Seguidores

Mostrando postagens com marcador ameaça. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador ameaça. Mostrar todas as postagens

domingo, 25 de maio de 2014

Vídeo: Bandidos ameaçam a PM em São Gonçalo - RJ (welcome...)

CAIO BARBOSA
Rio - Um grupo de jovens criminosos da favela da Coruja, em São Gonçalo, enviou ao O DIA neste sábado um vídeo fazendo ameaças à Polícia Militar. Um dos bandidos, que se apresentou como FP da Coruja e seria o líder do grupo, disse não temer a ação dos policiais.

Outro criminoso, também armado, disse que a Polícia Militar será recebida à bala se fizer algum tipo de operação na comunidade.

"Se tentar entrar na favela a bala vai comer mesmo. Vai morrer polícia, vai morrer bandido e o crime não vai parar porque, se morrer nós (sic), vai entrar outro. Aqui é tudo cria da comunidade", avisou. Os criminosos do vídeo aparentam ser menores de idade.


sábado, 10 de maio de 2014

PF identifica um dos autores de ameaças de morte ao Ministro Joaquim Barbosa

Homem que desejava atentar contra a vida do presidente o STF é um integrante da Comissão de Ética do PT. E agora?

A PF tenta descobrir a identidade de um tal "Antonio Granado", que incita os militantes a atentar contra a vida do ministro (Joel Rodrigues/Frame/Estadão Conteúdo).

Desde que o julgamento do mensalão foi concluído, em novembro do ano passado, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, tornou-se alvo de uma série de constrangimentos orquestrados por seguidores dos petistas condenados por envolvimento no maior escândalo de corrupção da história. A chamada “militância virtual” do PT, treinada pela falconaria do partido para perseguir e difamar desafetos políticos do petismo na internet, caçou Barbosa de forma implacável. O presidente do Supremo sofreu toda sorte de canalhice virtual e foi até perseguido e hostilizado por patetas fantasiados de revolucionários nas ruas de Brasília. Os ataques anônimos da patrulha virtual petista, porém, não chegavam a preocupar Barbosa até que atingiram um nível inaceitável. Da hostilidade recorrente, o jogo sujo evoluiu para uma onda de atos criminosos, incluindo ameaças de morte e virulentos ataques racistas.

Os mais graves surgiram quando Joaquim Barbosa decretou a prisão dos mensaleiros José Dirceu, Delúbio Soares e José Genoino. Disparadas por perfis apócrifos de simpatizantes petistas, as mensagens foram encaminhadas ao Supremo. Em uma delas, um sujeito que usava a foto de José Dirceu em seu perfil no Facebook escreve que o ministro “morreria de câncer ou com um tiro na cabeça” e que seus algozes seriam “seus senhores do novo engenho, seu capitão do mato”. Por fim, chama Joaquim de “traidor” e vocifera: “Tirem as patas dos nossos heróis!”. Em uma segunda mensagem, de dezembro de 2013, o recado foi ainda mais ameaçador: “Contra Joaquim Barbosa toda violência é permitida, porque não se trata de um ser humano, mas de um monstro e de uma aberração moral das mais pavorosas (...). Joaquim Barbosa deve ser morto”. Temendo pela integridade do presidente da mais alta corte do país, a direção do STF acionou a Polícia Federal para que apurasse a origem das ameaças. Dividida em dois inquéritos, a averiguação está em curso na polícia, mas os resultados já colhidos pelos investigadores começam a revelar o que parecia evidente.
Fonte: ROBSON BONIN - revista Veja - 10/05/2014 

sábado, 18 de janeiro de 2014

Após ameaça de bomba em voo da TAM, aeroporto de Manaus é fechado (welcome)


Passageiros disseram que saíram pelas portas de emergência da aeronave (Foto: Arquivo pessoal)
Após suspeita de bomba em um avião da TAM na manhã deste sábado (18), o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus, fechou para pousos e decolagens. Não há previsão de retorno das atividades no local. Até o momento (14h), 20 voos já foram afetados. Acompanhe em tempo real a situação do aeroporto no G1.

De acordo com a Infraero, o funcionamento do aeroporto foi paralisado às 11h17 e deverá ser normalizado somente após liberação da Polícia Federal (PF), que faz varredura na aeronave em alerta. Os voos com destino a Manaus foram deslocados para SantarémBoa Vista e Brasília.
Ameaça de bomba
Segundo a Polícia Federal no Amazonas (PF), um aviso foi encontrado em um banheiro do Aeroporto Internacional de Brasília - Presidente Juscelino Kubitschek informando que uma bomba tinha sido colocada na aeronave. A PF em Brasília acionou o órgão em Manaus, que deslocou uma equipe do grupamento antibombas para fazer varredura no avião.

A aeronave desembarcou em Manaus às 10h40 e foi evacuada para ser realizada uma varredura no avião. Passageiros relataram que precisaram deixar a aeronave pelas saídas de emergência. Os esquadrões antibomba da PF e da Polícia Militar (PM) foram acionados.
De acordo com o site da TAM, o voo 3540 é realizado por uma aeronave modelo Airbus A320. A TAM informou ao G1 que a aeronave transportava 162 passageiros. Em nota, a empresa disse ainda que "lamenta os transtornos causados aos clientes, reitera que a segurança é um valor imprescindível e que todas as suas ações visam a garantir uma operação segura".

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Cap. Wagner: "Se eu morrer, a culpa é do Secretário de Segurança e do Major Henrique"




A declaração foi feita na manhã de hoje, 14, quando Capitão Wagner divulgou dois Boletins de Ocorrência feitos ontem no 30º DP. Um se baseia na ameaça proferida pelo governador Cid Gomes na manifestação de domingo, ao afirmar que daria voz de prisão caso o parlamentar fizesse "confusão" em frente ao Batalhão de Policiamento de Eventos, no Tancredo Neves. No outro BO, Capitão registra a ameaça contra ele e sua família pelo fato de nas últimas semanas ser seguidos por dois veículos alternados: um corola prata, placa OIQ 7435 e um jeta preto, com numeração OHY 8335. Há indícios de que ambos sejam da Coordenadoria de Inteligência da Polícia Militar (Coin), cuja coordenação pertence ao Major Henrique, acusado de ter participado do grupo de extermínio numa rede de farmácias, assassinado com um tiro de fuzil uma criança com um ano de vida, envolvido com escutas não-oficiais de autoridades cearenses, além de ser primo do Secretário de Segurança Pública do Estado, Cel Francisco Bezerra. Em nenhum dos casos foi aberta investigação, ao passo que contra militares que lutam por mudanças, de forma pacífica, são perseguidos: expulsos e transferidos. Na tribuna, Capitão Wagner informou que "se alguma coisa acontecer comigo ou com a minha família, a responsabilidade não é do governador Cid Gomes, mas do Secretário de Segurança e do Major Henrique. A eles, é que está confiada a segurança".

terça-feira, 3 de abril de 2012

POLICIAIS CIVIS SÃO PRESOS POR AMEAÇAR VIDA DE DELEGADO



Rio – A suspeita de um plano para matar o delegado Eduardo Freitas, da Polícia Civil, levou dois agentes da instituição para a cadeia. Câmeras do circuito-interno de churrascaria na Barra da Tijuca, Zona Oeste, registraram a ação da dupla supostamente arquitetando emboscada.

Ricardo Perrota, o Ricardinho, que é condenado a cinco anos por ter sido flagrado com arma raspada, mas tinha autorização para sair do Instituto Penal Cândido Mendes, teria seguido os passos de Eduardo Freitas no restaurante durante quatro horas, no dia 13. Imagens mostram o que parece ser outro agente, Marcos Gomes da Silva, o Marquinhos, indicando o delegado para ele.

Com base nas imagens e registro na 16ª DP (Barra da Tijuca) por coação no curso do processo, o juiz da 33ª Vara Criminal, Rodrigo Meano, decretou a prisão preventiva da dupla. Eduardo Freitas, Ricardinho e Marquinhos ficaram em lados opostos em 2009. À época, Freitas era titular da Delegacia de Defesa de Serviços Delegados (DDSD) quando a dupla foi investigada por envolvimento com quadrilha especializada em clonar cartões em caixas eletrônicos. Hoje, Freitas é testemunha contra a dupla na Justiça.

Gravações telefônicas autorizadas pela Justiça permitiram que o bando fosse desbaratado, e os agentes, presos pela Corregedoria da Polícia Civil, na operação batizada de Traidor, em 2010. Ricardinho, mesmo condenado por outro crime, e Marquinhos ganharam o direito de responder o processo em liberdade.

No dia 13, Ricardinho e Marquinhos chegaram à churrascaria por volta do meio dia. Eduardo Freitas frequentava o lugar três vezes por semana. Uma hora depois, o delegado apareceu para almoçar. Freitas reconheceu os dois policiais que estavam acompanhados de um homem ainda não identificado. Na saída, por volta das 14h30, o delegado percebeu que Marquinhos o apontara para Ricardinho, que o seguiu até próximo de seu carro.

O policial decidiu voltar ao restaurante quando percebeu que fora observado pelo delegado. Os policiais deixaram o local às 16h. Procurado por O DIA, Freitas não comentou o caso. Ricardinho e Marquinhos estão presos em Bangu 8, no Complexo de Gericinó.

Denunciados por formação de quadrilha, furto e escutas ilegais

Em 2009, Ricardinho, Marquinhos, o bombeiro Mozart Leiroz de Souza foram flagrados em escutas telefônicas que indicaram envolvimento deles com quadrilha especializada em clonar cartões de caixas eletrônicos na Região dos Lagos.

Em dezembro daquele ano, Ricardinho, Marquinhos e Mozart foram denunciados com 12 pessoas por formação de quadrilha e furto qualificado e escutas ilegais pelo promotor Alexandre Murilo Graça, do Ministério Público.

Ao ser preso pela Corregedoria da Polícia Civil na operação Traidor, Ricardinho estava com arma raspada. Pelo crime, foi condenado a cinco ano de prisão.

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária informa que Ricardinho cumpria pena em regime semiaberto com autorização para trabalhar, da Vara de Execuções Penais, desde de fevereiro. Ele saía do Instituto Penal Cândido Mendes de terça-feira a sexta-feira, das 6h às 20h, e sábados e domingos, das 6h às 18h.

Amigos da Caserna/O Dia

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

PROJETO DE LEI - dispõe proteção, auxílio e assistência aos policiais e bombeiros militares, policiais civis e agentes penitenciários de Minas.

PROJETO DE LEI Nº 1.353/2011

                 (Ex-Projeto de Lei nº 4.655/2010)

     Dispõe  sobre  a  proteção, o auxílio  e  a  assistência  aos
policiais  e  bombeiros  militares,  policiais  civis  e   agentes
penitenciários do Estado.

     A Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais decreta:

     Art.  1° - O Estado oferecerá proteção, auxílio e assistência
aos  policiais  e bombeiros militares, policiais civis  e  agentes
penitenciários  cuja  vida esteja em situação  de  risco  ou  cuja
integridade  física esteja sendo ameaçada em razão da natureza  de
suas atividades ou em função do local onde residem.

     §  1°  - Para os fins desta lei, considera-se em situação  de
risco  ou com a integridade física ameaçada o policial, o bombeiro
militar ou o agente penitenciário que:

     I   -  seja  vítima  de  ameaça  comprovada  em  procedimento
administrativo, policial ou judicial em decorrência  do  exercício
regular de sua função;

     II - seja vítima de ameaça em razão de ter sido arrolado como
testemunha em procedimento policial ou judicial, originado de fato
em que não tenha atuado como autor, coautor ou partícipe.

     §  2°  -  A proteção, o auxílio e a assistência de que  trata
esta  lei estende-se aos familiares que, em razão da natureza  das
atividades  exercidas por policial ou bombeiro  militar,  policial
civil ou agente penitenciário ou do local onde residam, estejam em
situação de risco ou com a integridade física ameaçada.

     Art. 2° - As medidas previstas nesta lei serão prestadas  por
meio  da  instituição de programa estadual de proteção, auxílio  e
assistência aos policiais e bombeiros militares, policiais civis e
agentes penitenciários com o objetivo de:

     I - recuperar e manter a capacidade produtiva dos policiais e
bombeiros militares, policiais civis e agentes penitenciários;

     II  -  assegurar a adoção de medidas que visem a  reparar  os
danos físicos e materiais sofridos pela vítima;

     III  -  elaborar e executar plano de auxílio e de  manutenção
econômica  para  as  vítimas, testemunhas e  seus  familiares  que
estiverem   sofrendo   ameaças  e  necessitem   de   transferência
temporária de residência.

     Art. 3° - O poder público oferecerá aos policiais e bombeiros
militares, policiais civis e agentes penitenciários em situação de
risco,  no âmbito do programa de que trata o art. 2°, as seguintes
medidas:

     I  - transferência de residência com locação de imóvel por um
período  de até dois anos, podendo ser prorrogado até cessarem  os
motivos da inclusão no programa;

     II  -  escolta  e segurança nos deslocamentos da  residência,
inclusive   para  fins  de  trabalho  ou  para  a   prestação   de
depoimentos;

     III  -  segurança  na  residência, incluindo  o  controle  de
telecomunicações;

     IV  -  preservação  da  identidade, da  imagem  e  dos  dados
pessoais;

     V   -   ajuda  financeira  mensal  para  prover  às  despesas
necessárias à subsistência individual ou familiar, no  caso  de  a
pessoa   protegida   ser  familiar  e  estar  impossibilitada   de
desenvolver trabalho regular;

     VI  -  suspensão  temporária das atividades  funcionais,  sem
prejuízo dos respectivos vencimentos ou vantagens;

     VII - apoio e assistência social, médica e psicológica;

     VIII  -  sigilo em relação aos atos praticados em virtude  da
proteção concedida;

     IX  -  apoio do órgão executor do programa para o cumprimento
de  obrigações civis e administrativas que exijam o comparecimento
pessoal.

     Art. 4° - O programa a que se refere o art. 2° contará com um
Conselho   Deliberativo,  ao  qual  caberá  o  acompanhamento   da
implementação desta lei.

     § 1° - As deliberações do Conselho Deliberativo serão tomadas
por maioria absoluta de seus membros.

     §  2°  -  O  Conselho Deliberativo elaborará o seu  regimento
interno, em que definirá seu regime de funcionamento.

     Art.  5°  -  O  Conselho  Deliberativo  será  composto  pelos
seguintes membros, nomeados pelo Governador do Estado:

     I - um Diretor de Recursos Humanos, que o presidirá;

     II - um psicólogo;

     III - dois representantes de associações de classe;

     IV - um assistente social;

     V  -  um  representante do Conselho Estadual  de  Defesa  dos
Direitos Humanos;

     VI  -  um  representante da Comissão de Direitos  Humanos  da
Assembleia Legislativa do Estado;

     VII  -  um representante da Subsecretaria de Direitos Humanos
da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social;

     VIII - um integrante do serviço de inteligência;

     IX - um integrante da Corregedoria;

     X  -  um  representante  do Centro de Apoio  Operacional  das
Promotorias  de Justiça de Defesa dos Direitos Humanos,  de  Apoio
Comunitário e de Conflitos Agrários - CAO-DH -;

     XI - o Ouvidor de Polícia do Estado.

     Art. 6° - São atribuições do Conselho Deliberativo:

     I - referendar os pedidos de inclusão no programa, segundo os
critérios  indicados  nesta lei e no art. 5°  da  Lei  Federal  nº
9.807, de 13 de julho de 1999;

     II  -  apreciar a exclusão do programa dos beneficiários  que
não  se tenham adaptado às regras necessárias à proteção oferecida
ou  que  tenham,  por  qualquer outro motivo, manifestado  conduta
incompatível com ele;

     III - especificar o tipo de proteção e auxílio necessário nos
casos admitidos pelo programa;

     IV  -  buscar unificar as ações necessárias à proteção  e  ao
auxílio aos beneficiários;

     V  - propor a realização de convênio com entidade pública  ou
privada para a execução das medidas de proteção e auxílio;

     VI  -  organizar  e coordenar rede de proteção  social  entre
entidades   civis,  militares  e  religiosas   para   atender   as
finalidades do programa;

     VII - divulgar os objetivos do programa entre os militares  e
servidores;

     VIII  -  assegurar o sigilo das providências  tomadas  e  dos
dados referentes aos casos examinados;

     IX  - definir plano para adoção dos mecanismos de proteção às
vítimas de ameaça nos casos de transferência de residência;

     X  - fixar a ajuda financeira mensal a que se refere o inciso
V do “caput” do art. 3° no início de cada exercício financeiro;

     XI   -  apresentar  ao  Chefe  do  Poder  Executivo  proposta
orçamentária  para  o  custeio das  despesas  com  as  medidas  de
proteção de testemunhas ameaçadas.

     Art.  7° - O Estado, por meio dos órgãos competentes,  atuará
para   apurar  as  ameaças  sofridas  por  policiais  e  bombeiros
militares,  policiais civis e agentes penitenciários,  identificar
os  autores  e  adotar  as  medidas  judiciais  e  administrativas
cabíveis.

     Art.  8º  -  Os  servidores contemplados pelo programa  terão
prioridade  na  aquisição de moradia fora da  área  de  risco  das
ameaças, caso a situação se prolongue por mais de quatro anos.

     Art. 9° - As despesas decorrentes da execução do programa  de
que  trata  o art. 2° correrão à conta de dotação orçamentária  do
órgão  a  que pertencer o servidor beneficiado pelo programa,  bem
como do Programa Lares Geraes - Segurança Pública.

     Art. 10 - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.

     Sala das Reuniões, 27 de abril de 2011.

     Durval Ângelo

     -  Publicado,  vai  o  projeto às Comissões  de  Justiça,  de
Segurança  Pública e de Fiscalização Financeira para parecer,  nos
termos do art. 188, c/c o art. 102, do Regimento Interno.

SITUAÇÃO ATUAL

AGUARDANDO DESIGNAÇÃO DE RELATOR EM COMISSÃO
LOCAL: COMISSÃO FISCALIZAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Atenção militares e agentes penitenciários do Triângulo Mineiro, leiam e divulguem!!!


Informo que um veículo Honda Civic de cor preta, possivelmente de modelo mais antigo, com placas CYY-4991 foi visto por duas vezes tirando fotografias de um Estabelecimento Prisional e da casa de um Policial Militar em Uberlândia nos dias 14Out2011 e 16Out2011 respectivamente. As placas são frias, visto que se referem a um VW gol do estado de São Paulo. 



De ordem do Sr. Comandante Regional as caracterisiticas e placas desses veiculos devem ser divulgadas aos militares de serviço para que esse veículo possa ser localizado. Ainda, as caracterisiticas e placas desse veiculo não devem ser repassadas via rede de rádio em virtude do possível acompanhamento por parte de delinquentes de nossa rede de rádio. 



Em relação ao veículo GOL a qual as placas pertencem verdaderiamente estão sendo realizados levantamentos. Aos Srs. Cmts. do 53º e 54º BPM, para conhecimento. 


Fonte: intranet pm

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Dupla ameaça agente penitenciário na porta de casa


Um agente penitenciário do presídio Professor Jacy de Assis foi ameaçado de morte, na manhã desta quinta-feira (13), por dois homens armados quando chegava em casa, no bairro Osvaldo Rezende, setor central de Uberlândia.
A vítima, de 41 anos, disse à Polícia Militar (PM) que a dupla se aproximou em uma moto por volta das 09h30. O suspeito que estava na garupa mostrou um revólver calibre 38 e disse que o agente estava “dando mole na porta de casa”.
Depois, os dois saíram em alta velocidade. O agente, embora trabalhe diretamente com pessoas envolvidas na criminalidade, não soube apontar motivações para as ameaças.
Repórter: Fernando Boente
Jornal Correio de Uberlândia

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Ameaçada de morte por traficantes, família mora na delegacia, no ES (retrato da falência do estado)

Uma família inteira está dormindo na delegacia de Cariacica, na Grande Vitória, desde quarta-feira (28), por que teria sido ameaçada de morte por traficantes do bairro Industrial em Viana, onde residem. De acordo com a polícia, por causa do medo de morrer as sete pessoas, entre elas duas crianças, procuraram proteção policial. O motivo de tudo, segundo a família, teria sido uma fofoca.

Ameaçada por traficantes, cinco adultos, uma criança de sete anos e outra de um ano estão passando o dia e a noite no Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Cariacica. O avô das crianças foi acusado pelos traficantes de ter abusado da neta de sete anos. “Quatro bandidos chegaram na casa dos meus pais e disseram que souberam por alto que o meu pai, de 60 anos, tinha violentado a minha filha. Dez minutos depois eles voltaram armados e falaram que matariam o meu pai. Agora eu quero que eles provem isso”, disse o auxiliar de obras.

Ameaçada de morte por traficantes, família mora na delegacia, no ES (Foto: Reprodução/TV Gazeta)O aposentado de 60 anos disse que nunca fez nada. “Isso é um absurdo. Eu sou inocente, estou me sentindo muito mal, minha cabeça está doendo muito. Eu não devo nada”, falou o aposentado.

A família não sabe quando vai poder voltar para casa ou se vai conseguir um local seguro para ficar. Enquanto isso, adultos e crianças continuam na porta da delegacia, dormindo nos bancos sem nenhum conforto, na busca por proteção.
 
G1/ES

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Promotora tem carro pichado com ameaça de morte e recebe escolta


Após procurar o juizado especial nesta quinta (15), ela recebeu proteção.
Promotora diz que tentou registrar a ocorrência, mas um PM se recusou. 

Uma promotora foi ameaçada de morte na noite desta quarta-feira (14), em Belo Horizonte. O carro dela estava estacionado no bairro Belvedere, na Região Centro-Sul da capital, e teve a lateral pichada com a frase "a morte sempre está perto". Segundo a promotora, o pneu traseiro do veículo também foi furado.
A promotora, que atua na Promotorias de Justiça de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência e Idosos, procurou o Juizado Especial nesta quinta-feira (15) e recebeu escolta.
Segundo relato da promotora, a ameaça foi feita enquanto ela e uma amiga participavam de em um grupo de oração. Ela disse, ainda, que tentou registrar um boletim de ocorrência logo após o ocorrido, mas um policial militar teria se recusado porque ela não sabia precisar o endereço exato onde o fato aconteceu.
De acordo com a assessoria da Polícia Militar (PM), o comandante do 22º Batalhão de Polícia instaurou, nesta quinta-feira (15), uma sindicância para apurar os fatos relatados pela promotora.
A promotora informou já ter sofrido outra ameaça de morte, vinda de um advogado, em janeiro de 2010, quando atuava na Promotoria de Justiça de Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher. Ela e a família receberam escolta por um tempo determinado pela procuradoria. Segundo ela, o advogado temia perder a guarda do filho.
G1-MG

terça-feira, 26 de julho de 2011

Avião da TAM deixa o Rio após ameaça de bomba

Os passageiros de um voo da TAM passaram por momentos de tensão na noite desta segunda-feira, no Aeroporto Tom Jobim, no Rio de Janeiro, por causa de uma ameaça de bomba. Por volta das 21h, o voo 8102, com destino a Frankfurt, na Alemanha, foi suspenso e os passageiros foram retirados do avião.

A aeronave e as bagagens foram inspecionadas pela Policia Federal (PF) e o voo foi liberado por volta das 5h30 desta terça-feira. A companhia disse que prestou toda a assistência aos passageiros durante a espera.

Um estrangeiro, não identificado, teria levantado do assento e dito que estava com uma bomba. O comandante pediu que todos descessem do avião e acionou a Polícia Federal. O homem foi detido e o avião levado para longe do terminal para inspeção. Os passageiros foram conduzidos para uma sala anexa, onde receberam alimentação.

Além da Polícia Federal, homens do Esquadrão Antibombas também foram chamados. Cães farejadores auxiliaram as buscas.

A aeronave teria cerca de 200 ocupantes, sendo alguns deles atletas que participaram dos Jogos Mundiais Militares no Rio.