Seguidores

Mostrando postagens com marcador 11 de setembro. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador 11 de setembro. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

DATA PARA O PAGAMENTO DO PRÊMIO PRODUTIVIDADE É ANUNCIADO..UFA...

PAGAMENTO DO PRÊMIO POR PRODUTIVIDADE (PP)

O Governo de Minas pagará, no próximo dia 30 de março, o Prêmio por Produtividade aos servidores públicos em atividade na administração direta e indireta do Estado. O anúncio foi feito nesta terça-feira (19/2) pelo governador Antonio Anastasia. Aproximadamente 378 mil servidores receberão o bônus pelo cumprimento de metas pactuadas por equipe e cumpridas em 2011 nas diversas áreas de atuação, como educação, saúde, desenvolvimento social e transportes.

Fonte: Blog do Cabo Fernando

terça-feira, 11 de setembro de 2012

11 de setembro, uma tragédia anunciada e provocada pelos EUA


       Por Marcelo Anastácio - Blog No Q.A.P
   
       É sempre assim, quando chega essa época a mídia mundial, comprada, subserviente, carnificina...sempre fala do monumento criado para homenagear as vítimas do atentado de 11 de setembro. Esse dia foi terrível para os norte americanos, porém, quantos dias os mesmos americanos causaram aos iraquianos quando enviaram tropas para invadir aquele país?  Estupraram  mulheres, inventaram a mentira da existência de armas químicas, para justificar a invasão... Lembram-se disso? Então temos que ser justos, o 11 de setembro é o dia da reflexão para norte americanos e iraquianos também, pois não podemos exigir respeito seja de que povo for, se não respeitarmos os outros povos. 

       Os Estados Unidos da América se diz soberano, mas, não respeita ninguém. Por isso, agora mergulha na sua maior crise, provando do seu próprio veneno, com desemprego, miséria, desabrigados, desempregados...tudo pelo gasto excessivo com as guerras. 

        Até hoje a prisão de Guantânamo está ativa, e foi uma das promessas de campanha de Obama. Até hoje o soldado que gravou vídeo mostrando as atrocidades do exército americano, está preso. Que mentira é essa que a mídia mundial tenta reproduzir dizendo que os EUA é um país democrático, defensor dos Direitos Humanos? Vocês se lembram como morreu Osama Bin Laden? 

         Hoje é um dia de reflexão para o mundo não aceitar tiranos, disfarçados de democráticos, como OBAMA. Um país que invade outro, não merece respeito. Americanos, vocês não são a polícia do mundo! Cuidem das suas misérias, do seus desempregos, da poluição ambiental que vocês provocam, e já estarão ajudando o mundo inteiro. 

               A pior verdade é que Bin Laden e Saddan Hussein são produtos da cultura imperialista americana, pois ambos foram treinados pelos americanos, para levar o terror, em nome dos interesses americanos, para o Oriente Médio. A criatura se virou contra o criador, e o que foi aprendido para ser usado a favor, foi usado contra os americanos. Essa tragédia tem um único responsável: a classe política americana.

         Por MARCELO ANASTÁCIO - BLOG NO Q.A.P

domingo, 11 de setembro de 2011

Neste 11 de setembro a justa homenagem aos iraquianos e muçulmanos assassinados pelos americanos, e aos soldados...vítimas da cegueira pelo regulamento...

            Disso a grande mídia nunca fala...quantas famílias os americanos, com sua cultura imperialista, mataram? Infelizmente parte da mídia tenta nos passar a ideia de que os americanos foram coitados, vítimas, inocentes. Afinal, quem treinou Osama Bin Laden e Saddam Hussein? Quem financiou os países do Oriente Médio contra os russos, na época da guerra fria? Quem invadiu o território e a soberania do Iraque, sob a desculpa esfarrapada de que haveriam bombas químicas, que nunca foram encontradas? O povo americano está de luto, afinal morreram muitos inocentes, mas, a mídia deveria se lembrar dos outros inocentes, igualmente assassinados pelos americanos. Sem falar nas bombas atômicas jogadas no Japão. Os americanos colheram o que plantaram...a intolerância!


sábado, 10 de setembro de 2011

NOSSO 11 DE SETEMBRO DE CADA DIA

Amanhã completam 10 anos dos ataques as torres gêmeas, o World Trade Center.


Na manhã de 11 de Setembro de 2001, terroristas ligados ao grupo al-Qaeda jogaram dois Boeing 767 dentro do complexo, num ataque suicida coordenado. 57 minutos após o impacto, a Torre Sul entrou em colapso e ruiu , seguida 29 minutos depois pela Torre Norte, resultando em 2,750 mortes no World Trade Center . O 7 World Trade Center ruiu perto das 17:00 do mesmo dia e os outros edifícios do complexo foram demolidos por estarem muito danificados. O processo de limpeza e recuperação do terreno do World Trade Center durou oito meses.


Resposta Imediata
Os ataques de 11/09 tiveram efeitos imediatos e esmagadores sobre o povo estadunidense. Muitos policiais e equipes de resgate no resto do país tiveram que viajar para Nova Iorque para ajudar no processo de recuperação dos corpos das vítimas dos restos retorcidos das Torres Gêmeas. Doações sangue também aumentaram nas semanas após o 11/09.


Mais de 3.000 crianças ficaram sem um ou os sem os dois pais. As reações das crianças, tanto para essas perdas reais, mas também quanto às perdas da vida e de um ambiente protetor, são resultados bem documentados dos ataques.


Pela primeira vez na história, o SCATANA forçou todas as aeronaves não-emergenciais civis nos Estados Unidos e em vários outros países, incluindo o Canadá, a pousar imediatamente, deixando dezenas de milhares de passageiros em todo o mundo. Qualquer voo internacional foi proibido de circular no espaço aéreo estadunidense, a Federal Aviation Administration, fazendo com que cerca de quinhentos voos fossem redirecionados para outros países. O Canadá recebeu 226 voos desviados e lançou a Operação Yellow Ribbon para lidar com o grande número de aviões e passageiros que recebeu.


Operações militares após os ataques terroristas
Às 2:40 da tarde de 11 de setembro, o secretário da Defesa Donald Rumsfeld fez uma rápida emissão de ordens à seus assessores para procurar evidências do envolvimento do Iraque, de acordo com anotações feitas pelo alto oficial Stephen Cambone. "Best info fast. Judge whether good enough hit S.H." - se referindo à Saddam Hussein - "at same time. Not only UBL" (Osama bin Laden), as notas de Cambone citam Rumsfeld dizendo. "Need to move swiftly — Near term target needs — go massive — sweep it all up. Things related and not."


O conselho OTAN declarou que os ataques contra os Estados Unidos foram considerados um ataque a todos os países da OTAN e, como tal, correspondem ao 5º artigo da Carta da OTAN. Ao voltar para a Austrália após uma visita oficial aos Estados Unidos na época dos ataques, o então primeiro-ministro australiano, John Howard, invocou o artigo IV do tratado ANZUS. Na reação aos atentados, a administração Bush anunciou uma "Guerra ao Terror", com metas estabelecidas de levar Osama bin Laden e a Al-Qaeda à justiça e prevenir o aparecimento de outras redes terroristas. Estes objetivos serão realizados através de sanções econômicas e militares contra os Estados vistos como abrigo de terroristas e aumentando a vigilância global e o compartilhamento de informações.


A segunda maior operação dos Estados Unidos na guerra global contra o terrorismo fora dos Estados Unidos e a maior diretamente ligada ao terrorismo, foi o derrube do governo talibã do Afeganistão por uma coalizão liderada pelos EUA. Os Estados Unidos não foi o único país a aumentar a sua prontidão militar, sendo outros exemplos a Filipinas e a Indonésia, países que têm os seus próprios conflitos internos com o terrorismo islâmico.


Fonte: Wikipedia
Postado por: AC 10/09/10


Relatos e manifestações invadem a Internet em clara demonstração de repudio aos ataques de 11 de setembro de 2001, que amanhã completa 10 anos.


Na nossa realidade, o 11 de setembro é diário. Como no original, foi um ataque de terroristas contra um povo e, sobre a humanidade; o nosso “11 de setembro” é visto por todos nos relatos em redes sociais. A midia não dá destaque e os poderes constituídos mostram-se coniventes com a situação.


Milhares de pessoas morrem todo o dia em decorrência de falta de assistencia médica e vitimas de crimes, os quais o Estado tem o Poder?Dever de evitar. Lá, foram milhões de investimentos em matérial bélico e em equipamentoos de segurança, gerando emprego e ajudando a amenizar o sofrimento dos atingidos.


Aqui, só na Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro, estatistica não oficial dá conta de milhares de mortos, familias inteiras foram dizimadas, não sobrando quem reclamasse os corpos, fugindo assim da estatistica oficial. Verbas destinadas à reconstrução foram desviadas por políticos inescrupulosos, gerando mais vitimas.
Muitos outros relatos provam que nosso “11 de setembro” é mais nefasto, gerando vitimas por todo o País, sem apuração de responsabilidade. No Rio de Janeiro, assassinatos, desvios de verbas, comportamento suspeito de políticos e desrespeito a todos os trabalhadores acontecem sem apuração, e as verbas correm pelos ralos para o bolso de “mafiosos”.


Vamos vivendo, é vida que segue. Mas, quando iremos dar a devida resposta ao nosso “11 de setembro”?

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Imprensa imperialista e o atentado de 11 de setembro

        Autor Anastácio

   Quanta alienação, quanta matéria tendenciosa, quanta hipocrisia da grande mídia brasileira que tenta a todo instante, sob o pretexto insensato, elevar os atentados de 11 de setembro contra os EUA, como se aquela nação de fato assim o fosse. De maneira servil, imperialista e parcial, parte da imprensa mostra os atentados contra os americanos, como se eles nunca tivessem igualmente atacado parte do Oriente Médio; inclusive forjando, fazendo acusações graves, para justificar a futura invasão à época, de que no Iraque, por exemplo, havia um laboratório que estaria criando armas químicas, o que o tempo provou, de que isso jamais ocorrera. Prenderam Saddam Hussein e o enforcaram. Os americanos invadiram o Iraque, fizeram uma verdadeira carnificina e a mídia nunca estipulou uma data "comemorativa" como tributo ou homenagem aos civis e militares que morreram naquele país. Mas, em se tratando de Estados Unidos da América, por enquanto a nação mais rica do mundo, toda a subserviência ainda é pequena, como adoração. E ninguém em sã consciência defenderia qualquer um dos lados, pois americanos e iraquianos, erraram ao colocar o povo como massa de manobra, seja para se perpetuar no despotismo de Saddam, seja para invadir e destruir a soberania de outra nação no caso americano. Isso demonstra o quanto parte da mídia está atrasada e desprovida de isenção, humanidade e bom senso. Mas, como tudo são negócios, e o berço do capitalismo é americano, por conseguinte, empresas, mega conglomerados que financiam parte da grande mídia; já era de se esperar tal comportamento tendencioso e submisso. Qual a diferença entre as mentiras de Bush nas armas químicas e as ações de Bin Laden? Algum deles errou menos? Atire a primeira pedra...

       Autor: Anastácio
       Editorial No Q.A.P