Seguidores

Mostrando postagens com marcador pensionistas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador pensionistas. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 14 de abril de 2015

Auditoria aponta R$ 1,2 bilhão em pensões indevidas


Queima de dinheiro público – Auditoria aponta R$ 1,2 bilhão em pensões indevidas
R$ 1,2 bilhão de benefícios indevidos, isso mesmo, dinheiro público sendo “queimado” enquanto o país passa por uma das maiores crises financeiras de sua história.

Entre os relacionados existem servidores que tiveram seus benefícios reajustados em cerca de 200% em 3 anos e outros que recebem mais do que o teto do funcionalismo público.
Empenhado num ajuste fiscal para “salvar” as contas públicas, o governo federal pagou nos últimos quatro anos pensões indevidas a “filhas solteiras” de servidores que eram, na prática, casadas ou até do sexo masculino. Bancou também benefícios para “filhos” de funcionários públicos nascidos mais de um ano após a morte dos pais. E houve quem recebesse auxílio-creche sem ter, nos registros oficiais, nenhuma criança em casa.
Os exemplos constam de uma extensa lista de irregularidades detectadas pela Controladoria-Geral da União (CGU) na folha de pagamentos da administração direta, de autarquias e fundações. Por ano, ela consome R$ 129 bilhões para remunerar 1,2 milhão de trabalhadores da ativa, aposentados e pensionistas. Continue lendo no portal >> revoltabrasil.com.br

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Este blog acertou o percentual do Prêmio Produtividade


         Apesar da rede de boataria, onde alguns apostaram até em 80% para o índice de pagamento do Prêmio Produtividade; conforme nota oficial do senhor Comandante Geral da PMMG, o índice de referência para pagamento, será de 60%, calculado sobre o salário bruto de 2011.

    Bom proveito à todos e que os nossos representantes busquem uma alternativa para os inativos e pensionistas, que tanto trabalharam para elevar o nível da polícia, e que são preteridos nesses benefícios. Que se crie o Prêmio dos Inativos, para compensar as perdas. E ainda falam que existe paridade salarial. Quem acredita nisso?


  Muitos falaram que o prêmio tem o nome produtividade é pra quem produz...e os inativos não o fazem, por estarem aposentados...mas, se estão aposentados é porque trabalharam e contribuíram por trinta anos, e portanto produziram muito! Nome para justificar o pagamento, qualquer um inventa, quando se tem o interesse político...quando não...cria-se um termo que possa excluir os que fizeram a recente história da PM, BM de Minas Gerais.

terça-feira, 17 de julho de 2012

Mandado de Segurança que beneficia inativos da PM e do Corpo de Bombeiros será julgado nesta quarta


O Tribunal de Justiça julgará amanhã, quarta-feira, 18, o mandado de segurança que dá o direito aos inativos da PM e do Corpo de Bombeiros de receberem o Prêmio Anual de Valorização de Atividade Militar (VAM).

A ação impetrada pela banca de advogados da Associação dos Militares do Estado do Acre (AME/AC) visa corrigir a ilegalidade da Lei Complementar que excluiu os militares estaduais inativos e pensionistas, o que segundo o mandado fere a Constituição Federal.

A decisão a respeito do mandado ficará por conta de seis desembargadores, entre eles Feliciano Vasconcelos de Oliveira, que será o relator.

O local do julgamento é o Tribunal de Justiça, no prédio que fica próximo à Uninorte, Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e CIEPS, a partir das 9 horas.

quarta-feira, 14 de março de 2012

Assembléia Geral na UMMG, discutirá volta da paridade entre ativos, inativos e pensionistas. Compareça!

CLICK NA IMAGEM PARA AUMENTÁ-LA
Senhores(as) filiados a UMMG (UNIÃO DOS MILITARES DE MINAS GERAIS), no proximo dia 28 de março do corrente, ocorrerá a ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA da entidade de classe em Belo horizonte. Nesta oportunidade gostaria de envidar esforços de estar participando aos filiados que  residem em BH e região metropolitana que compareçam, e exerçam, seu direito de participação, onde da minha parte sugestiono que seja colocado em apreciação e votação a possivel propositura de Ação Juridica pelo corpo juridico da entidade no tocante a extensão aos inativos e pensionistas ao Premio de Produtividade restabelecendo a paridade salarial deste segmento. Para tanto que seja observado o empenho da Ame (Associação dos Militares do Estado do Acre). 
ADÃO SERGIO BORGES 

sábado, 10 de dezembro de 2011

REFORMADO É LIXO PARA MUITOS...

 Veja como o militar reformado é tratado hoje em dia, reformado é lixo tanto para o governador como para os (alguns) elementos da ativa e quem dirá para a sociedade. Umas coisas que são de machucar o coração. Num chat se você, reformado, falar que luta por dignidade por aquele que está na ativa, pois o mesmo não tem condição de lutar...para ele ativo, é pouco. Já me decepcionei muito na vida, mas tem os que falam que inativo não produz: diga aos marginais que inativo não faz mais nada, pois se um inativo é reconhecido como POLICIAL ele é morto, mas isto é besteira, inativo não produz mesmo né? Se para o governador e para os próprios irmãos de farda não servidos para nada, então porque nos solicitam para as manifestações de aumento de salário, sendo que nos dias 11 de abril, 13 de maio e 8 de junho, quem congestionou a Augusto de Lima e lotou a praça da Assembléia, e parou a praça 7 e enfiou 13 mil pessoas no COPM? Foram os reformados e pensionistas.Continue lendo no blog Guerreiros de Uberaba:>>>>>>>>>

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Viaturas novas e prêmio produtividade X reformados e pensionistas...

     Qual deve ser a sensação para aqueles policiais e bombeiros que trabalharam a vida inteira, e quando se  aposentam perdem parte de seus direitos? Há tempos que a paridade salarial foi extinta. Criaram o prêmio produtividade, para as regiões que atingissem metas no combate a criminalidade. E os reformados, que trabalharam a vida inteira e nunca receberam, apesar de terem direito, a benefício do auxílio periculosidade, por exemplo? Por outro lado vemos terceirização da frota, onde o estado paga R$1750,00 pela manutenção de cada viatura. O contrato cobre mil carros, por dois anos, totalizando 42 milhões de reais. Isso significa que o estado tem dinheiro. Então, porquê não mantém a paridade e criem outra nomenclatura para remunerar os inativos e pensionistas, que não recebem a produtividade, obviamente por não produzirem mais, mas que produziram a vida inteira? Quanto vale uma viatura? Quanto vale um aposentado? O estado tem memória e respeito a história desses servidores na instituição?