Seguidores

Mostrando postagens com marcador judicialização da política. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador judicialização da política. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 5 de março de 2014

Judicialização da política, direito de greve e o salário dos garis


Leia mais no jornal O GLOBO
LEIA "LIXO QUE TE QUERO LONGE" NO G1
Comento: Pode um trabalhador que lida com toda sorte de doenças, riscos de acidentes, contaminações, por mais humilde que seja a sua atividade, trabalhar por um salário desses é terrível. Daí alguns falariam: "pede pra sair". Mas, a qualidade dos serviços que eles prestam, ( e a greve nos mostra isso), é determinante para uma cidade asseada, cidadã e ecologicamente correta. Quanto o serviços por eles prestados fica a contento, o risco para a população é imenso.

A classe política vive o mundo das disputas por ministérios, cargos de confiança para seus asseclas e puxa-sacos, enquanto as leis ou regulamentações que os políticos deveriam votar, ficam esquecidas por décadas; como a regulamentação do direito de greve dos serviços essenciais. Daí surge o fenômeno conhecido como judicialização da política brasileira, onde a justiça faz o papel que os "representantes" eleitos pelo povo, não fizeram. Por isso criminalizam os movimentos sociais e situações como essas, ficam na mão de uma, duas pessoas decidirem o destinos de milhares, seja os trabalhadores grevistas, seja os cidadãos que sofrem as consequências da greve.

Parece que a ida da população às ruas em junho de 2013 não surtiu nenhum efeito prático na conduta leniente dos políticos do Brasil. Novos capítulos virão e vamos aguardar para ver até onde vai a paciência do brasileiro frente a corja, na sua grande maioria, de políticos que decididamente não representam o povo.