Seguidores

Mostrando postagens com marcador morto em treinamento. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador morto em treinamento. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Soldado da PM morre após prova física do concurso da Polícia Civil

Clique aqui e assista na TV Brasília
Segundo a Secretaria de Saúde, o militar foi internado no HBDF, com problemas cardíacos
Um soldado da Polícia Militar morreu na noite de domingo (5/1), depois de participar da prova física do concurso para escrivão da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). De acordo com a Divisão de Comunicação da Polícia Civil, Rafael Victor de Araújo, 30 anos, deu entrada no Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF), por volta das 17h de ontem, em estado grave.

O exame de aptidão foi realizado na pista de atletismo do Colégio Elefante Branco, na Asa Sul. Segundo a Secretaria de Saúde, ele recebeu atendimento no local do teste e foi levado para o HBDF, onde morreu em decorrência de problemas cardíacos.

Teste de capacidade
A fase da prova física no concurso da PC tem caráter eliminatório e compreende teste dinâmico de barra (para homens), teste estático de barra (para mulheres), teste de flexão abdominal, teste de meio-sugado, e corrida de doze minutos.

De acordo com o edital de abertura da seleção, o candidato deve comparecer à prova de capacidade física com documento de identidade original e atestado médico (original ou cópia autenticada em cartório), em que deverá constar, expressamente, que o candidato está apto a realizar o teste.

O documento deve ter data, assinatura, carimbo e CRM do profissional, emitido nos 30 (trinta) dias anteriores à realização da prova. Os candidatos sem atestado são eliminados do concurso, ainda segundo o edital.

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Vídeo mostra tentativa de resgate de policial morto afogado em treinamento


O policial rodoviário federal Fernando Pires, de 31 anos, morreu após se afogar em alto mar durante um treinamento na Paraíba. Uma turista gravou a tentativa de salvamento do oficial e o desespero de instrutores. Enquanto ainda estava internado, Fernando mandou mensagens de celular para a namorada em que denunciava abusos e negligência da corporação. A Polícia Rodoviária Federal vai abrir um processo administrativo para investigar o caso.

R7

Comentário nosso: Quanta sandice! Policial busca o aperfeiçoamento profissional, um curso de mergulho mais "qualificado", e daí volta sem vida...Cadê a senhora Ministra dos Direitos Humanos, Ministério Público Federal? 

segunda-feira, 30 de julho de 2012

MORRE AGENTE DA PRF QUE SE AFOGOU EM CURSO PREPARATÓRIO PARA COPA E OLIMPÍADAS

Morreu na tarde desta sexta-feira o agente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) que se afogou durante um Curso de Operador de Equipamentos Especiais que serviria também para preparar o país para a Copa do Mundo de 2014 e para os Jogos Olímpicos de 2016. Treinamento aconteceu em uma praia de Cabedelo, na região metropolitana de João Pessoa.

Fernando Luis de Sousa Pires, de 31 anos, é agente do Paraná e estava internado desde o dia 17 de julho no Hospital de Emergência e Trauma da capital paraibana. O estado de saúde era considerado grave e na noite da última quarta-feira passou para gravíssimo.

De acordo com a irmã da vítima, Karla Sousa Pires, o agente teve a morte cerebral confirmada as 15h30 de ontem, mas a informação só foi divulgada no final da noite. A família está na Paraíba há cerca de duas semanas e permitiu a doação do fígado, córneas e rins do policial.

- O edema estava muito grande e o sangue já não irrigava mais o cérebro – explicou.

Uma sindicância foi instaurada para apurar as causas do acidente com o agente. A assessoria de imprensa da PRF informou que há, inclusive, um processo administrativo disciplinar, que abre perspectiva de punição para o possível responsável pela morte do agente, que estava na polícia há 7 anos. A pena varia entre uma advertência e até mesmo a demissão do funcionário.

Entenda o caso

Durante uma simulação de resgates aquáticos, um agente da Polícia Rodoviária Federal do Paraná acabou se afogando, ficando em estado grave.

O agente estava em alto mar, participando da simulação, quando passou mal e se afogou, engolindo acidentalmente muita água do mar. Instrutores perceberam que algo saía errado e interromperam o treinamento, resgatando o homem para um bote, onde foram prestados os primeiros socorros.

Logo depois ele foi levado de helicóptero para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, especializado neste tipo de tratamento de urgência, onde foi entubado. Seu quadro é considerado regular e estável.


Fonte: São Bento Agora PB
Blog Combate Policial

terça-feira, 24 de julho de 2012

SUB TENENTE MORRE DURANTE CURSO NO DF


Subtenente da PM fazia curso de operações especiais
Um subtenente da Polícia Militar morreu após ser baleado em um curso de operações especiais na noite de anteontem, no Distrito Federal. O treinamento ocorreu dentro da área militar da Marinha, próximo à BR-040.

De acordo com a PM, o subtenente participava como instrutor do curso e teria se ferido ao pisar em uma armadilha montada por ele mesmo, segundo informações do G1. Foram feitos três disparos.

O policial de 45 anos foi socorrido e levado ao Hospital de Santa Maria, mas morreu minutos depois de ser atendido no pronto-socorro da cidade. O militar tinha 25 anos de corporação e atualmente estava cedido para o Ministério Público do Distrito Federal. A informação é de que sempre que ocorre o curso o militar participava como instrutor. 

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Militar morre durante treinamento do Exército no Rio de Janeiro


O militar do Exército Vinícius Figueira, de 22 anos, morreu após uma mina explodir durante um treinamento para o Curso de Formação de Sargentos, na Vila Militar, em Deodoro, na zona oeste do Rio. Outros dez alunos se feriram e dois estariam internados em estado grave.

De acordo com a assessoria do Comando Militar do Leste (CML), um grupo de alunos estava em um acampamento no Campo de Instrução do Camboatá, quando a mina explodiu, na noite dessa quarta-feira (20). Os feridos estão internados no Hospital Central do Exército (HCE), em Benfica, na zona norte.



Ainda de acordo com o CML, um inquérito foi aberto para apurar as causas da explosão. Ainda não há previsão para o enterro de Figueira.