Seguidores

Mostrando postagens com marcador plano de segurança pública. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador plano de segurança pública. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Autoridades de cinco estados se encontram para discutir segurança


Autoridades reunidas em Uberaba (Foto: Reprodução / TV Integração)
Representantes da segurança pública dos estados de Minas Gerais, Goiás, Espirito Santo, Bahia e São Paulo se reuniram nesta terça-feira (26) em Uberaba para uma operação conjunta. De acordo com o policial federal Karen Dunder, o intuito foi estabelecer medidas que possam reprimir a criminalidade, com a criação de uma rede de atuação conjunta dos estados.

O encontro foi no prédio da Região Integrada de Segurança Pública (5ª Risp) de Uberaba e incluiu 40 pessoas entre Policiais Federais, Civis e Militares. Estavam presentes também entidades que atuam de maneira integrada, como Corpo de Bombeiros, Ministério Público, Receita Federal e Estadual.
Uma resolução no encontro garantiu a continuidade de uma operação, com atividades agendadas para o mês de dezembro. Desde março, oito operações já ocorrem nas divisas, para impedir a entrada de veículos roubados, drogas, armas e outros materiais ilícitos e irregulares no estado. Os balanços agora devem ser apresentados para mais estados, como Rio de Janeiro e Mato Grosso, para integrarem o grupo.

sábado, 27 de abril de 2013

Polícias de MG, GO e SP traçam estratégias contra criminalidade (contra o crime "organizado"


Encontro Polícias (Foto: Reprodução/TV Integração)
Representantes das polícias Militar, Civil e Federal, e do Ministério Público (MP) dos estados de Minas Gerais, Goiás e São Paulo, se reuniram nesta sexta-feira (26), na sede da 9ª Região Integrada de Segurança Pública (Risp), em Uberlândia. Foram discutidas ações de integração das polícias dos três estados no combate a crimes comuns nas divisas. “A partir daqui nós vamos formalizar um trabalho, através até de um convênio, para o combate à criminalidade que transita nas fronteiras dos três estados", disse o secretário de Defesa Social de Minas Gerais, Rômulo Ferraz.
Tráfico de drogas e armas, roubo de cargas e explosão de caixas eletrônicos foram apontados como os crimes que mais preocupam. "Estão ocorrendo em volume preocupante, principalmente o tráfico de drogas e as explosões de caixas", completou Rômulo.
O objetivo da integração entre as polícias é a troca de informações e experienciais. De acordo com os policiais, a iniciativa possibilitará o monitoramento dos criminosos. “Essa migração de informações, passando o que deu certo em um Estado para o outro é muito importante", afirmou a chefe adjunta da Polícia Civil de Minas Gerais, Maria de Lourdes Camilli.
Foi decidido na reunião que serão feitas operações conjuntas nas divisas dos três estados. “O aparato da PM de Goiás vai dar suporte e colaborar com a troca de informações sobre a criminalidade, que está cada vez mais rompendo fronteiras", garantiu o coronel Márcio Gonçalves Queiroz, da Polícia Militar de Goiás.
G1

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Fronteira escancarada: o crime em seu 'direito' de ir e vir!


Novamente noticiários estão a mostrar ataques de facções criminosas e outros bandidos no Estado de Santa Catarina, em face de agentes do Estado e cidadãos comuns, bens e serviços públicos e privados.
Os ataques promovidos por facções e criminosos em São Paulo são recorrentes.
Ações de milícias e traficantes no Rio de Janeiro servem de cenários inclusive de novelas e filmes.
A droga e seus males estão a aniquilar milhares de lares, famílias e vidas, direta ou indiretamente (como em assaltos, estupros, etc, com o criminoso sobre efeito de drogas), em todo território nacional.
Ocorre que, não adianta essa conversa de desarmamento da população, muito menos a demagogia de que tem que ‘prender o grande traficante’, se incontável número de armas e munições, bem como toneladas de drogas, entram livremente - dia e noite - em nosso país de extensão continental!

A política de segurança voltada para os milhares de quilômetros de fronteira do Brasil com países como Paraguai, Bolívia, Colômbia, Peru, Venezuela e Guianas (para se citar os mais conhecidos pela ‘entrada de armas e drogas’), sem pessoal e estrutura eficientes, é praticamente zero.

Sim, pois não adianta mostrar sempre a famosa ‘ponte da amizade’ (entre Paraguai e Brasil, que liga Foz do Iguaçu-PR a Ciudad del Este-PY), como se todo acesso do Brasil a seus vizinhos (e vice-versa) fosse realizado mediante ponte e, o mais fora do comum, mediante barreiras de fiscalização.

Postarei os seguintes vídeos para mostrar como, por exemplo, é constituída a maior parte da fronteira nacional, colocando como exemplo, um trecho entre Brasil com o Paraguai, entre as cidades de Ponta Pora-MS e Pedro Juan Caballero-PY (quem é da região poderá até achar que não há novidade alguma…mas tenha certeza que boa parte da população nacional não tem a minima idéia de como seja, acreditando que hajam cancelas, postos da polícia e forças armadas, cercas, etc).

No primeiro video, há uma pequena amostra de como se pode inclusive confundir onde é Brasil e onde é Paraguai.

Verá que do lado direito do video, está a cidade de Ponta Porã-MS…e o video caminha para a esquerda…chegando a uma rotatória.

Pois é…essa rua que no video aparece quase na vertical e cruza a rotatória divide Brasil e Paraguai.

Assim, tudo que está a esquerda da rotatória no video é Paraguai.

Veja video 01:





Viu como parece apenas uma filmagem de um trecho de um centro de uma cidade qualquer do país?

E reparou como há carros, motos e pedestres a passar de um lado para outro, tranquilamente?

Olhe esse outro vídeo (vídeo 02):




É assim!

Agora colocarei o video 03, em que ao lado esquerdo da estrada é Paraguai e da estrada para direita é Brasil!

Repare que, quase ao final do video há um ‘marco’ de cor branca, que parece uma coluna isolada de concreto, pintado de cor branca, ao lado esquerdo da estrada: é um marco a dizer que do lado esquerdo daquele sinal é Paraguai!

É assim!

(não vou nem falar para passar o video mais devagar para ver o motociclista a esquerda passando sem capacete na estrada no lado paraguaio e um casal com um filhinho sem capacete tuchado no meio aos braços da mulher, na area brasileira…)

Veja video 03:




Agora, com essa bagunça toda, alguém acha que armas e drogas entram no Brasil como?

E os carros roubados vão para onde?

Depois vem à mente aqueles ditados do caboclo de ‘estamos a enxugar gelo’ ou ‘estamos a secar o chão sem fechar a torneira’ e especialistas da segurança, politicos e juristas acham ruim!

Acorda Brasil!

sábado, 28 de julho de 2012

PLANO DE SEGURANÇA P/ UBERLÂNDIA, SUGERIDO PELO BLOG DO ANASTÁCIO

Reativar e criar mais PPC, Postos de Policiamento Comunitário;

Aumento do efetivo em todas as esferas da segurança pública, PM, PC, PF, PRF, Agente Penitenciário e Sócio – Educativos;

Criação do Colégio Tiradentes, com creche anexa; para atender todos os dependentes das forças da segurança pública e as vagas excedentes, se houver, serão distribuídas por sorteio aos civis; com duas unidades, uma no Jardim Patrícia outra no Santa Mônica, ambas dentro dos respectivos batalhões;

Interceder via Secretaria de Trânsito, junto às empresas de ônibus, para que os agentes penitenciários e socioeducativos possam andar com passe livre nos coletivos, desde que devidamente uniformizado e com a respectiva carteira funcional, aumento a vigilância dentro dos coletivos, ao mesmo tempo em que trás o benefício isonômico para os agentes;

Criar lei, que garanta que todo financiamento habitacional da prefeitura, contemple 10% das vagas, para os profissionais da segurança pública, com condições diferenciadas de financiamento;

Criar uma Comissão Permanente de Estudos, Combate e Prevenção às drogas, envolvendo Secretarias de Ação Social, Drogas, grupo de estudos da violência da UFU, representante do Ministério Público, Ministério do Trabalho, Polícia Federal, Rodoviária Federal, para dentre outros assuntos, montar operações conjuntas, propor junto ao Ministério Público o fomento de penas alternativas para maiores e menores;


Cobrar maior atuação do Núcleo dos Direitos Humanos para os profissionais da Segurança Pública da OAB de Uberlândia.

Aumentar o efetivo e as viaturas da Patrulha do Som;

Criação da Guarda Municipal Armada, visando apoiar as ações da PMMG, vigiar prédios públicos,

Abrir Concurso para o SETTRAN;

Apoiar a Criação do Batalhão de Trânsito e Patrulha Escolar;

Estender o vídeo monitoramento para a periferia;

Criação de Centros de Reabilitação para dependentes químicos;

Ampliar o programa PROERD;

Instituir nas escolas do município Noções Básicas de Direitos, Deveres e Cidadania; Ética,

Apoiar a Criação do Bombeiro-Mirim, Guarda mirim, em caráter experimental e educativo;

Apoiar atividades culturais que ocupem o tempo ocioso das crianças, jovens, adolescentes, como os Escoteiros;

Promover atividades culturais e desportivas entre escolas tais como festivais de música, teatro, dança, futebol, basquete, vôlei, visando melhorar autoestima, desenvolvimento das habilidades, surgimento de novos talentos;

Diretório Uberlândia. PSPC – Partido da Segurança Pública e Cidadania “Construindo a nossa Cidadania” 

domingo, 15 de julho de 2012

Excelente documentário sobre a segurança pública, imperdível!!!



Comentário: Esse documentário retrata o que é a violência no Rio de Janeiro. Com certeza serviu de modelo para os filmes TROPA DE ELITE, 1 e 2. A diferença é que nesses últimos criaram uma trama, personagens e obviamente as cenas não são reais. Notícias de uma guerra particular, trás o Capitão Rodrigo, ainda na ativa, inclusive revelando o seu medo, o qual pôde ser comprovado através das denúncias, feitas pelo Blog do Garotinho, de que Capitão Rodrigo teria urinado de medo num dos adentramentos na favela. Documentário muito bom, atual e revelador. O mais curioso é o secretário de segurança da época, comentando...admitindo a falência do estado.

sexta-feira, 13 de julho de 2012

PM DO PIAUÍ ADOTA MODELO DE GESTÃO EUROPEU E ENFOCA LUGARES VIOLENTOS



A Polícia Militar do Piauí está adotando um modelo de gestão voltado para a excelência semelhante ao padrão europeu no qual, através de um toque na tela do computador, é possível obter informações importantes para dinamizar e melhorar o trabalho da polícia. O programa é um sistema de gestão estratégica que possibilita ao comandante de uma unidade viabilizar e direcionar o policiamento na área que precise ser reforçada.

A responsabilidade dos testes em Teresina fica a cargo da equipe de Divisão de Análise Criminal da Polícia Militar, comandada pelo major Edson Júnior. Ele explica que o programa será utilizado pelos gestores que vão definir a melhor forma de trabalhar e resolver problemas instantaneamente. “É totalmente diferente da forma habitual utilizada pelas polícias estaduais, representa ganho de tempo e combate direcionado a um problema, sem demora, burocracias ou qualquer outro problema que atrapalhe no trabalho de combate à criminalidade”, disse.

Ainda segundo o responsável pela operação, o programa vai direcionar o policiamento onde ele deve ser incrementado. “É importante saber o quê, como, quando e onde. Com essas perguntas, o gestor pode direcionar seu policiamento de forma racional, minimizando o uso do policial e isso só é possível com um modelo de gestão inteligente. Uma estatística é a redução dos índices de ocorrência. É um modelo de choque direcionado que vai direto da base de dados para a elaboração de estratégicas bem elaboradas”, explica Edson Júnior.

Há quatro semanas, o sistema é utilizado pela polícia piauiense e, apesar de estar em fase de testes, já tem bons resultados. Pelo programa, a polícia já constatou que o horário mais crítico e de maior criminalidade em Teresina é de 18h às 0h, o domingo é dia mais violento e a área mais violenta a zona Sul de Teresina. Tudo isso foi informado de forma instantânea, com apenas alguns cliques no computador do Comando Operacional da PM. Continue lendo no Blog Combate Policial

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Plano Nacional, aposta em tecnologia e mais policiamento para reduzir criminalidade

O governo federal lança nesta quarta-feira (27) um programa específico para tentar reduzir os índices "epidêmicos" de homicídios no país. O "Brasil Mais Seguro" será apresentado em Maceió pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Por ser o mais violento do país, o Estado de Alagoas será o piloto do novo plano, que aposta na maior participação do governo para reduzir a taxa anual de assassinatos no país, que hoje chega a 26,2 para cada 100 mil habitantes. Segundo o Ministério da Justiça, o “Brasil Mais Seguro” terá três eixos de atuação: a melhoria da investigação das mortes violentas (com investimento em tecnologia), o fortalecimento do policiamento ostensivo e comunitário e o controle de armas. As áreas de maiores índices de criminalidade serão, a partir de agora, monitoradas. Com o novo plano, que será apresentado com detalhes na manhã de hoje, foi elaborado após a análise de projetos e levando em conta as boas práticas de Estados que já conseguiram reduzir as taxas de violência. Segundo o ministério, Pernambuco --que lançou o Pacto pela Vida e reduziu em mais de 40% a taxa de homicídios no Recife--, Rio Grande do Sul e Minas Gerais contribuíram com boas experiências, que devem ser replicadas para os demais Estados do país. 


“Nenhum Estado brasileiro está no padrão adequado internacional em relação a homicídios, nós temos índices alarmantes. Alguns Estados um pouco menos, outros um pouco mais. Mas nenhum Estado atende uma faixa satisfatória em relação a essa questão. Então uma das nossas preocupações é exatamente desenvolver um programa que possa apoiar os Estados e dar uma política indutiva de ações que possam reduzir a violência”, explicou o ministro, em entrevista ao jornalista Fernando Rodrigues, no início do mês, no projeto "Poder e Política", do UOL e da Folha. Como o UOL antecipou em março, a partir de agora o governo federal vai tomar a frente da execução das ações de combate à violência dos órgãos ligados à União, e não será mais apenas um “financiador” de projetos. “Nós, até agora, temos sido repassadores de recursos em segurança pública, repasse de equipamentos. Nós não podemos ser meros repassadores de recursos, temos que ter uma política parceira com os Estados a partir de uma realidade diagnosticada de índices que medem resultados, onde cada centavo aplicado pelo governo federal e pelo governo estadual possam ser medidas as consequências. Ou seja, não é apenas dar coletes, apenas dar viaturas, é você ter um plano”, explicou Cardozo. Alagoas piloto Para Alagoas, que vive uma grave crise na segurança pública, o Ministério da Justiça vai anunciar hoje um investimento de R$ 25 milhões para melhorias no sistema de Justiça, nas polícias Federal e Rodoviária Federal e para aquisição de equipamentos. Além disso, estão previstas capacitação e aperfeiçoamento da polícia técnica, além de instalação de bases fixas e móveis de videomonitoramento. Continue lendo Blog do CABO JEOÁS

sábado, 19 de maio de 2012

Policiais dizem que querem ver promessas na prática

O Sindicato dos Servidores da Polícia Civil de Minas Gerais (Sindpol) disse ontem que as promessas do governo do Estado de investir na contratação e capacitação de policiais e na melhoria das estruturas das delegacias são muito bem-vindas desde que sejam, de fato, cumpridas. A categoria, segundo a entidade, já ouviu as mesmas promessas em situações anteriores e espera que as ações sejam colocadas em prática para que os policiais tenham melhores de condições de trabalho no combate à criminalidade. 



As promessas de investimento fazem parte do Plano de Enfrentamento à Violência, anunciado anteontem pelo secretário de Estado de Defesa Social, Rômulo Ferraz. A previsão do Estado é investir, ainda neste ano, R$ 225 milhões em convênios com Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) e com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Belo Horizonte, segundo dados da própria Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) alcançou uma taxa de homicídios de 30,65 para cada grupo de 100 mil habitantes, apesar de o considerado tolerável pela Organização Mundial de Saúde (OMS) ser, no máximo, dez. 


A assessoria da secretaria informou ontem que dos R$ 225 milhões, R$ 47,8 milhões irão para a Polícia Civil. A corporação, de acordo com o órgão, também será beneficiada com outros recursos que vierem dos convênios com o BID e o BNDES ao longo dos próximos dois anos. Até 2014, a Seds pretende conseguir mais R$ 209 milhões para a segurança pública. Continue lendo no Jornal O Tempo

MG: Lista das medidas do Plano Integrado de Enfrentamento à Violência

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA
 

Fernando Boente Repórter

Uberlândia não foi contemplada, de imediato, com o pacote de medidas de segurança pública anunciado nesta semana pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds). No entanto, como o Plano Integrado de Enfrentamento à Violência será implementado em etapas, a cidade poderá receber investimentos.

Somente uma das 31 medidas anunciadas, com um investimento inicial de R$ 225 milhões, chega a mencionar Uberlândia especificamente. Ela diz respeito à extensão de operações diárias para se cumprir a Lei Seca. Mas a atuação com blitze só deverá ser feita na cidade no segundo semestre deste ano.

O secretário de Defesa Social, Rômulo Ferraz, deve visitar, até o mês que vem, o interior do Estado para conseguir nortear quais ações (compra de mais aparelhos para as polícias, concursos para o sistema prisional, entre outras) cada região necessita.

O comandante do 9ª Região de Polícia Militar (RPM), coronel Dilmar Crovato, disse que o governo mineiro já pediu que ele enviasse uma lista com demandas e informações regionais. Ele afirma que as companhias rodoviárias e de missões especiais instaladas em Uberlândia deverão receber viaturas e outros equipamentos. “Farei uma reunião com o alto comando em Belo Horizonte na semana que vem”, disse.

Viatura de patrulha escolar virá para a região

Dentre as medidas anunciadas do Plano Integrado de Enfrentamento à Violência está a que prevê a distribuição de 92 viaturas para patrulhamento escolar às Superintendências Regionais de Ensino (SREs) do Estado. Uma delas virá para a SRE Uberlândia, responsável por nove cidades do Triângulo Mineiro. O órgão regional, segundo o superintendente Wagner Lemos de Rezende, ainda não sabe onde o veículo atuará. Já Araguari foi contemplada com a implantação de uma Central de Acompanhamento de Penas e de Medidas Alternativas (CEAP), que já existe em Uberlândia.