operações Especiais do Bope, além de servir no batalhão por um curto espaço de tempo.

Veja a íntegra da carta enviada por Mário Sérgio a Beltrame:
“Exmo Sr. Secretário de Estado de Segurança José Mariano Benincá Beltrame
Dirijo-me à V. Exa para solicitar exoneração do cargo de Comandante
Geral da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro.
O motivo de fazê-lo se fundamenta na necessidade de não deixar nenhum
espaço para dúvidas quanto a minha responsabilidade no processo de
escolha dos Comandantes, Chefes e Diretores da Corporação,
preservando, de quaisquer acusações injustas, as pessoas que me
confiaram a nobre missão que assumi comprometido com a honra, e agora
deixo, norteando tal decisão neste mesmo imperativo de valor.
Sobre o caso particular que me impõe esta decisão, o indiciamento do
Tenente Coronel Cláudio Luiz Silva de Oliveira no homicídio da Juíza
Patrícia Acyoli, e sua conseqüente prisão temporária, devo esclarecer
à população do Estado do Rio de Janeiro que a escolha do seu nome,
como o de cada um que comanda Unidades da PM, não pode ser atribuída a
nenhuma pessoa a não ser a mim.
O Rio de Janeiro, senhor Secretário, está em franco processo de
recuperação de sua imagem como lugar de tranqüilidade pública e paz
social não por acaso, mas, seguramente pela aplicação de um conjunto
de ações norteadas pela clareza das idéias.
O Estado, sua população, cada pessoa que por aqui transita em busca de
paz e bem, devem continuar confiando nesta Política Pública que
privilegia a vida, descontrói o ódio e reacende esperanças.
Ao tempo que vos agradeço pela confiança depositada e o apoio nos
momentos mais difíceis, solicito-vos que encaminhe este pedido ao
Exmo Sr Governador, a quem também explicito meus eternos
agradecimentos pela oportunidade e a honra que me concedeu ao
nomear-me Comandante de minha amada Instituição.
Deixo de fazê-lo pessoalmente por me encontrar hospitalizado,
convalescendo de uma cirurgia.

G1-RJ

Secretário aceita pedido de coronel Beltrame aceitou o pedido de exoneração do coronel Mário Sérgio Duarte, de 52 anos, segundo nota da Secretaria de Estado e de Segurança, divulgada na noite desta quarta-feira (28), mas lamentou a sua saída do cargo.


Nota do blog: Os filmes "Tropa de Elite 1 e 2" seriam profecias? A vida imita a arte ou o contrário? Coronel Mário Sérgio fez igualzinho ao personagem: "pede pra sair 01"...no país da Copa...deus nos proteja!

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Tenente-Coronel, ex-comandante do Batalhão de São Gonçalo tem prisão decretada


Ele é suspeito de mandar matar a juíza Patrícia Acioli, em Niterói.

Cinco PMs também tiveram a prisão decretada na segunda-feira.


A 3ª Vara Criminal de Niterói decretou a prisão do tenente-coronel Claudio Luiz Oliveira e de mais cinco PMs, no fim da noite desta segunda-feira (26). O oficial comandava o batalhão policial de São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, e é suspeito de mandar matar a juíza Patrícia Acioli, que foi morta com 21 tiros no dia 11 de agosto, em Niterói.
O tenente-coronel atualmente estava à frente do batalhão da Maré, em Bonsucesso, subúrbio da cidade.
Os outros cinco policiais faziam parte do Grupo de Ações Táticas do Batalhão de São Gonçalo e são suspeitos de forjar um auto de resistência, morte em confronto, para esconder o assassinato de Diego Bellini de 18 anos, durante uma operação policial.
Três policiais militares suspeitos de matar a juíza Patrícia Acioli estão presos e foram transferidos da Unidade Prisional da PM em Benfica, na Zona Norte, para unidades diferentes, a pedido do Ministério Público, no dia 19 de setembro. A transferência é para evitar que eles combinem, antes dos depoimentos, a mesma versão sobre o caso.
Do G1, com informações do Jornal da Globo