Seguidores

Mostrando postagens com marcador denuncia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador denuncia. Mostrar todas as postagens

sábado, 7 de junho de 2014

MG: Investigadores da Polícia Civil de Paracatu são presos e afastados


Quatro investigadores da Polícia Civil de Paracatu, no Noroeste do estado, foram afastados dos cargos, nesta sexta-feira (7). Eles foram presos durante a Operação Cedeq, realizada na cidade por policias civis da corregedoria de Belo Horizonte. Segundo assessoria de Imprensa da Polícia Civil de Minas Gerais, a suspeita é de que os envolvidos tenham cometido crimes de extorsão no fim de 2013. Os mandados de prisão dos agentes foram expedidos pela Justiça após solicitação da própria corregedoria.

Além disso,  foram cumpridos 15 mandados de busca e apreensão nas casas dos policiais e em outros locais apontados durante a investigação. Foram apreendidos documentos e um veículo.


sábado, 10 de maio de 2014

Agentes da PRF cobravam propina para liberar caminhões

09/05/14 - 

JULIANA BAETA

Três agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) foram presos sob a acusação de corrupção em Uberaba, no Triângulo Mineiro. Segundo denúncia do Ministério Público Federal, eles cobravam propina para liberar caminhões sem fiscalização. A Justiça acatou a denúncia do MPF, e os suspeitos podem ser condenados a até 12 anos de prisão.

De acordo com a denúncia, os policiais estavam em serviço no dia 26 de março deste ano, no trevo da BR-262, perto de Sacramento, também no Triângulo. Eles abordaram o veículo de uma empresa de transporte de cargas e disseram ao motorista que os documentos teriam que ficar retidos até que o responsável pela empresa os procurasse.

O encarregado operacional da empresa, ainda segundo a denúncia, foi até o local e perguntou aos policiais o que seria necessário para a liberação dos documentos. A resposta foi a indireta para uma propina. Eles disseram que “o pessoal costumava pagar, no ano passado, R$ 200 por caminhão”.

O representante da empresa disse que precisaria consultar seus superiores e marcou uma nova reunião para o dia seguinte, quando os policiais abriram o jogo. Eles disseram que não poderiam tratar apenas do “acerto” relativo à abordagem, mas também das futuras abordagens. E não apenas dos caminhões próprios da empresa, mas de todos os veículos de outras transportadoras que prestam serviços a uma usina de cana de açúcar da região.

Um dos policiais rodoviários ainda lembrou que os veículos da empresa necessariamente teriam que passar por uma ponte na BR-262 em seu trajeto, que possui restrição de peso imposta pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

Como outra reunião foi agendada para o “acerto”, os policiais liberaram a documentação do veículo sem lavrar o auto de infração.

Negociação gravada
A reunião de negociação, que aconteceu no dia 27 de março, foi toda gravada sem que os suspeitos soubessem. Apenas dois dos policiais envolvidos estavam presentes no posto da PRF em Delta, no Triângulo Mineiro. Eles pediram aos representantes das empresas transportadoras a quantia de R$ 6.000 por mês para deixarem de fiscalizar os caminhões.

Um dos policiais explicou que o acerto incluía os dois policiais presentes na reunião, além do terceiro policial acusado, e que as autuações feitas por outros policiais rodoviários federais teriam que ser “resolvidas” depois, à medida em que os autos de infração fossem lavrados.

Toda a negociação proposta pelos acusados foi gravada pelos representantes das empresas sob orientação de um inspetor da PRF, que já havia sido avisado sobre a ação ilícita dos agentes. O material com a gravação está com a delegada responsável pela Delegacia da Polícia Federal em Uberaba. Um inquérito policial foi instaurado para apurar o caso.

Situação dos acusados
Os policiais foram presos no dia 11 do mês passado após o cumprimento de mandados de prisão temporária e de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal.

Já no dia 18 de abril, o Ministério Público Federal ofereceu a denúncia contra os policiais, acompanhada de pedido de conversão das prisões temporárias em preventivas, o que foi acatado pela Justiça logo no dia seguinte.

No despacho de recebimento da denúncia, no dia 25 do mês passado, o juíz federal manteve a prisão preventiva dos acusados ao fundamento de garantia da instrução criminal. Segundo o magistrado, as informações são recorrentes, “inclusive em depoimentos prestados por colegas de farda dos acusados, acerca da postura intimidatória por eles assumida”.

A pena para este tipo de crime pode chegar a 12 anos de reclusão em regime fechado. 

Com informações do Ministério Público Federal.

http://www.otempo.com.br

Escândalo envolvendo a primeira dama de Uberlândia


Foto: ESCÂNDALO

A secretária de governo, Rosangela, primeira dama está em Lisboa, Portugal, com uma comitiva de aproximadamente 20 pessoas juntamente com a secretária de turismo.
Oficialmente, vão dizer que foram promover a cidade, mas na verdade foram passear a custas do contribuinte Uberlandense.
No prõprio Facebook dela e de um servidor municipal chamado Pedro Mendes, você pode verificar fotos da farra as custas do erário. Não se preocuparam em esconder nada!!

Chegaram sexta-feira passada dia 2 a noite e estão hospedados em Cascais, uma das regiões mais chiques e caras da capital lusitana. TUDO PAGO COM O DINHEIRO DO POVO!!!

ROSANGELA PANIAGO, ESPOSA DE GILMAR MACHADO,  Ela levou a amiga Cláudia Coutinho, assessora do Procon, com ela. Não tem nenhum evento de Direito de Consumidor em Portugal que justificasse uma viagem internacional.
Fontes de dentro do Gabinete do Prefeito,contaram que o Gilmar está morrendo de medo desta viagem causar um escândalo em Uberlândia.

A Cláudia Coutinho, chega, hoje, de Portugal e já vai passear em Gramado na Próxima semana. Segundo servidores do Procon ela nem vai no órgão, porque o papel dela é ser dama de companhia da Rosângela.

VEREADORES DA OPOSIÇÃO, NOS AJUDEM!!! ESTÃO ACABANDO COM A CIDADE E PRECISAMOS DE VOCÊS!!
ESCÂNDALO 

A secretária de governo, Rosangela, primeira dama está em Lisboa, Portugal, com uma comitiva de aproximadamente 20 pessoas juntamente com a secretária de turismo.
Oficialmente, vão dizer que foram promover a cidade, mas na verdade foram passear a custas do contribuinte Uberlandense.
No prõprio Facebook dela e de um servidor municipal chamado Pedro Mendes, você pode verificar fotos da farra as custas do erário. Não se preocuparam em esconder nada!!

Chegaram sexta-feira passada dia 2 a noite e estão hospedados em Cascais, uma das regiões mais chiques e caras da capital lusitana. TUDO PAGO COM O DINHEIRO DO POVO!!!

ROSANGELA PANIAGO, ESPOSA DE GILMAR MACHADO, Ela levou a amiga Cláudia Coutinho, assessora do Procon, com ela. Não tem nenhum evento de Direito de Consumidor em Portugal que justificasse uma viagem internacional.
Fontes de dentro do Gabinete do Prefeito,contaram que o Gilmar está morrendo de medo desta viagem causar um escândalo em Uberlândia.

A Cláudia Coutinho, chega, hoje, de Portugal e já vai passear em Gramado na Próxima semana. Segundo servidores do Procon ela nem vai no órgão, porque o papel dela é ser dama de companhia da Rosângela.

VEREADORES DA OPOSIÇÃO, NOS AJUDEM!!! ESTÃO ACABANDO COM A CIDADE E PRECISAMOS DE VOCÊS!!


quinta-feira, 6 de março de 2014

Usuário denuncia fraude do Carnaval Carioca via Twitter

Captura de Tela 2014-03-05 às 18.39.53
Uma conta no Twitter revelou momentos antes da apuração do Carnaval do Rio de Janeiro, o nome da escola campeã e da escola rebaixada. Segundo o perfil @FraudeCarnaval, ele foi demitido da Liesa e resolveu expor a fraude da apuração, veja abaixo:
1 – 16h07m, 14 minutos antes do início da apuração, o dono da conta diz que campeã e rebaixada já estão definidas:
2 – 16h12m, é revelado o nome da escola campeã:
3 – 16h13m, é revelado o nome da escola rebaixada:

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Associações de São Paulo criam canal de denúncia no youtube

NOVO CANAL DE NOTÍCIAS ON LINE, AFAPESP/APPMARESP, CRIAM SUA PRÓPRIA TV, AMBIENTE SEGURO E SEM DIRECIONAMENTO, AQUI SE FALA SOMENTE A VERDADE, DOA A QUEM DOER!

terça-feira, 26 de março de 2013

Deputado Federal de Minas é denunciado por desviar verba de emendas parlamentares


Foto: Agência Câmara
Brasília – O presidente da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara, deputado João Magalhães (PMDB-MG), terá que responder a novo inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF). Ele é acusado de corrupção e fraude em licitações decorrentes de apurações feitas durante a Operação João de Barro, deflagrada pela Polícia Federal em 2008.



A denúncia foi apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) em fevereiro, com novas informações além das contidas em outro processo que tramita no STF. Em março, o relator do inquérito, ministro Gilmar Mendes, pediu que os envolvidos apresentassem defesa prévia e depois ouvirá testemunhas.

A Operação João de Barro apurou desvio de verbas por meio de emendas parlamentares. João Magalhães é acusado de liderar o esquema que viabilizava cobrança de propina entre 10% e 12% de prefeituras mineiras para fazer o repasse de verbas da União. Ele também atuaria com outros parlamentares, que cediam emendas para receber 5% de comissão. 

As emendas vinham dos ministérios das Cidades, Integração Social, Turismo e Esportes, e da Fundação Nacional de Saúde (Funasa). A PGR ainda aponta que o parlamentar articulou fraudes em licitações por meio de construtoras de fachada que não faziam o serviço conforme contratado, além de pertencerem ao próprio parlamentar.


Estado de Minas/foto G1

quinta-feira, 21 de março de 2013

Conheça a Ouvidoria do Estado - MG, e denuncie os abusos nos quartéis e do funcionalismo em geral


MP ajuíza ação para indenizar vítimas de chuvas em Petrópolis


O Ministério Público do Rio de Janeiro vai dar entrada em uma Ação Civil Pública, nesta quinta-feira (21), para que a Prefeitura de Petrópolis, o Governo do Estado e o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) realizem obras para evitar o transbordamento dos rios Quitandinha e Piabanha. Segundo o MP, o problema com esses dois rios contribuiu para a tragédia com as chuvas desta semana.
Os promotores também vão pedir dois tipos de indenização: uma pelas perdas patrimoniais das vítimas das enchentes; e outra por dano moral coletivo, com verba destinada ao Fundo Nacional de Direitos Difusos, específico para esses direitos, segundo os promotores.
A ação pede para que seja elaborado, em um prazo de 30 dias, um projeto de engenharia e a recomposição da mata ciliar do Quitandinha e do Piabanha. O prazo para a execução dessas obras é de 180 dias.
G1 Região Serrana

terça-feira, 5 de março de 2013

Procuradoria da Câmara vai monitorar vídeos na internet contra parlamentares


Encarregada de defender a imagem da Casa e dos deputados federais, a Procuradoria da Câmara quer controlar a internet para tirar do ar vídeos e comentários que desagradam aos parlamentares. O órgão jurídico da Câmara recebe pelo menos duas reclamações por mês sobre textos de blogs e vídeos postados em sites, que são considerados ofensivos ou caluniosos contra os deputados. Foram cerca de 30 reclamações desde janeiro de 2012, de acordo com a assessoria da Câmara. A maior parte é relativa a conteúdo publicado no portal Blogger e no site de vídeos Youtube, duas das maiores marcas pertencentes ao Google.


“Uma coisa é a boa informação, outra coisa é a informação incorreta. Ninguém pode publicar algo ofensivo, errado, inverídico. Quando isso acontece, temos que levar a questão à frente e, lamentavelmente, muitas vezes chegar aos tribunais”, afirma o novo procurador-geral da Câmara, o deputado Cláudio Cajado (DEM-BA), há uma semana no cargo. Ele garante que tentará uma aproximação cordial com a empresa, para evitar desgastes para ambos os lados. “Tentarei manter um relacionamento cortês, seja com o Google ou com qualquer outro meio de comunicação”, afirma.

Fontes: Correio Brasiliense/Portal UAI

Comentário nosso: Essa iniciativa é legítima, menos até do que  vigilância do cidadão comum. A grande maioria dos políticos, tinha era que criar vergonha na cara e parar de fazer tanta lama num local seco como o Congresso. Eles fazem coisas que até deus duvida, absolvem políticos filmados pegando propina, votam secreto para que a sociedade não descubra quem votou no que, elegem políticos denunciados pr corrupção para presidente do senado...é isso que eles têm que se preocupar...e não com o youtube. As imagens são construídas através de seus atos...e não pelo youtube.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Enquanto policial corrupto é excluído, se for juiz é aposentado, bom demais ser juiz...


Sete juízes foram aposentados pelo CNJ em 2012 por suspeita de fraudes

Aposentadoria é punição máxima; outros 4 foram removidos ou censurados.
Atualmente, há 26 processos abertos no CNJ para investigar magistrados.


Durante o ano de 2012, sete juízes suspeitos de irregularidades como venda de sentenças e favorecimento indevido foram aposentados compulsoriamente após processos abertos no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), segundo balanço obtido pelo G1.
A aposentadoria compulsória, quando o juiz perde o cargo e continua recebendo uma parte de seu salário, é a punição máxima permitida para magistrados na esfera administrativa. Caso haja processo judicial, o juiz pode ser exonerado e perder o cargo ou ter a aposentadoria cassada.
Outros dois juízes foram punidos em 2012 pelo plenário do CNJ com remoção compulsória (quando o juiz é transferido para outro local) e dois com censura.
Além desses 11 punidos, outros seis magistrados foram afastados preventivamente de suas funções em 2012 em razão da abertura de investigações após suspeitas de irregularidades – dois do Rio Grande do Norte, dois de Tocantins, um do Piauí e um do Ceará.
Atualmente, há 26 processos administrativos (PADs) abertos na Corregedoria do CNJ para investigar juízes, num universo de pouco mais de 20 mil juízes no país – segundo dados da publicação "Justiça em Números". Ao todo, entraram no conselho 7.797 processos, relacionados a pedidos de providências, de sindicâncias, representações, entre outros.
Para o presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Nelson Calandra, o número de magistrados aposentados compulsoriamente é baixo considerando a quantidade de juízes no Brasil.
"[A quantidade ] é infinitamente pequena considerando o tamanho do Brasil, com mais de 20 milhões de casos julgados durante o ano. Não há número expressivo de magistrados com conduta irregular, até porque a magistratura não é concebida nem engendrada para dar errado. O concurso é dificílimo, se exige de um juiz mais do que ficha limpa, coração para magistratura. É muito raro termos caso de corrupção envolvendo magistrados", disse Calandra.
Para ele, a pena de aposentadoria compulsória não é "branda". "Para nós, juízes, a expulsão da carreira por aposentadoria compulsória é uma etapa de outro processo, o judicial por perda do cargo e cassação da aposentadoria. Eu acho que isso é extremamente degradante, pena violentíssima."
Segundo o presidente da AMB, é difícil atingir o "ideal" de "zero" magistrados envolvidos com irregularidades. "O ideal seria que fosse zero, mas para isso teríamos que ter anjos no lugar de juízes. Juiz é ser humano, e o ser humano sempre vai errar."
Nelson Calandra destacou que o CNJ tem feito um bom papel, além da atuação das corregedorias, e tem mostrado que "não há caixa preta" no Judiciário.
Fonte: G1

terça-feira, 20 de novembro de 2012

DENUNCIA DE INJÚRIA RACIAL NOS BOMBEIROS DO RIO

COMISSÃO NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA!!COMISSÃO NACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS!!!Por favor procurem saber no RIO DE JANEIRO o que estão fazendo nos QUARTÉIS DO CBMERJ.Em ITAPERUNA,O CMT DE LÁ CHAMOU ATÉ SEU EX MOTORISTA DE MACACO,e dois MILITARES JÁ FORAM PARAR NA PSIQUIATRIA,UMA OFICIAL E UM PRAÇA.Nossos PAIS MILITARES DO CBMERJ já não aguentam mais tanta COVARDIA.ATÉ QUANDO?PERGUNTAMOS NÓS FILHOS,ESPOSAS,pois os mesmos só falam em suas residências,que estão vivendo a DITADURA.Pois o CMT DO CBMERJ SABE e não toma atitude nenhuma.ATÉ QUANDO?NOSSOS MARIDOS DO CBMERJ VÃO FICAR LEVANDO PORRADA!!PORRADA!!! 

sábado, 3 de novembro de 2012

Revista diz que Lula estaria envolvido em Homicidio de Prefeito de seu partido



Revista "Veja" traz reportagem sobre depoimento de Valério (Foto: Reprodução)
Uma reportagem publicada na revista "Veja" deste fim de semana relata trechos de um novo depoimento de Marcos Valério, condenado pelo Supremo Tribunal Federal como operador do mensalão, ao Ministério Público Federal. Segundo a reportagem, "Valério afirma que o PT lhe pediu dinheiro para calar um empresário" que ameaçava envolver o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seu chefe de gabinete, Gilberto Carvalho, no assassinato do prefeito de Santo André, Celso Daniel, em 2002. Valério diz que negou dar o dinheiro, mas que o empresário acabou sendo pago por um amigo pessoal do ex-presidente.
Esse novo depoimento foi dado em setembro, quando Valério já havia sido condenado no julgamento do mensalão. Segundo reportagem publicada na quinta (1º) no jornal “O Estado de São Paulo”, que revelou a existência do depoimento, Valério marcou espontaneamente uma audiência com o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, e pediu para ser incluído no programa de proteção à testemunha em troca de mais detalhes das acusações sobre o esquema do mensalão. O jornal afirma que o depoimento está sob sigilo.
A revista "Veja" traz pontos do que seria o depoimento. Valério, na condição de responsável por arrecadar dinheiro para financiar ações clandestinas do PT, diz que testemunhou uma cena de chantagem contra Lula e Carvalho, extorquidos por pessoas envolvidas na corrupção do governo Celso Daniel, entre eles, o empresário Ronan Maria Pinto, segundo a reportagem.
Ainda conforme a revista, Valério relata que foi chamado para resolver o problema e, durante reunião com o então secretário-geral do partido, Silvio Pereira, e Ronan Maria Pinto, disse: "Nisso aí eu não me meto, não". Valério diz, conforme "Veja", que Ronan obteve a propina e que o pagamento foi feito por um amigo pessoal de Lula. "Envolve um banco que não faz parte do mensalão", segundo ele disse.
Celso Daniel era prefeito de Santo André (SP) pelo PT quando foi sequestrado em 18 janeiro de 2002 na Zona Sul de São Paulo. Seu corpo foi encontrado dois dias depois numa estrada em Juquitiba, na região metropolitana. A investigação da polícia concluiu que ele foi vítima de um crime comum. Mas promotores dizem que ele foi morto a mando de um grupo que comandava um esquema de propina em Santo André, do qual Ronan Maria Pinto faria parte.
O Instituto Lula, que representa o ex-presidente, e o procurador-geral da República informaram ao G1 que não vão se pronunciar sobre a reportagem.
Procurada pelo G1, a assessoria do ministro Gilberto Carvalho informou, por meio de nota, que ele "desconhece" a denúncia publicada por "Veja" e que "nunca teve conhecimento de qualquer ameaça ou chantagem feita pelo senhor Ronan Maria Pinto, diretamente ou por terceiros". Carvalho, segundo a nota, afirma que "nunca teve qualquer contato com Marcos Valério, nem pessoalmente, nem por email, telefone ou outro meio".
Segundo a revista "Veja", Silvio Pereira não foi localizado. O G1 tentou contato e não conseguiu.
Valério diz que tem mais revelaçõesSegundo a reportagem da revista "Veja", Valério afirmou ter mais para contar sobre o esquema, ter como provar que Lula "sabia de tudo" e que passaram pelos caixas do mensalão R$ 350 milhões, mais do que o valor rastreado pelas investigações.
Valério, de acordo com a revista, também teria o que revelar sobre o escândalo dos aloprados, ocorrido em 2006, quando militantes petistas foram presos em um hotel de São Paulo com R$ 1,7 milhão em dinheiro, que seria usado para comprar um falso dossiê contra adversários do partido. Segundo a revista, Valério afirmou saber o nome do empresário que arrumou o dinheiro.
Acusado pelo Ministério Público de ser o operador do mensalão, Valério foi considerado culpado pelo Supremo por cinco crimes (corrupção ativa, evasão de divisas, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e peculato) e condenado a 40 anos, 1 mês e 6 dias de prisão - até o final do julgamento o tamanho da pena ainda pode mudar. As penas de prisão e multa ainda serão ajustadas e podem aumentar ou diminuir a depender da "coerência" e do papel de cada um no esquema, segundo ministros do Supremo.
Valério responde a cerca de dez processos pelo país, como a ação sobre o mensalão tucano e suposta fraude em empréstimo no BMG, que tramitam em Minas Gerais.
Segundo o procurador-geral da República, eventuais informações que Marcos Valério pudesse fornecer por meio de um acordo de delação premiada não poderiam mais ser utilizadas no processo do mensalão, em fase final de julgamento no STF (leia: "Informação resultante de delação não poderia mais ser usada, diz Gurg

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

DESAFABO DE GESTOR DE FUNERÁRIA DE GOVERNADOR VALADARES: "BASTA O MONOPÓLIO!"

Boa tarde! Lamento só ler esse post nessa data, mas de qualquer forma ele é oportuno haja vista que sou gestor de uma funerária local. Denúncias já foram protocoladas por mim junto ao MP e essa aberração continua até a presente data. Não concordo com tal situação de EXCLUSIVIDADE quanto a isso. Até corpos que nós preparamos passam por uma concorrente. O problema é do ESTADO e ele tem que resolver o problema. A população junto à mídia tem que exigir tal reparo. Mesmo com pedido do MP junto ao Delegado, para que as remoções sejam feitas pela SMAS (Sec. Munic. de Assistencia Social), essa "AJUDA" está sendo prestada pela FUNERÁRIA ESTATAL (CONCORRENTE). Na matéria lemos que "MAIS DE MIL CORPOS" já teriam sido removidos pela tal empresa. UM ABSURDO DE MONOPÓLIO. BASTA! BASTA! BASTA!


Um adendo: Convido V.Sa. a visitar nosso blog " http://valadares-funerarias-etc.blogspot.com.br/ ". Faça pesquisas sobre PPI, Delegado, Máfia e poderás ter um perfil mais apurado sobre nosso drama e postura. Grato.

Fonte: Eres Gonzagua