Seguidores

Mostrando postagens com marcador seguranca na copa 2014. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador seguranca na copa 2014. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Policiais estrangeiros acompanharão seleções durante jogos da Copa

Foto: Reprodução
Policiais estrangeiros acompanharão seleções durante jogos da Copa na Arena Fonte NovaDurante os jogos que farão em Salvador pela Copa do Mundo, as seleções estrangeiras também contarão com policias de seus países. A função dos agentes será reforçar a segurança dos torcedores compatriotas e dar apoio à segurança local. De acordo com matéria do Correio (Alexandre Lyrio) deste domingo (18), Alemanha, França, Holanda, Espanha, Portugal, Suíça, Bósnia e Irã mandarão cada um, em média, sete agentes. Dois deles devem ficar fixos em Brasília, no Centro Nacional de Cooperação Internacional, montado pela Polícia Federal e vinculado à Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol). Os outros cinco vão circular pelas ruas e pelos estádios (o que inclui a Fonte Nova) de cada cidade-sede para acompanhar torcedores nos dias de competição. Ainda segundo a PF, os profissionais devem atuar identificados e serão acompanhados por policiais federais brasileiros.

terça-feira, 6 de maio de 2014

Pacificação? A violência recrudesce na cidade maravilhosa (welcome...)

As comunidades do Rio de Janeiro estão vivendo uma verdadeira guerra. Enquanto a cidade está voltada para a Copa do Mundo, estamos perdendo a cada dia muitas vidas inocentes dos moradores de favelas. A cada dia perdemos um trabalhador que perde sua vida graças à violência que recrudesce nas favelas ditas “pacificadas”. 
Estamos vivendo com o terror e a insegurança, já não podemos andar pela nossa comunidade sem o medo de a qualquer momento vivenciar um tiroteio, ou até mesmo ser vítima de uma bala perdida. Nossas crianças precisam ficar em casa e sofrem com medo e falta de lazer.
Com toda essa guerra, ainda continuamos vivendo com os mesmos problemas da Rocinha de quarenta anos atrás. Vivemos em um subdesenvolvimento, as margens dos direitos básicos de qualquer cidadão. Enquanto isso, a cidade está sendo vendida como palco para os grandes eventos internacionais.
Antigamente, nenhum morador queria sair da Rocinha. Hoje a situação é diferente. Tiroteios diários, especulação imobiliária, falta de lazer e segurança fazem com que a maioria das pessoas sonhe em morar em outro lugar. A pacificação nunca será verdadeira enquanto for permitido que as pessoas convivam em um lugar com tanta pobreza e descaso, e enquanto o Governo não fizer ao papel dele com seriedade nas comunidades. Nunca haverá paz enquanto pessoas viverem com tanta desigualdade.
A maquiagem não dura para sempre, e no caso da pacificação, ela já acabou. O problema está sendo revelado e intensificado a cada dia. Um verdadeiro absurdo o que se tem feito com tantas vidas, inclusive com as dos policiais que são jogados sem nenhum preparo dentro dos labirintos das favelas. E como resultado tiram a vida de muitos inocentes. 
Quantas vidas se perdendo, quantos sonhos deixando de acontecer, quantos filhos perdendo seus pais e quantos pais enterrando seus filhos. 
Isso é pacificação?
Jornal do BrasilDavison Coutinho *
*Davison Coutinho, 24 anos, morador da Rocinha desde o nascimento. Bacharel em desenho industrial pela PUC-Rio, Mestrando em Design pela PUC-Rio, membro da comissão de moradores da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu, professor, escritor, designer e liderança comunitária na Comunidade, funcionário da PUC-Rio

domingo, 4 de maio de 2014

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Dez viaturas são queimadas no pátio da academia de polícia em Porto Alegre

Três veículos zero quilômetro foram totalmente destruídos em incêndio no pátio da Academia de Polícia Militar, em Porto Alegre. Os carros faziam parte de um lote que estava sendo preparado para uso da Polícia Militar em cidades de fronteira com Argentina e Uruguai. No total, dez carros foram atingidos pelo fogo, que começou na noite de segunda (24). Os veículos não tinham seguro
  • Três veículos zero quilômetro foram totalmente destruídos em incêndio no pátio da Academia de Polícia Militar, em Porto Alegre. Os carros faziam parte de um lote que estava sendo preparado para uso da Polícia Militar em cidades de fronteira com Argentina e Uruguai. No total, dez carros foram atingidos pelo fogo, que começou na noite de segunda (24). Os veículos não tinham seguro
Dez veículos que estavam sendo equipados para o policiamento ostensivo foram queimados na madrugada desta terça-feira (25), no estacionamento da Academia de Polícia Militar, na zona sul de Porto Alegre. No primeiro levantamento, três carros tiveram perda total. Um inquérito foi instaurado para apurar as causas do incêndio.

Conforme o chefe do Estado Maior da BM (Brigada Militar), coronel Alfeu Freitas Moreira, as caminhonetes Nissan Frontier, que equipadas custariam cerca de R$ 100.00 reais, não tinham seguro. Elas seriam entregues nas próximas semanas a cidades gaúchas na fronteira com Uruguai e Argentina.  

"Três veículos tiveram perda total. As viaturas não são seguradas, pois isso é uma opção nossa para, caso seja necessário, termos possibilidade de novas aquisições", explicou o chefe da comunicação Social da BM, major Leandro Balen.

O fogo começou por volta 23h30 da segunda-feira (24). Naquele momento, 15 policiais militares estavam de serviço no local. Eles estão sendo ouvidos pelos investigadores, que aguardam o resultado da perícia realizada nesta manhã. 

As possíveis causas levantadas até o momento são curto-circuito em algum carro ou atentado contra a corporação.

"Os peritos estão realizando a parte investigatória. Todas as hipóteses estão sendo investigadas", disse Balen.

No ano passado, logo após os protestos de julho, bombas caseiras foram lançadas no pátio da Secretaria Estadual de Segurança Pública, na região central, destruindo duas viaturas da Brigada Militar. 

Lucas Azevedo
Do UOL, em Porto Alegre