Seguidores

Mostrando postagens com marcador anatel. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador anatel. Mostrar todas as postagens

sábado, 11 de agosto de 2012

TIM derruba sinal de propósito, diz Anatel (TIM GANARAM OUTRA VEZ...)

Relatório da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) acusa a TIM de interromper de propósito chamadas feitas no plano Infinity, no qual o usuário é cobrado por ligação, e não por tempo. 

A agência monitorou todas as ligações entre março e maio, em todo o Brasil, e comparou as quedas das ligações de usuários Infinity e "não Infinity".
A conclusão foi que a TIM "continua 'derrubando' de forma proposital as chamadas de usuários do plano Infinity". O documento apontou índice de queda de ligações quatro vezes superior ao dos demais usuários no plano Infinity -que entrou em vigor em março de 2009 e atraiu milhares de clientes. 

O relatório, feito entre março e maio, foi entregue ao Ministério Público do Paraná. 

"Sob os pontos de vista técnico e lógico, não existe explicação para a assimetria da taxa de crescimento de desligamentos [quedas de ligações] entre duas modalidades de planos", diz o relatório. 

O documento ainda faz um cálculo de quanto os usuários gastaram com as quedas de ligações em um dia: no dia 8 de março deste ano, afirma o relatório, a operadora "derrubou" 8,1 milhões de ligações, o que gerou faturamento extra de R$ 4,3 milhões. 

Durante as investigações, a TIM relatou ao Ministério Público que a instabilidade de sinal era "pontual" e "momentânea". Continue lendo na FOLHA

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

MAUS SERVIÇOS DA TIM, OI E CLARO ESTÃO LIBERADOS

    Chega ser hilário a maneira como se manipula as informações neste país. Ontem a ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicações divulgou o desbloqueio das vendas de chips de aquisição de novas linhas das operadoras telefônicas OI, TIM e CLARO. Apesar das reclamações do Brasil inteiro, as referidas empresas terão prazo até 2014 para a reduzir a margem de chamadas não completadas e de interrupções de ligações.

 As empresas terão que cumprir metas trimestrais melhoria de suas redes e serviços, diminuindo as  chamadas não completadas e de interrupções de ligações.

 O hilário foi a forma como a notícia foi veiculada por alguns órgãos, onde projeção das chamadas não completadas e interrupções de ligações serão reduzidas em cerca de 30 % na média, até 2014. Ou seja, a maioria dos problemas continuará, ou seja os setenta por cento.

 Se as empresas vivem da concessão pública, os serviços deveriam ser bloqueados até a resolução total dos problemas. Admitir que a maioria continuará tendo os mesmos problemas, é no mínimo engodo.