Seguidores

Mostrando postagens com marcador PLC 03/2015. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador PLC 03/2015. Mostrar todas as postagens

domingo, 29 de março de 2015

RENDA EXTRA? O QUE ESTÁ POR TRÁS DA PLC 03/2015?

   Um deputado estadual apresentou a proposta de lei complementar 03/2015, onde o policial ou bombeiro militar poderão vender suas horas de folga para o Estado. É opcional, portanto não é obrigatório e no final do mês o militar poderá dobrar seu salário em troca das horas de folgas vendidas. Tudo seria maravilhoso não?! Não! Decididamente não é bom esse projeto por vários motivos que posso elencar abaixo:

    Por quê o Estado iria contratar se haveria sempre mão de obra disponível, seja com os reformados voltando para atividade, seja com os da ativa trabalhando no horário extra?

    Por quê o governo discutiria novos eventuais reajustes de salário se pelas dobras de serviço os militares teriam a falsa sensação de um aumento salarial?

     Se o governo dos "trabalhadores", de fato está preocupado com aumento salarial das polícias porque até hoje não colocou em pauta e aprovou a criação do piso nacional da segurança pública, conhecida como PEC 300?

      É um retrocesso se tal projeto for aprovado. O deputado sargento Rodrigues lutou para que a houvesse a regulamentação da carga horária e agora me vem esse balde de água fria. O sujeito quer tirar o PM do bico, então lhe dê um salário de R$10 mil, não como penduricalho, abono, mas, como salário real.

       Como falar em Direitos Humanos se o militar teria que trabalhar nas horas extras para ter um salário melhor? Isso é dignidade? E a vida social, o convívio com os amigos, parentes, o descanso da mente como fica? Horário de lazer não é Direito Humano, fundamental?

       Esse projeto é falacioso e de fato o que está por trás é a vontade do governo de aumentar o efetivo nas ruas as custas do sacrifício e a folga da tropa; (ainda que o trabalho na folga seja voluntário e opcional). Quer aumentar o salário? Aprovem a PEC 300, com piso nacional de R$10 mil. O resto é balela...os deputados ganham 30, 40 mil por mês para trabalhar 3 ou 4 dias na semana. Fora o auxílio paletó, viagens, assessores. Daí é fácil falar para os outros dobrarem suas folgas em troca de aumento...chega ser um escárnio...


Sobre o PLC 03/2015