Seguidores

Mostrando postagens com marcador PM assassinado. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador PM assassinado. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Capitão da PM morre após reagir a assalto em Salvador


O capitão da Polícia Militar da Bahia Anativo Manoel da Conceição Neto, de 33 anos, foi morto no início da noite desta segunda-feira (20), após reagir a um assalto em Salvador. Ex-marido da cantora de arrocha Nara Costa, de quem havia se separado no começo do ano, o PM foi abordado por um assaltante enquanto esperava o carro em um lava-rápido, no bairro periférico de Canabrava.
Segundo testemunhas, o criminoso, que estaria usando o uniforme de uma escola estadual, sacou um revólver e anunciou o roubo do carro. Conceição Neto tentou desarmar o assaltante, mas não conseguiu e foi baleado na cabeça. Ele morreu no local.

Apesar de estar de folga, o policial carregava uma pistola na cintura. O assaltante fugiu, junto com outro homem que esperava do lado de fora do estabelecimento.

O delegado do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), Antônio Cláudio Oliveira, que investiga o caso, afirma que o autor do disparo foi identificado por meio de imagens de câmeras instaladas em estabelecimentos vizinhos, mas não informou se o criminoso é menor de idade. De acordo com ele, estão sendo feitas buscas, mas o assaltante ainda não foi localizado.

terça-feira, 31 de julho de 2012

UPP: o outro lado da moeda, que só os policiais que estão nelas conhecem

Sede da UPP da Nova Brasília atacada por bandidos
Fuzil travado                                    
A questão da falta de estrutura começa no próprio armamento com que estes policiais podem contar. Por conta da ordem de “não ostentar armamento”, cada guarnição só dispõe de um fuzil. Todo resto do efetivo conta apenas com pistolas, cada uma com dois carregadores. No dia dos ataques à UPP do Alemão, como já se sabe, os fuzis dos policiais travaram e não funcionaram.
“Não tem (armas) para todo mundo. É um fuzil para cada guarnição, e os que têm, travam, dão pane. No dia em que atacaram as duas UPPs, os policiais trocaram tiro, e depois de cinco ou seis disparos, as armas travaram”, revelou o que soube entre os colegas.   
Segundo o policial "X", a relação de problemas é extensa no cotidiano das UPPs. Um que salta aos olhos - e é difícil acreditar em tempos de comunicação multimídia - é a de que poucos rádios funcionam. Segundo ele, a grande maioria dos aparelhos só recebe chamadas, sem conseguir entrar em contato com outras estações, inclusive as que estão nas "viaturas policiais". 
A falta de sinal não é o único problema: “Não tem rádio para todo mundo. Às vezes, não tem a bateria reserva, e de noite o aparelho está descarregado. Já trabalhei sem rádio, por exemplo.”, afirma.
A assessoria de Imprensa do Comando de Polícia Pacificadora (CPP) nega que sejam insuficientes os rádios e as baterias. Também informou que "a quantidade de armamento é definida de acordo com as necessidades. Não há falta de fuzis". Admitiu que as armas falharam, a causa, porém, é "desconhecida e está sendo investigada". 
Spray controlado
Outra questão levantada pela fonte do JB está no excessivo controle do uso do spray de pimenta, tido como uma possibilidade de dissolver multidões e distúrbios civis de forma menos violenta. Os policiais precisam justificar, em documento, a quantidade utilizada e o motivo. E só há um para cada guarnição. No caso de uma grande agitação, eles não dispõem de bombas de gás lacrimogênio, necessárias para dispersar aglomerações. "Muitas vezes, apartamos as confusões na mão mesmo.", diz. 
Ao rebater a denúncia, a assessoria do CPP destacou que "os policiais da UPP não são policiais de confronto e guerra, e sim de mediação e de relação com as comunidades. A opção pelo uso do spray de pimenta e do "taser" (pistola de choque) no lugar da bomba de gás lacrimogênio é exatamente para minimizar atos de violência. É necessário o controle dos equipamentos para não haver uso abusivo", diz a nota.  
Benefícios não pagos
Além do equipamento precário, o policial conta que muitos colegas que têm direito a R$ 200 por mês para a alimentação, há seis meses não recebem. O mais crítico é que não há um lugar onde os policiais de algumas UPPs possam comer. No caso do Complexo do Alemão, além de faltar opção à alimentação, ele conta ser comum que policiais militares utilizem o banheiro do teleférico, pois não há sanitários disponíveis nos postos (contêineres) de policiamento.
“Na hora do almoço, há casos de policiais que comem no chão porque não têm onde comer ou ficam dentro dos contêineres, cujos ar-condicionados funcionam mal. É um absurdo”, diz. Continue lendo no JORNAL DO BRASIL

domingo, 29 de julho de 2012

PM candidato a vereador é assassinado com três tiros

O sargento da Polícia Militar e candidato a vereador Marcelo Rodrigues dos Santos, conhecido como Marcelo Coelho, de 40 anos, foi assassinado, na tarde deste sábado, com três tiros na cabeça, dentro do bar dele, em Magé, interior do Rio.

Segundo policiais do 34º BPM (Magé), Coelho jogava baralho com o irmão e amigos quando foi atingido. Um homem estacionou um Palio vermelho do outro lado da rua, caminhou até o bar e disparou os tiros pelas costas da vítima. O irmão ainda teria tentado ir atrás do criminoso, mas ele conseguiu fugir no veículo.

Marcelo Coelho estava lotado no 22° BPM (Maré) e era candidato a vereador em Magé pelo Partido Social Liberal (PSL). Os policiais de Magé, onde o sargento já trabalhou, não sabem o motivo do crime. O registro do caso foi feito na 66ª DP (Magé).

terça-feira, 24 de julho de 2012

PFem é assinada no "PACIFICADO" MORRO DO ALEMÃO: WELCOME WAR




Uma soldado fem da Polícia Militar morreu após levar um tiro de fuzil 762, em ataque de criminosos à Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da comunidade de Nova Brasília, no Conjunto de Favelas do Alemão, na Zona Norte do Rio de Janeiro, na noite desta segunda-feira (23). A informação foi confirmada pelo 16º BPM (Olaria).

De acordo com a polícia, a bala teria atravessado o colete que a policial, Ela tinha 30 anos e foi encaminhada para a UPA da região, mas não resistiu aos ferimentos.

Segundo a Polícia Militar, o Batalhão de Operações Especiais (Bope) foi acionado para colaborar na ação. Policiais do 16º BPM (Olaria) também estão no local.

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Vídeo de jornal espanhol mostra PM baleado no São Carlos-RJ

A resistência de traficantes em comunidades pacificadas, que ainda travam duros confrontos com a polícia, foi registrada por cinegrafista do jornal espanhol ‘El País’ e divulgada pelo mundo. Filmado na madrugada de 7 de maio de 2012, o vídeo mostra intenso tiroteio entre PMs e bandidos e o desespero de policiais da UPP do Complexo de São Carlos, no Estácio, para socorrer colega ferido por tiro em uma das pernas. O drama do soldado ferido faz um dos PMs chorar. A reportagem sobre o vídeo, intitulada ‘Luzes e sombras da pacificação nas favelas’, destaca que, em plenos preparativos para as Olimpíadas e Copa do Mundo, a cidade desenvolve “inovador programa de segurança que supõe giro radical na forma de tratar o problema da violência e do tráfico nas favelas”. Veja o vídeo abaixo:
  

quinta-feira, 21 de junho de 2012

PMs mortos neste ano já corresponde a 70% do total de 2011


De janeiro a junho deste ano, 33 agentes da Polícia Militar foram assassinados


O número de policiais militares mortos em São Paulo por criminosos, de janeiro a junho deste ano, já corresponde a 70% do total de PMs assassinados em 2011. Só entre domingo (17) e a noite desta quarta-feira (20), três PMs foram assassinados. 

O comandante da Polícia Militar, Roberval França, afirmou que 47 policiais militares foram executados em 2011, dos quais 26 estavam no horário de folga. Até junho deste ano, 33 agentes foram mortos. 
França se encontrou com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e depois marcou uma entrevista nesta quinta-feira (21) para dizer que os assassinatos de PMs não foram causados por ataques da facção criminosa que atua a partir de presídios do Estado. 
— Não há nenhuma ligação com facção criminosa. Nós temos absoluta certeza disso. São fatos isolados. 
Mortes



Outro policial militar foi baleado e morto depois de reagir a um assalto, no bairro Parque São Domingos, zona oeste, no final da tarde de quarta-feira. O PM trabalhava como segurança em uma loja de roupas, quando bandidos invadiram o estabelecimento e anunciaram o assalto.

No domingo (17), outro policial militar foi morto quando chegava em casa, no bairro de São Mateus, zona leste de São Paulo. Segundo a polícia, o crime aconteceu por volta das 9h, quando ele chegava do mercado com a mulher e a filha.

Em São Mateus, também na zona leste, uma base da PM na avenida Luis Pires de Minas foi atacada, por volta das 23h30, por homens que ocupavam um Fiat Palio. Eles passaram atirando contra o local. Ninguém ficou ferido. A base comunitária fica a 4 km da academia onde, duas horas antes, o soldado da Cavalaria da PM foi morto.


segunda-feira, 18 de junho de 2012

Polícia apreende jovem suspeito de participar de morte de PM reformado

A polícia apreendeu na noite deste domingo (17) um adolescente de 16 anos suspeito de participar de um assalto a um supermercado em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O segurança do local, um policial militar reformado, acabou morto por um dos suspeitos.
De acordo com a corporação, o jovem deixou um celular no supermercado e, após rastreamento, ele foi preso. A polícia informou que já tem o nome dos outros três suspeitos de participar do crime.

Assalto
Testemunhas disseram aos militares que quatro suspeitos invadiram o local e um deles anunciou o assalto. O PM estava em um dos corredores quando foi morto. A polícia não soube informar se ele reagiu. Os suspeitos levaram R$ 4,5 mil e fugiram em veículo Ford Ka cinza.

G1

sábado, 5 de maio de 2012

RIO PACIFICADO: DOIS POLICIAIS MILITARES ASSASSINADOS

JORNAL O DIA: PM é morto com tiro na nuca em Duque de Caxias.

Rio - Um policial militar do 15º BPM (Duque de Caxias) foi morto com um tiro na nuca, na madrugada desta sexta-feira, em Duque de Caxias na Baixada Fluminense. Segundo PMs do batalhão, o cabo Alexsander Botelho, 39 anos, fazia patrulhamento de rotina com outro policial durante a madrugada, nas imediações da Favela Santa Lúcia, quando foi surpreendido por traficantes. O policial morreu no local. O companheiro do PM não se feriu. O caso foi registrado na 62ª DP (Imbariê). 

PM morto com 19 tiros na Cidade de Deus.

Nesta quinta à noite, um policial militar foi morto com 19 tiros perto do Conjunto Habitacional da Polícia Militar, na Rua Monte Sião, na Cidade de Deus, em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio. O sargento Max Guimarães, 44 anos, parou o carro da sua mulher e foi abordado por três homens, que fizeram os disparos. Segundo a Polícia Civil, a vítima é suspeita de ter envolvimento com a milícia da Vila Sapê, em Jacarepaguá, onde ele seria o responsável pela compra e venda de botijões de gás. O pai do militar, o aposentado Alberto Guimarães, 68, disse na Divisão de Homicídios (DH) suspeita de vingança de traficantes porque, segundo ele, um ponto de venda de drogas funciona dentro do Conjunto Habitacional da PM. Policiais da UPP Cidade de Deus informaram que não conseguiram nenhuma testemunha do crime, apesar de um bar em frente ao local do homicídio estar cheio de clientes. 

De acordo com a Polícia Militar, o policial assassinado estava de folga. Agentes da DH investigam o caso. 
Juntos Somos Fortes!

quarta-feira, 2 de maio de 2012

PM ASSASSINADO

Foi encontrado na manhã de segunda (1/05), no canteiro da BR 324, o corpo do Sgt Paulo Rodrigues, da Polícia Militar da Bahia. Segundo os policiais que estiveram no local, o do militar estava com várias perfurações por arma de fogo. O Sgt Rodrigues era lotado no Batalhão de Guarda.

Até quando vamos assistir tanta violência em nossa capital. Se não bastassem as milhares de vítimas civis que são assassinadas diariamente nas ruas de Salvador, agora as novas vítimas são os PMs que acabam sendo os principais alvos da criminalidade. 

Não vamos admitir tanta violência, temos que ter a coragem para denunciar o genocídio que vem ocorrendo em nosso Estado.

Reportagem deValdeck Filho
Fonte: Blog BIZU DE PRAÇA

sexta-feira, 13 de abril de 2012

PM morre após tiro acidental disparado por colega

Uma soldado da Polícia Militar, lotada na cidade de Poções, no sul da Bahia, morreu na manhã desta sexta-feira (13), em um hospital de Vitória da Conquista. Segundo informações da PM, Ana Maria Marques Costa, 24 anos, foi atingida por um tiro acidental na noite de ontem durante o serviço.

O colega de plantão na Central de Rádio, sargento Luciano Reis Oliveira, foi manusear o armamento de Ana Maria, um revólver Taurus calibre 38 e ao retirá-lo do coldre, houve o disparo, atingindo-a na cintura. A soldado foi socorrida para o hospital local e em seguida levada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o hospital em Vitória da Conquista, onde chegou consciente e foi submetida a uma cirurgia, mas não resistiu.

O sargento Luciano foi preso e será apresentado à Corregedoria, afim de prestar esclarecimentos. A PM instaurará Inquérito Policial Militar (IPM) pra apurar o fato.

O sepultamento da soldado Ana Maria Marques Costa, que há quatro anos integrava a corporação, será na manhã de sábado (14), em Poções. 

Fonte: Redação do ITAPOAN ON LINE 

CABO DA POLÍCIA MILITAR É ASSASSINADO POR OUTRO PM


O cabo Flávio, da Polícia Militar (PM), foi assassinado com tiros de revólver, no PPO (Posto de Policiamento Ostensivo) do Portal da Alegria, na zona Sul de Teresina. 


Os policiais militares, seus companheiros de farda foram até o local do crime e iniciaram as buscas para prender outro PM, acusado de ter assassinado o cabo Flávio. 
O policial suspeito é acusado de ter se envolvido com dependência de drogas,

Fonte: Meio Norte
Blog da Força Tática 

quarta-feira, 4 de abril de 2012

PM morre após ser baleado na Favela da Rocinha (não dizem que estava pacificada? turistas...socorro!!!)

Um policial do Batalhão de Choque foi morto no início da madrugada desta quarta-feira (4) na Favela da Rocinha, na Zona Sul do Rio. Segundo as primeiras informações da polícia, o PM foi baleado na axila durante um patrulhamento na comunidade. Essa é a terceira morte em menos de dez dias e a nona em quase dois meses na comunidade. Nesta manhã, não há registro de novos tiroteios na favela.

O policial chegou a ser levado por colegas para o Hospital Miguel Couto, na Gávea, também na Zona Sul, mas não resistiu.

O BPChoque informou que o policial e outros PMs faziam um patrulhamento a pé na localidade conhecida como 199, na parte alta da Rocinha, quando foram surpreendidos por quatro homens armados por volta de meia-noite. Após os tiros, os criminosos fugiram.

O caso será investigado pela Divisão de Homicídios (DH), na Barra da Tijuca, na Zona Oeste. Continue lendo no G1

sábado, 14 de janeiro de 2012

MORTO A TIROS PM QUE VENDIA CACHORRO QUENTE PARA COMPLEMENTAR A RENDA

PM que vendia cachorro quente é morto a tiros no Rio

Um cabo do Batalhão de Choque da Polícia Militar foi morto no final da noite desta quinta-feira, após ser baleado no Centro de Campo Grande, na zona oeste da cidade. Segundo policiais militares do Batalhão de Campo Grande, o cabo Francisco José dos Santos, de 33 anos, estava em frente à barraquinha de cachorro quente da qual era dono, na Estrada do Mendanha, quando foi surpreendido por dois homens que chegaram como se fossem clientes e fizeram vários disparos contra ele. Dois tiros atingiram a cabeça da vítima. Os criminosos fugiram. O PM, que trabalhava na barraquinha para complementar a renda, foi socorrido, sendo levado para o Hospital Estadual Rocha Faria, no mesmo bairro, onde morreu. A Divisão de Homicídios assumiu as investigações.

Família está indignada e pede justiça.
OUÇA A REPORTAGEM
Ouvir

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

PM diz que major baleado em SP emprestou coletes a equipe de TV

O major Sandro Moretti Silva Andrade forneceu dois coletes a profissionais da TV Bandeirantes durante as negociações do assalto com reféns que terminou com a morte do PM, na noite de ontem, na zona sul de São Paulo.

De acordo com a corporação, o PM saiu para trabalhar sem o colete e, já no local onde ocorria o assalto, pediu para que buscassem mais equipamentos. Para a PM, o major preferiu dar a proteção aos profissionais por entender que a imprensa poderia auxiliar nas negociações.

Andrade foi baleado no braço esquerdo, e o tiro atingiu a caixa torácica. Segundo a PM, ele poderia ter sido baleado mesmo com o colete --já que o equipamento não protege os braços.

Andrade deixa três filhos e uma ficha de 51 elogios na PM, em 26 anos de carreira.
A TV Bandeirantes afirma que sua equipe estava designada para cobrir o trânsito na região, quando percebeu a tentativa de assalto. Segundo a rede, seus funcionários foram convocados pela polícia para colaborar com as negociações, já que o sequestrador exigia a presença da imprensa --e a equipe recebeu o equipamento de proteção da polícia.

A TV diz ainda que "suas equipes de reportagem usam coletes de proteção sempre que são destacadas para cobrir uma operação de risco".

TIROTEIO

A tentativa de assalto também deixou um criminoso morto. Ele atirou contra os policiais durante as negociações para a soltura dos reféns e tentou fugir.


GIBA BERGAMIN JR
DE SÃO PAULO

domingo, 30 de outubro de 2011

Esposa é suspeita de assassinar policial militar

A Polícia Civil indiciou, neste sábado (29), uma dona de casa de 27 anos, por homicídio doloso, quando há a intenção de matar, pela morte do marido dela, o policial militar Elivaldo Crispim, 29. Ele foi baleado na nuca quando tomava banho.

O crime ocorreu nesta sexta-feira (28), por volta de 12h30, na residência do casal, no bairro Coroado, Zona Leste de Manaus. Elivaldo atuava na Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam), batalhão de elite da PM do Amazonas.
Segundo o tenente PM Alberto Neto, a esposa do PM contou que estava limpando a arma, um revólver calibre 38, quando puxou o gatilho acidentalmente e feriu o marido. Ele havia chegado de uma academia e deixado o revólver em cima da máquina de lavar roupas. A arma não era da corporação e usada em serviços que prestava como segurança. "Não acreditei na versão dela e tive que prendê-la em flagrante pela morte do Crispim", afirmou.

Elivaldo foi levado por amigos, também policiais militares, ao Pronto-Socorro Dr. João Lúcio, na Zona Leste, mas logo teve morte cerebral. O coração parou de bater às 18h30. O corpo do policial foi enterrado neste sábado, no cemitério Parque de Manaus, na Zona Oeste.

O delegado do 11º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Pablo Giovanni, que atendeu ao caso, disse à reportagem do G1 que percebeu contradições na versão da esposa do policial, as quais derrubaram a hipótese de crime acidental. "A estatura física dela é baixa em relação ao marido. Ela tinha que mirar a arma para acertá-lo na cabeça. Além disso, o gatilho de revólver não é sensível, pois precisaria de força para puxá-lo", explicou. De acordo com Pablo, a dona de casa foi levada de volta ao local do crime, junto com peritos da Polícia Civil, onde, mais uma vez, foi descartada tecnicamente a hipótese de um acidente.

"Ouvimos colegas de farda, familiares e amigos. Disseram que o casamento não ía bem. Ou seja, embora ela negue o crime, havia motivos para ela matar o próprio marido", disse o delegado, que a encaminhou, neste sábado, para a Cadeia Feminina de Manaus.

Carlos Eduardo Matos Do G1 AM

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Assassinatos por PMs de folga crescem 50%

Enquanto de 2004 a 2010 homicídios caíram 50,6% em SP, nº de mortes causadas por disparos de policiais militares diminuiu 7,9% violência policial tem se estendido para além do horário de trabalho no Estado de São Paulo e já chega a um assassinato a cada dois dias. O número de homicídios dolosos (com intenção) cometidos por policiais militares durante a folga cresceu 50% entre setembro de 2010 e agosto deste ano, em comparação com o período anterior - de setembro de 2009 a agosto de 2010. Em relação ao fim da primeira metade da década passada, o aumento foi de 131%.

Levantamento feito pelo Estado aponta que, de setembro de 2010 a agosto deste ano (o dado mais recente), 165 pessoas foram mortas por PMs em folga. Nos 12 meses anteriores, foram 110. "Normalmente, eles fazem bicos de segurança e tarefas afins. Pode ter relação com o número maior de policiais nesse tipo de atividade", diz a coordenadora auxiliar do Núcleo de Cidadania e Direitos Humanos da Defensoria Pública, Daniela Skromov.

Em janeiro de 2006, a Corregedoria da PM criou uma rubrica para indicar que parte dos homicídios cometidos por integrantes da corporação fora do serviço poderia ser justificável, ações em legítima defesa. É algo traduzido em um asterisco na estatística como "reações de policiais militares com provável excludente de ilicitude". Na prática, seriam as reações desses policiais a roubos ou tentativas, que respondem por grande parte dos assassinatos cometidos pelos PMs na folga, segundo dados oficiais.

Se as mortes decorrentes dessa categoria fossem excluídas, o aumento no número de homicídios dolosos provocados por policiais em folga seria de 128,5% - de 28 para 64 casos -, na comparação entre setembro de 2009 a agosto de 2010 com os 12 meses seguintes.

Histórico. PMs em folga também têm matado mais que na primeira metade da década passada. De setembro de 2003 a agosto de 2005, foram 119 homicídios dolosos. De setembro de 2009 a agosto de 2011, 275, crescimento de 131%.

A participação dos assassinatos fora do horário de serviço sobre o total de mortes por disparos efetuados por PMs, incluídos os autos de resistência, também cresceu nos últimos dois anos, comparados ao fim da primeira metade da década passada. Entre setembro de 2003 e agosto de 2005, representavam 9,45%. Agora, já são 21,6%.

"A indústria da segurança privada vem crescendo enormemente de dez anos para cá. Qualquer vila ou mercado, por mais simples que seja, tem segurança. Essa demanda, estimulada pelo medo, faz aumentar o número de policiais nessas atividades", diz Daniela, lembrando que o policial, na folga, continua se investindo da autoridade do cargo.

O coronel José Vicente da Silva, especialista em segurança pública, observa a mesma demanda. E explica que o comportamento de um policial é diferente daquele do vigia, quando abordado por um suspeito. "O vigilante entrega a arma. O policial, não. A reação pode ter colaborado com o aumento (no número de homicídios). Também tem o fato de a PM ter expandido o efetivo nos últimos anos."

Lesões. E não foram só os homicídios que cresceram nos últimos dois anos. Lesões corporais dolosas cometidas por PMs fora de serviço também subiram de 162 para 190, na comparação do período entre setembro de 2009 e agosto de 2010 com os 12 meses seguintes, um aumento de 17,2%.
http://elianapaloschiadvocacia.blogspot.com/2011/10/assassinatos-por-pms-de-folga-crescem_17.html

Policial Militar é morto durante troca de tiros

SALVADOR-Um policial da 47ª CIPM, localizada em Pau da Lima, foi assassinado durante uma troca de tiros com bandidos na manhã desta segunda-feira, 17, no bairro de Vila Canária, em Salvador. O soldado Robério Emanuel das Virgens, 44 anos, estava em atividade, por volta da 10h30, quando atendeu a uma denúncia de assalto no bairro, junto com outros policiais.

Os bandidos, ao perceberem a presença da polícia, tentaram fugir do local, mas passaram a ser perseguidos. Durante a tentativa de fuga, os PMs entraram em combate com os três assaltantes envolvidos, iniciando uma intensa troca de tiros.

Entretanto, o confronto acabou em tragédia. Robério Emanuel foi atingido por três tiros no abdomen e na perna. Ele foi levado para o Hospital do Subúrbio. A sua morte foi confirmada por volta das 12h30.

Os criminosos também foram feridos durante a troca de tiros. Dos três bandidos envolvidos, dois foram baleados e levados para o Hospital Roberto Santos, onde faleceram. Um outro, que é menor de idade, foi preso. Foram apreendidos com os criminosos duas armas, uma pistola 9mm e um revólver 38, além de dolões de maconha.

Tristeza -  “Ele era um profissional exemplar, equilibrado, e prestou serviços valiosos à comunidade onde atuamos. Todos estamos muito sentidos. É, com certeza, uma perda irreparável”, afirmou o Major Gilson Seixas, colega de profissão, lembrando os 20 anos de dedicação do policial ao grupo.
O PM deixa esposa  e três filhos.

Fonte: A Tarde
Blog Amigos de Caserna