Seguidores

Mostrando postagens com marcador senador. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador senador. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

COMANDANTE FAZ A SENADORA MARTA DESCER DO AVIÃO EM VOO PARA A FRANÇA

COMANDANTE FAZ A SENADORA MARTA DESCER DO AVIÃO EM VOO PARA A FRANÇA!

Por Lauro Jardim

Não foi exatamente tranqüilo o início do vôo 455 da Air France que decolou de São Paulo para Paris. A responsável pela trepidação foi Marta Suplicy, que ia para a China, com escala em Paris. Ao embarcar, o casal Marta e Luis Favre relaxou e decidiu não passar pela revista de bagagem de mão feita por raios X. Os Favre furaram a fila da Polícia Federal. 

Vários passageiros se revoltaram. Marta respondeu que, no Brasil, as autoridades não estão obrigadas a cumprir as exigências que recaem sobre os brasileiros comuns.

Os passageiros "não relaxaram" com a explicação. Continuaram a reclamar, mesmo com todos já embarcados. 

Deu-se, então, o inusitado: 
o comandante do Boeing 777, um francês, que mais parecia oficial da famosa e inesquecível "Legião Estrangeira", daqueles soldados que ao cumprimentarem batem os calcanhares das botas e se inclinam respeitosamente, saiu da cabine do avião, chamou a segurança do aeroporto, mandou abrir as portas da aeronave, e avisou com voz solene, em português mas com forte sotaque francês, o seguinte: 

- Boa noite senhores passageiros. Aqui quem fala é o Comandante. Comunico que o avião não irá decolar enquanto o casal, um que se encontra na classe executiva e outro na primeira classe, não sair dos seus assentos e, levando duas bagagens de mão, passarem pelos equipamentos de raios-X. Os seguranças do aeroporto irão acompanhá-los até o local dos equipamentos. 

Marta Suplicy deixou seu assento na primeira classe (Favre estava na executiva) e, azul de raiva, com a cara de bunda, escoltada pelos seguranças foi cumprir a ordem do comandante. 

Nesse instante, os passageiros 'relaxaram e gozaram', com grande alarido, e aplaudiram o comandante. A viagem transcorreu num clima de festa para os passageiros, e de velório para a dupla de pobres arrogantes.

Fonte: O Globo, coluna Lauro Jardim

Indicação do assinante: Marcos Paulo
Por Lauro Jardim
Não foi exatamente tranqüilo o início do vôo 455 da Air France que decolou de São Paulo para Paris. A responsável pela trepidação foi Marta Suplicy, que ia para a China, com escala em Paris. Ao embarcar, o casal Marta e Luis Favre relaxou e decidiu não passar pela revista de bagagem de mão feita por raios X. Os Favre furaram a fila da Polícia Federal.
Vários passageiros se revoltaram. Marta respondeu que, no Brasil, as autoridades não estão obrigadas a cumprir as exigências que recaem sobre os brasileiros comuns.
Os passageiros "não relaxaram" com a explicação. Continuaram a reclamar, mesmo com todos já embarcados.
Deu-se, então, o inusitado: 
o comandante do Boeing 777, um francês, que mais parecia oficial da famosa e inesquecível "Legião Estrangeira", daqueles soldados que ao cumprimentarem batem os calcanhares das botas e se inclinam respeitosamente, saiu da cabine do avião, chamou a segurança do aeroporto, mandou abrir as portas da aeronave, e avisou com voz solene, em português mas com forte sotaque francês, o seguinte:

- Boa noite senhores passageiros. Aqui quem fala é o Comandante. Comunico que o avião não irá decolar enquanto o casal, um que se encontra na classe executiva e outro na primeira classe, não sair dos seus assentos e, levando duas bagagens de mão, passarem pelos equipamentos de raios-X. Os seguranças do aeroporto irão acompanhá-los até o local dos equipamentos.
Marta Suplicy deixou seu assento na primeira classe (Favre estava na executiva) e, azul de raiva, com a cara de bunda, escoltada pelos seguranças foi cumprir a ordem do comandante.
Nesse instante, os passageiros 'relaxaram e gozaram', com grande alarido, e aplaudiram o comandante. A viagem transcorreu num clima de festa para os passageiros, e de velório para a dupla de pobres arrogantes.
Fonte: O Globo, coluna Lauro Jardim
Indicação do assinante: Marcos Paulo

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Helicóptero do filho Senador Zezé Perrela é apreendido com 455 kg de drogas

O piloto do helicóptero da empresa do deputado estadual Gustavo Perrella (SDD) preso no Espírito Santo é lotado na terceira secretariada Assembleia Legislativa. Com um salário de R$ 1,7 mil, Rogério Almeida Antunes, foi nomeado em abril desse ano na cadeira ocupada pelo deputado Alencar da Silveira Júnior (PDT). fonte:hojemdia

HELICÓPTERO DA FAMÍLIA PERRELLA É APREENDIDO COM MAIS DE 400 QUILOS DE COCAÍNA

HELICÓPTERO DA FAMÍLIA PERRELLA É APREENDIDO COM MAIS DE 400 QUILOS DE COCAÍNA

A aeronave pertence à Limeira Agropecuária - empresa do deputado estadual Gustavo Perrella (SDD), filho do senador Zezé Perrella (PDT). Gustavo não estava a bordo. O piloto usou o helicóptero sem permissão 

Um helicóptero da empresa Limeira Agropecuária, de propriedade do deputado estadual Gustavo Perrella, filho do senador Zezé Perrella, foi apreendido com 455 kg de cocaína durante uma operação da Polícia Militar de Afonso Cláudio, na região Serrana do Espírito Santo, na tarde de sábado (23).

Segundo a polícia, no momento que viaturas chegaram à fazenda onde a aeronave estava, toda a droga já estava pronta para ser despachada. Quatro pessoas foram presas e, junto com elas, a polícia ainda encontrou R$ 16 mil. O destino dos entorpecentes, segundo a polícia, seria a Europa.

A assessoria de imprensa de Gustavo Perrella informou que o deputado estava em Brasília no momento da ação policial, além de confirmar que o helicóptero realmente está em nome empresa da família. O piloto, preso na operação, foi demitido na manhã desta segunda-feira (25). O deputado fará uma coletiva na tarde também desta segunda, na Assembleia Legislativa, para explicar o ocorrido.

20 dias de investigação

Há 20 dias já estava sendo investigada a movimentação de veículos numa propriedade rural, mas a presença do helicóptero chamou a atenção. "Era uma coisa totalmente inesperada, em um local ermo e de difícil acesso, um helicóptero chegando na nossa região sem ninguém ter conhecimento. A maioria das aeronaves que vem para a região é para trazer autoridades ou algum visitante, mas tudo é avisando com antecedência", explicou o major Antônio Santiago.

A aeronave pousou na fazenda por volta de 17h. No momento que a polícia chegou, os homens estavam retirando a droga do helicóptero e colocando em dois veículos. "A gente acredita que uma parte da droga possa ser desmembrada, para ser vendida no Espírito Santo, e uma grande parte que vai para o tráfico de drogas internacional, sendo exportada para a Europa", falou o major.

Plantão com Informações Jornal Hoje em DiaA aeronave pertence à Limeira Agropecuária - empresa do deputado estadual Gustavo Perrella (SDD), filho do senador Zezé Perrella (PDT). Gustavo não estava a bordo. O piloto usou o helicóptero sem permissão
Um helicóptero da empresa Limeira Agropecuária, de propriedade do deputado estadual Gustavo Perrella, filho do senador Zezé Perrella, foi apreendido com 455 kg de cocaína durante uma operação da Polícia Militar de Afonso Cláudio, na região Serrana do Espírito Santo, na tarde de sábado (23).
Segundo a polícia, no momento que viaturas chegaram à fazenda onde a aeronave estava, toda a droga já estava pronta para ser despachada. Quatro pessoas foram presas e, junto com elas, a polícia ainda encontrou R$ 16 mil. O destino dos entorpecentes, segundo a polícia, seria a Europa.
A assessoria de imprensa de Gustavo Perrella informou que o deputado estava em Brasília no momento da ação policial, além de confirmar que o helicóptero realmente está em nome empresa da família. O piloto, preso na operação, foi demitido na manhã desta segunda-feira (25). O deputado fará uma coletiva na tarde também desta segunda, na Assembleia Legislativa, para explicar o ocorrido.
20 dias de investigação
Há 20 dias já estava sendo investigada a movimentação de veículos numa propriedade rural, mas a presença do helicóptero chamou a atenção. "Era uma coisa totalmente inesperada, em um local ermo e de difícil acesso, um helicóptero chegando na nossa região sem ninguém ter conhecimento. A maioria das aeronaves que vem para a região é para trazer autoridades ou algum visitante, mas tudo é avisando com antecedência", explicou o major Antônio Santiago.
A aeronave pousou na fazenda por volta de 17h. No momento que a polícia chegou, os homens estavam retirando a droga do helicóptero e colocando em dois veículos. "A gente acredita que uma parte da droga possa ser desmembrada, para ser vendida no Espírito Santo, e uma grande parte que vai para o tráfico de drogas internacional, sendo exportada para a Europa", falou o major.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Demóstenes é cassado, perde direitos políticos e 48 mil por mês

O Senado cassou hoje o mandato do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) . Foram 56 votos a favor da cassação, 19 contrários e 5 abstenções..

Ele ficará inelegível até 2027, quando terá 66 anos. A reportagem da Folha.com analisou as perdas de
Demóstenes, além do mandato.

A cassação implica na perda de seus direitos políticos por oito anos, tempo em que fica impedido de concorrer a cargos públicos. O ex-líder do DEM ficará inelegível até 2027 (oito após o término da legislatura para o qual foi eleito), quando terá 66 anos.

Demóstenes também perde cerca de R$ 48 mil em benefícios que recebia mensalmente como senador.
O valor calculado pela Folha desconsidera os valores da cota semanal de combustível de 125 litros de gasolina ou 180 litros de álcool, o valor de cinco passagens aéreas por mês, de ida e volta entre Brasília e o Estado de origem do Senador, e o valor ilimitado de gastos com telefone celular e despesas médicas.

Benefícios recebidos em dinheiro:

Salário - R$ 26.723,13
Auxílio-Moradia - R$ 3.800,00
Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar dos Senadores - R$ 15.000,00
Atendimento odontológico e psicoterápico - R$ 25.998,96 por ano
Telefone fixo - R$ 500,00
Gráfica - R$ 8.500 por ano
Telefone celular - ilimitado
Correios - verba mínima para 4 mil correspondências
Passagens áreas - valor de cinco passagens aéreas por mês, de ida e volta entre Brasília e a cidade de origem do senador. O valor pode variar de R$ 6 mil a R$ 23 mil

Outros benefícios
Passaporte especial diplomático
Revistas e jornais - assinatura de duas revistas e quatro jornais

Folha.com

sexta-feira, 15 de junho de 2012

SENADOR RESPONDE MILITARES SOBRE O REAJUSTE


Registro sobre situação salarial dos integrantes das Forças Armadas.

Senhor Presidente,

Senhoras e Senhores Senadores.

Recebi uma correspondência, que gostaria de compartilhar com todos e que aborda a situação salarial dos integrantes das Forças Armadas. Na correspondência consta:

“Estamos passando por uma situação extremamente constrangedora no que diz respeito a salários, e por isso venho pedir seu apoio para trazer os responsáveis (Ministério da Defesa, Comandantes Militares), Planejamento, Relações Exteriores a discutir o assunto em uma comissão no Senado específica para este fim.

Informo que recentemente foi feita uma proposta de debate sobre o aumento salarial das Forças Armadas no Portal e-Cidadania do Senado Federal, e a mesma atingiu o inédito número de mais de 365.000 apoios.

A proposta foi encaminhada à Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional, pelo que solicito a atenção de V. Exa. para essa questão. Muito obrigado, Senhoras e Senhores Senadores, a carta segue dizendo:

É ENGRAÇADO PENSAR QUE NEM DURANTE O REGIME MILITAR ESTES QUE MUITOS GOSTAM DE CHAMAR "MILICOS" ESTIVERAM TÃO PRESENTES NO DIA-A-DIA DA POPULAÇÃO.

RECEBI DE UM AMIGO UM TEXTO INTERESSANTE - NÃO ESTOU CERTO SE É DESSES QUE CIRCULAM NA INTERNET SEM AUTORIA.

O FATO É QUE ESTÁ CHEIO DE VERDADES. COMO HÁ UM TRECHO NA PRIMEIRA PESSOA DO PLURAL, DEVE TER SIDO REDIGIDO POR UM MILITAR. LEIAM!.

- A PM NÃO QUER SUBIR O MORRO PORQUE É PERIGOSO? CHAMEM O EXÉRCITO BRASILEIRO. - AS PM's ESTÃO DE GREVE POR MELHORES SALÁRIOS? CHAMEM O EXÉRCITO BRASILEIRO. - A ANVISA NÃO QUER INSPECIONAR GADO NO CAMPO? CHAMEM O EXÉRCITO BRASILEIRO. - O IBAMA NÃO DÁ CONTA DE FISCALIZAR OS DESMATAMENTOS? CHAMEM O EXÉRCITO BRASILEIRO. - OS CORRUPTOS GANHAM MILHÕES E NÃO CONSTROEM AS ESTRADAS? CHAMEM O EXÉRCITO BRASILEIRO. - AS CHUVAS DESTROEM CIDADES? CHAMEM O EXÉRCITO BRASILEIRO.

- CAIU AVIÃO NO MAR OU NA SELVA? CHAMEM O EXÉRCITO BRASILEIRO. - EM CASO DE CALAMIDADES PÚBLICAS, A DEFESA CIVIL NÃO RESOLVE? CHAMEM O EXÉRCITO BRASILEIRO. - DESABRIGADOS? CHAMEM O EXÉRCITO BRASILEIRO. - A DENGUE ATACA? CHAMEM O EXÉRCITO BRASILEIRO.

- O CARNAVAL, O ANO NOVO OU QUALQUER FESTA TEM POUCA SEGURANÇA? CHAMEM O EXÉRCITO BRASILEIRO. - CERTEZA SE AS ELEIÇÕES SERÃO REALMENTE "LIVRES"? CHAMEM O EXÉRCITO BRASILEIRO. - PRESIDENTES, 1° MINISTROS E VISITANTES IMPORTANTES DE OUTROS PAÍSES (VEREMOS NO RIO+20). CHAMEM O EXÉRCITO BRASILEIRO.

- COPA DO MUNDO DE 2014 E OLIMPIADAS DE 2016? COM CERTEZA, MAIS DO QUE NUNCA. CHAMEM O EXÉRCITO BRASILEIRO!!!!!!!!!!!!

- AUMENTO SALARIAL CONDIZENTE COM A REALIDADE DA FAMILIA MILITAR? NÃO TEMOS A 11 ANOS, CONTRARIANDO INCLUSIVE A CONSTITUIÇÃO NACIONAL. - ADICIONAL NOTURNO? NÃO TEMOS. - PERICULOSIDADE? NÃO TEMOS.

- ESCALAS DE 24h POR 72h HORAS? NÃO TEMOS. - HORA EXTRA, PIS, PASEP, ADICIONAL TEMPO DE SERVIÇO? NÃO TEMOS. - RESIDÊNCIA FIXA? NÃO TEMOS. - CERTEZA DE DESCANSO NO FIM DE SEMANA? NÃO TEMOS.

- ACATAR TODAS AS ORDENS PARA FAZER TUDO ISSO E MUITO MAIS, FICANDO LONGE DE NOSSAS FAMÍLIAS, CHAMA-SE "RESPEITO À HIERARQUIA". - ACEITAR TUDO ISSO PORQUE AMAMOS O QUE FAZEMOS. CHAMA-SE "DISCIPLINA".

- QUER CONHECER ALGUÉM QUE AMA O BRASIL ACIMA DE TUDO? CHAME UM MILITAR DO EXÉRCITO BRASILEIRO.!

Senador Paulo Paim – PT/RS.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Senadores devem se ausentar para evitar cassação de Demóstenes


BRASÍLIA - Um grupo de senadores começou a se mobilizar nesta quinta-feira para evitar que o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) se livre da cassação do mandato no plenário da Casa. O temor de que o caso acabe em pizza cresceu desde o depoimento técnico que Demóstenes prestou terça-feira no Conselho de Ética, quando começou a aumentar o número de senadores que, reservadamente, afirmam que os delitos do goiano são menores do que pareciam e que, por isso, podem absolvê-lo. A estratégia desse grupo não é votar contra a cassação, mas se ausentar.



Nesta quinta-feira, os senadores Ana Amélia Lemos (PP-RS), Pedro Taques (PDT-MT), Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) e o relator do caso Demóstenes, Humberto Costa (PT-PE), reuniram-se no plenário do Senado para definir estratégias para evitar a pizza.

O grupo tem duas metas fundamentais: tentar uma alternativa que force os senadores a abrirem seus votos e combater as ausências no dia da votação em plenário. O voto para cassação de mandato é aberto no Conselho de Ética e fechado no plenário. Continue lendo no O GLOBO

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Demóstenes já ameaça nos bastidores que, se cair, arrastará outros políticos ligados a Cachoeira

Edição do Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Leia mais artigos no site Fique Alerta – www.fiquealerta.net
Por Jorge Serrão

Os desdobramentos do escândalo Demóstenes Torres (alvo certo da Comissão de Ética do Senado e quase certo de uma Comissão Parlamentar de Inquérito) têm tudo para ser o estopim de uma ruptura institucional sem precedentes. Nos bastidores, o senador já mandou um recado ameaçador para quem deseja sua cabeça. Se cair, promete arrastar outros figurões com estreitas ligações com o bicheiro goiano Carlinhos Cachoeira. Quem conhece bem Demóstenes sabe que sua tática não é um blefe e que pode custar muito cara para quem se acha “poderoso” – seja político ou empresário.

Até o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode estar cometendo um “harakiri” ao incentivar sua base de apoio para promover uma CPI mista do Congresso contra Demóstenes. Na verdade, $talinácio deseja não só atingir o senador oposicionista, mas também derrubar ou cortar as asas de petistas que também têm ligações e negócios com Carlinhos Cachoeira. Lula só está subestimando o perigo de uma CPI – que todo mundo sabe como começa, mas nem sempre imagina como termina (muito mal). A instabilidade gerada por tal comissão pode afetar o governo Dilma. Será que Lula quer isto? Ele sabe...

Amigão de Lula, o ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, tentou ontem minimizar ao máximo uma outra denúncia de envolvimento de um grande amigo pessoal com Carlinhos Cachoeira. Carvalho até comentou que a suposta ligação do subchefe de Assuntos Federativos da Secretaria de Relações Institucionais (SRI), Olavo Noleto, com o esquema do bicheiro Carlos Augusto Ramos é "página virada". Gilberto encenou que o governo não teme que a possível relação de Noleto com o ex-presidente da Câmara de Vereadores de Goiânia Wladimir Garcez, o segundo de Carlinhos Cachoeira, respingue no Planalto.

O papo furado oficial é o de costume. Petistas nos governos sempre posam de inocentes. Trabalham no inferno, demonizam a vida dos opositores, mas juram por Deus que não têm qualquer ligação com o Diabo. Pura petralhice... 

terça-feira, 10 de abril de 2012

CACHOEIRINHA, A VERSÃO MODERNA DE MARCOS VALÉRIO? QUANTOS EXISTEM?

     
      É incrível o nosso potencial para produzir mafiosos, assim como jogador de futebol, ou seja, isso está enraizado na cultura brasileira. Há cinco anos o Brasil era apresentado ao Marcos Valério, o escudo de um mega esquema de corrupção, que evolvida bancos, deputados e muita, muita propina, que deram o codinome de mensalão. Agora surge o Cachoeirinha, igualmente grande empresário e com profundo relacionamento com políticos renomados. Se Marcos Valério injetou dinheiro na campanha do ex-governador mineiro Eduardo Azeredo, Cachoeirinha demonstra o mesmo talento para com o senador Demóstenes Torres. Inclusive há um movimento no Congresso, para que tais denúncias fiquem apenas no senador, e porque se for investigado suas relações com os deputados federais...vai virar bola de neve ou efeito dominó. Até a PM de Goiás tinha um acordo velado com Cachoeirinha, e quem fizesse vista grossa era promovido mais rápido. A pergunta que não quer calar: quantos Marcos Valérios e Cachoeirinhas ainda existem na república brasileira? 

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Senador Demóstenes x Cachoeirinha: O alvo deles era Dilma...

Como qualquer empresa, as organizações criminosas têm seus planos de sobrevivência e expansão. O grupo do empresário Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, inovou em muita coisa, mas não nesse aspecto. Cachoeira tinha negócios escusos e planos de novos empreendimentos em Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso e Tocantins, onde contava com a ajuda de políticos e agentes públicos, de acordo com as investigações da Polícia Federal. Mas Cachoeira queria mais. Conversas telefônicas entre Cachoeira e o senador Demóstenes Torres (ex-DEM, agora sem partido), gravadas com autorização judicial e obtidas com exclusividade por ÉPOCA (ouça os áudios ao fim desta reportagem), mostram que os dois planejavam se aproximar de alguma forma do Palácio do Planalto. Numa das ligações captadas, Cachoeira orienta Demóstenes a aproveitar um convite para trocar o DEM pelo PMDB, com o propósito de se juntar à base de apoio do governo e se aproximar da presidente, Dilma Rousseff. “E fica bom demais se você for pro PMDB... Ela quer falar com você? A Dilma? A Dilma quer falar com você, não?”, pergunta Cachoeira. Demóstenes responde: “Por debaixo, mas se eu decidir ela fala. Ela quer sentar comigo se eu for mesmo. Não é pra enrolar”. Cachoeira se empolga: “Ah, então vai, uai, fala que vai, ela te chama lá”. Como se fosse um bom subordinado, Demóstenes acata a recomendação.

Quando esse diálogo ocorreu, no final de abril de 2011, Demóstenes estava em plena negociação com caciques do PMDB, como os senadores Renan Calheiros e José Sarney, para mudar de legenda. Um dos maiores opositores do governo – e carrasco de petistas acusados de corrupção – tencionava aderir ao governo do PT. Segundo dirigentes do PMDB, àquela altura a mudança de partido já tinha o aval do Palácio do Planalto. Tudo nos bastidores, porque em público Demóstenes continuava oposicionista. As gravações mostram agora que um dos objetivos da radical troca de lado era estar mais bem situado para ajudar o esquema de Cachoeira. Continue lendo na Revista Época

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Haverá inscrição no PROMORAR 2012?

         Para os que sonham com a casa própria, será que o programa habitacional criado pelo governo, chamado PROMORAR, vai continuar em 2012? Uma jogada perfeita do então governador Aécio Neves, para beneficiar o colega de partido, ex-governador Eduardo Azeredo que "pegou dinheiro emprestado do IPSM", e não devolveu. Sabendo que a tropa sonha com a casa própria, ainda pelos cadastro do antigo "Lares Gerais", Aécio Neves teve a brilhante ideia: criar o PROMORAR, onde com taxas de financiamento menores, o policial ou bombeiro poderiam comprar a casa e pagá-la em até 30 anos. O primeiro lote, sem dúvida foi o mais difícil, pois, pela falta de experiência na análise de cadastros, muitos contratos foram assinados pelos militares junto aos vendedores, como garantia do negócio, que em muitos casos se arrastou por meses, até ser concluído, gerando multa pesadas e prejuízos tanto para o militar, quanto para o dono do imóvel.

             No passado recente o governo usava palavras que eram repetidas aos quatro ventos: déficit zero, maior arrecadação de impostos, maior PIB brasileiro se comparada a média nacional. Por incrível que pareça, esse vigor econômico foi substituído por atraso no pagamento do prêmio produtividade, e pela desculpa mais oportuna que todo governante pode usar, quase sem ser questionado: a crise internacional.

              Diante desse quadro, como ficará o programa habitacional PROMORAR? Durará até 2016? Teremos inscrições em 2012? Quem sabe, além do próprio governador Anastasia, o senador Aécio Neves ou o melhor de todos para falar sobre o assunto, não seja o atual deputado federal Eduardo Azeredo? Deputado Sargento Rodrigues, também pode se pronunciar sobre o caso. 

                Estamos no aguardo...a família militar agradecerá se o PROMORAR permanecer ativo.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Senado aprova projeto que acaba com "indústria da multa"


Brasília. O Senado aprovou ontem um projeto de lei que promete enfurecer governantes país afora. O texto obriga os Estados, os municípios e a União a aplicarem totalmente os recursos arrecadados com as multas de trânsito apenas em campanhas educativas e sinalização. Na prática, o texto acaba com a festa de governantes que utilizam a renda das multas para financiar outras áreas da máquina pública.


O projeto do senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) foi aprovado por unanimidade na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e em caráter terminativo. Agora o assunto deve ir direto para a tramitação na Câmara - a não ser que algum senador apresente em cinco dias requerimento para que o tema seja apreciado no plenário do Senado.

Mudança. O texto prevê a alteração do artigo 320 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) para restringir a aplicação desses recursos em campanhas educativas sobre "direção defensiva, cultura de paz e combate à violência no trânsito e de desestímulo ao consumo de álcool e drogas por parte dos motoristas".

O uso de dinheiro na sinalização foi acrescentado por meio de uma emenda do líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), aprovada na manhã de ontem.

Para o deputado Eunício Oliveira, como a receita decorrente das multas serve para reforçar o caixa dos governos, as administrações se sentem estimuladas a implantar a famosa "indústria das multas" - esquemas de fiscalização voltados para gerar multas e, consequentemente, trazer mais receitas do que melhorar a segurança do trânsito.



Continue lendo no OTEMPO:>>>>>>>>

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Justiça determina bloqueio dos bens do senador Blairo Maggi


A Justiça Federal de Mato Grosso determinou a quebra do sigilo fiscal e o bloqueio de R$ 9,8 milhões nos bens do senador Blairo Maggi (PR) e de outras sete pessoas denunciadas. Eles são acusados de improbidade administrativa no Estado. 
Conforme o Ministério Público Federal (MPF), o valor equivale ao prejuízo causado aos cofres estaduais por irregularidades na contratação da empresa Home Care Medical Ltda. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.
O dano financeiro teria sido causado no primeiro mandato de Blairo como governador (2003-2006). Segundo a Procuradoria, a Home Care foi contratada sem licitação para fornecer medicamentos. A assessoria de Blairo não se pronunciou. Em manifestação anterior, ele negou envolvimento com irregularidades. Os proprietários da Home Care não foram localizados.
Terra/Jornal do Brasil