Seguidores

Mostrando postagens com marcador acidente. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador acidente. Mostrar todas as postagens

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Três tripulantes queimados e vazamento em porta-aviões da Marinha

Corporação admite que navio ‘São Paulo’ jogou óleo na Baía e marinheiros denunciam risco

JULIANA DAL PIVA/odia.ig.com.br
Rio - Marinheiros a bordo, desde terça-feira, do porta-aviões São Paulo, em exercício em plena Baía de Guanabara, denunciam uma situação de perigo. Os tripulantes revelaram que o navio está despejando óleo no mar devido a um vazamento.
Além disso, problemas na caldeira causaram queimaduras em três militares. Eles também alertam que existe risco de explosão e incêndio. Cerca de mil militares, entre soldados, cabos, sargentos e oficiais, estão embarcados sob o comando do contra-almirante José Renato de Oliveira. Segundo os marinheiros, o oficial se recusa a encerrar o exercício apesar do perigo oferecido à tripulação. Após o contato da reportagem com a Marinha ontem, o comando teria proibido o uso do celular pessoal, segundo denúncias. 
Parentes de marinheiros dizem que, por mensagens de celular, tripulantes pedem ajuda: eles reclamam que estão sem ar-condicionado devido a problemas na embarcação
Foto:  Carlos Eduardo Cardoso / Agência O Dia
Os embarcados não quiseram se identificar com medo de represálias, e informaram que desde terça-feira o navio também apresenta um problema em um dos dois refeitórios que servem a cabos e marinheiros — logo o que alimenta a maior parte da tropa. A água do mar estaria entrando no local, que estaria interditado. Além disso, alguns marinheiros estão passando mal com as altas temperaturas da cidade e a ausência de ar-condicionado.
Sem previsão
A previsão inicial era de que o exercício terminasse na sexta-feira, mas o comando teria avisado à tropa ontem de que não há mais previsão de término, o que preocupa os parentes dos tripulantes.“Estamos muito apreensivos com toda essa situação”, contou um familiar que não quis se identificar. 
Problemas em 2005 deixaram o porta-aviões fora de operação por anos, mas reparos foram feitos
Foto:  Paulo Araújo / Agência O Dia
O porta-aviões é a única embarcação do seu tipo no Hemisfério Sul e um dos 20 do seu modelo em atividade no mundo. A atividade desempenhada é tão específica, que só nove países operam navios semelhantes. Mas o equipamento no Brasil sofre com a infraestrutura. Foi comprado já usado da França em 2000. 
Procurada, a Marinha admitiu que ocorreu um “pequeno derramamento de óleo a partir de uma tubulação” e que foram colocadas barreiras de contenção, em torno do navio. O plano de emergência foi acionado para o recolhimento do resíduo despejado. Sobre os militares feridos na caldeira, eles já foram medicados e liberados, diz a Marinha.
Quatro mortes, incêndios e cinco anos parado 
Desde que foi comprado em 2000, o porta- aviões já teve quatro marinheiros mortos e 13 feridos em, pelo menos, seis grandes incêndios. Em 2005, o navio chegou a parar por cinco anos, mas voltou a operar. Em 2012, na tragédia mais recente, o marinheiro Carlos Alexandre dos Santos Oliveira, de 19 anos, morreu durante um incêndio na antessala do alojamento em que se encontravam os militares. Além dele, ficaram gravemente feridos José de Oliveira Lima Neto e Jean Carlos Fujii de Azevedo. 
Naquela ocasião, tripulantes também denunciaram para a coluna ‘Força Militar’ que os problemas iniciaram logo que a embarcação deixou o cais, mas o comando decidiu seguir viagem. Há dois anos também ocorreram focos de incêndio na caldeira, e também foram registrados problemas na chaminé e nas máquinas. 
A estimativa é de o navio tenha custado U$ 12 milhões, mas o problema é que só para a modernização ainda foram gastos outros US$ 90 milhões, nos últimos dez anos. Apesar dos evidentes problemas de manutenção, militares avaliam que se o navio for aposentado, o Brasil não terá mais uma esquadra — pois é necessário um porta-aviões para tal. Dessa forma, vários almirantes de esquadra teriam que ir para a reserva.

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Viatura PM acidenta e deixa policiais feridos em Uberaba


Um sargento, de 49 anos, e um soldado, de 33, ficaram presos às ferragens após a viatura em que estavam ser atingida por outro carro na madrugada desta segunda-feira (20), no Centro de Uberaba. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a viatura estava seguindo para a Univerdecidade para atender uma ocorrência de um roubo a um posto de combustíveis quando houve o acidente.

Segundo os militares, a batida ocorreu por volta das 2h quando a viatura bateu no poste após ser atingido pelo carro, que seguia da Avenida Santos Dumont para a Rua Treze de Maio onde o semáforo estava intermitente. De acordo com os bombeiros, foi necessária a realização do desencarceramento dos militares. O motorista recusou atendimento e os militares foram levados para o Hospital São José. O motorista do outro carro nada sofreu.


Do G1 Triângulo Mineiro

sábado, 27 de abril de 2013

Vídeo mostra confusão após acidente entre juiz e militar da Força Nacional


Juiz assume responsabilidade no acidente e diz que vai pagar prejuízo. (Foto: Arquivo pessoal)Um acidente de trânsito envolvendo o juiz aposentado José Carlos Remígio, na madrugada desta sexta-feira (26), na orla da Ponta Verde, em Maceió, revoltou algumas pessoas que estavam no local. O veículo em que o magistrado estava bateu em uma viatura da Força Nacional (FN). Segundo testemunhas, Remígio estava embriagado e mesmo assim foi liberado e deixou o local dirigindo seu carro.
Um vídeo que mostra uma conversa entre o juiz aposentado, o policial da Força Nacional que dirigia a viatura e um militar à paisana momentos após o acidente foi enviado aoG1. Nas imagens, o militar, que não foi identificado, afirma que Remígio estava embriagado. O juiz fala para o militar se afastar e diz que chamou o policial da FN para conversar e resolver a questão, mas ele não quis. Leia mais e assista o vídeo no G1

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Ronaldinho Gaúcho se envolve em acidente em MG



O jogador do Atlético-MG Ronaldinho Gaúcho se envolveu em uma batida de trânsito, na tarde desta quinta-feira (1º), na MG-010, no trevo de Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com a assessoria do clube, Roberto de Assis, irmão e empresário do jogador, ligou para o diretor de futebol do Atlético-MG, Eduardo Maluf, dizendo que o jogador havia se envolvido em uma batida com um Porsche e que, talvez, poderia se atrasar para o treinamento.

Ainda segundo a assessoria do Atlético, Ronaldinho Gaúcho esteve Centro de Treinamento do Atlético, em Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, às 16h desta quinta, junto com o jogador Jô. O treino terminou por volta das 16h45. Continue lendo no G1

terça-feira, 15 de maio de 2012

Policial Militar dá exemplo de paciência e controle emocional

O cidadão do vídeo abaixo, muito embriagado, colidiu seu veículo com o de um policial militar fora de serviço, no Rio de Janeiro. O PM, cauteloso, segurou a chave do carro do cidadão, que tentou agredi-lo e até correu atrás do policial para reaver a chave. No final, uma guarnição deu o devido apoio ao colega, que a todo momento manteve a calma e o controle emocional – mesmo tendo a possibilidade legal de agressão ao indivíduo. Parabéns.

Fonte: Blog Abordagem Policial

domingo, 15 de janeiro de 2012

PM mata um pessoa e deixa um ferido após briga de trânsito, diz polícia

Um sargento da Polícia Militar Ambiental do Distrito Federal confessou ter baleado duas pessoas após uma briga de trânsito na madrugada deste domingo (15), em Vicente Pires, de acordo com informações do boletim de ocorrência registrado pela Polícia Civil.
Uma das vítimas, um homem de 32 anos, morreu no local, às margens da via Estrutural. O outro ferido, de 22 anos, levou três tiros, foi encaminhado para o Hospital de Taguatinga e continua internado. As vítimas são irmãos.
O sargento alega legítima defesa. De acordo com informações da Polícia Civil, um Polo colidiu com o Opala em que estava o agente policial. Os envolvidos no acidente teriam discutido e o PM, efetuado os disparos. Após a confusão, o sargento, que é do Batalhão de Águas Claras, registrou ocorrência na 17ª Delegacia de Polícia, em Taguatinga, prestou esclarecimentos, mas não ficou detido.

"Nesse caso, foi entendimento do delegado de plantão que, em razão da apresentação espontânea, houve termo de declaração, registro de ocorrência, arma apreendida e encaminhada para pericia, [assim como] as vestes do PM com vestígios de sangue. Vai ser instaurado inquérito, ouvidas as testemunhas que estavam no local do fato pra apurar melhor a situação", afirmou o delegado Felipe Eugênio Aguiar.

A pistola e as roupas usadas pelo sargento na hora do acidente foram encaminhados para perícia. O sargento também foi levado para o Instituto de Medicina Legal, fez exames médicos e não apresentou sinais de que havia ingerido álcool.

O comando da PM informou que ainda está colhendo informações sobre o caso e que, por enquanto, não vai se pronunciar.

G1