Seguidores

Mostrando postagens com marcador BH. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador BH. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Polícia recolhe granadas em plena Zona Sul de Belo Horizonte

  Em um carnaval em que várias vias de Belo Horizonte são interditadas para a folia de blocos de rua, um bloqueio no fim da manhã desse domingo na Avenida dos Bandeirantes, no Mangabeiras, Centro-Sul de BH, pouco chamou a atenção de quem passava. Foliões de ressaca, ainda com as latinhas em punho, caminhantes e corredores ultrapassaram os obstáculos acreditando tratar-se de mais um desvio, mas se surpreenderam ao verem policiais fortemente com as fardas pretas do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) da Polícia Militar, mantendo curiosos afastados de uma caçamba. Duas granadas de mão e uma de bocal, explosivos bélicos de uso exclusivo das Forças Armadas, foram encontradas dentro do recipiente de entulho e foi preciso chamar o Exército para avaliar se havia risco de detonação. Um policial protegido por roupa contra explosões removeu os artefatos e os levou para a sede do grupo para desmontá-los e tentar rastrear sua origem.

Foi por volta das 11h que um morador de rua da região passava recolhendo latinhas de alumínio deixadas por foliões para vendê-las. Ao vasculhar a caçamba próximo à esquina com a Rua Samuel Pereira, o homem viu os explosivos e imediatamente procurou um telefone público e ligou para o número de emergência 190. “O catador disse que viu aquilo tudo (o armamento) e achou perigoso. Foi até responsável, ao não mexer no material e chamar a polícia”, disse o administrador de empresas Luis Lemos, de 43 anos, que corria na pista da avenida. Continue lendo no EM.COM.BR

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

QAP NA ASSEMBLÉIA DE MINAS HOJE...

            Visitando a Assembléia de Minas Gerais, ouvindo discursos pró e oposição ao governo, observamos o quanto Minas Gerais se endivida a cada dia, sob a falácia de um crescimento, que se olharmos sob a ótica econômica só cresce os juros, a dívida os empréstimos. Como bem disse o deputado Rogério Correia do PT, a sociedade mineira vive o discurso da escrizofenia política, pois, se orgulha do chamado choque de gestão, proposto pelo então governador Aécio Neves, porém não tem dinheiro pra se manter. Seria o mesmo, se usássemos um trabalhador como exemplo, se alguém pegasse empréstimo para pagar o vale transporte. Se o Estado não tem o dinheiro para fazer o custeio, então não tem nada.

            Mais tarde um deputado de oposição, representando a região de Montes Claros, se queixou que a escada especial usada pelos Bombeiros daquela cidade, teria sido levada para Uberlândia, deixando os monteclarenses sem o equipamento. Liza Prado do PSB de Uberlândia retrucou dizendo que aquilo era sucata, e que Uberlândia merecia equipamento novo, condizente com a economia da cidade, que gera tantos recursos e recebe tão poucos investimentos.

             A sessão terminou aproximadamente às 15:30 e os deputados foram deixando seus lugares...mansamente...Eta dinheiro mal pago...