Seguidores

Mostrando postagens com marcador pmce. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador pmce. Mostrar todas as postagens

sábado, 6 de setembro de 2014

Estudante policial é expulsa de sala de aula por está fardada


Estudante policial é expulsa de sala de aula por está fardada
A aluna da Universidade Federal do Ceará (UFC) que alegou ter sido expulsa do Campus do Benfica por estar fardada, na noite da última quarta-feira, 3, teria sido orientada a guardar sua arma no cofre da Divisão de Segurança da universidade, conforme a UFC. Em nota enviada nesta quinta-feira, 4, a instituição disse que ela optou por não assistir à aula sem sua arma.

De acordo com a Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar do Ceará (ACSMCE), a estudante não teria guardado sua arma no carro "por motivos de segurança". Outros alunos acionaram a segurança da instituição quando perceberam a presença de uma aluna armada em sala de aula. 

Ainda segundo a UFC, os seguranças informaram que a policial poderia assistir a aula fardada, porém não poderia estar portando a arma no local. “Foi sugerido a ela guardar sua arma no cofre da Segurança, mas ela disse não concordar e se dirigiu à Diretoria do Centro de Humanidades, onde foi acolhida, informada de que era bem-vinda e que poderia assistir às aulas como qualquer aluno, inclusive fardada, desde que guardasse sua arma. A aluna, então, preferiu não assistir à aula”, completa a nota.

Após a repercussão do caso, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) disse, em nota, que repudia a conduta adotada pela universidade, “pois expressa um sentimento pejorativo com relação à policial militar e a instituição Polícia Militar”. Segundo a secretaria, não há qualquer impedimento legal para que a servidora frequente as aulas com suas vestimentas e equipamentos de trabalho.
Ato público 

A ACSMCE também publicou uma nota de repúdio à atitude da universidade, pois segundo a policial, a diretora do centro de Humanas justificou que a aluna não poderia permanecer no local por conta do fardamento e não por estar armada. 

Um ato público da associação está marcado para as 17 horas desta sexta-feira, 5, na avenida da Universidade. Segundo a descrição do evento, a manifestação será “pelo direito de ir e vir de policiais fardados em instituições de ensino”.

Redação O Povo/acopiaranews.com

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Com ação do Choque policiais afastados que protestavam, desocupam via

Ação do Batalhão de Choque da PM retirou acampamento da  Av. Desembargador Moreira

Os policiais militares sub judice acampados há 23 dias em frente à Assembleia Legislativa do Ceará foram retirados no fim da tarde de ontem pelo Batalhão de Choque da Polícia Militar. A operação ocorreu de forma pacífica. A ação ocorreu por volta das 17h30, quando o Batalhão de Choque ordenou a retirada do acampamento da Av. Desembargador Moreira. Como a ordem não foi acatada, os PMs retiraram faixas, cadeiras, mesas, barracas e uma tenda. Os objetos recolhidos foram levados por fiscais da Prefeitura de Fortaleza.

Material recolhido pela Polícia Militar foi levado pela Prefeitura para a Secretaria Regional II foto: Tuno Vieira 

Durante a ação, o sentido praia-sertão da via também foi fechado pela Autarquia Municipal de Trânsito (AMC). “Não havia nenhuma ordem judicial para retirar a gente. Eles nos deram cinco minutos. Pedimos para esperar o nosso advogado, mas não aceitaram”, reclamou Emanuela Gomes, representante do movimento.

Decisão
O comandante do Batalhão de Choque da PM, Alexandre Ávila, esclareceu, mas que não havia necessidade de uma ordem judicial, uma vez que a ocupação ocorria em via pública. Segundo ele, a ação atendia a um pedido de apoio por parte da Prefeitura visando à liberação do fluxo de trânsito e pedestres na via. “Deve-se garantir o direito de ir e vir das pessoas nessas vias, então houve essa necessidade. Foi estabelecido um canal de negociação, não houve uma pessoa ferida, nada foi quebrado e todo o material foi recolhido para a Secretaria Executiva Regional II”.


No início da noite, a via estava liberada, mas os manifestantes permaneciam no local. Os advogados do movimento orientaram evitar enfrentamento e hoje prometem tomar medidas. 

Os ativistas fizeram o concurso da PM em 2008, mas em alguma das etapas os candidatos não foram aprovados. Uma liminar determinou que 632 deles poderiam trabalhar. No entanto, o governo recorreu, e os policiais foram afastados.

diariodonordeste

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

PM é preso depois de assaltar colega de farda



Um soldado da Polícia Militar, identificado como Adriano Felipe dos Santos, foi preso, na manhã de ontem, acusado de assaltos em série nos bairros que fazem parte do "Território da Paz", no Grande Bom Jardim (zona Sul de Fortaleza). Uma das vítima dos crimes atribuídos ao militar foi um colega de farda, o sua arma roubada.

O soldado Adriano Felipe dos Santos assaltou e atirou contra um sargento. Foi preso e deverá ser expulso da Corporação nos próximos dias FOTO: REPRODUÇÃO
O soldado, que atualmente está lotado na cidade de Crateús (354Km de Fortaleza), terminou preso de ter assaltado o sargento Barros e atirado contra ele, mas não acertou.

Volta

Após realizar outros assaltos e fugir daquele setor da cidade, Adriano Felipe retornou ao bairro Granja Portugal, para saber se o sargento Barros tinha morrido, e terminou preso. O soldado foi levado ao 12º Distrito Policial (Conjunto Ceará) e autuado em flagrante por roubo qualificado, com o emprego de arma de fogo.

Segundo informações da Corporação, Adriano Felipe dos Santos, quando adolescente, teve problema com drogas. Tudo indicava que ele tinha se regenerado, depois que se tornou maior de idade. Entre os colegas de farda, era tido como um bom policial, principalmente por conta d e seu empenho na operacionalidade. Os policiais que trabalharam com ele sabiam do envolvimento do colega com drogas, entretanto, achavam que era coisa do passado.

Licenciado

O soldado foi transferido para Crateús, depois da greve dos policiais militares, em janeiro de 2012. Conforme alguns integrantes da Corporação, o policial militar teria voltado a usar drogas e estava licenciado para tratamento.

Adriano Felipe retornou à Capital, no entanto sequer teria iniciado a terapia de recuperação, quando teria, supostamente, passado a agir junto com um traficante de drogas do Bom Jardim e também passou a praticar assaltos na área.

Reconhecido

Outras vítimas de assaltos atribuídos ao policial militar compareceram ao 12ºDP e fizeram o reconhecimento dele.

Após o procedimento na delegacia, Adriano Felipe foi levado à Coordenadoria de Medicina Legal (Comel) e submetido ao exame de corpo de delito. Desde a tarde de ontem, ele se encontrada detido no Presídio Militar, sob rigorosa vigilância. Ainda hoje, será instaurado um Conselho Disciplinar no Comando da PM. 

Fonte:DN

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Policiais recém-formados são flagrados trabalhando sem arma



Parte dos 1.097 policiais militares recém-formados, apresentados em solenidade na última sexta-feira, 1º, foi colocada para realizar o policiamento ostensivo nas ruas da Capital e Região Metropolitana sem equipamentos de proteção, como coletes balísticos e armamento. A situação foi constatada pelo O POVO, na tarde do último sábado, e contraria determinação do próprio Comando-Geral da Polícia Militar, que classifica os itens como obrigatórios. 


O flagrante ocorreu nos bairros Aldeota e Meireles. No cruzamento entre as avenidas Padre Antônio Tomás e Virgílio Távora, por exemplo, uma dupla de policiais exibia o coldre sem arma. A cena se repetiu também nas esquinas das ruas Paula Ney e Coronel Jucá e José Vilar e Pereira Filgueiras. Os PMs abordados pelo O POVO se recusaram a falar, temendo sofrer algum tipo de punição. Um deles informou apenas que pertencia à 1ª Companhia do 1º Batalhão de Policiamento Comunitário, no Serviluz.
De acordo com o artigo 22 da Lei de Organização Básica da PM-CE, na atividade de policiamento ostensivo, devem ser utilizados “fardamentos, armamentos, equipamentos, aprestos e outros materiais que auxiliem direta e indiretamente o trabalho policial militar e sua identificação, exceto nas ações de inteligência que obedecem à regulamentação apropriada”.
Vereador e presidente da Associação dos Profissionais de Segurança Pública do Ceará (Aprospec), o capitão Wagner de Sousa classificou a situação dos PMs como absurda e informou que acionará o Ministério Público Militar e a Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD), por cometimento de crime militar.
O capitão disse ainda que todos os PMs do Estado, “sem exceção”, estão utilizando coletes vencidos no último dia 5 de agosto. Ele lembrou que, somente este ano, 17 policiais foram assassinados no Ceará.
“Numa cidade com tamanho número de policias mortos, trabalhar totalmente desguarnecidos é absurdo. É falta de planejamento. Até porque, no caso das armas, em alguns quartéis elas sobram”, disse.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Jogo do BRASIL X MÉXICO deixou vários feridos, inclusive militares

Jogo do Brasil
Com 30 mil, protesto no Castelão tem dezenas de feridos
O saldo do confronto do Batalhão de Choque com os manifestantes do movimento "Mais Pão, Menos Circo" até agora, em Fortaleza, nos arredores do Castelão, que protestam contra a realização da Copa das Confederações e da Copa do Mundo no Brasil, é de oito policiais militares feridos, dois jornalistas atingidos, dezenas de manifestantes feridos com balas de borracha e uma viatura da Autarquia de Trânsito incendiada.
Cerca de 30 mil pessoas tentam marchar para Arena Castelão, onde acontecerá às 16 horas o jogo Brasil x México, pela segunda rodada do Grupo A da Copa das Confederações. O bloqueio feito pelos policiais é na Avenida Alberto Craveiro, principal via de acesso ao estádio. A BR-116 foi interditada pelos manifestantes. Eles traçam uma estratégia de driblar o pelotão para avançar rumo ao Castelão.

Até polícia deve participar de protestos em Fortaleza

Manifestações se popularizam em todo o país, inclusive na cidade que receberá o próximo jogo da seleção brasileira
Enquanto em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília manifestantes têm sofrido com a repressão das forças de segurança e em Belo Horizonte as pessoas chegam a ser proibidas pela Justiça de protestar, em Fortaleza a própria polícia pode se juntar à população civil na rua.
Seguindo a onda de revolta pelo país, uma nova ação está marcada para a próxima quarta-feira, dia do segundo jogo da seleção brasileira na Copa das Confederações, contra o México, na capital cearense.
A manifestação surgiu de um evento do facebook criado por estudantes. E a polícia militar pode aproveitar o momento para reivindicar direitos que têm sido cobrados do governo estadual há alguns anos.
A polícia cearense entrou em greve por seis dias entre o final de 2011 e o início do ano seguinte e a paralização foi encerrada mediante um acordo com o governo que envolvia oito pontos: a incorporação de gratificação de R$ 920 a policiais aposentados, auxílio alimentação de R$ 220, anistia administrativa aos policiais que participaram da greve, diminuição da carga horária semanal de 96 horas para até 42 horas, hora extra, mudança no código de ética e aumento salarial. 
Segundo Capitão Vágner, capitão da polícia militar e eleito vereador de Fortaleza em 2012 pelo PR - Partido da República - com o maior número de votos da história do município - 43.655 -, apenas as três primeiras reinvindicações foram atendidas.
"A categoria está insatisfeita. Fortaleza não se preparou para a Copa. Por isso mesmo aprovamos que em dias de jogos seja feriado na cidade. Os índices de violência são piores do que em São Paulo, aonde o número de homicídios em 2002 foi de 13 para cada 100 mil habitantes. Em Fortaleza foram 65 homicídios para cada 100 mil habitantes", relata o Capitão Wagner.
O vereador diz que a polícia apoia o protesto marcado para a próxima quarta-feira, em Fortaleza. "A manifestação será pacífica, a polícia não vai agredir. Já foi assim na semana passada, quando cerca de dez mil pessoas foram às ruas da cidade para gritar contra a violência. A polícia apoia. Quem ganha é a população."
espn.com.br/blog Amigos da Caserna

sábado, 25 de maio de 2013

Blog ligado a policiais acusa comando da PM de proteger oficiais e punir soldados

Um segmento da PM mantém um blog. A rede social é abastecida com informações internas da PM. Foi postada a informação de que a PM protege um oficial sob suspeita e pune soldados. Vejam dois pesos, duas medidas na Polícia Militar do Ceará: Tenente Coronel criminoso ajudado por Comandante Geral e soldados demitidos por participarem de uma reunião.

gilvandro
Sabem que é esse tenente coronel? O famoso e não-pode-ver-uma-câmera-de-televisão Cel. Antônio Gilvandro Oliveira de Sousa, de Sobral. Foi provado em sindicância que ele se utilizou dos recursos humanos e materiais da Administração policial militar para favorecer, nas eleições municipais, em favor do candidato do Governo, Veveu Arruda. Está no Boletim Interno da PM-CE de número 87, de 13 de maio.

Foi escandaloso e descarado. Foram realizadas blitz policiais nos eventos de seu candidato em detrimento dos demais eventos políticos da oposição. Sua atitude em favor do candidato do Governo favoreceu aos constantes atos de vandalismos ocorridos nas ações dos demais candidatos.

tx blog

Mas o Comando da Polícia Militar surpreende. Coloca para fora policiais que se reúnem numa Assembleia informativa, pacífica e ordeira, mas defende criminosos oficiais. Foi isso que o Coronel Werisleik fez, descaradamente.
No boletim do dia seguinte o Comandante Geral simplesmente torna sem efeito a sindicância que culpa o seu amigo oficial! Pode isso? Um absurdo! É imoral! Notem que ele nem ao menos cita o nome do oficial favorecido, TC Gilvandro.

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Cid promete rever punições de policiais militares

Reunido neste fim de tarde de sexta-feira, no Palácio da Abolição, com representantes das esposas de policiais militares, o governador Cid Gomes (PSB) decidiu rever as expulsões e transferências adotadas pelo Coando da PM contra membros da Corporação. Cid ouviu atentamente as lideres, num encontro sem imprensa, e prometeu empenho em favor da categoria.
Segundo a assessoria de imprensa do Palácio, mais duas audiências ocorrerão e já foram marcadas para os dias 8 e 22 do próximo mês. O secretário da Segurança Pública e Defesa Social, Coronel Francisco Bezerra, e o Comandante da PM, coronel Werisleik Matias, também participaram do encontro.
Bom lembrar que essa audiência foi promessa de Cid Gomes que, no domingo de semifinal do Campeonato Cearense de Futebol, foi ao encontro das mulheres que impediam a saída de grupo de policiais para fazer a segurança no Estádio Presidente Vargas. Na ocasião, era o clássico-rei Ceará e Fortaleza.
(Foto – Divulgação)
 Autor: Eliomar de Lima/Blog O Povo 

Governador do Ceará recebe esposas de militares


facebook.com/wagersousa

Comandante nega perseguição, mas diz que não perdoará desvios na PM

Werisleik " quem poupa vara a seu filho, não quer no bem "

No momento em que começam a “rolar cabeças” de militares ligados ao movimento grevista de janeiro do ano passado, o comandante geral da PM do Ceará, coronel Werisleik Matias, nega que haja perseguição política na corporação. “Não vamos inventar nada contra ninguém nem perseguir, mas não diminuiremos em nada os desvios que existirem”. Nos últimos dias, presidentes de duas associações militares foram demitidos da Polícia e dos Bombeiros. Segundo o Diário Oficial do Estado desta quarta-feira, 22, Pedro Queiroz e Flávio Sabino, presidentes da Associação dos Profissionais de Segurança Pública (Aprospec) e da Associação de Cabos e Soldados (ACSMCE), respectivamente, foram demitidos por participar de assembleia realizada em janeiro de 2013. Junto com o vereador Capitão Wagner Sousa (PR), os dois foram os principais líderes da última greve das corporações. Além deles, outros sete militares foram expulsos.

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Cap. Wagner: "Se eu morrer, a culpa é do Secretário de Segurança e do Major Henrique"




A declaração foi feita na manhã de hoje, 14, quando Capitão Wagner divulgou dois Boletins de Ocorrência feitos ontem no 30º DP. Um se baseia na ameaça proferida pelo governador Cid Gomes na manifestação de domingo, ao afirmar que daria voz de prisão caso o parlamentar fizesse "confusão" em frente ao Batalhão de Policiamento de Eventos, no Tancredo Neves. No outro BO, Capitão registra a ameaça contra ele e sua família pelo fato de nas últimas semanas ser seguidos por dois veículos alternados: um corola prata, placa OIQ 7435 e um jeta preto, com numeração OHY 8335. Há indícios de que ambos sejam da Coordenadoria de Inteligência da Polícia Militar (Coin), cuja coordenação pertence ao Major Henrique, acusado de ter participado do grupo de extermínio numa rede de farmácias, assassinado com um tiro de fuzil uma criança com um ano de vida, envolvido com escutas não-oficiais de autoridades cearenses, além de ser primo do Secretário de Segurança Pública do Estado, Cel Francisco Bezerra. Em nenhum dos casos foi aberta investigação, ao passo que contra militares que lutam por mudanças, de forma pacífica, são perseguidos: expulsos e transferidos. Na tribuna, Capitão Wagner informou que "se alguma coisa acontecer comigo ou com a minha família, a responsabilidade não é do governador Cid Gomes, mas do Secretário de Segurança e do Major Henrique. A eles, é que está confiada a segurança".

Ceará: Governo encerra negociações com militares, (teremos copa?)


O Governo do Estado decidiu encerrar a mesa de negociação que discutia as reivindicações de policiais militares desde o final da greve da categoria, no início de 2012. “O Governo entende que cumpriu todos os pontos acordados”, afirma o titular da Secretaria do Planejamento e Gestão do Ceará (Seplag), Eduardo Diogo.
As reivindicações estão reunidas no “Termo de Acordo e Compromisso”, assinado pelo Governo e por representantes de associações militares em 10 de janeiro de 2012.
O secretário critica os líderes dos militares, a quem se refere como “meia dúzia de pessoas que possuem motivações politiqueiras e criminalescas”.
Diogo também ataca a manifestação de esposas de PMs, realizada no último domingo, que impediu a saída de efetivo do Batalhão de Policiamento de Eventos (BPE). O titular da Seplag considera a atitude como “o ápice da injustiça e irresponsabilidade”. Para o secretário, a ação colocou em risco a segurança da sociedade no Dia das Mães, com um Clássico-Rei sendo disputado. “O Governo não tem vocação para ser marido traído confesso”, ironiza Diogo. E avisa: o Estado não será mais pego de surpresa por manifestações dos militares e garante que “usará o braço firme da lei” para evitar que episódios semelhantes à greve voltem a acontecer.
Outro lado
Os líderes das associações de PMs evitam falar em greve, mas consideram que o diálogo com o Governo está cada vez mais difícil. Presidente da Associação dos Praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (Aspramace), o soldado Pedro Queiroz afirma que o secretário mente ao dizer que todas as reivindicações foram atendidas.
A avaliação de Queiroz é de que o clima na tropa é muito semelhante ao do período que antecedeu à greve. “A insatisfação da categoria é dupla. Por não ter as demandas atendidas e se sentir enganada pelas autoridades”, diz o presidente da Associação de Cabos e Soldados Militares do Ceará (ACSMCE), Flávio Sabino.
Capitão da PM e presidente da Associação dos Profissionais de Segurança Pública do Estado do Ceará (Aprospec), o vereador Wagner Sousa (PR) informa que uma reunião agendada para ontem, no Cambeba, foi cancelada pelo Governo. “Não enviaram ofício nem comunicado”, diz o vereador. As associações também desconheciam a decisão de encerrar a mesa de negociação. Leia mais O Povo

Autoextermínio de Soldado PM pode gerar nova greve no Ceará (na loucura do militarismo...)


Foto
SOLDADO PM LIMA
O Soldado PM Helias Silva Lima Junior, 28 anos, que trabalha no RONDA O  QUARTEIRÃO do LAGAMAR deu um tiro na própria cabeça com perda de massa encefálica, na noite de ontem, dentro do quartel do RONDA do CONJUNTO CEARÁ onde cumpria pena de prisão disciplinar.
O SD LIMA estava PRESO por não usar a boina e foi condenado a 5 DIAS de prisão. O SD LIMA foi vítima de perseguição e humilhações por parte do CAPITÂO OTONIEL e MAJOR FARIAS que quando soube que o soldado não estava usando a BOINA porque tinha um atestado médico disse que iría perseguí-lo até a MORTE.
A CULPA TODA É DO MAJOR FARIAS E DO CAPITÃO OTONIEL.
Graças a esses DOIS OFICIAS pode estar começando uma NOVA GREVE da PM no CEARÁ!!!
FORTALEZA NESTE MOMENTO ESTÁ SEM POLICIAMENTO!!!

domingo, 12 de maio de 2013

Esposas de PMs impedem deslocamento de policiais para o clássico


Esposas de policiais militares ocuparam na manhã deste domingo (12) o Batalhão de Eventos da PM, na BR-116, e passaram a secar os pneus das viaturas que levariam os PMs para a segurança do clássico Ceará x Fortaleza, no estádio Presidente Vargas.
Segundo fontes do movimento, a ação é um protesto contra a demora do Governo em cumprir acordos firmados após a greve de 2011, além de penalidades sofridas por policiais, desde o fim da paralisação.
Fonte: Blog Eliomar Lima