Seguidores

Mostrando postagens com marcador Coronéis dão mal exemplo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Coronéis dão mal exemplo. Mostrar todas as postagens

sábado, 25 de maio de 2013

Blog ligado a policiais acusa comando da PM de proteger oficiais e punir soldados

Um segmento da PM mantém um blog. A rede social é abastecida com informações internas da PM. Foi postada a informação de que a PM protege um oficial sob suspeita e pune soldados. Vejam dois pesos, duas medidas na Polícia Militar do Ceará: Tenente Coronel criminoso ajudado por Comandante Geral e soldados demitidos por participarem de uma reunião.

gilvandro
Sabem que é esse tenente coronel? O famoso e não-pode-ver-uma-câmera-de-televisão Cel. Antônio Gilvandro Oliveira de Sousa, de Sobral. Foi provado em sindicância que ele se utilizou dos recursos humanos e materiais da Administração policial militar para favorecer, nas eleições municipais, em favor do candidato do Governo, Veveu Arruda. Está no Boletim Interno da PM-CE de número 87, de 13 de maio.

Foi escandaloso e descarado. Foram realizadas blitz policiais nos eventos de seu candidato em detrimento dos demais eventos políticos da oposição. Sua atitude em favor do candidato do Governo favoreceu aos constantes atos de vandalismos ocorridos nas ações dos demais candidatos.

tx blog

Mas o Comando da Polícia Militar surpreende. Coloca para fora policiais que se reúnem numa Assembleia informativa, pacífica e ordeira, mas defende criminosos oficiais. Foi isso que o Coronel Werisleik fez, descaradamente.
No boletim do dia seguinte o Comandante Geral simplesmente torna sem efeito a sindicância que culpa o seu amigo oficial! Pode isso? Um absurdo! É imoral! Notem que ele nem ao menos cita o nome do oficial favorecido, TC Gilvandro.

terça-feira, 2 de abril de 2013

Denúncia de fraudes na aposentadoria da PM do Rio de Janeiro

DENUNCIA: Boa tarde. Não se iludam com a PMERJ, me ajudem, compartilhando para o maior número de pesoas, ou vão me matar e meu marido, para calar estas denúncias, preciso de contato com imprensa, estamos em endereço desconhecido da cúpúla da pmerj, meu marido fazendo quimioterapia por causa de hepatite c cronica, e fazem esta covardia conosco.

Por favor veja os videos abaixo, onde provamos tudo que digo! contra a cúpula da PM, e meu marido denúnciou aposentadoria com fraude diversos coronéis da PMERJ, meu marido fez, há quatro anos atrás, uma auditoria em aposentadorias fraudulentas de Coronéis da PM,(todas com mais de 38 anos de serviço, estranho né? o PM sonha em se aposentar com 30 anos de serviço e eles, os coronéis, permanessem mais 8 ou 10 anos) depois disso ele virou alvo de diversas transferências sem causa...forjaram provas e operações com denúncias falsas contra ele e eu, fomos agredidos, ameaçados por miliciano "luis testão" com propósito de nos fazer calar! tudo com apoio de autoridades, o atual comando da corporação, finge que não sabe de nada, e não apura nossas denúncias arquivando-as e ignorando-as( todas por escrito) pessoas que eram nossas testemunhas estão mudando de endereço, com destino igorado, se eu for para imprensa confirmo tudo!!!! omo se vê, tendo provas documentais de tudo que digo, preciso de espaço na midia, AJUDEM-ME!!!, ou vão matar-me! 

recentemente o comandante geral mandou meu marido ser avaliado pelo setor de psiquiatria da corporação, ainda não foi!!!, estão com claro propósito de desacreditar estas denúncias com um laudo de psiquiatra " deles"! fomos a psiquiatra particular ele esta bem lúcido de suas ações e sabe do perigo que corremos, estamos em endereço desconhecido por eles.

veja as denúncias:
http://www.youtube.com/watch?v=5pwMRWsRrUg
http://www.youtube.com/watch?v=aFK_hD6hXlU 
http://www.youtube.com/watch?v=KMbs7BoITRo
http://www.youtube.com/watch?v=ce7GEMYNix8

Fonte:http://www.facebook.com/messages/leonisiamaria.dossantoscardoso

segunda-feira, 18 de março de 2013

Desvio de dinheiro e até relação sexual dentro de viatura da Polícia Militar: "Segurança pública no Espírito Santo é uma fábrica de dinheiro para os desonestos", diz coronel


Em entrevista exclusiva ao Blog do Elimar Côrtes, o coronel Carlos Rogério Gonçalves de Oliveira, afastado da Diretoria de Apoio Logística (DAL) da Polícia Militar e cumprindo prisão domiciliar – desde sábado (18/03) – pela acusação de assédio sexual contra uma cabo, fez novo desabafo e uma série de denúncias. O coronel Gonçalves disparou sua metralhadora para vários setores e oficiais da PMES. Faz críticas ao atual comandante geral da PM, coronel Ronalt Willian, mas em momento algum cita nomes – nem mesmo do comandante.


“A rapidez, dedicação e preocupação da Corregedoria, do Comandante Geral e da Promotoria Militar poderiam também funcionar nos casos envolvendo oficiais com o tráfico de drogas, desvio de combustível, irregularidades no pagamento de diárias, quadrilha de assaltantes, uso de patrimônio e bens públicos para fins particulares, recebimento e pagamento de escalas especiais indevidas, entre tantos”, diz Gonçalves na entrevista.

Ele denuncia ainda que há desvio de dinheiro público na Polícia Militar, existem oficiais que praticam relações sexuais com mulheres dentro de viatura, além da prática de orgias sexuais no Centro de Formação e Aperfeiçoamento (CFA) envolvendo oficiais-instrutores e alunas-oficiais e alunas-soldadas, sem que os autores dos crimes sejam sequer investigados pela PM e pelo Ministério Público Militar.

“A segurança pública no Espírito Santo é uma fábrica de dinheiro para os desonestos”, afirma o coronel Gonçalves.

Blog do Elimar Côrtes – Como o senhor recebeu a notícia de sua prisão?
– Coronel Carlos Rogério Gonçalves de Oliveira –  Novamente quero agradecer o seu profissionalismo e sua vontade em esclarecer as coisas e bem informar à sociedade, procurando ouvir os dois lados da notícia. É muito fácil escrever no jornal que “tentamos contato com o acusado, mas, até o fechamento desta edição não foi possível...”.  Quando o profissional é respeitado e tem respeito, além de interesse em bem informar, ele procura ouvir e investigar antes de divulgar. Meu celular ficou ligado o sábado todo e continua neste domingo e, em momento algum, além de você, não recebi nenhuma ligação de qualquer repórter da mídia para ouvir minha versão sobre essa nova denúncia. Mas nós sabemos como funcionam essas coisas quando os interesses são especulativos ou somente para denegrir. Quem tem o poder ou o dinheiro sempre terá prioridade na imprensa...

Fui acordado às 07h30 hora de ontem (sábado) pelo coronel Liberato, um capitão e dois PMs da Corregedoria , que me apresentaram o mandado judicial determinando minha prisão domiciliar (menagem, que eu desconhecia em 30 anos de PM), além de uma determinação verbal do Comandante Geral para recolher minha arma, minha viatura, meu celular funcional e meu notebook. Como todo policial militar, atendi as determinações e entreguei os materiais sem apresentar qualquer reação aos seus cumpridores, apesar de discordar  das mesmas.

Fiquei muito surpreso, pois estive com outros coronéis na solenidade pelo aniversário do 2º Batalhão (Nova Venécia), na manhã de sexta-feira, e ninguém comentou nada sobre essa nova denúncia, que eu desconhecia. A rapidez, dedicação e preocupação da Corregedoria, do Comandante Geral e da Promotoria Militar poderiam também funcionar nos casos envolvendo oficiais com o tráfico de drogas, desvio de combustível, irregularidades no pagamento de diárias, quadrilha de assaltantes, uso de patrimônio e bens públicos para fins particulares, recebimento e pagamento de escalas especiais indevidas, entre tantos...

Então, o senhor desconhecia a denúncia de assédio sexual contra uma cabo?
– Fui pego de surpresa. Não fui ouvido em momento algum sobre a tal denúncia. Como a PM manda prender um coronel sem ao menos ouvir sua versão sobre os fatos? Somente se esse coronel tiver informações importantes, que não podem ser divulgadas.

A presunção de inocência só existe na Constituição! Tenho 30 anos de serviço e não consta nenhuma punição em minha ficha funcional. A vontade em me desmoralizar e desacreditar é grande! CONTINUE LENDO NO BLOG DO ELIMAR CORTES

sábado, 26 de janeiro de 2013

MAJOR USANDO CRACK COM TRAVESTI É DOENTE, SGT ALCOOLIZADA É BANDIDA


SGT DO 18º BPM É PRESA ACUSADA DE EMBRIAGUEZ
Hoje pela manhã a Corregedoria da Polícia Militar esteve em Nova Contagem e prendeu uma Sargento (FEM) acusada de estar com sintomas de haver ingerido bebida alcoólica durante o serviço. A militar foi presa pela patrulha da corregedoria e levada para a sede so 18º BPM, autuada em flagrante.
A militar vinha a tempos fazendo tratamento contra o alcoolismo, fato considerado pela OMS - Organização Mundial de Saude, como doença. A militar precisa de tratamento e não de prisão.
Me revolta a covardia da Polícia Militar contra a sargento. Ninguém é a favor obviamente de que um militar se apresente com sintomas de alcool no serviço, pois tal fato alem de colocar em risco a vidas dos militares e da própria sociedade, denigre o nome da corporação.
O que me revolta neste caso, e a forma como a Polícia Militar trata diferenciadamente casos envolvendo oficiais superiores e praças.
A poucos dias atrás, um Major foi pego em um hotel na zona boêmia da capital na companhia de um travesti usando crack. O fato foi matéria de capa de jornal com ampla repercussão negativa para a Polícia Militar. O militar foi tratado como doente e recebeu apoio de todos, inclusive minha solidariedade para se tratar. O nome da PM foi jogado na lama, e como é um doente, pois dependência quimica é doença, e precisa de tratamento, nada aconteceu com o Major e ele foi internado.
Mas, agora quando o caso aconteceu com uma sargento, comprovadamente doente de alcoolismo, ela foi presa em flagrante. E o caso da sargento nao teve nenhuma repercussão externa.
Vergonhoso isso!
CORREGEDORIA COVARDE, DEVIAM TER VERGONHA DE SITUAÇÕES COMO ESTA.
MAJOR USANDO DROGAS COM TRAVESTI É DOENTE, SARGENTO ALCOOLIZADA É TRATADA COMO BANDIDA.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

M.Público apura denuncia de improbidade administrativa contra 17°BPM, feita por deputado


O Ministério Público instaurou inquérito para apurar denúncia de improbidade administrativa praticada pelo Comandante do 17º Batalhão da Polícia Militar em Uberlândia, tenente-coronel Wesley Barbosa. Ele é acusado de promover festas na residência oficial do Comando do Batalhão, utilizando-se de imóvel público para fins particulares.

A denúncia foi feita pelo deputado Sargento Rodrigues por meio de requerimento, após ouvir do próprio tenente-coronel Wesley, a confirmação sobre a realização dos eventos.

Tal fato ocorreu durante audiência pública da Comissão de Direitos Humanos realizada em agosto deste ano, na Assembleia Legislativa para apurar denúncias de perseguição, assédio moral e violação de direitos humanos contra um cabo lotado no 17º Batalhão.


Autor: Bruna Alessandra/Site Dep. Sargento Rodrigues

terça-feira, 18 de setembro de 2012

CORONEL CMT REGIONAL PROCESSA PRESIDENTE DO CONSEP, QUE PEDIU MAIS SEGURANÇA




" Tal militar ajuizou ação de reparação de danos morais. A administração pública está sujeita a fiscalização do povo(titular do poder), de forma que pode sim ser alvo de críticas, apontamentos e fiscalização. É um direito de todo cidadão, basta observarmos os direitos e garantias fundamentais expressos na CF/88.A meu ver,cobrar mais segurança para a cidade não é necessariamente caluniar ou difamar alguém. Não foi ofendida a dignidade, não foi imputado espécie alguma de crime. Existe ainda a exceção da verdade que se admite se o ofendido é funcionário público e a ofensa for relativa às suas funções. Foi cobrada atitude do comandante que representa o estado(administração pública sujeita a fiscalização), e não uma questão pessoal. Tem gente que somente quer os prós do poder e relutam em aceitar os contras, os questionamentos, as responsabilidades de seu cargo." 


Comentário: Será que eu conheço alguém nessa história???

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

8 coronéis da PM receberam mais de R$ 50 mil em junho. É OSSO. ETA BRASIL!!!

BRASIL MOSTRA A SUA CARA
O GOVERNO NÃO DA UM AUMENTO DECENTE A QUEM ESTA NA LINHA DE FRENTE DA PM, MAS PAGA UM ÓTIMO SALÁRIO PARA QUEM FICA ESCONDIDO NOS GABINETES. ISSO SÓ ACONTECE NO BRASIL.
ANDRÉ CARAMANTE
Apenas oito coronéis da Polícia Militar de São Paulo receberam juntos, em junho deste ano, R$ 773,5 mil de pagamento do governo estadual, entre salários e benefícios.
Os vencimentos líquidos desses oficiais variaram deR$ 51.689,33 a R$ 254.099,57.
O valor pago a cada um deles ultrapassa o teto do serviço público, de R$ 26,7 mil. Também supera o que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) recebeu no mês: R$ 14.019,84, com descontos.
Um soldado em início de carreira na capital ganha, em média, R$ 2.530 por mês.
Há uma semana, por causa da lei de transparência assinada em maio pela presidente Dilma Rousseff (PT), a gestão Geraldo Alckmin (PSDB) passou a divulgar no Portal da Transparência Estadual (www.transparencia.sp.gov.br) os vencimentos dos servidores do Estado.
Os valores pagos em junho podem incluir benefícios como férias, adiantamento do 13º salário e indenizações, “além de benefícios acumulados ao longo de uma carreira”, diz nota da secretaria.
Salários acima do teto, de acordo com o governo, só são pagos por ordem judicial.
O policial mais bem pago em junho foi o coronel da PM Ailton Araújo Brandão, que recebeu R$ 254.099,57. A Secretaria da Segurança Pública não explicou como foi possível chegar a esse valor -o governador pediu que o caso do coronel fosse averiguado.
No site, estão os salários de todos os servidores da área da Segurança Pública, como os dos 166 delegados de classe especial da Polícia Civil, o topo da carreira no Estado.
Em junho, Oswaldo Arcas Filho foi o delegado de classe especial que recebeu o maior vencimento líquido:
R$ 20.609,39. A Folha tentou ouvir os dois policiais, mas a assessoria da secretaria não atendeu a esse pedido.
‘RISCO DESNECESSÁRIO’
Para o delegado George Melão, presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia de São Paulo, a exposição dos salários dos policiais pelo governo tem dois lados: “a comprovação da disparidade entre o que recebem policiais militares e civis e a exposição desnecessária dos servidores da segurança pública”.
A Associação dos Cabos e Soldados da PM afirmou que não ia comentar a disparidade entre os salários pagos aos praças e aos oficiais por se tratar de “assunto interno”. Continue lendo no Blog do CABO FERNANDO
Origem: Blog do Pannubzio

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Coronel acusado de rufianismo (cafetão) é demitido da PM com proventos integrais de aposentadoria…

Decreto de 26-7-2012
Aplicando
a pena de demissão, em cumprimento ao acórdão
proferido pelo Tribunal de Justiça Militar do Estado de São Paulo nos autos do Conselho de Justificação 203-2010 (processo GS 1333-2008-SSP), Vols. I a XII, que julgou indigno para com o oficialato e com ele incompatível o Ten Cel Res PM RE 005240-0 Wilson de Barros Consani Júnior e decretou a perda de seu
posto e patente, aplica-lhe, nos termos do art. 23, I, alínea “c”, e parágrafo único, da LC 893-2001, a pena de demissão, a produzir efeitos desde 12-7-2012, ficando preservado, nos termos dessa mesma decisão, o pagamento dos proventos decorrentes de sua precedente passagem à inatividade.
Consani, coronel reformado da Polícia Militar paulista, utilizaria sua influência para manter a casa aberta ( o puteiro de luxo W.E. )  e receberia por isso. Suspeita-se de que ele pagava propina para servidores públicos deixarem de cumprir atos fiscalizatórios num momento em que a prefeitura de São Paulo combatia o setor, fechando outras casas do gênero, como o Bahamas e o Café Photo. Consani, Murad e Bastos Filho seriam os únicos réus que aparecem nos dois “ramos” da quadrilha (crime financeiro e prostituição). CLIQUE AQUI E LEIA MAIS...

terça-feira, 5 de junho de 2012

POR QUE OS PRESOS NA GREVE FICARAM EM BANGU 1 E O CORONEL ALBUQUERQUE,ASSASSINO,ESTÁ PRESO NO BPCHOQ RECEBENDO REGALIAS?

 Só por que o tenente-coronel Albuquerque não matou um juiz e sim um pai de família trabalhador ? Talvez este seja o motivo que levou o tenente-coronel Anderson de ALBUQUERQUE a permanecer preso no batalhão de choque da PMERJ e não num presídio,como fizeram com os policiais envolvidos no movimento grevista no inicio do deste ano. Com isso,esta justiça podre nos leva a crer que participar de um movimento grevista em que não se mata ninguem é mais grave do que assassinar friamente um pai de família. Vamos cobrar a transferência imediata deste assassino para um presídio ou uma casa de custódia,assim como fizeram com 13 homens honestos,trabalhadores que lutavam simplesmente por mais dignidade. A justiça podre do Rio de Janeiro tem o dever de dá exemplo,punindo com rigor e prendendo este assassino num presídio. O que os coleguinhas deste verme assassino vão pensar se ele continuar recebendo a regalia após ter matado um trabalhador? Vão pensar que podem também. aí a coisa começa a feder. Não importa se é um delegado,um coronel,ou um humilde trabalhador,a justiça deve ser cega com relação a isso e punir exemplarmente. No entanto não é isso que esta acontecendo. O cara tá la no BPChoq recebendo regalias,visitas de amigos e parentes em qualquer hora,deve está até acompanhado esta escrachada nele no BlogDaVerdade atraves do seu computador. Duvido se ele dormiu no BPChoq ontem. Sabemos que rola o corporativismo podre na PMERJ e PCERJ,em que delegado aliviar para delegado e coronel alivia para coronel. Só quem se fóde é quem é fudido. CORONEL PAUL,MAJOR HÉLIO,CABO GURGEL , CABO PABLO RAFAEL,ENTRE OUTROS,FICARAM PRESOS NO PRESÍDIO DE BANGU 1,ONDE SÓ TEM PRESOS PERIGOSOS,PELO SIMPLES FATO DE TEREM LUTADO POR MAIS DIGNIDADE PARA OS POLICIAIS,ENQUANTO O TENENTE-CORONEL ALBUQUERQUE ESTÁ NO BATALHÃO DE CHOQUE TOMANDO ATÉ AGUA DE COCO E TENDO DEMAIS REGALIAS. ACHO QUE ESQUECERAM QUE ELE ACABOU DE ASSASSINAR FRIAMENTE UM PAI DE FAMÍLIA NA ZONA NORTE DO RIO. QUEREMOS A TRANSFERÊNCIA IMEDIATA DESTE TENENTE-CORONEL-PM ASSASSINO PARA UM PRESÍDIO. A FAMÍLIA DO HOMEM QUE MORREU MERECE QUE A JUSTIÇA SEJA FEITA E QUE A JUSTIÇA PODRE NÃO PREVALEÇA EM FAVOR DESTE VERME QUE TIROU A VIDA DE UM PAI DE FAMÍLIA. SERÁ QUE O TENENTE-CORONEL ALBUQUERQUE PENSOU NAS DUAS FILHAS DO HOMEM QUE ELE MATOU ? SERÁ QUE ELE PENSOU QUE O HOMEM QUE ELE MATOU ERA O PILAR DA FAMÍLIA E QUEM LEVAVA O PÃO DE CADA DIA COM BASTANTE SUOR ? ISSO ELE COM CERTEZA NÃO PENSOU. AGIU COM FRIEZA E SÓ PENSOU EM SE VINGAR E DEFENDER SUA MULHERZINHA VAGABUNDA. QUEREMOS A PRISÃO DESTE TENENTE-CORONEL VERME,ASSASSINO PARA UM PRESÍDIO JÁ !!! POIS SE FOSSE UM SOLDADO,COM CERTEZA NÃO ESTARIA LÁ NO BPCHOQ TENDO REGALIAS QUE ELE ESTA TENDO.

Fonte: Blog da Verdade

quarta-feira, 30 de maio de 2012

MP prende mais um Coronel PM no Rio


Ação do MP prende em flagrante Coronel da PM por estelionato em Friburgo - Site do MPRJ

Uma ação liderada pela Promotoria de Investigação Penal de Nova Friburgo - Região Serrana Fluminense - em parceria com agentes da 151ª Delegacia de Polícia, do 11º Batalhão de Polícia Militar e do Grupo de Apoio às Promotorias (GAP) do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) prendeu o Coronel PM Gilberto Fernando de Chagas, e outros dois homens, pela prática de estelionato. A pedido do MPRJ, a prisão de Chagas foi convertida em preventiva. 

Chagas, com a ajuda dos comparsas, enviava aos moradores da cidade cartas convocando-os a comparecer à Sociedade Esportiva Friburguense, para se inscrever no "Programa de Qualificação Profissional". 

"O mecanismo utilizado pelo Coronel, para acionar os moradores, foi um 'comunicado oficial', contemplando o endereço, levando os destinatários a crerem se tratar de convite oriundo da própria administração pública, o que lhes proporcionaria vantagem e obtenção de emprego e renda", informou o Promotor de Justiça Giuliano Seta. 

Para dar credibilidade à farsa, o grupo também usou a expressão "Programa Gera Mais Emprego", para induzir os leitores ao erro. Assim, levaram as pessoas que receberam as cartas a pensarem que se tratava de um programa de incentivo estatal. As cartas também faziam referências ao "Fundo de Amparo ao Trabalho", expressão similar ao "Fundo de Amparo ao Trabalhador", previsto pela Lei n° 7998/90. 

De acordo com o Promotor de Justiça Giuliano Seta, a correspondência ressaltava a importância dos interessados comparecem ao local de inscrição, portando identidade e CPF, além do comprovante de residência. 

"Nossa preocupação é que os dados fornecidos pelas vítimas pudessem ser usados de forma irregular, como na obtenção de empréstimos consignados", afirmou o Promotor. 

Segundo a convocação, os cursos seriam ministrados em Santa Cruz/RJ, e o candidato receberia o valor mensal que podia variar de R$ 30 a R$ 99, de acordo com o curso. O suposto Programa Qualificador oferecia cursos nas áreas de petróleo e gás, operador de telemarketing, operador de caixa, web designer, designer gráfico, programador, dentre outros. O valor da inscrição e das mensalidades, sem prazo para o pagamento da última parcela, era de R$ 69,90.

sexta-feira, 27 de abril de 2012

CAMPANHA DA CPI DO JOGO DO BICHO EM JUIZ DE FORA JÁ - NÃO ESTAMOS PEDINDO, ESTAMOS EXIGINDO UMA CPI DA ALMG EM JUÍZ DE FORA, DOA A CORONEL, DOA A DELEGADO OU QUEM SABE DOA A ALGUM POLÍTICO


Associação Cidadania e Dignidade lança campanha em rede sociais, CPI do jogo do bicho já!

O movimento CPI do jogo bicho já!, nasceu da iniciativa da Associação Cidadania e Dignidade, e seu lançamento foi resultado da indignação com que os deputado mineiros, vem tratando as graves denúncias de uma rede criminosa que se instalou em juiz de Fora, cujas raízes estão no jogo do bicho e nas máquinas de caça níqueis, que envolve policiais e autoridades.

Estamos já em plena campanha de mobilização dos cidadãos, que estão indignados e exigem que os deputados cumpram seu papel e atribuições, já que de acordo com as informações publicadas pela imprensa, as denúncias envolvem não só as polícias, mas também gente poderosa e até autoridades de outros poderes do Estado.

A segurança pública, não somente em Minas Gerais, mas no Brasil precisa ser tratada com responsabilidade, transparência e principalmente com o respeito as leis, mas o que estamos vendo e que assusta o cidadão, é a indisposição dos deputados em assinarem o requerimento de instalação da CPI, pois como há envolvimento de autoridades de ambas corporações policiais do Estado, e também de autoridades de outros poderes, é fundamental o trabalho da CPI, que poderá ser um divisor de águas para a segurança pública e estaremos dando exemplo para o Brasil, que aqui em solo mineiro não admitirmos ou somos omissos e coniventes com rede de corrupção e crimes.

Este movimento que agora se transforma em campanha, já está inserido e publicado no mundo virtual, e vamos ampliar a participação e adesão das redes sociais, facebook, twiter, blogs, e outros instrumentos capazes de dar importância ao que os deputados de Minas Gerais, estão tratando como algo natural, como se tais delitos e a rede de corrupção que os abriga, fossem ocorrências comuns e sem nenhum impacto na segurança pública, não somente de Juiz de Fora, o que já seria justificativa mais do que suficiente para a abertura de uma CPI, mas seus reflexos, efeitos e consequências afetam todo sistema de segurança pública e de persecução criminal.

Neste sentido, ainda que a resistência passiva dos deputados possam sepultar a CPI, antes mesmo de sua abertura, estaremos dando continuidade e arquivaremos todas as denúncias, que comporão outra campanha nas eleições, sejam estas municipais, estaduais ou federais, para que assim o cidadão de Minas Gerais, possa saber em que parlamentares confiar sua segurança e de sua família.

Esperamos que os deputados, que ainda não assinaram ou que estão em dúvida da gravidade da situação, que se aliem aos cidadãos nesta ação que como afirmamos poderá estabelecer um novo marco na relações éticas dos organismos policiais do Estado, que já padecem de desvalorização e deficiente infraestrutura para desenvolver suas atividades.

E não pensem os deputados, que os policiais são desfavoráveis a instauração da CPI, pois como podemos avaliar e aferir, em especial na rede sociais, todos são favoráveis e aguardam com expectativa sua abertura oficial.

Isto posto, suplicamos aos deputados, que o momento é de estreitar e aproximar-se da esmagadora maioria de policiais honestos de Minas Gerais, como uma resposta aos que se dedicam com zelo, empenho e muitas vezes com sacrifício pessoal às suas atividades, assim é que apelamos para que assinem o requerimento da CPI.

José Luiz Barbosa-Presidente da Associação Cidadania e Dignidade

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Deputado denuncia “farra dos coronéis”




Os leitores que estão acompanhando os noticiários da mídia nacional têm visto as denúncias de envolvimento de políticos de notoriedade com o contraventor Carlos Cachoeira, ao que parece, segundo as divulgações da imprensa, um poderoso lobista suprapartidário, que angariava apoio de políticos na defesa de interesses ligados ao jogo do bicho e às máquinas caça níqueis. Governadores, senadores e deputados lidavam diretamente com Cachoeira, razão pela qual acaba de ser aberta uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) no Congresso Nacional visando investigar o real teor dessas relações.

No estado de Goiás surgiram denúncias de envolvimento do ex-Comandante Geral da Polícia Militar, e outros oficiais, com Cachoeira, motivo pelo qual foi chamado para assumir a função um coronel da reserva. Segundo as denúncias, encabeçadas pelo Deputado Estadual Major Araújo, tenente-coronéis chegavam a pagar cerca de R$100.000,00 reais para que fossem promovidos a coronéis. O vídeo abaixo dá conta da confusão que está instalada no âmbito da PMGO.


Não é demais dizer que praticamente em todos os estados do Brasil a relação entre polícia, política e jogo do bicho é permeada por interesses escusos e perversos, uma vez que a ilegalidade dos jogos aliada a sua aceitação e prática social coloca a polícia como definidora do que será reprimido ou não. Adicionando-se o fato de que a jogatina gera lucros substanciais a seus proprietários (como Cachoeira), tem-se o cenário ideal para o surgimento de propina e corrupção – que pode ocorrer em diversos níveis decisórios.

Ao que parece, discutir a situação legal dos jogos é questão de última hora para vetar este mecanismo quase que nacional de desmoralização das polícias brasileiras.

Autor: Danillo Ferreira - Tenente da Polícia Militar da Bahia, associado ao Fórum Brasileiro de Segurança Pública e graduando em Filosofia pela UEFS-BA. | Contato: abordagempolicial@gmail.com

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Coronel Djalma Beltrami é preso de novo no Rio


    O tenente-coronel Djalmi Beltrami, ex-comandante do 7º BPM (São Gonçalo), voltou a ser preso nesta quinta-feira. O oficial foi detido por uma equipe da Corregedoria Geral Unificada (CGU), chefiada por um coronel da PM. Ele teve um mandado de prisão preventiva expedido nesta quinta-feira, pelo juízo da 2ª Vara Criminal de São Pedro d´Aldeia.

    Em 19 de dezembro do ano passado, ele já havia sido preso por ordem do mesmo juízo, numa investigação da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo. Ele ficou detido numa sala no Quartel-General da PM, no Centro do Rio. Um dia depois, ele obteve um haveas corpus no Tribunal de Justiça do Rio. Na ocasião, o oficial foi acusado de receber propina de traficantes do Morro da Coruja, em São Gonçalo, para não reprimir a venda de drogas no local.

    Beltrami assumiu o comando do 7º BPM após a prisão do tenente-coronel Claudio Luiz de Oliveira, acusado de ser o mandante do assassinato da juíza Patrícia Acioli, em agosto do ano passado.

    Leia mais: http://extra.globo.com/casos-de-policia/coronel-djalma-beltrami-preso-de-novo-no-rio-3654256.html#ixzz1jHTFdDxV

    segunda-feira, 24 de outubro de 2011

    Coronel bêbado aposentado da PM se envolve em acidente em Vitória-ES



    Nota do blog: Não existe atropelamento quando envolve dois veículos, isso mostra a ignorância de parte da imprensa. Sobre o coronel, passou a vida inteira querendo dar exemplo e agora faz essa tragédia. Que vergonha...para o pundonor militar...

    quinta-feira, 29 de setembro de 2011

    Beltrame reúne cúpula da Segurança para definir novo comando da PM

    Reunião acontece desde as 7h no prédio da Secretaria, no Centro do Rio. 

    Coronel Mário Sérgio Duarte pediu exoneração do cargo na quarta à noite.

    O secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, está reunido desde as 7h desta quinta-feira (29) com a cúpula da Secretaria para decidir quem vai assumir o cargo de comandante-geral da Polícia Militar do Rio. Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria, a reunião é a portas fechadas e acontece no Centro do Rio.
    Na carta que enviou a Beltrame, pedindo aexoneração do cargo  de comandante da Polícia Militar, o coronel Mário Sérgio Duarte assume a responsabilidade da escolha do tenente-coronel Cláudio Oliveira – suspeito de ser o mandante da morte da juíza Patrícia Acioli – para assumir o comando do 7º BPM (São Gonçalo). A carta foi enviada pelo seu telefone celular, já que Mário Sérgio está hospitalizado e se recupera de uma cirurgia.


    Em entrevista nesta manhã à Rádio BandNews, Mário Sérgio Duarte afirmou que a relação com o ex-comandante do 7º BPM, tenente-coronel Cláudio Oliveira, era apenas profissional. Segundo Duarte, os dois chegaram a fazer juntos, em 1989, o curso de Operações Especiais do Bope, além de servir no batalhão por um curto espaço de tempo.

    Veja a íntegra da carta enviada por Mário Sérgio a Beltrame:
    “Exmo Sr. Secretário de Estado de Segurança José Mariano Benincá Beltrame
    Dirijo-me à V. Exa para solicitar exoneração do cargo de Comandante
    Geral da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro.
    O motivo de fazê-lo se fundamenta na necessidade de não deixar nenhum
    espaço para dúvidas quanto a minha responsabilidade no processo de
    escolha dos Comandantes, Chefes e Diretores da Corporação,
    preservando, de quaisquer acusações injustas, as pessoas que me
    confiaram a nobre missão que assumi comprometido com a honra, e agora
    deixo, norteando tal decisão neste mesmo imperativo de valor.
    Sobre o caso particular que me impõe esta decisão, o indiciamento do
    Tenente Coronel Cláudio Luiz Silva de Oliveira no homicídio da Juíza
    Patrícia Acyoli, e sua conseqüente prisão temporária, devo esclarecer
    à população do Estado do Rio de Janeiro que a escolha do seu nome,
    como o de cada um que comanda Unidades da PM, não pode ser atribuída a
    nenhuma pessoa a não ser a mim.
    O Rio de Janeiro, senhor Secretário, está em franco processo de
    recuperação de sua imagem como lugar de tranqüilidade pública e paz
    social não por acaso, mas, seguramente pela aplicação de um conjunto
    de ações norteadas pela clareza das idéias.
    O Estado, sua população, cada pessoa que por aqui transita em busca de
    paz e bem, devem continuar confiando nesta Política Pública que
    privilegia a vida, descontrói o ódio e reacende esperanças.
    Ao tempo que vos agradeço pela confiança depositada e o apoio nos
    momentos mais difíceis, solicito-vos que encaminhe este pedido ao
    Exmo Sr Governador, a quem também explicito meus eternos
    agradecimentos pela oportunidade e a honra que me concedeu ao
    nomear-me Comandante de minha amada Instituição.
    Deixo de fazê-lo pessoalmente por me encontrar hospitalizado,
    convalescendo de uma cirurgia.

    G1-RJ

    Secretário aceita pedido de coronel Beltrame aceitou o pedido de exoneração do coronel Mário Sérgio Duarte, de 52 anos, segundo nota da Secretaria de Estado e de Segurança, divulgada na noite desta quarta-feira (28), mas lamentou a sua saída do cargo.


    Nota do blog: Os filmes "Tropa de Elite 1 e 2" seriam profecias? A vida imita a arte ou o contrário? Coronel Mário Sérgio fez igualzinho ao personagem: "pede pra sair 01"...no país da Copa...deus nos proteja!

    segunda-feira, 12 de setembro de 2011

    Comissão de Direitos Humanos da ALMG pede afastamento do Comandante Geral da PMMG


    Depois de audiencia pública na ALMG comissão de direitos humanos pede afastamento do comandante da PMMG

    Corregedoria da PMMG investigara denúncias de perseguição da PM2 a sindicalista.

    Representantes do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE) e da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), protocolaram nesta segunda-feira (12) um pedido de investigação em relação às denúncias de que representantes do sindicato estariam sendo vigiados por homens em carros da PM descaracterizados.

    Na última quarta-feira, a Comissão de Direitos Humanos recebeu a denúncia de que veículos com placas restritas estavam vigiando a movimentação na sede do sindicato. "Queremos uma resposta sobre o que está acontecendo. Isso é uma intimidação", disse o deputado estadual Rogério Correia (PT). Além disso, a comissão pediu à Ouvidoria da Polícia o afastamento do comandante da PM, coronel Renato Vieira de Souza. Segundo o deputado, o comandante teria se negado a enviar uma viatura à sede do sindicato. A assessoria de imprensa do governo informou que irá aguardar o andamento do caso.

    De acordo com Beatriz Cerqueira, coordenadora do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE), todas as provas foram anexadas ao pedido.

    Greve

     A greve dos professores já dura quase 100 dias. Na próxima quarta-feira (14) a categoria se reúne novamente em assembleia, para decidir os rumos do movimento. Os educadores rejeitaram a proposta de R$ 712,20, para uma jornada de 24 horas semanais, e insistem num piso de R$ 1.597.

    O Tempo

    quarta-feira, 29 de junho de 2011

    Empresas privadas pagam viagem de coronéis da PM aos Estados Unidos


    Vídeo comentário.

    Oficias da PM viajando as custas de empresas privadas com interesse em vender para o Governo do Rio de Janeiro, e o alto comando da corporação diz que é "tudo normal e ético".

    Engraçado que as referidas viagens dos "coronéis" viola o código de ética da administração pública e os princípios constitucionais da moralidade e impessoalidade, que devem nortear todas as ações dos agentes públicos.

    Mas pelo visto o Rio de Janeiro virou uma ZONA, começando pelo chefe do executivo, Sérgio Cabral, que viaja em jatos de Eike Batista, e vai a festa de empresário com contratos como Governo do Rio.

    Até quando o povo vai ver essa ZONA continuar ?

    Em tempo, no Rio de Janeiro as autoridades perderam a noção completa de moral, ética e legalidade !!!

    E tempo 2, o que chama a ATENÇÃO também é o fato do jornal O Globo está fazendo essas denúncias, será que as Organizações Globo resolveram rifar Sérgio Cabral ? O FIM da blindagem ?

    RIO - Três empresas privadas pagaram a viagem de três coronéis da Polícia Militar a cidades dos Estados Unidos na última semana para conhecerem embarcações que possam vir a ser compradas pela Polícia Militar para a corporação e para hospitais de campanha. Fontes ouvidas pelo GLOBO afirmaram que as empresas são Boston Whaler, Drast e DHS Systems. No entanto, o Chefe do Estado Maior Operacional da Polícia Militar, coronel Álvaro Garcia, afirmou que os nomes não puderam ser divulgados por questões de "estratégia". O preço da viagem também não foi revelado. Apesar de as estadias terem sido pagas pelas empresas, os membros têm direito à diária de alimentação, segundo a Polícia Militar, que informou ainda não ter o custo total das despesas do caso. A comunicação da corporação, por meio de nota, ressaltou que não há vínculo entre viajar para conhecer os produtos e comprar os mesmos e afirmou: "sobre compras, só falamos quando estas acontecerem".

    A ação, segundo o presidente em exercício da Ordem de Advogados do Brasil (OAB), Alberto de Paula Machado, viola o código de ética da administração pública e os princípios constitucionais da moralidade e impessoalidade, que devem nortear todas as ações dos agentes públicos.

    _ Não é ético que aquele que queira vender algo ao poder público pague despesas, como viagens, sob pena de comprometimento da própria lisura do procedimento de compra - afirmou Alberto de Paula Machado.

    O presidente em exercício da OAB afirmou, ainda, que, em se tratando de administração pública, a transparência é fundamental para que a sociedade possa exercer seu controle sobre as ações públicas.

    A equipe escolhida para a a ação é composta pelo comandante do Batalhão de Operações Especiais (Bope), Wilman Rene Alonso; o diretor do Hospital Central da Polícia Militar, coronel Sérgio Sardinha; e o comandante do Grupamento Aero-Marítimo, Eduardo Luiz. O Coronel Sardinha foi à cidade de Birmingham, no Alabama. Já os comandantes teriam ido a Nova York e Orlando. Questionado sobre quais embarcações seriam analisadas e se haveria algum custo previsto, o coronel Álvaro Garcia não informou com precisão e afirmou que será feito um relatório, para saber quais equipamentos poderão vir a ser adquiridos.

    _ Eles foram fazer uma visita técnica, foi um convite por parte da firma que fabrica essas embarcações. Elas serão analisadas para ver se são compatíveis, se poderiam servir ao serviço militar. O coronel Sardinha vai avaliar o uso para batalhões de campanha - disse coronel Garcia. - A viagem foi custeada pela empresa.

    Diante do caso, a Polícia Militar afirmou, por meio de nota, que "o convite das empresas tem o escopo de fazer o servidor público conhecer o produto e os preços mais convenientes sem ônus para os cofres públicos". Segundo a corporação, "a economia acontece de duas formas: a viagem não tem custos para o Estado e há a possibilidade de se encontrar equipamentos mais eficazes e com preços mais em conta. Mas é importante ressaltar que não há qualquer contrapartida ou favorecimento ou exigência de contratar - o fundamento da viagem é tão-somente a divulgação do produto."

    Em 2006, de acordo com a comunicação da Polícia Militar, comandantes foram à África do Sul a convite de três empresas sul-africanas, a fim de conhecerem materiais que poderiam vir a ser usados nos Jogos Pan-Americanos. Mas não houve compra, apesar do deslocamento. Na época, foram escolhidos produtos nacionais. A viagem foi feita pelo atual comandante-geral, coronel Mário Sérgio Duarte, então comandante do Bope, com o comandante da Força Nacional e o comandante da Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) de São Paulo. Houve intermediação da Secretaria Nacional da Segurança Pública, de acordo com a PM.

    A Polícia Militar informou que o tipo de viagem acontece "apenas quando há necessidade de aquisição de equipamentos para melhorar o trabalho e quando há a oportunidade de fazer tal viagem sem onerar os cofres públicos, buscando conhecer os produtos de maior eficácia e menor preço".
     
    fonte: blog do Ricardo Gama