Seguidores

Mostrando postagens com marcador máfia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador máfia. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 5 de junho de 2012

Capitão da PMMG sob suspeita de enriquecimento ilícito

Militar integraria máfia da contravenção ligada ao jogo do bicho e caça-níqueis na Zona da Mata


A Comissão de Direitos Humanos (CDH) da Assembleia Legislativa investiga suspeita de enriquecimento ilícito por parte do capitão da PM Yoshio Luiz Yamagushi, que estaria ligado à máfia da contravenção em Juiz de Fora. Nesta segunda-feira (4), o deputado estadual Sargento Rodrigues (PDT), que é membro da comissão, apresentou fotos tiradas na última sexta-feira, que mostram cinco imóveis, avaliados em R$ 135 mil cada um, que pertenceriam ao capitão. “Além disso, ele mora em uma casa de alto padrão no bairro Bom Pastor,em Juiz de Fora, o que é incompatível com o seu salário, que gira em torno de R$ 4 mil”, revelou.


A CDH se reuniu nesta segunda-feira (4), em sessão secreta, para dar continuidade à discussão sobre denúncias, divulgadas com exclusividade pelo Hoje em Dia, relativas à existência de crime organizado em Juiz de Fora, relacionadas à exploração de máquinas caça-níqueis e jogo do bicho. Foram convocados a prestar depoimento os delegado Fernando Camarota Filho, acusado de receber propina, Alexandre Soares e Eduardo da Silva. Além de mais 13 pessoas entre policiais, procurador e promotor. Era aguardada a presença do capitão Yamagushi que não compareceu, assim como outros cinco convocados.

Outra apuração em curso se refere à informação da Polícia Federal que comprova a participação de um promotor de Justiça que teria conhecimento do pagamento de propina no valor de R$ 10 mil a um delegado e a um investigador da Polícia Civil de Juiz de Fora. Os nomes dos envolvidos não foram revelados. “Esse promotor nada fez por causa da amizade que tinha com o delegado que estaria recebendo propina”, explicou o parlamentar.

Sobre Yamagushi, sargento Rodrigues declarou que será verificado se houve recebimento de herança que justificaria a obtenção dos imóveis. “Sou conhecedor dos salários dos policiais, soldados e coronéis e sei que o capitão recebe cerca de R$ 4 mil, porque paga duas pensões alimentícias. Por isso o fato dele ter essas cinco casas é um forte indício de que estaria recebendo dinheiro dos caça-níqueis”, acusou.

A CDH pretende ir a Juiz de Fora para ouvir duas testemunhas que foram convocadas e não participaram. O promotor suspeito de acobertar o pagamento de propina também será convidado para falar.

Segundo o presidente da comissão, deputado Durval Ângelo, os fatos também indicam suposto envolvimento de agentes públicos da administração municipal em atividades criminosas na cidade, especialmente as relacionadas a jogos de azar.

Na reunião, Sargento Rodrigues questionou os presentes sobre denúncias relativas à violação de noteiros de máquinas caça-níqueis por peritos da Polícia Civil, durante uma operação para apreensão desses equipamentos. Durval Ângelo chamou a atenção para o fato de que máquinas apreendidas estariam retornando para as casas de jogos de azar.

Para Rodrigues, ficou claro que a exploração do jogo de bicho e caça-níqueis em Juiz de Fora tem ligação com o esquema de Carlos Cachoeira, em Goiânia. “Os aparelhos onde hoje se faz os jogos de bicho foram encomendados e vieram de Goiânia”, explicou.

Dados da Polícia Federal apontam que Juiz de Fora possui, proporcionalmente, um número muito maior de máquinas caça-níqueis e vídeo bingo do que o Rio. Além disso, nos últimos quatro anos em BH foram apreendidos 3 mil máquinas, enquanto que em JF, no mesmo período, foram encontrados 4 mil aparelhos.

Hoje em Dia

sábado, 3 de setembro de 2011

No país da Copa: Ex-árbitros denunciam manipulação de resultados no futebol do Rio

Ex-árbitros denunciam esquema de manipulação de resultados no Estadual.

Dois ex-árbitros, que aceitaram falar com a condição de que não apareceriam, revelaram que receberam ordens da FERJ (Federação de Futebol do Estado de Rio de Janeiro) para favorecer ou prejudicar alguns times de 2006 a 2010. Os clubes beneficiados seriam aqueles que têm boas relações com a entidade. Os ex-juízes disseram que só chegaram ao quadro da CBF porque fizeram parte do esquema. Eles contam ainda que o rebaixamento do América e o acesso da Friburguense, neste ano, foram fruto das interferências nas partidas.


Fontes: R7/netvasco.com.br

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Romário: 'Quase impossível' não ligar Ricardo Teixeira a corrupção

Foto: AE


Deputado critica acúmulo de cargos na CBF e no COL e diz que dirigente terá de pagar se deu prejuízo aos cofres públicos. Romário: 'Quase impossível' não ligar Ricardo Teixeira a corrupção.

O deputado federal e ex-jogador da seleção brasileira Romário disse ao iG que “é quase impossível” o presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Ricardo Teixeira, não estar envolvido em corrupção. Para ele, se for o caso, o dirigente deve “pagar pelos prejuízos dados aos cofres públicos”. A assessoria da CBF informou que não comentará as declarações. Nesta quinta-feira, o PRB pediu investigação da Procuradoria-Geral da República sobre o dirigente.

Romário em visita técnica às obras do Estádio Mineirão, em Belo Horizonte

Teixeira foi responsável pela convocação de Romário para a Copa do Mundo de 1994, da qual o Brasil foi campeão. O ex-jogador está atuando na comissão de fiscalização dos gastos do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014, no Brasil, e convidou o presidente da CBF a depor na Câmara para “tirar dúvidas” sobre os estouros de orçamento na preparação da competição.

O comentário de Romário se referia ao suposto envolvimento do presidente da CBF em irregularidades e corrupção na Fifa, como denunciado por órgãos de imprensa do Reino Unido. Citando reportagem intitulada “Máfia do Futebol”, da TV Record, Romário disse que Ricardo Teixeira está “no meio”.

Da esq. para dir., Mariz, J. Hawilla, Campos Pinto e Teixeira no camarote do estádio de Córdoba, na Copa América

"Estou torcendo para não ser verdade, mas é quase impossível. Torço para que seja equívoco", afirmou Romário, dizendo cumprir função de deputado de fiscalizar.
 
  Fonte: http://esporte.ig.com.br/futebol/para+romario+e+quase+impossivel+ricardo+teixeira+nao+estar+envolvido+em+corrupcao/n1597080279731.html