Seguidores

Mostrando postagens com marcador marina silva. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador marina silva. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

E agora Marina, vai assumir?



E agora Marina? Qual será a sua postura diante do acaso, do destino, das estrelas? Será que Marina será capaz de influenciar e buscar parte dos votos nulos e brancos, e beliscar votos de Aécio e Dilma? Será que ainda há tempo de Marina crescer nas pesquisas e buscar um segundo turno? 


   Pela experiência arriscaria Marina Silva encabeçando a chapa, tendo como candidato a vice presidente o deputado federal  Roberto Freire do PPS; que aliás, já foi inclusive candidato a presidência da república na campanha de 1989. 

Qualquer outra opção que não seja essa seria inocência política, ao desperdiçar o capital políticos de ambos os possíveis nomes acima.

  Sinceramente, seria muito interessante que o quadro tivesse uma reviravolta, ainda que fosse apenas nas pesquisas, já que politicamente mudaria muito pouco, esse novo "frescor" eleitoral com as eventuais candidaturas de Marina Silva e Roberto Freire. Vamos aguardar... 

sábado, 5 de outubro de 2013

Marina se filia ao PSB e sairá candidata a vice presidente do Brasil




A ex-senadora Marina Silva decidiu se filiar ao PSB e sair como candidata a vice na chapa do governador Eduardo Campos (PE). A decisão foi tomada após conversas iniciadas na noite de ontem e concluídas na manhã deste sábado (5).

Até então, Marina era, assim como Campos, virtual candidata à Presidência da República nas eleições de 2014.

Segundo a Folha apurou, Marina está discutindo com aliados a melhor maneira de explicar publicamente as razões pelas quais seria vice na chapa. Em 2010, ela concorreu à Presidência e foi o "fator surpresa" ao conseguir 19,6 milhões de votos e ficar em terceiro lugar.

Para ampliar a força do grupo contra a polarização PT-PSDB, o PPS está sendo chamado a integrar a coalizão. O partido foi uma das legendas que ofereceu abrigo a Marina após o veto da Justiça Eleitoral ao partido que ela tentou organizar, a Rede Sustentabilidade.
A união tem o objetivo de formar uma consistente terceira via na corrida ao Planalto, em contraposição à candidatura à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) e à postulação do oposicionista Aécio Neves (PSDB).

FÁBIO ZAMBELI
EDITOR-ADJUNTO DE PODER
NATUZA NERY
RANIER BRAGON
DE BRASÍLIA

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

E agora José; digo Marina? PT vence mais uma no seu projeto de poder


E agora Marina Silva? O Brasil tomou mais uma cacetada na moleira, ao ver o Tribunal Superior Eleitoral rejeitar a sigla da "Rede", partido criado pela própria Marina, visando as disputas eleitorais em 2014. Sinceramente nem acredito que ela seria de fato uma renovação na política brasileira, mas, de qualquer forma é revoltante ver o quanto o "Partido dos Trabalhadores" têm obtido sucesso no seu projeto de poder, não só para conservar as mazelas sociais, impedir as reformas de base e dificultar a vida de seus concorrentes políticos. Mais uma vez percebemos o quanto se faz necessário a reforma política e o quanto somos reféns dessa corja.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

KD VC MARINA DA SILVA? Só vai lembrar da segurança pública na hora da eleição?


           Que vergonha senhora Marina Silva...e pensar que a grande maioria dos policias e bombeiros desse país lhe ajudaram a ser a terceira melhor candidata mais votada últimas eleições presidenciais...a sua assessoria sabe disso. Que vergonha!!! No momento em que a categoria mais precisa, a senhora, junto com muitos pseudo-líderes, agora políticos profissionais, subiram literalmente "em cima do muro", e não dão entrevistas sobre a greve, parece que nem existem...verdadeiros "anonimous"...no pior sentido da palavra...

           É por essas e outras que temos que amadurecer uma candidatura militar para a próxima eleição presidencial, seja o General Heleno, seja de algum outro militar capacitado, para demonstrar nas urnas a força da nossa categoria, que anda subjugada por parte de uma esquerda conhecidamente criminosa. A direita é morta, é uma verdadeira "oposição de cemitério", pois não denuncia, não fiscaliza, não participa do jogo democrático. Nós, militares vivemos a ditadura das incoerências, com ex-assaltantes de bancos no poder, políticos compravadamente flagrados pegando dinheiro sujo de propinas, serem liberados por um Congresso corporativista e conivente. Então, não nos restará outra saída...militares no poder, já! Chega de humilhação, enquanto essa corja rouba a nação!