Seguidores

Mostrando postagens com marcador comentário no blog. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador comentário no blog. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 17 de junho de 2013

"estamos cansados de sofrermos e sermos enganados e comprados por migalhas,UNAM-SE!"

Comentário deixado no blog do Anastacio Qap

É de suma importância a interação entre os senhores,pois assim a velocidade das informações vão longe,se depender da Mídia o povo vai ser um alienado,façam contatos todos os blogs,Anastácio,sospmerj,blog do garotinho,poliglota,ricardo gama,sosbombeiros,coturno carioca,imaginem o sucesso da democracia verdadeira dos senhores,Que Maravilha,pois o povo agradece,estamos cansados de sofrermos e sermos enganados e comprados por migalhas,UNAM-SE!

Anonimo

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Comentário sobre o "desaumento" das Forças Armadas...

Eu realmente gostaria de uma fonte confiável, porem acredito que essa presidente atual não está nem um pouco preocupada com aumento para militares, a atual preocupação deve estar na defesa dos marginais do mensaláo. Digo mais, o pior não é o governo não dar importància ao assunto de aumento para militares das forças armadas, e sim os Almirantes, Generais e Brigadeiros, ficarem de boca calada e ainda complacentes com a situação damtropa, pois eles sabem da nessecidade dos mais modernos e ao invés de agirem e exigirem aumento real, se vendem por indicação a cardos dos mais variados possíveis... Esta é a lei do mais forte, onde quem tem e poderia fazer alguma coisa, se cala. Todos ainda irão sentir na pele o peso dessa passividade, quando se juntarem ao clube dos militares da reserva. VERGOMHA, essa é a palavra que retrata o uso do uniforme na atual conjuntura.

Comentário anônimo

sábado, 19 de maio de 2012

A Insegurança Pública vira plataforma política...de novo, outra vez...até quando?

        
   Em ano eleitoral tudo acontece; e o governo promete mais verbas para tentar contar os altíssimos índices da insegurança no estado. As taxas de homicídios são incontroláveis, ao ponto de, em dado momento, ser cogitado que estes índices não fossem divulgados. 

     O detalhe horrendo é que apesar de tanta violência, alguns políticos transformam, ou tentam transformar a tragédia em mote de campanha, doando rios de dinheiro, como se, só e apenas o dinheiro pudesse melhorar os índices criminais altíssimos. O Estado mais uma vez é loteado e o capital político vira "estratégia de mercado". Ou seja, temos que investir nos currais eleitorais com maior potencial de votos, canalizar os recursos para que não se perca esse capital político, votos...

     Enquanto isso a tropa trabalha que nem escravo, com escalas que obrigam os militares a trabalharem 60 dias, se quiserem gozar um final de semana com a família. E o pior, com planejamento mal feito, onde se prioriza o modelo de policiamento pra lá de ultrapassado, o famoso: "Cosme e Damião". É a síndrome do policiamento "pra inglês ver"...como se ao ver o policial nas ruas, a sensação de segurança aumentasse. Porém, o serviço de inteligência, além de não ter efetivo suficiente, trabalha desviado, seja para investigar roubos em casas de vereador, seja para fiscalizar blogueiros, seja para fiscalizar eleições de associações e outros fofocas que em nada contribuem para devolver a efetiva paz social.

     Coincidentemente as verbas para a segurança pública, surgem no ano eleitoral, onde alguns pré-candidatos à prefeito estão em baixa nas primeiras pesquisas de intenção de votos, e daí, começam as propagandas maquiadas e distorcidas para esconder o que não foi feito; (como na saúde em que os médicos estão em greve), ou os anúncios de criação de secretarias para abrigar mais cabos eleitorais. No meio do caos está a população atônica e uma tropa desmotivada, cansada e sem perspectivas de mudanças. A cada chamada, um lamento, a cada cobrança uma frustração, como se nós humanos pudéssemos resolver problemas crônicos de gerência e incapacidade para reverter o problema, que não está na tropa, mas, como o emprego dela está sendo feito.

      Quem sabe os índices do candidato do governo não melhora, com mais verbas, na compra de mais viaturas superfaturadas, na contratação de empresas de publicidade?...Um segmento é certo, que cresce com a insegurança: as empresas particulares de vigilância e monitoramento...talvez por isso, a guarda municipal ainda não tenha sido criada. Ou seja, o político ganha, a empresa terceirizada também; o criminoso idem, a segurança particular fatura...

    Enquanto isso a insegurança pública vira plataforma política, de novo, outra vez...até quando?
        
         Comentário SD Anonimous
         figuras:Blog da Insegurança

domingo, 18 de março de 2012

Excelente comentário sobre fatos da PMERJ

Prezado leitor,

 Após vinte longos anos de serviços prestados a PMERJ, e depois de muito refletir, em busca de respostas razoáveis para muitos questionamentos acerca da Corporação, percebi que ela em quase nada melhorou. Muito aquém ao que esperávamos. Mas pra que mudar? Qual sociedade desejaria tal mudança? Quem idealiza um policial correto, honesto, (pro)(e)ficiente? Somente uma fração muito inexpressiva desta mesma sociedade, que já se prostituía mesmo no ventre materno. Há mais de duzentos anos. Faço coro com aqueles que acreditam na operação padrão como instrumento capaz de incomodar a sociedade, mas acredito que a má formação que nós, policiais militares, recebemos no CFAP prejudica e até mesmo inviabiliza a realização desta empreitada. Deste modo, meu amigo, a razão me leva a compreender que somos o que somos não apenas por opção, mas porque alguém assim decidiu... A monstruosa corrupção no seio da instituição é horripilante, entretanto, nenhuma medida tem sido tomada, de fato, para pelo menos diminuir seu crescimento, e mantê-la num nível aceitável. Assim ouso dizer, pois qual seguimento da sociedade é verdadeiramente puro? Nem o religioso! E ainda há outros. De que serve o talento, se a atriz é gostosa? Se o ator tem olhos azuis? Também é exemplo de desvio de conduta a não emissão da devida nota fiscal pelo taxista ou pelo motorista/cobrador de ônibus. Você, leitor, tem o hábito de exigir a nota fiscal referente àquele lanche, ou cafezinho, que consumiu estando de serviço ou de folga? Não precisamos ir muito longe. No seu batalhão, o cantineiro emite nota fiscal? Tudo isso parece exagero. E de fato o é, quando o sujeito que falha não é PM. Praça, pra ser mais preciso. Mas, considerando a PMERJ em sua inteireza, a corrupção tem lá a sua utilidade. Muita, ouso dizer. Tem a função de nos controlar, pois quando foi que você viu um policial conhecidamente digno assumir qualquer cargo/função. Não me lembro de ter visto tal coisa. Mas vi indignos oficiais e praças em posições privilegiadas. Uma multidão. Na verdade, o justo jamais se manterá no poder, visto não ter ele o rabo preso com o sistema. Tornando-se, por conseguinte, um entrave ao “bom funcionamento” desse câncer cuja cura é indesejada pela maioria. Quando menos esperar será julgado inapto para o cargo ou função. Festejadamente, tal notícia logo chegará. E apesar da indignidade que lhe caracteriza, assistiremos (a)o da banda podre, ainda que contrariados. Caro leitor, é bom que tenhamos uma visão clara e objetiva das nossas circunstâncias, pois somente de posse dela é que estaremos habilitados para lutar contra as coisas que são e reivindicar uma outra configuração institucional. 

Ass. Sgt Jeremias 

sábado, 3 de março de 2012

Comentário interessante deixado neste blog...

Aos compatriotas do Exército lembrem que vcs não estão sozinhos, temos também a marinha, a aeronáutica e todas as polícias militares do Brasil. Podem contar com todos nós para o que der e vier, precisamos nos unir contar esta corja do PT e principalmente contra esta TERRORISTA de nome DILMA. Estamos vendo o meio militar sendo massacrado com cortes e mais cortes com esta democracia fantasiosa e vendo o dinheiro público sumindo no ralo, em cuecas, em mensalão e tantos mais. Se é com política que podemos ser ouvidos, vamos nos unir e colocar representantes por todo o Brasil a começar com a eleição deste ano para que possamos ter condições financeiras para as eleições de 2014. Que seja oficial ou praça, mas temos que eleger nossos representantes. Vamos acordar e deixar de lado o egoísmo de posto ou graduação, até se elege no Brasil tipos como TIRIRICA, será que não temos competência de eleger também nossos representantes?

Anonimo