Seguidores

Mostrando postagens com marcador Charlie Hebdo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Charlie Hebdo. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Atentados à França recrudescem a hipocrisia

 E viva a hipocrisia nossa de cada dia! Depois do brutal ataque que os cartunistas franceses sofreram, seguido das sucessivas manifestações reais e virtuais os abutres da história nunca perdem a oportunidade para recrudescerem a generosidade, o suposto humanismo que nunca fizeram parte de suas políticas governamentais. Grandes líderes mundiais foras às pressas demonstrar as condolências e "condenar"os autores dos ataques a liberdade de expressão. Seria lindo se não fosse mero jogo de cena e hipocrisia exponencial. 

  Não precisaremos ir muito longe para encontrar exemplos recentes do quanto essa gente é falaciosa. Comecemos pela condenação do soldado americano  Bradley Manning, há 35 anos, por divulgar documentos secretos americanos. Em contrapartida, aqueles políticos que plantaram a inverdade das armas químicas no Iraque, como pretexto para invadir aquele território e matar civis, nada ou nenhuma punição lhes foram imputadas. Depois veio a caçada ao analista de sistemas Edward Snowden, que revelou ao mundo que todos estavam nus diante do arsenal de espionagem, inclusive a empresas e governos do mundo todo. Conclusão, Snowden está exilado até hoje na Rússia. E aqueles que promoveram a devassa, simplesmente pediram desculpas ao mundo.

  No Brasil tivemos vários casos como o da jornalista Rachel Sheherazade sendo ameaçada de ter seu registro cassado, além da concessão do canal de tv, onde trabalha, o SBT; só porque criticou o governo.  Essa rapidez sobre a jornalista contrasta com a demora na elucidação do caso do ex-prefeito de São Bernardo do Campo, Celso Daniel, do PT; morto no exercício do mandato, por desafiar a máfia que desviava dinheiro daquela prefeitura. Sem falar na militância bélica da ex-guerrilheira Dilma Rousseff, hoje no cargo máximo da nação, mas, que antes de chegar ao poder matou vigilantes, roubou bancos, armas, invadiu quartéis, sequestrou aeronaves e embaixadores. Que moral ela tem para criticar os terroristas se ela cansou de fazer a mesma coisa?

 E por último temos Israel massacrando os palestinos, matando crianças, derrubando acampamento, desmoronando construções em nome do quê? 

   Agora todos se unem para "condenar" o ataque ao jornal francês, que deve ser condenado mesmo, mas, não por esses que desonram seus povos e nações. Com certeza estes políticos não merecem nenhuma credibilidade, e suas falas são meramente protocolares com discursos vazios. Com certeza vocês não são Charlie...