Seguidores

Mostrando postagens com marcador bin laden. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador bin laden. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 7 de março de 2012

Corpo de Bin Laden não foi lançado ao mar, diz WikiLeaks

APMadri, 7 mar (EFE).- O corpo do ex-líder da Al Qaeda Osama bin Laden não foi lançado ao mar como disseram as autoridades americanas, mas levado para os Estados Unidos em um avião da CIA (agência de inteligência do país), revelou o WikiLeaks ao jornal espanhol "Público".


E-mails da Stratfor Global Intelligence, empresa privada de segurança conhecida como "CIA na sombra", aos quais teve acesso o "Público" e outros jornais do mundo todo, revelam que o sepultamento de Bin Laden em alto-mar nunca aconteceu. Ele foi assassinado por um comando especial de forças americanas em 2011 em Abbottabad, no Paquistão.
Em mensagem classificada como "superconfidencial" pelo "Público", Fred Burton, um dos diretores da empresa com sede no Texas, diz: "Fui informado que trouxemos o corpo. Graças a Deus". O e-mail tem o título de "OBL", o que o jornal espanhol interpretou como as iniciais de Osama bin Laden.
Na mensagem seguinte, Burton escreve "(alpha) O corpo está a caminho de Dover, Delaware, em um avião da CIA", detalhou o "Público", que explicou que a palavra-chave '(alpha)' significa que a informação é "limitada a uma reduzida cúpula de máxima responsabilidade na corporação". O jornal assinalou que em Dover há uma base da Força Aérea dos Estados Unidos.
"Depois seguirá até o Instituto de Patologia das Forças Armadas em Bethesda", perto de Washington, acrescenta Burton, ex-agente especial do Serviço Secreto Diplomático do Departamento de Estado dos EUA.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Imprensa imperialista e o atentado de 11 de setembro

        Autor Anastácio

   Quanta alienação, quanta matéria tendenciosa, quanta hipocrisia da grande mídia brasileira que tenta a todo instante, sob o pretexto insensato, elevar os atentados de 11 de setembro contra os EUA, como se aquela nação de fato assim o fosse. De maneira servil, imperialista e parcial, parte da imprensa mostra os atentados contra os americanos, como se eles nunca tivessem igualmente atacado parte do Oriente Médio; inclusive forjando, fazendo acusações graves, para justificar a futura invasão à época, de que no Iraque, por exemplo, havia um laboratório que estaria criando armas químicas, o que o tempo provou, de que isso jamais ocorrera. Prenderam Saddam Hussein e o enforcaram. Os americanos invadiram o Iraque, fizeram uma verdadeira carnificina e a mídia nunca estipulou uma data "comemorativa" como tributo ou homenagem aos civis e militares que morreram naquele país. Mas, em se tratando de Estados Unidos da América, por enquanto a nação mais rica do mundo, toda a subserviência ainda é pequena, como adoração. E ninguém em sã consciência defenderia qualquer um dos lados, pois americanos e iraquianos, erraram ao colocar o povo como massa de manobra, seja para se perpetuar no despotismo de Saddam, seja para invadir e destruir a soberania de outra nação no caso americano. Isso demonstra o quanto parte da mídia está atrasada e desprovida de isenção, humanidade e bom senso. Mas, como tudo são negócios, e o berço do capitalismo é americano, por conseguinte, empresas, mega conglomerados que financiam parte da grande mídia; já era de se esperar tal comportamento tendencioso e submisso. Qual a diferença entre as mentiras de Bush nas armas químicas e as ações de Bin Laden? Algum deles errou menos? Atire a primeira pedra...

       Autor: Anastácio
       Editorial No Q.A.P