Seguidores

Mostrando postagens com marcador assédio sexual. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador assédio sexual. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Abuso: Comando do Gate é suspeito de desvios

Considerado o grupo de elite da Polícia Militar de Minas, o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) é alvo de graves denúncias de improbidade administrativa e assédio sexual. As suspeitas recaem sobre o comandante do Gate, o tenente-coronel Marcelo Vladimir Correia, e o subcomandante major Ledwan Salgado Cotta.

Os dois foram ouvidos na manhã de ontem durante uma audiência pública na Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas. De acordo com o deputado sargento Rodrigues (PDT), que convocou a reunião, as ações de improbidade teriam sido praticadas por Cotta e incluem a contratação da obra de reforma de um banheiro e da cozinha do Gate no valor de R$ 50 mil. A reforma, no entanto, não teria sido realizada. Outra suspeita é de que os militares tenham feito a transferência irregular de 14 homens para outras unidades, além de terem assediado sexualmente outros dois militares.

Na audiência, foi aprovado um requerimento pedindo o afastamento de Cotta. O documento foi encaminhado ao Ministério Público Estadual. Os militares não foram encontrados para comentar o caso. O corregedor da Polícia Militar, coronel Hebert Fernandes Souto Silva, prometeu apurar as denúncias.
 
RICARDO VASCONCELOS
OTEMPO em 23/09/2011

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Jogador do Atlético-GO é suspeito de cometer assédio sexual em Goiânia

Ernandes prestou depoimento nesta segunda (29), no 2º Distrito Policial. Advogado do clube afirma que o volante apenas cumprimentou a mulher.



 O volante do Atlético-GO Ernandes foi encaminhado, na tarde desta segunda-feira (29), ao 2º Distrito Policial de Goiânia para prestar depoimento sobre um suposto assédio sexual a uma mulher. De acordo com o delegado Orlando Silva Santana, a vítima disse que o jogador parou o carro ao seu lado e falou palavras de cunho sexual, além de ter mostrado os órgãos genitais para ela. Após o suposto ato, a mulher - que é casada - entrou e contato com o marido, que procurou a Polícia Militar.

 De acordo com o delegado, o jogador admitiu a ação de parar o carro ao lado da mulher, porém, negou os detalhes da acusação. A assessoria de imprensa do Atlético-GO informou que Ernandes confirmou apenas que parou o carro ao lado da mulher, mas negou a acusação de assédio. O advogado do clube, Marcos Egídio, afirmou ao G1 que o jogador apenas cumprimentou a mulher.

Segundo a assessoria do Atlético-GO, o volante não pretende dar entrevista sobre o assunto, pois o fato refere-se à vida particular do jogador.

Após registrar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), o delegado liberou Ernandes, que deve comparecer a uma audiência no Juizado Especial Criminal, em data a ser confirmada.

Do G1 GO