Seguidores

Mostrando postagens com marcador presos militares. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador presos militares. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

PM do Rio perde oportunidade de se unir aos professores, pelo Piso Salarial e Plano de Carreira


Tenho 54 anos de idade e 36 de profissão. Sou e sempre serei professor com muito orgulho. Meus filhos, acredito que por minha influência, são professores. Três ex-companheiras são professoras. Meus melhores amigos são professores. Lutei muito no final dos anos 70 e no início dos 80 pela volta da democracia. Sou sindicalizado, embora discorde da atual direção. Fiz greve, fiz "parede" fui pra rua lutar pela dignidade da profissão. Fiz isso tudo mas nunca, repito,  NUNCA pensei que em pleno Estado de Direto(?), na vigência de uma democracia (?) eu veria um servidos público (sim senhores, o PM é um servidor público...quem paga o salário dele somos nós...) agredir de forma desleal, covarde e arrogante outros servidores públicos. 
Sr. Sérgio Cabral, seu pai foi perseguido político, se o senhor não tem respeito pela sua biografia, respeite pelo menos a dele. Sr. Eduardo Paes, pare de mentir e negocie com a categoria. Um governador que não respeita os direitos humanos somado a um prefeito que não tem o menos escrúpulo em mentir, tem como resultado essa "terça feira sangrenta", cuja imagem abaixo é a mais terrível realidade.
A PM do RIO perde grande oportunidade de se aproximar da população e de, inclusive pleitear melhores salários para a segurança pública. Ano passado, quando os policiais militares se manifestaram, os policiais do BOPE receberam a missão para reprimir a manifestação, (Leia mais) porém, sabiamente aqueles militares se negaram a fazê-lo. Hoje, vemos os professores, que já têm o direito ao Piso Nacional, (coisa que PM não tem), se manifestando, conforme reza a Constituição Federal, e alguns PMs reprimem a categoria como se fossem de fato criminosos. A quem interessa uma educação fraca, professores desmotivados e mal pagos? A quem interessa jogar a polícia contra os professores e a opinião pública? Até outro dia o governador Rio chamou todos da segurança pública de vândalos...lembram? Depois prendeu alguns e mandou para Bangu I, lembram? Policiais unam-se aos professores, construam o diálogo e criem a sua pauta de reivindicação, já!!!!

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

PM investiga entrega de 2.600 latas de cerveja em unidade prisional do Rio



A Corregedoria da Polícia Militar vai investigar a entrega de 2.600 latas de cerveja na tarde de domingo (23) na Unidade Especial Prisional da PM, em Benfica, na Zona Norte do Rio. De acordo com o corregedor geral da PM, Waldyr Soares Filho, um Inquérito Policial Militar já foi aberto.

Segundo Soares Filho, o oficial de dia que trabalhava no momento da entrega das bebidas será autuado por permitir a entrada dos produtos no batalhão. Para o corregedor, o caso pode se tratar de uma encomenda feita por parte de militares presos. Ele não acredita, no entanto, que as bebidas seriam para uma festa no local.

A informação sobre o veículo carregado com bebidas chegou ao conhecimento do serviço de inteligência da Corregedoria durante a noite de domingo (23). Ao saber do caso, Soares Filho determinou que policiais da 1ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DJPM) fizessem a investigação.

Segundo o corregedor, os agentes foram ao local e encontraram as latas de cerveja dentro de uma Fiat Fiorino no estacionamento da unidade. Um homem, que seria o motorista do veículo, foi detido. Ao ser abordado, ele contou que as bebidas pertenceriam a um dos detentos.

A carga foi apreendida. O oficial de dia que autorizou a entrada do veículo que transportava as cervejas será autuado por descumprir as normas da corporação.