Seguidores

Mostrando postagens com marcador dignidade salarial. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador dignidade salarial. Mostrar todas as postagens

sábado, 16 de maio de 2015

"Sempre alerta": para que não mexam na previdência militar



        Imaginem o trabalhador que se aposenta cedo, (não tanto quanto deveria, pois é uma categoria que tem garantido na Constituição o direito ao pagamento da periculosidade/insalubridade, porém este direito é propositalmente esquecido pelos governos). Então imaginemos um cidadão que entra na PM com 18 anos e se aposenta com 48 anos, (quando deveria se aposentar com 43 se os 25 anos de serviços fossem respeitados). Então o Estado se valendo da experiência do militar que se aposentou "precocemente", lhe propõe 30% de abono permanência. Ou seja, o policial trabalharia para ganhar 30% do valor do que alguém da ativa, que na maioria  das vezes não tem, é claro, a experiência dos reconvocados. Nesse aspecto o Estado além de não precisar contratar, ainda paga um salario 70% mais baixo para o reformado. 


       Com o tempo será óbvio que o reformado reconvocado estará acostumando mal os governos, que logicamente tenderão a mexer na previdência, não para garantir os 25 anos reconhecidos pelo STF; mas, para estender o tempo de contribuição dos policiais. O fato é que ser policial não é tão simples como ser político por exemplo. Associações fiquem atentas!!! O lema escoteiro nos cabe muito bem nesta hora: "sempre alerta"!

 O mesmo poderíamos dizer do infeliz projeto que sugere ao policial que venda suas folgas. Com o tempo, mesmo o policial sendo voluntarioso, o Estado planejaria aumento salarial porquê? Basta o policial vender suas folgas, abdicar do tempo com seus parentes e amigos e enfim, vender sua paz, para suprir em dobro, a falta de efetivo, a falta de recursos do Estado para conceder aumento. Sinceramente, são projetos que nada trazem de evolução. Muito pelo contrário...Associações: "sempre alerta!".

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Nova tabela salarial reajustada da segurança pública do Rio

A Secretaria Estadual de Planejamento do Rio de Janeiro, através de uma reportagem no Jornal O DIA, divulgou os vencimentos que os servidores da área de segurança pública perceberão a partir de 2015. Confira abaixo os valores para cada categoria (Polícia Militar, Bombeiro Militar, Polícia Civil e Administração Penitenciária):


Polícia Militar e Bombeiro Militar


Salário dos Policiais e Bombeiros Militares do Rio de Janeiro

Polícia Civil

Salário Polícia Civil do Rio de Janeiro

Agentes Penitenciários

Salários Agentes Penitenciários Rio de Janeiro

sábado, 24 de maio de 2014

Policiais Miliares do Rio Grande do Norte se organizam e podem parar dia 27 de maio




Assembleia Geral da PM RN - 24/05/2014 - Em frente a governadoria.
Acampamento será retomado hoje e terça-feira (27) policiais paralisam as atividades. 

As praças aguardaram acampados a decisão dos oficiais e a reunião com Governo na próxima segunda feira.

Governo até agora não apresentou nehuma proposta sobre a reposição das perdas salariais.

facebook.com/cabojeoas

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Policiais de São Paulo protestam com outdoor: "PM QUE PEDE SOCORRO À POPULAÇÃO"


Outdoor colocado no litoral paulista, altura do kilômetro 30, no qual pede melhores salários aos policiais militares de São Paulo. "AGORA É A PM QUE PEDE SOCORRO À POPULAÇÃO"!

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

DF: POLICIAIS MILITARES PROMETEM PARALISAÇÃO POR 24 HORAS


PMs prometem parar policiamento. Fala-se em uma paralisação por 24 horas

A categoria que caminhou até agora sem a participação de entidades representativas, corre riscos.

Uma das reivindicações dos policiais militares e bombeiros militares é a equiparação salarial com as outras categoria da Segurança Pública. Afirmam que praças da PMDF e do Corpo de Bombeiros são os que recebem o menor salário entre os órgãos da segurança pública.bEnquanto isso, a crise na segurança pública nos assusta. 

Cartazes incentivando o movimento conhecido com "Operação Tartaruga" foram espalhados pelas ruas do Distrito Federal desde sábado passado. Tudo pago com recursos dos próprios bolsos dos praças PMs e BMs. Nenhuma associação se propôs a ajudá-los.  ...

O GDF que até hoje afirmava que não existia a "Operação Tartaruga", e sim, um pequeno movimento de alguns, que pretendem concorrer às próximas eleições, e tentam conquistar eleitores usando a Segurança Pública como trampolim, hoje mudou o discurso.

Policíais só atendem ocorrências consideradas graves e não ultrapassam a velocidade da via. Enquanto isso, os delinquentes tomam conta das ruas. A falta de ação efetiva de policiais militares nas ruas, afeta consideravelmente a vida do brasiliense. 

O secretário de Segurança Pública, Sandro Avelar, diz que ainda é cedo para avaliar se houve efetivo aumento da violência, em comparação com o mesmo período do ano passado. Afirma que o número de homicídios, latrocínio, roubo e sequestro relâmpago caiu no ano de 2013, mas admite que a redução no número de apreensões de armas pela PM, pode ter influenciado no aumento da criminalidade. Só ele não quer enxergar.

A tropa continua insatisfeita, e promete radicalizar o movimento com a Operação Tartaruga até a Copa do Mundo.

Sandro Avelar explica, que está acompanhando o movimento dos PMs, ele acredita que o comando-geral da PM também está atento ao movimento e ao aumento da criminalidade.

Além de Outdoors nas ruas, os PMs pretendem espalhar faixas, cartazes e distribuir panfletos nos pontos mais movimentados de todo Distrito Federal.

Enquanto o interesse de dialogar não chega, vemos chacinas, latrocínio (roubo seguido de morte), homicídios, tráfico de droga, sequestro relâmpago, assaltos a bancos, a pessoas, postos de combustíveis, lanchonetes, comércio, residências e até o surgimento da quadrilha da marcha a ré. Esse é o quadro da violência vivido diariamente pelo brasiliense. Só neste fim de semana ocorreram 12 assassinatos no Distrito Federal.

Mas, Policiais e Bombeiros correm um grande risco, serem alvos dos pseudos milagreiros na tentativa de induzi-los e conduzi-los a uma paralisação total, quando certamente perderão o apoio daqueles que até agora se mantiveram ao seu lado. A população.

Não se deixem usar. Fiquem todos com Deus. 
Fonte: Redação com informações do Blog Rota de Segurança/ Portal Edson Sombra

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Associações convocam policiais para abraço simbólico ao Arena das Dunas durante visita da Presidente Dilma

Com a inauguração marcada do Arena das Dunas para acontecer nessa quarta-feira, 22, na qual contará com a presença da Presidente Dilma Rousseff, as associações dos policiais e bombeiros militares do RN estão convocando todos a realizarem um grande ato em defesa da Segurança Pública.
A ideia é de que os militares estaduais realizem um grande abraço no Arena das Dunas para chamar a atenção da imprensa nacional que estará presente para a inauguração do estádio quanto a situação caótica que se encontra o RN em relação a Segurança Pública.
Segundo divulgado recentemente, o Governo do RN devolveu à União cerca de R$ 12 milhões dos recursos destinados a Segurança Pública do Estado.
Além dos militares estaduais, outras categorias de servidores públicos e a sociedade civil planejam participarem de um protesto durante a inauguração do Arena das Dunas pela Presidente Dilma.
Os militares se concentrarão na sede da Associação de Cabos e Soldados a partir das 14 horas dessas quarta-feira (22).
Comento: Seria um abraço de urso?

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Carta das Esposas de Militares sobre a remuneração de Policiais Militares, Civis e Bombeiros

Governador de Minas, bem que poderia antecipar as parcelas do aumento em 2014



Bem que o nosso Excelentíssimo governador das Minas Gerais, senhor Antônio Anastasia; poderia nos dar uma notícia boa, já nos primeiros dias ou meses de 2014, anunciando a antecipação das parcelas de aumento, negociadas em 2011. Com isso, o piso salarial do soldado em Minas, subiria para R$4.100,00. 


Em ano político, com certeza, largaria na frente, com vários quilômetros de vantagem, consolidado por quem já fez...e não por quem vai prometer...não é PT?

sábado, 21 de dezembro de 2013

"Pau que dá em Chico dá em Francisco"


Esse é um bordão que está sendo usado pelo o Coronel Luiz Carlos da Polícia Militar de Alagoas, onde hoje dia 17 de Dezembro de 2013, ficará na memória de cada um dia militares que participaram desse movimento.

Hoje foi distribuída uma cartilha da OPERAÇÃO PADRÃO, com a finalidade unir o útil ao agradável. Sem ferir a legislação vigente e os regulamentos da Polícia Militar.

Apenas iremos mostrar que iremos cumprir rigorosamente o que determina a meu ver a Constituição, temos como objetivo sensibilizar a esse governo para os graves problemas da Segurança Publica em Alagoas.
 

Fonte: Youtube - Internet/http://tenpoliglota2012.blogspot.com.br/

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Militares de Alagoas voltam às ruas e anunciam operação padrão


Após assembleia, militares saíram em caminhada até o Palácio República dos Palmares

Izabelle Targino/ AL24h
Policiais e bombeiros de Alagoas iniciam a partir desta terça-feira, 17, uma mobilização, denominada de Operação Padrão. A medida, deflagrada em assembleia geral, é contra o baixo efetivo, falta de estrutura nas corporações e por valorização salarial.
Segundo as lideranças militares, uma cartilha foi montada com todos os itens que deverão ser cumpridos pelos policiais e bombeiros durante a Operação Padrão.
Dentre as medidas tomadas pela categoria estão a obrigatoriedade do Curso de Formação de Condutores para dirigir viaturas de emergência e a fiscalização de locais de diversão que não atendam os requisitos de segurança, com ênfase aos estádios de futebol.
Além disso, os militares irão efetuar patrulhamento motorizado somente em viaturas que preencham rigorosamente os requisitos do Código Nacional de Trânsito, vão ainda fiscalizar com mais rigor a frota de veículos oficiais das Prefeituras Municipais e executar serviço apenas com coletes a prova de balas dentro da validade.
"A sociedade não será abandonada pelos policiais e bombeiros, mas os militares irão trabalhar apenas com as condições fornecidas pelo Governo de Alagoas", disse o presidente da Associação dos Oficiais Militares de Alagoas (Assomal) Major Wellington Fragoso.
Após a assembleia geral, da tarde desta terça-feira, 17, cerca de mil policiais e bombeiros saíram em caminhada pelo Trapiche e Centro de Maceió em destino ao Palácio República dos Palmares. Os militares vestiram camisas pretas e carregaram um caixão, alegando que estavam de luto pela segurança pública do estado de Alagoas.
A manifestação contou ainda com o apoio do deputado estadual Ronaldo Medeiros (PT). Para o parlamentar, o Governo de Alagoas tem recursos financeiros para conceder o reajuste salarial, independente da Lei de Responsabilidade Fiscal.
"Estamos dando apoio aos policiais e bombeiros. Todos nós queremos menos mortes e mais segurança. O Governo tem sim condições de melhorar o salário destes homens que todos os dias colocam suas vidas em risco. Existe recurso para dar reajuste salarial aos militares ou a qualquer servidor público. Esperamos que eles tenham uma vida digna", disse o deputado.
Nas próximas semanas, os policiais e bombeiros realizam uma série de manifestação pela cidade de Maceió. Amanhã (18) a partir das 14 horas, eles fazem um ato público na Praça Pio XII e na quinta-feira, 26, a manifestação acontece na Praça dos Martírios, no Centro.
Priscylla Régia e Izabelle Targino/alagoas24horas

domingo, 24 de novembro de 2013

Santa Catarina divulga proposta salarial para PM, SD 1ª CL 5.317,94


O governo do estado encaminhou à Aprasc no começo da tarde, a proposta salarial a ser aplicada a todos os segmentos da segurança pública (praças, oficiais, delegados, agentes da Polícia Civil e IGP), a qual divulgamos agora para conhecimento de todos.  “Seguimos a lógica de não divulgar nada que não tivesse o timbre do Centro Administrativo, conforme decidido em reunião de diretoria”, enfatiza o presidente da Aprasc, Elisando Lotin. No começo das negociações, explica ele, a lógica da diretoria era divulgar tudo o que estava acontecendo e, no entanto, por várias vezes, em função dos encaminhamentos das negociações que envolvem outros segmentos, estes eram modificados sistematicamente. “Neste contexto, tudo  que eu e o Sgt Fortuna divulgávamos, acabava por não condizer com a realidade do momento”, frisa Lotin.
O presidente da Aprasc salienta que, em todas as reuniões, a diretoria reiterou aos negociadores do governo a posição das duas assembleias gerais realizadas pela Associação, que deliberaram pela recusa do subsídio na medida em que este implicasse em perda de direito históricos. “O governo insistiu na aplicação do modelo discutido (subsídio), apresentando vários argumentos os quais não cabe citar aqui agora. Tendo isso como base, bem como o fato de que nossas assembleias decidiram por não perder direitos, procuramos minimizar, resolver e até ganhar direitos que não temos hoje, como por exemplo, a promoção automática para cabo e terceiro sargento, proposta que ainda está em discussão”, relata. Entre os direitos que a diretoria buscou manter, está o da remuneração uma graduação acima quando da nossa ida para a reserva. Outro direito, motivo de muito debate que ainda continua, frisa Lotin, é sobre a jornada de trabalho. “Nesta questão, ainda estamos trabalhando junto ao comando e a outras instituições militares (Acors e Abvo) no sentido de criar uma lei que mantenha a jornada de trabalho que temos atualmente”.
É importante salientar, continua Lotin, que no modelo do subsídio, tanto o triênio, quando a vintenária, o adicional de permanência e o adicional de pós-graduação, são automaticamente extintos quando da aplicação do subsídio e isso tem sido péssimamente recebido pela categoria.
Além disso, nas negociações que ainda prosseguem junto ao governo e às instituições militares, a Aprasc busca antecipar a incorporação do abono, que já está ocorrendo, de março para janeiro de 2014, e instituir a promoção automática dos 500 soldados mais antigos na Polícia Militar, bem como dos 80 soldados mais antigos no Bombeiro Militar. “Com a divulgação da tabela, a questão salarial (valores) fica evidente e visível para todos. No tocante a todas as outras questões citadas, ainda permanecemos em processo de negociação. Para se ter uma idéia, no decorrer desta semana, passamos boa parte do tempo em reuniões debatendo a questão da jornada de trabalho, que, tão logo esteja resolvida será informado a todos”, afirma Lotin. No tocante às outras reivindicações, estão sendo elaboradas minutas de projetos de lei que serão apresentadas à categoria e às autoridades assim que estiverem concluídas.
“Reiteramos o nosso compromisso, como sempre foi feito na Aprasc, de convocarmos assembleia tão logo esta burocracia esteja resolvida e temos cobrado, de forma veemente junto ao governo, que não protele nenhuma decisão e/ou encaminhamento, assim como que não envie nada para a ALESC, antes que possamos debater os projetos junto com os praças em assembleia geral, pois são estes (praças) é que decidirão se aceitam ou não. Notícias em blogs, jornais, tevê, enfim, em todos os meios de comunicação que versem o contrário disso, como por exemplo, que a Aprasc já aceitou esta ou aquela proposta, não passam de especulação, a qual tem a finalidade de criar expectativas, angústias e, inclusive a divisão da própria categoria.
Nós, diretores, somos REPRESENTANTES de cerca de 13 mil praças filiados à Aprasc. Jamais pensamos em decidir algo que não fosse levado à uma assembleia, que é a instância máxima de deliberação e orientação dos nossos atos e atitudes.
Pedimos paciência, prudência e confiança de todos neste momento que sabemos é angustiante, no entanto, vale frisar que, como todos verão na referida tabela, qualquer ganho que eventualmente venha a ocorrer, este só acontecerá em agosto de 2014 (exceto se conseguirmos antecipar o abono de março para janeiro).
Portanto, a pressa, neste momento, em minha avaliação, torna-se desnecessária e trabalha contra nós. Pois, repito, tudo o que vier, se vier, ocorrerá somente no ano que vem, o que nos dá, em minha avaliação, uma margem de tempo para negociar e negociar, e neste contexto buscar ampliar direitos.
Com relação às dúvidas que com certeza surgirão, buscaremos respondê-las na medida em que o tempo for permitindo e, inclusive, se for o caso, consultando os técnicos do governo.”
Sd Elisandro Lotin de Souza
Presidente da Aprasc

sábado, 19 de outubro de 2013

PPP - Policial Pulseira Preta, caçada pode ter começado.

Policial Pulseira Preta ! 
Caçada aos pulseiras pretas pode ter começado.

O uso da pulseira preta pelos policiais e bombeiros de São Paulo foi proibida (extra-oficialmente) e aquele que for surpreendido fazendo uso da pulseira pode ser punido.
Ocorre que nesta situação qualquer que seja a punição, o preso, ser for o caso, passa a ser um preso político, uma punição administrativa seria de caráter político, a repercussão seria a nível mundial, punições com transferências seria um crime contra dignidade humana. O Brasil acaba de sair de uma ditadura e o País esta em foco com a Comissão da verdade, seria péssimo para o País um policial ou bombeiro militar punido por se manifestar pacificamente contra políticas governamentais.
Até que seria bom um policial ou bombeiro militar de São Paulo ser punido por se manifestar fazendo uso da pulseira ou outro tipo de manifestação pacifica,  prova incontestável de uma ditadura disfarçada de democracia.
Neste sentido, Pamplona(1) faz a distinção entre “crime” político previsto no rol dos Direitos Fundamentais (art. 5º, LII, Constituição brasileira) do crime político disposto na Lei de Segurança Nacional. Segundo Pamplona, o “crime” político presente na Constituição não pode ser interpretado como crime motivado por razões políticas. Segundo o autor, a citada leitura é auto-contraditória em face aos princípios constitucionais: i) democracia – que significa realizar a política sem o uso da violência, isto é, sem crime; entretanto, em sentido contrário, pela mobilização, persuasão etc. e ii) de direito. Assim sendo, o “crime” político do art. 5º, LII, deve ser interpretado como criminalização do agir político pacífico, ou seja, o “criminoso” político seria o agente político perseguido como se criminoso fosse por um governo autoritário. ENtenderam !??  As pulseiras pretas muito usadas pelos P2 no começo das manifestações eram tbem usadas para manifestar de maneira sigilosa, contra o atual forma de governo e contra os baixos salários e condiçoes de trabalho. :o
Policial Pulseira Preta ! O uso da pulseira preta pelos policiais e bombeiros de São Paulo foi proibida (extra-oficialmente) e aquele que for surpreendido fazendo uso da pulseira pode ser punido.
Ocorre que nesta situação qualquer que seja a punição, o preso, ser for o caso, passa a ser um preso político, uma punição administrativa seria de caráter político, a repercussão seria a nível mundial, punições com transferências seria um crime contra dignidade humana. O Brasil acaba de sair de uma ditadura e o País esta em foco com a Comissão da verdade, seria péssimo para o País um policial ou bombeiro militar punido por se manifestar pacificamente contra políticas governamentais.
Até que seria bom um policial ou bombeiro militar de São Paulo ser punido por se manifestar fazendo uso da pulseira ou outro tipo de manifestação pacifica, prova incontestável de uma ditadura disfarçada de democracia.
Neste sentido, Pamplona(1) faz a distinção entre “crime” político previsto no rol dos Direitos Fundamentais (art. 5º, LII, Constituição brasileira) do crime político disposto na Lei de Segurança Nacional. Segundo Pamplona, o “crime” político presente na Constituição não pode ser interpretado como crime motivado por razões políticas. Segundo o autor, a citada leitura é auto-contraditória em face aos princípios constitucionais: i) democracia – que significa realizar a política sem o uso da violência, isto é, sem crime; entretanto, em sentido contrário, pela mobilização, persuasão etc. e ii) de direito. Assim sendo, o “crime” político do art. 5º, LII, deve ser interpretado como criminalização do agir político pacífico, ou seja, o “criminoso” político seria o agente político perseguido como se criminoso fosse por um governo autoritário. ENtenderam !?? As pulseiras pretas muito usadas pelos P2 no começo das manifestações eram tbem usadas para manifestar de maneira sigilosa, contra o atual forma de governo e contra os baixos salários e condiçoes de trabalho.

facebook.com/Morcegão Lopes

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

PM de São Paulo desabafa: - "o que a associação está fazendo?"

PRECISAMOS DE UMA REPRESENTATIVIDADE ATUANTE... ESPERO QUE NOSSA ASSOCIAÇÃO DE CABOS E SOLDADOS NOS REPRESENTE DIGNAMENTE...DIGNIDADE NÃO É BRIGAR...MAS TBM NÃO É CALAR-SE QUANDO SOMOS INJUSTIÇADOS...ESPERO MAIS ATUAÇÃO DA ASSOCIAÇÃO DE CABOS E SOLDADOS...CASO CONTRÁRIO PERDERÃO MUITOS ASSOCIADOS...NÃO BASTA CRITICAR OS POLITICOS, TEMOS QUE MOSTRAR QUE ESTAMOS VIVOS E A IMPORTANCIA DOS PRAÇAS..."SEM OS PRAÇAS NAS RUAS ACABOU A POLICIA MILITAR..." OS PRAÇAS DA POLICIA MILITAR DE SP NEM SEQUER POSSUEM UM PLANO DE CARREIRA DESCENTE...NA POLICIA CIVIL REDUZIRAM AS CLASSES...AQUI SOMOS PROMOVIDOS COM EM MÉDIA 25 ANOS DE SERVIÇO...ONDE ESTA A VALORIZAÇÃO DOS "SOLDADOS" QUE ESTÃO NA LINHA DE FRENTE DA SEGURANÇA PUBLICA ??? "SEM COMANDADOS PARA EXECUTAR...NÃO EXISTEM COMANDANTES..." O QUE A ASSOCIAÇAO ESTA FAZENDO PARA QUE TENHAMOS UM PLANO DE CARREIRA DESCENTE??? ESTA NÃO É SÓ MINHA OPINIÃO...É A OPINIÃO DE GRANDE PARTE DA TROPA...QUEREMOS UMA ASSOCIAÇÃO MAIS ATUANTE... ESTAMOS ABANDONADOS.







terça-feira, 25 de junho de 2013

Dias 09 e 10 de julho: Marcha Pela Dignidade das Forças de Segurança do Brasil, PEC 300 JÁ!!!


Os profissionais da Segurança Pública do Brasil, faremos ato pacífico em busca da dignidade e com pauta de reivindicações com os seguintes pleitos:

Criação do Piso Nacional da Segurança Pública; PEC 300 (ou 446) e/ou 102;


Criação do Fundo Nacional da Segurança Pública; 


Criação de um Plano Nacional de Segurança Pública, que contemple o urbano e regiões de fronteiras;

Aumentar as penas e diminuir benefícios para os que matam agentes do Estado no estrito cumprimento do dever legal;

Financiamento habitacional voltado para esses profissionais usando recursos dos bancos estatais: Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e BNDES;

Aceleração da Reforma do Código Penal e do ECA - Estatuto da Criança e Adolescente;

Concessão de Porte de Armas para os Agentes Penitenciários e Sócio - Educativos;

Criar um canal de diálogo para negociações entre os profissionais com representantes do Ministério da Justiça, Casa Civil, Senado e Câmara dos deputados.

Por isso devemos ir as ruas, especificamente nós policiais, bombeiros, agentes penitenciários e família da segurança pública, para lembrar a nossa presidente que a Segurança Pública tem a sua pauta, e precisa resolver suas demandas.

Os militares deverão comparecer desarmados, e preferencialmente com camisas pretas, como símbolo as mortes dos policiais e a falência da Segurança Pública no Brasil.

Não espere das associações, faça você mesmo! Traga seus familiares, amigos e divulgue a página do evento.

USSEP - União dos Servidores da Segurança Pública

quarta-feira, 19 de junho de 2013

A segurança pública humilhada, para defender governantes corruptos





POLICIAIS SÃO SERES HUMANOS
Tenho visto com tristeza alguns injustos, aproveitando a onda de manifestações para denegrir a classe policial.

Esquecem que a polícia é feita por uma maioria esmagadora de homens e mulheres justos e corretos, cheguei a ver pessoas dizendo que policiais não são cristãos. 


Ora! Você deve conhecer um policial que com certeza é honesto e cumpridor de seus deveres, todos nós conhecemos.


Tenho certeza de que Deus reconhece a importância de todas as profissões, inclusive dos policiais, os quais também são seres humanos.

É correto um cristão ser policial?

Além de não proibir um cristão de ser policial, a Bíblia exalta essa profissão que é extremamente importante no contexto de pecado (1Jo 5:19) em que vivemos.
A aprovação de Deus podemos encontrar, por exemplo, em Lucas 3:14, onde o profeta João Batista aconselhou da seguinte maneira os soldados romanos que ouviram sua pregação:

“Então alguns soldados lhe perguntaram: ‘E nós, o que devemos fazer?’ Ele respondeu: “Não pratiquem extorsão nem acusem ninguém falsamente; contentem-se com o seu salário”.


João Batista era um pregador que não temia “chamar o pecado pelo nome”, tanto que foi morto por isso (ver Mt 14:1-12; Mc 6:14-29; Lc 3:19, 20; 9:7-9). Entretanto, quando interrogado pelos soldados quanto ao que deveriam fazer para terem o favor e a aprovação de Deus, o profeta inspirado não os aconselhou a abandonarem a profissão deles.

Ao invés disso, os orientou a serem honestos no trabalho, sem extorquir os outros e a tratá-los com respeito e dignidade.

O valor a profissão de policial (entre outras funções que trabalham pela ordem e segurança da sociedade) é apresentada em Romanos 13:4, que diz ser a autoridade “serva de Deus” (Nova Versão Internacional) para o bem dos cidadãos que vivem como verdadeiros cidadãos.

Ao mesmo tempo, a Bíblia diz que, além de serva do Criador, a autoridade é “agente da justiça para punir quem pratica o mal” (Rm 13:4, última parte).


Sou favorável às manifestações, com ordem e sem violência de qualquer lado que seja!

Texto extraído do facebook.com/Aparecido Cipriano

CARTA AO SENHOR SECRETÁRIO DE DEFESA CIVIL E COMANDANTE DO CBMERJ SÉRGIO SIMÕES!

Não aguentamos mais ver nossos Maridos e HERÓIS DO CBMERJ,RIO DE JANEIRO!!!Para sustentar e manter escolas,aluguéis,merendas das crianças,vestimentas,para isso como estão sendo Escravos do Trabalho,em pleno século XXI,olha que são de três a quatro trabalho além do quartel e PROEIS,Estão sofrendo doentes para nos sustentar e manter com responsabilidade.Porém muitos estão Militares CBMERJ RIO DE JANEIRO,doentes,estressados,nossos filhos sofrendo com a situação de seus HERÓIS no Rio de Janeiro,CBMERJ,não terem tempo para v^-los crescer e acompanhar suas educação e desenvolvimento,pois DEUS,sabe o quanto nossos Maridos e HERÓIS,estão sofrendo e morrendo aos poucos de tanto trabalhar.Primeira parte da carta ao CMT GERAL DO CBMERJ,enviada por nós Esposas,pois está dando até pena de nossos HERÓIS,salvam vidas e as próprias não estão aguentando mais.CONTINUA.

Salvem nossos HERÓIS,Pelo AMOR DE DEUS!!!alguma alma bondosa,salvem nossos HERÓIS!!!Pois os mesmos Salvam Vidas!!,porém não estão conseguindo Salvar as próprias vidas,as vidas de nossos filhos,pois sem a presença dos heróis vemos nossos filhos nos cantos tristes,por mais que nós Esposas estivermos presente,porém não é a mesma coisa sem a presença dos PAIS HERÓIS DO CBMERJ!!!Nossos Maridos estão com muita carga de bicos e trabalhos,vemos em suas fisionomias,é bico trabalho,trabalho bico,Quartel Proeis,Proeis Quartel!!!,e assim vão vivendo ou porque não dizer sobrevivendo!!!Pelo Amor de Deus salvem o CBMERJ!!!Pelo Amor de Deus salvem nosso HERÓIS!!!.e se erraram perdoem-os pois foi tentando acertar,pois não são POLÍTICOS E SIM BOMBEIROS MILITARES DO CBMERJ RIO DE JANEIRO,que lutam por Dignidade e Salvam Vidas só que a deles estão as ignorando a si próprio pois só olham para nós ESPOSAS E FILHOS e estão esquecendo de si próprios.Estamos todos doentes,Esposas,filhos e principalmente o ESTEIO DO LAR!!!O ESTEIO DA FAMÍLIA!!!NOSSOS HERÓIS DO CBMERJ RIO DE JANEIRO.Por favo publiquem os dois comentários,pois não dá mais para aguentar,EXPLODE CORAÇÃO!!!!!!Juntas e Unidas temos que SALVAR NOSSOS HERÓIS DO CBMERJ RIO DE JANEIRO!!!Coronel SIMÓES o senhor melhor do que ninguém sabe que nossos HERÓIS estão trabalhando sobre pressão e está sendo imposta a DITADURA MILITAR NO CBMERJ RIO DE JANEIRO EM PLENO SÉCULO XXI.CMT GERAL SALVE O CBMERJ.

Que os erros e acertos,diferenças ou indiferenças,sejam passados para longe pois o que mais interessa agora e já são a Saúde de Nossos MARIDOS E HERÓIS DO CBMERJ!!!RIO DE JANEIRO!!!Pois vemos os mesmos morrendo devagarinho até Espiritualmente,pois o cansaço está demonstrado nas suas feições.JUNTAS E UNIDAS SOMOS FORTES E IMBATÍVEIS,se quisermos ver realmente nossos HERÓIS VIVOS!!!Precisamos de Nossos Maridos com VIDA,SAÚDE,para que possam salvar nossas FAMÍLIAS E A POPULAÇÃO CARIOCA.

Carta anônima enviada ao blog "No Q.A.P"