Seguidores

Mostrando postagens com marcador Sergio Cabral. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Sergio Cabral. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 2 de abril de 2013

terça-feira, 22 de maio de 2012

Sérgio Cabral vende batalhão da Polícia Militar no Centro do Rio

Quartel General, que fica na Rua Evaristo da Veiga, começou a ser esvaziado | Foto: Divulgação
FLAVIO ARAÚJO/Fonte: ODIA

Rio -  Está aberta a temporada de liquidação de batalhões da PM. O primeiro negócio é uma verdadeira joia: o Quartel General (QG) da corporação, no coração do Centro do Rio, próximo à Lapa e à Cinelândia. O governo do estado confirmou que vai vender o QG à Petrobras por R$ 336 milhões. Na lista estão também os quartéis de Botafogo (2º BPM), Tijuca (6º) e Leblon (23º).



A desocupação do QG foi antecipada pela coluna ‘Informe do DIA’ na última quarta-feira, dia 16. O terreno, na Rua Evaristo da Veiga, mede 13,5 mil metros quadrados. A Petrobras não confirmou o negócio, mas o Palácio Guanabara, em nota oficial, informou que o QG será completamente demolido pela Empresa de Obras Públicas (Emop) e repassado à petroleira, que deverá erguer mais um arranha-céu no Centro. Pelo serviço de demolição, a Emop será paga pela Petrobras. Continue lendo no ODIA

Comentário: É incrível como a máxima: "filho de peixe, peixinho é", consegue ser desmentida por Sérgio Cabral governador do Rio de Janeiro. Filho de um dos maiores historiadores do Brasil, homem culto, ligado a cultura, escritor de várias biografias, e vem o filho e vende o prédio do QG da PM, no centro do Rio. Antes já tinha mandado implodir o presídio Frei Caneca, o mais antigo do Brasil, local que poderia ser usado como espaço cultural, museu...e de pensar que ele ainda quer ser presidente do Brasil...talvez pra concorrer com o FHC...pra ver quem privatiza mais...só pode...

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Campanha FORA CABRAL, SALVE O RIO!

Maldição da PEC 300 ronda Governador Sérgio Cabral

       
    Já diziam os mais antigos: "aqui se faz aqui se paga"...e o governador do Rio de Janeiro é um grande exemplo de que a sabedoria popular sempre tem razão. Primeiro foi a sacanagem que fez a um ano atrás, quando prendeu pela primeira vez os Bombeiros do Rio, que lutavam por dignidade salarial, naquela noite em que estes foram acusados de "invadir" o quartel. Depois, vieram várias outras prisões, principalmente às lideranças dos Bombeiros, até que o movimento ganhasse corpo com a adesão dos policiais militares e civis, daí  a covardia se confirmou com a prisão dos líderes, entregues em Bangu I.

             Agora fotos comprometedoras, mostram o governador Sérgio Cabral e seus cúmplices, posando de farofeiros, num restaurante francês, ao lado de funcionários da DELTA, empresa suspeita de contratos fraudulentos com o governo federal e o agenciador Cachoeirinha. (Leia mais no Blog ALERTA TOTAL)

              Gente, se isso não foi a maldição da PEC 300, o que mais seria?

domingo, 12 de fevereiro de 2012

A máscara do governador caiu! Veja por que o movimento grevista no Rio é um sucesso.

É fácil perceber o papel da grande imprensa na greve da polícia e do bombeiro do Rio de Janeiro, filtrando informações e não deixando espaços em seus blogs e website para opiniões dos leitores. Os grandes canais de TVs e jornais falam do comportamento dos grevistas, mas não dão destaque a truculência do governo.
 
Aliás, foi estranho a Rede Globo obter com exclusividade as gravações de uma investigação e mostrar trechos e não todo o contexto. Vivemos numa ditadura onde os instrumentos de pressão-repressão são usados em nome do povo, mas na verdade, estão a serviço do capital.
 
O governador fala em fracasso do movimento grevista e anuncia decreto para punir os grevistas. Ah, governador, seria muito bom que essa eficiência e presteza do Sr. para punir trabalhadores fossem usadas para punir os corruptos que jogam o seu governo na lama. O movimento grevista é um SUCESSO, sim.
É um sucesso, pois, a cidade não foi impedida de funcionar. É um sucesso pelo grau de lucidez e esclarecimento com que estão conduzindo o movimento, pois são trabalhadores que estão somente querendo construir suas vidas, organizar sua família e contribuir para o bem estar da população, visto que, a maioria é vocacionada para segurança pública, gosta do que faz.
 
É um sucesso porque o povo apoia e manifesta sua solidariedade no cotidiano, mas sem que ninguém queira quebrar, queimar e matar para demonstrar a repugnância que tem ao governo e ao modo como trata os policiais e bombeiros.
 
Essas atitudes conscientes são sinais de amadurecimento desses trabalhadores e do povo da velha e sempre renovada cidade do Rio de Janeiro. Quem não está à altura desse povo é o seu governo, que não compreende que a cidade não pode pertencer a um pequeno grupo de maus empresários e maus políticos, que não têm compromisso com a maioria da população. Um grupo que não enxerga que desenvolvimento, progresso e futuro andam juntos com o diálogo, a transparência e o respeito ao outro.
 
Fica feio, governador, tentar atingir o caráter e dignidade de trabalhadores.

Os profissionais que estão em greve não estão pedindo nem a metade do que merecem. No Rio há uma guerra, como muito bem vossa excelência tem conhecimento. Comandou ocupação de território com um aparato militar invejável até para diversos pequenos países. Como colocar esses homens nessa guerra sem deixar suas famílias com a condição mínima para sobrevivência nessa cidade?
 
É preciso ficar bem claro: se o movimento de greve tomar rumos trágicos, não está partindo dos grevistas qualquer incitação a uma radicalização. As lideranças que foram presas caminharam espontaneamente para cumprir as determinações judiciais. E a união do movimento faz com que as prisões não impeçam a continuidade da luta. Para cada liderança presa, indubitavelmente, surgem mais dez tão preparadas como as aprisionadas.
 
Não podemos nos esquecer de que estamos às vésperas do carnaval e para não fugir ao tema, podemos dizer ao governador que a MÁSCARA CAIU!

Seu rosto não está mais escondido na bandeira dos idosos (como foi no início de sua carreira política), dos estudantes, da educação, da saúde e da segurança pública.
 
Governador, a MÁSCARA CAIU! Lembre-se que a segurança pública é o último pilar de sustentação política desse governo. E se continuar tratando esse pilar dessa maneira o seu governo não tem mais em que se apoiar. E nós poderemos dizer que ao invés da máscara… – SUA EXCELÊNCIA, A CASA CAIU!

Ricardo Bernardes - Tribuna da Imprensa/Blog SOSPMERJ

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Deu no JN: era tudo mentira da Dilma


 Muita mentira e muito marketing naquele 13 de janeiro de 2011... 
"Houve no Brasil um absoluto desleixo em relação à população de baixa renda, que como não tinha onde morar foi morar em fundo de vale, beira de rio, beira de córrego e encosta de morro".

"Moradia em área de risco é a regra, não a exceção"

"E aí vou defender o presidente Lula e nós, Serginho, pois nós fizemos uma parceria. Fizemos o PAC em parceria com governos estaduais e prefeituras"

"Vamos fazer com que a reconstrução seja também um momento de prevenção. Agora temos de resgatar as pessoas, temos de reestruturar as condições de vida nas regiões atingidas"

”Nós vamos atender os desabrigados, os 5 mil, com algumas medidas. Uma delas é o aluguel social, a outra, estamos antecipando o Bolsa Família e o benefício da prestação continuada. Essa é uma ação específica para esse momento”

As frases acima foram proferidas por Dilma Rousseff, atualmente em férias, no dia 13 de janeiro de 2011, em visita as áreas atingidas pelas cheias no Rio de Janeiro. Abaixo, matéria de hoje no Jornal Nacional, provando que o povo daquele estado foi vítima de um amontoado de mentiras oficiais. Nenhum tostão foi liberado. Nada foi feito. E agora, Dilma?Continue lendo no Blog Coturno Noturno:>>>>>>> 

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Denúncia anônima liga assessor especial de Sérgio Cabral a advogados detidos junto com traficante Nem

Edição do Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Leia mais artigos no site Fique Alerta – www.fiquealerta.net
Por Jorge Serrão

Alguém da inteligência das Forças Armadas, da PMRJ ou da Polícia Federal vazou, na Internet, um e-mail que faz a prisão do traficante Nem cheirar muito mal para o governador Sérgio Cabral. A mensagem anônima denuncia uma proximidade entre o assessor especial do governador fluminense, Jovenal da Silva Alcântara, e “dois advogados muito influentes e poderosos” detidos junto com o famoso narcovarejista da Rocinha que a propaganda oficial promete ser pacificada pela milagrosa UPP (Unidade Padrão de Policiamento).

O e-mail também ironiza a proposta feita pelo secretário de segurança pública José Mariano Beltrame de reduzir a pena de Nem, como uma delação premiada, em troca de informações que colaborem para desbaratar o milionário narcotráfico no Rio de Janeiro. O texto também chama a atenção para a prisão de Nem, quando um delegado da Polícia Civil “aparece do nada” e tenta ficar com a ocorrência, só não conseguindo porque PM honestos do BOPE furaram o pneu do veículo onde o traficante se escondia na mala. O delegado foi convocado ao local da ocorrência pelos advogados também detidos: André Luiz Soares Cruz e Demóstenes Armando Dantas Cruz. A Polícia Federal chegou a tempo e atrapalhou qualquer negociação.
 

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Deputada do Rio critíca justiça militar e o regulamento arcaico dos Bombeiros



Muito feliz o discurso da deputada estadual Janira do PSOL-RJ, que no seu primeiro mandato demonstra uma garra e idealismo já quase esquecidos na velha e tradicional política nacional. Esperamos que esse discurso não mude.

Sobre o regulamento dos Bombeiros cariocas sabemos que são muito semelhantes ao da maioria dos estados do Brasil. O pior é que são arcaicos, mas, atualíssimos para alguns tipos humanos que se escondem atrás dele, e deturpam as leis, as normas, em busca de uma vaidade, usando as regras como instrumento de vingança pessoal. Alguns dinossauros (coitado dos dinossauros), chegam a desarquivar procedimentos com cinco anos, (portanto prescritos), na insana caça, quando os problemas típicos de segurança continuam a se acumular. Na hora de enfrentar quem deveria ser enfrentado, se mostram frouxos, covardes e completamente submissos. Por isso as polícias no Brasil geralmente assumem funções que jamais deveriam assumir, principalmente nas áreas sociais. Esses "bichinhos", os dinossauros, preferem a bajulação barata em troca das promoções, que são individuais, e ao invés de lutarem de maneira coletiva para o bem da instituição, ao contrário, tentam intimidar a coletividade, usando a rédia pelo regulamento, as vezes ultrapassado, ou em desacordo com a Constituição Federal. Tudo é punível sob determinado ângulo, mas, quando essas criaturas tem que enfrentar as raposas, viram cordeirinhos...daí temos viaturas superfaturadas, desvio de função de militares do serviço de inteligência, as vezes até sendo usados para interesses particulares de terceiros. A população nem sonha, e acredita nas estatísticas, que alguém um dia disse que é uma forma de mentir...

Vamos repetir o óbvio, mas, que poucos vêem: enquanto a sociedade estiver alheia ao serviço de segurança pública, enquanto ela não se interessar, participar, não com dinheiro, esse papo de doação é dupla tributação. Enquanto as pessoas de bem não conhecerem o interior dos quartéis, para, só depois terem legitimidade para cobrar, é que descobrirão o quanto as policiais fazem tripas-coração, enquanto os outros "órgãos" continuam em estado vegetativo, e sendo manipulados por alguns, que se acham "donos" da instituição. E mesmo sendo meros sanguessugas, e ainda se vendem em troca de promoções.

A deputada não falou apenas pelos bombeiros militares do Rio de Janeiro. Muita coisa acontece com os militares do Brasil, porém, parte mídia não se importa, a população é desinteressada e despolitizada e a maioria dos políticos buscam o poder pelo poder. O discurso dessa deputada nos mostra que tem uma luz no fim do túnel...Acorda Brasil!!!


 Cidadão Militar        

domingo, 4 de setembro de 2011

Enquanto bombeiro implora por dignidade, Sérgio Cabral ri...



O governador Sérgio Cabral foi inaugurar o UPA de Copacabana. Chegando lá encontrou um grupo de bombeiros que fazia protestos para chamar atenção dele. Ao visualizar os manifestantes, nosso governador ri...

O que me revolta nestas fotos não o fato de eu ser bombeiro...o que me revolta é que tenho certeza que ele ri assim de: bombeiro...professores...policiais...e do Povo do Rio de Janeiro.

Você acha que um governador que ri dos funcionários que ele paga o pior salário do Brasil tem algum sentimento positivo em favor do Povo do Rio de Janeiro? Assim da pra entender por que deixaram os bondes de Santa Tereza apodrecerem...

Quem ri da desgraça do pobre mostra que não tem respeito humano, não se importa com a vida alheia.

A dengue está vindo aí junto com estação das chuvas, será que quando as pessoas vierem reclamar das muitas mortes que vão acontecer no RJ, o governador vai rir assim?

Fonte: SOSBOMBEIROS

sexta-feira, 22 de julho de 2011

GOVERNADOR DO RIO TEVE SUA IMAGEM ARRANHADA APÓS CHAMAR BOMBEIROS DE VÂNDALOS, AFIRMA PESQUISA DE OPINIÃO

 O impacto das crises dos últimos dois meses acendeu um sinal de alerta entre os aliados do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB). Pesquisa de opinião realizada na segunda semana deste mês apontou que os índices de reprovação do governador dispararam após os embates com manifestantes grevistas do Corpo de Bombeiros e a exposição de suas relações pessoais com empresários. A reprovação ultrapassa o patamar de 20% - quase o triplo do índice registrado em seus melhores momentos.

Analistas políticos e aliados concordam que os dois episódios atingiram a imagem do governador, que era considerado muito popular e que foi reeleito com 66% dos votos em 2010. Em junho, Cabral chegou a perder apoio, inclusive, de parte dos eleitores que declararam ter votado nele no ano passado.

A avaliação de analistas é de que Cabral foi arrogante ao chamar de “vândalos” os bombeiros que invadiram o quartel-central da corporação para reivindicar melhores salários, no início de junho. Mais de 80% dos entrevistados acompanharam a crise e mais de 50% julgam que Cabral trata de maneira errada seus funcionários públicos em greve.

Embora as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) continuem sendo o principal trunfo do peemedebista, outras marcas do governo começaram a perder credibilidade entre os eleitores. Os sérios problemas na área de saúde e denúncias de irregularidades relacionadas à produção das Unidade de Pronto-Atendimento 24 Horas (UPAs) tornam o setor mais crítico na administração de Cabral.

Aliado fiel de Cabral, o presidente da Assembleia Legislativa do Rio, deputado Paulo Melo (PMDB), considerou a “coisa mais normal do mundo” o fato que a rejeição do governador tenha aumentado. “A política é pêndulo. Em determinados momentos, você está em alta e em outros está em baixa”, afirmou. “O Sérgio, para mim, é o melhor governador da história do Rio”.


Fonte:www.ne10.uol.com.br/blog da segurança pública de Pernambuco 

quarta-feira, 29 de junho de 2011

‘Eu errei quando chamei eles de vândalos’, diz Cabral sobre bombeiros

 O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, afirmou, em entrevista à rádio CBN, na manhã desta quarta-feira (29) que é a favor da anistia aos bombeiros presos após a invasão ao quartel central do Corpo de Bombeiros, no dia 3 de junho. “Eu errei quando chamei eles de vândalos. Eles erraram, se comportaram mal (na invasão do quartel), mas é uma instituição muito querida da população. Estou fazendo minha mea-culpa. A anistia vai ao encontro desse desarmamento de espírito”, disse o governador.Os deputados da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) aprovaram, na noite de terça-feira (28), o projeto de lei 644/2011, que concede anistia administrativa aos mais de 400 bombeiros e a dois PMs presos. Isso significa que eles não poderão ser punidos pela corporação.

O projeto de lei foi aprovado por unanimidade pelos 60 deputados presentes e seguirá para sanção do governador Sérgio Cabral, que já prometeu sancioná-lo, segundo o presidente da Alerj, deputado Paulo Melo (PMDB).

Projeto

Em nota oficial divulgada na noite desta terça-feira, a Alerj informou que o projeto de lei 644/2011 é de autoria de 50 deputados. Os 12 deputados estaduais da base apelidada de “pró-bombeiros” não foram incluídos na autoria do projeto, o que causou insatisfação ao grupo. Antes da votação, os deputados da base governista trocaram farpas com os representantes da oposição.

Governador falou sobre acidente

Na mesma entrevista, o governador fez comentários sobre o acidente de helicóptero que vitimou a namorada de seu filho Marco Antônio Cabral, na Bahia. Cabral rebateu críticas de que estava com um empresário que tem contratos importantes com o governo do estado do Rio e de ter usado um avião de outro empresário para ir até o Nordeste. “Eu sempre procurei separar vida privada e vida pública. Jamais tomei decisão na vida pública misturando vida privada. Quero assumir esse debate de um código de conduta.

“A cidade do Rio de Janeiro tem investido muito, o governo federal tem investido muito, a Petrobras, empresas privadas têm investindo. Empresas estão vindo para o Rio de Janeiro. O que mais ouço é que o Rio vive uma dinâmica de crescimento muito rara. Todas as construtoras ganham, todas as empresas ganham. É um absurdo vincular elo de amizade entre mim e do Fernando (Cavendish, empresário dono de construtora), que é anterior ao meu mandato.

Fonte: G1/blog Notícias da Caserna