Seguidores

Mostrando postagens com marcador homicídio. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador homicídio. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Sobre os homicídios no Brasil

            
    Por Anastácio - Blog No Q.A.P   

 Por mais que queiram eventualmente maquiar a realidade, seja política, jurídica ou principalmente uma deficiência social, seja qual governo for, os fatos sempre demonstrarão a verdade. Não adianta propaganda milionária, não adianta discurso inflamado nem estatísticas direcionadas para mudar a verdade dos fatos.

      Nos últimos meses vemos a onda crescente de homicídios, principalmente os ligados ao tráfico de drogas, comércio, consumo, onde geralmente os menores são os "cabeças" do movimento, ou mandantes, ou exímios executores. Em contrapartida, alguns artistas têm ido às câmeras para fazer campanhas publicitárias, na tentativa de conscientizar a massa de que a polícia não sabe diferenciar o traficante de um simples usuários de drogas. Ora, qual a diferença? Um vende e o outro é um "doente". Se fizermos analogia com o crime de furto ou roubo, qual a diferença entre o ladrão e o receptador? Ambos não fazem parte da mesma "cadeia alimentar"? Ainda no campo das comparações, qual a diferença entre um homicida adulto e um menor infrator? A lei que ampara e protege o adolescente, lhe garantindo mais e mais a sensação de impunidade?

        Por mais que se queira maquiar as estatísticas, esconder a realidade, dizer que o mundo é amarelo, se os fatos demonstram que precisamos de uma reforma jurídica urgente, não nos moldes que está sendo proposto, onde ao invés de se diminuir a maior idade penal, ou admitir que os usuários podem estar portando drogas não serão criminosos. Temos que rever o ECA (Estatuto da Criança e Adolescente), e questionarmos, até via plebiscito, as drogas devem ser liberadas no Brasil? Qual o modelo de segurança ou cidadania queremos? Descriminalizar as drogas e não descriminalizar usuários é endossar a matança, com o aval do Estado, e depois culpar a pela matança. O que todos tentam esconder, jorra no esgoto social: os políticos se arvoram do pseudo discurso sobre segurança, para garantir o voto ingênuo e desinformado da massa. A verdade é matar para o tráfico é o mesmo que SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) para o comércio. Ou mudamos as leis, ou investimos no social, ou ficaremos atribuindo as forças da segurança pública uma responsabilidade que está muito a quem da sua missão constitucional, e que estatísticas nenhuma irá esconder.

       O estado ao invés de investir nos serviços essenciais, trocou a lógica pela compra dissimulada, camuflada de votos, e o dinheiro que seria para novos hospitais, novas escolas, é distribuído para os mais desprovidos. Há uma transferência dos investimentos macros, e o desvio que sai do social para o indivíduo, que é analfabeto, despolitizado e responde ao círculo vicioso com votações que perpetuam esses "gestores" no poder.


      Estamos em guerra, só não vê quem é publicitário, humorista ou político...

      Por Anastácio - Blog No Q.A.P    

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Policial militar é morto a tiros no Bahia

Um policial militar identificado como Lenildo Santos Costa, 37 anos, foi morto a tiros na noite desta terça-feira (7) na localidade do Vale dos Lagos, próximo da avenida São Rafael, de acordo com informações do posto policial do Hospital Roberto Santos. O agente lotado na 23ª Companhia Independente da Polícia Militar (Tancredo Neves) foi morto com um tiro no queixo e outro no olho.

Lenildo estava com os familiares em uma pizzaria quando sofreu a tentativa de assalto. Ele teria reagido e trocado tiros com os bandidos, deixando um deles ferido. Os autores do crime  fugiram em um Gol preto.

O major Mattos, da 50ª Companhia Independente de Polícia Militar (Sete de Abril), informou que o crime aconteceu na rua, do lado de fora do estabelecimento. Segundo informações não oficiais, um segundo baleado estaria internado no Hospital São Rafael.

Moradores ficaram assustados e até o momento ninguém foi preso. O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga o caso. 
Informações do Correio.

Bocão News

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Polícia registra 82 homicídios em Salvador e RMS durante greve de PMs

O 82º homicídio foi registrado às 5h50, no bairro de Pau da Lima

Da Redaçãok
Atualizada às 12h32

No 6º dia de greve da Polícia Militar na Bahia, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) registrou o 82º assassinato em Salvador e Região Metropolitana. Os números são referentes aos homicídios ocorridos desde a terça-feira (31) até as 5h50 deste domingo (5). 

O último homicídio na capital baiana foi registrado às 5h50 de hoje no bairro de Pau da Lima. Ainda neste domingo (5), dois jovens e um adolescente foram assassinados no final de linha de Valéria. As vítimas estavam na Rua da Matriz, por volta da 01h20, quando um carro com cerca de quatro homens encapuzados passaram pelo local atirando.

De acordo com a polícia, a rua onde o crime aconteceu é bastante movimentada durante a noite pela existência de bares e restaurantes no local. O carro com os autores dos disparos fugiu logo em seguida. Danilo dos Santos Moreira, Railton Gomes dos Santos e o adolescente Bruno Menezes de Souza não resistiram aos ferimentos e morreram no local.

Policial civil morto não entrou no registro
A morte de um policial civil, porém, não foi registrada pela polícia no boletim deste sábado (4). João Carvalho Filho, 48 anos, foi morto com cerca de 15 tiros na região do tórax próximo ao Hiper Posto, no bairro do Itaigara. A SSP não informou porque a morte do policial não foi registrada pelo boletim de homicídios.

Adolescente morta em troca de tiros
Uma adolescente de 14 anos que foi baleada no Vale das Pedrinhas na noite desta quinta-feira (2) morreu nesta sexta-feira (3), ao dar entrada no Hospital Geral do Estado (HGE). Outras quatro pessoas foram atingidas na mesma situação.

Lavínia Toledo de Jesus foi atingida na cabeça  quando um grupo de homens passou atirando pela rua contra o grupo. A garota estava em frente a uma casa conversando com as outras pessoas. De acordo com a polícia, alguns familiares dela já foram ouvidos. "A família dela estava arrasada. Ela tinha acabado de chegar da festa no Rio Vermelho", diz.

Músico foi morto na porta de casa
O percussionista da banda Olodum, Denilton Souza Cerqueira, de 34 anos, foi morto a tiros na porta de casa durante a madrugada desta sexta-feira (3). Dois homens armados a bordo de uma motocicleta abordaram a vítima na porta da casa dele, localizada no bairro da Mata Escura.

A dupla tentou assaltar o percussionista, que foi baleado pelos motociclistas na cabeça e nas costas. De acordo com uma amiga da vítima, Denilton chegou a ser socorrido para o Hospital Roberto Santos por familiares, mas não resistiu aos ferimentos e morreu por volta das 2h.

Segurança reforçada
Desembarcam neste domingo (05), na Base Aérea de Salvador, mais 300 militares para ajudar o governo da Bahia na manutenção da ordem e segurança à população em todo o Estado, em razão da greve de parcela de policiais militares.

A Força Aérea Brasileira (FAB) informou que às 15h desembarcam na capital baiana, provenientes do Rio de Janeiro, 135 militares do Batalhão de Infantaria Paraquedista e 15 militares de Brasília. Ainda na tarde deste domingo, está previsto o transporte de mais 150 homens do Exército Brasileiro de Recife para Salvador, com chegada prevista às 21 horas.

Blog do Adeilton 9599

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Uberlândia tem chega a 157 homicídios, até agora...



         Se projetarmos esse número para 200 em 2011, multiplicado pelos próximos dez anos, teríamos dois mil homicídios. A maioria das mortes está relacionada as drogas; o que demonstra que o tráfico prospera em Uberlândia, que inevitavelmente é rota internacional, além do público da cidade que consome o "produto". E, nesse mundo paralelo não há lei, não existe SPC (Serviço de Proteção ao Crédito), por isso quem deve ao tráfico ou é descoberto como "dedo duro", paga com a própria vida.

        Esses dados só demonstram que a polícia civil de Uberlândia, precisa urgentemente receber maior contingente, principalmente as delegacias contra o narcotráfico e a de homicídios, que segundo reportagem recente, demonstrou que há mais de 800 crimes sem solução, justamente por falta de pessoal.

      Acreditar que a PM, só com a repressão vai resolver o problema, é tão inocente quanto acreditar que polícia civil sozinha irá acabar com o tráfico. O fato é: existe um mercado que precisa ser combatido, juntamente com a Polícia Federal inclusive. Sem falar no efeito-cascata pois o  tráfico atrai além de quem consome, geralmente não tem dinheiro, daí começa-se a ciranda do roubo, furto para manter o vício, aumentando a insegurança, os crimes, a violência.

        Se não houver um trabalho de inteligência, pelo menos a médio prazo, e, para isso é preciso um efetivo maior, Uberlândia viverá dias de barbárie...