Seguidores

Mostrando postagens com marcador Governo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Governo. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 20 de março de 2013

Governo de Minas manterá parcerias com Uberlândia

O prefeito Gilmar Machado retornou animado da reunião em Belo Horizonte. “Demonstra que Uberlândia quer realmente ter parcerias tanto com o governo estadual quanto o federal. Nossa cidade terá total apoio do Governo do Estado naquilo que possa prospectar de bom para Minas”, afirmou.


A área da saúde também será contemplada. O secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge Marques, vai tratar da repactuação do custeio do Hospital e Maternidade Municipal. Atualmente o município tem arcado com toda a manutenção à espera da renovação dos convênios. Assim que a repactuação for renovada, a prefeitura e o estado voltam a arcar com 25% cada e os outros 50% voltam a ser contrapartida da União, que já teve votado recentemente o orçamento do atual exercício.
O estado ainda manteve o acordo de construir o Instituto Médico Legal (IML) em Uberlândia e autorizou a contratação de 50 agentes de saúde a partir da próxima semana para intensificar o combate à dengue na região. A contratação será feita através do consórcio da Associação dos Municípios da Microrregião do Vale do Paranaíba (Amvap).
Nesta sexta-feira (22), Uberlândia receberá a visita do secretário de Estado de Defesa Social, Rômulo de Carvalho Ferraz, para discutir questões relacionadas às câmeras de videomonitoramento e outros investimentos na área de segurança pública para a cidade. Outro encontro previsto será com o próprio governador, dia 2 de maio, na cidade para anunciar novos empreendimentos, dentre eles uma usina de açúcar e álcool que se instalará em Uberlândia.
Fonte: Agência Minas/Uipi 

domingo, 25 de março de 2012

BRASIL: A RELAÇÃO ENTRE O GOVERNO ANUNCIANTE E A IMPRENSA

O jornal O Globo publica nesse domingo um interessante artigo sobre as relações dos governos com a imprensa (Mundo - página 48):

"IMPRENSA E GOVERNOS DUELAM NO CONTINENTE" (Leiam)

No que diz respeito à situação no Brasil, Jaime Cordero (Do El Comercio) foi econômico, pois resumiu os problemas à censura por parte do poder judiciário e aos casos de assassinatos de jornalistas, três somente em 2012. Ele esqueceu de um grande problema que afeta diretamente a liberdade de imprensa e que está em fase de expansão: a presença do governo como o principal ou um dos principais anunciantes (patrocinadores) da mídia.
Salvo melhor juízo, isso é censura, tendo em vista que surge um cerceamento natural quando os temas a serem abordados desagradam ao governo, incomodam o principal anunciante, que pode simplesmente não anunciar novamente.
Penso que o Rio de Janeiro seja o estado mais afetado por esse problema, diante da postura da grande mídia com relação aos fatos que envolvem diretamente o governo estadual, embora, vez por outra, apareçam exceções, como o caso das firmas que fraudam licitações por aqui.
O caso mais recente e, talvez, o mais flagrante, trata-se do encarceramento ilegal dos Policiais Militares e Bombeiros Militares em Bangu 1. Um grande fato jornalístico com todos os seus ingredientes, pois crimes foram praticados pelo governo contra heróis (PMs e BMs) que arriscam a própria vida diariamente em defesa da população e as provas são fartas.

Em qualquer lugar do mundo, uma imprensa livre estamparia isso na primeira página e noticiaria em todas as redes de rádio e televisão, pois o governo não pode cometer crimes impunemente, ação típica das piores ditaduras. No Rio de Janeiro, essa parte do problema, ou seja, a prática de crimes pelo governo, foi simplesmente engavetada, embora a nossa ida para Bangu 1 e a nossa saída tivesse sido anunciada. Aliás, o governo ainda se saiu como bom moço na imprensa, pois noticiaram que o governo pediu a nossa transferência. Algo como alguém que mandasse cortasse a cabeça de uma opositor, dias depois mandasse que ela fosse costurada novamente no pescoço.

Penso que deveria ser proibida toda e qualquer forma de propaganda governamental na mídia. Obviamente, as campanhas de interesse público (vacinação, sexo seguro, etc) deveriam continuar sendo veiculadas, inclusive gratuitamente e sem qualquer referência aos governos. Isso preservaria a liberdade de imprensa e ajudaria na construção de um regime democrático no Brasil.
No Rio,  a liberdade da imprensa está claramente cerceada.

Lembro que quando exibi o vídeo sobre a omissão do governo estadual, que não adotou nenhuma ação para evitar que os Bombeiros entrassem no Quartel General, isso no dia 03 JUN 2011, como era dever dos responsáveis pela área de segurança pública, a repórter se limitou a dizer: 

"Isso é batom na cueca, duvido que noticiem aqui".
Ela estava certa, uma cópia do vídeo foi entregue na editoria, mas nada foi dito a respeito.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

PM RJ: Redução nos tempos de promoção e Soldados podem chegar a Sub-Tenente em 25 anos de serviço

O governador Sérgio Cabral assinou decreto reduzindo os tempos para a promoção dos praças e suboficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros. A medida vai beneficiar de imediato 17.829 militares das duas corporações que poderão antecipar suas promoções em até cinco anos. A partir de agora, um soldado poderá chegar a subtenente em 25 anos. Antes, esse prazo era de 30 anos. O decreto está publicado na edição do Diário Oficial desta quarta-feira, 11 de janeiro.Continue lendo no Jornal do Brasil:>>>>>>>>>>>>>
Jornal ODIA

Arte: O Dia
Arte: O Dia
Com a mudança, um soldado poderá chegar a subtenente em 25 anos — a exigência anterior era de 30 anos. Os soldados que forem elevados a cabo receberão 19,4% de reajuste, por exemplo. Segundo a Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão (Seplag) , o aumento vai incidir também sobre triênios e gratificações. A mudança na progressão dos militares vai representar adicional de R$ 75,5 milhões por ano no orçamento do Estado do Rio.
Para adquirir direito ao benefício, militares têm que ter, no mínimo, comportamento “bom”. O novo soldo será proporcional aos 20 dias trabalhados neste mês — ou seja, do dia 11 em diante, vale o novo patamar. Caberá à corporação instituir o procedimento para regulamentar a elevação do posto do militar — segundo critérios individuais de merecimento, vida funcional e outros parâmetros.


A Seplag explicou, em nota, que, na prática, o tempo máximo de serviço efetivo prestado para que um soldado seja promovido a cabo passará de oito para seis anos; cabo para 3º sargento, será de 15 para 12 anos; 3º sargento para 2º sargento, de 20 para 16 anos; 2º sargento para 1º sargento, de 25 para 20 anos; e 1º sargento para subtenente, de 30 para 25 anos. 

Concurso interno
O comandante-geral dos Bombeiros, Sérgio Simões, determinou ontem a composição de um grupo de trabalho para rever o intervalo da promoção por mérito, conquistada nos concursos internos.

Mais incentivos

Segundo Simões, aqueles que “lograrem êxito nos concursos internos terão ampla perspectiva de ascensão ao oficialato”. O comandante informou que há outras iniciativas em andamento.

Outros benefícios

Para o comandante geral da PM, coronel Erir Ribeiro Costa Filho, a medida é importante para os militares porque implica também na conquista de outros benefícios. 

Cursos a distância

O coronel informou ainda que a PM inicia a partir de março o curso de confirmação de divisas para cerca de 10 mil cabos. Em junho, será o de aperfeiçoamento de sargentos, para 4 mil 2º sargentos.
Comentário do blog: Essa iniciativa do governador Sérgio Cabral é "belíssima"...mas, por quê não veio antes? Por quê não ouviu os Bombeiros cariocas até hoje? Por quê o anuncio dessas medidas coincidem com a possível paralisação da PM dia 10/02/12? Colegas da PM do RIO, não caiam nessa armadilha do CABRAL, mantenham-se unidos, principalmente com os Bombeiros, e usem os frutos dessa manifestação no dia 10/12, para reivindicar outros benefícios, tais como o aumento real, escalonado até 2014, (não o 1% por mês), regulamentação da jornada de trabalho em 40 horas, criação do Códico de Ética. O governador quer desmobilizar a tropa...pensem nisso...vejam como a gente é forte: apenas o burburinho na internet sobre a manifestação no dia 10/02 e o governador começou a ceder. É a força dos blogs. Mas, temos que sair do mundo virtual para o real.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

O GOVERNO DO ESTADO NÃO OFERECE CONDIÇÕES DE SERVIÇO AOS POLICIAIS MILITARES


No estado do Rio Grande do Norte, os policiais militares estão exercendo a prestação do serviço de segurança pública sem condições de serviço. Devido a este motivo muitos policiais estão morrendo no exercício da sua profissão.

Já a sociedade também sofre com esta situação, pois terá na rua uma polícia que não irá exercer satisfatoriamente uma prestação de serviço de segurança pública com qualidade.

Por este motivo, os policiais iniciaram o movimento “Segurança com segurança”, e pede o apoio da sociedade.

Nós policiais militares temos o compromisso de oferecer uma segurança pública de qualidade à sociedade, em contrapartida o estado tem a obrigação de nos oferecer condições de serviço.

sábado, 27 de agosto de 2011

Atropelado por subsecretário de Estado tem morte cerebral confirmada pelo filho


A morte cerebral do pedreiro Ermínio Cosme Pereira foi confirmada por seu filho, na noite desta sexta-feira (26). O senhor foi atropelado pelo subsecretário do Governo do Estado, Alexandre Felipe Mendes, na estrada do Engenho do Mato, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio.

De acordo com Geovanne Evangelista, 28 anos, filho de Ermínio, a vítima segue internada em estado gravíssimo no Hospital Estadual Azevedo Lima, no Fonseca, também em Niterói.

O pedreiro Ermílio Cosme Pereira está internado em estado gravíssimo no Hospital Estadual Azevedo LIma, no Fonseca, em Niterói. Ele respira com o auxílio de aparelhos e não tem previsão de alta. A vítima teve um traumatismo crânio-encefálico e cervical.

Conforme informou o delegado da 81ª DP (Itaipu), Carlos Alexandre Leite Justiniano, o subsecretário será indiciado por lesão corporal culposa. Alexandre é acusado de atropelar cinco pessoas no fim da noite desta quinta-feira, quando voltava de uma festa. O subsecretário passou por exame toxicológico para comprovar se houve ou não abuso de álcool. Caso alguma das vítimas morra, o indiciamento deve ser por homicídios culposo.

Advogado de Alexandre, Felipe disse à imprensa que o acidente tratou-se de uma fatalidade e que a bicicleta surgiu no meio de uma rua escura e cheia de buracos. Ainda segundo o advogado, seu cliente faz uso de remédios tarja preta para dormir e perdeu seu pai há pouco tempo.

Jornal do Brasil