Seguidores

Mostrando postagens com marcador carnaval. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador carnaval. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 6 de março de 2014

Usuário denuncia fraude do Carnaval Carioca via Twitter

Captura de Tela 2014-03-05 às 18.39.53
Uma conta no Twitter revelou momentos antes da apuração do Carnaval do Rio de Janeiro, o nome da escola campeã e da escola rebaixada. Segundo o perfil @FraudeCarnaval, ele foi demitido da Liesa e resolveu expor a fraude da apuração, veja abaixo:
1 – 16h07m, 14 minutos antes do início da apuração, o dono da conta diz que campeã e rebaixada já estão definidas:
2 – 16h12m, é revelado o nome da escola campeã:
3 – 16h13m, é revelado o nome da escola rebaixada:

segunda-feira, 3 de março de 2014

Absurdo! Bloco carnavalesco em Tamoios - Cabo Frio, ‘homenageia’ traficantes


Estas fotos, oriundas do perfil no Facebook ‘Cidadão Riostrense’, traz fotos do bloco (!?!?) que desfilou pelas ruas do Distrito de Tamoios , em Cabo Frio, com simulacros de fuzis.
Durante a tarde, deste sábado (01-03), de carnaval, um caminhão limpa fossa, novo, responsável pela limpeza e manutenção, dos banheiros químicos, utilizados em todo o município de Cabo Frio, pertencente à empresa Ativa Estruturas, foi, totalmente, destruído por vândalos, na orla do Bairro Aquarius, no 2º Distrito de Cabo Frio, no trecho entre o hospital Tamoios e a rua Cisne Branco.
Na ocasião, o motorista do caminhão, que não sabia dos riscos existentes, estava passando pelo local conhecido como Faixa de Gaza, para executar a limpeza dos banheiros químicos instalados no Bairro Santo Antônio, quando foi vandalizado por mais de cem indivíduos, totalmente alterados, que depredaram todo o caminhão.
O local, que se tornou, conhecido como Faixa de Gaza, nos últimos carnavais, mediante, inúmeros conflitos, onde moradores amedrontados, são vitimas de indivíduos que demonstrando alta periculosidade, vem sendo também, o principal, causador das maiores reclamações, referentes a segurança pública, feitas por moradores, do Distrito de Tamoios, durante os últimos carnavais.
Confiram nas fotos.
blogdocel erir

Comento: O povo é reflexo do seu governo, ou o governo é reflexo do seu povo?

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Major dança no lançamento da Operação Carnaval: "Temos que humanizar a polícia"


O major Estrela surpreendeu todos os colegas, durante o lançamento da Operação Carnaval 2014 da Polícia Militar, ao ser convidado pela cantora e apresentadora Carla Cristina para subir ao palco e danças Lepo Lepo.

sábado, 9 de fevereiro de 2013

Viaturas danificadas no carnaval do Rio

Uma multidão cerca o carro da PM na Cinelândia (Foto: Reprodução/TV Globo)
No paerto do Bola Preta, pessoas passam mal  e sobem em carro da PM, quebrando seu vidro (foto: Patrícia Cunha/G1) (Foto: Patrícia Cunha/G1)

Foliões passaram mal no fim do desfile do Cordão da Bola Preta, por volta das 14h deste sábado (9) por conta da aglomeração e do forte calor no local, que chegou a 32,7ºC, segundo o Alerta Rio da Prefeitura. Com dificuldades para se disperar, muitos tentaram uma saída subindo nos carros da Polícia MIlitar, estacionados na Rua Evaristo da Veiga. Um deles teve o para-brisa quebrado.
A informação foi confirmada pela Polícia Militar, que explicou ainda que, na confusão, até aquele momento, não havia registro de brigas. 
Segundo levantamento inicial da Riotur, o bloco levou mais de 1,8 milhão de foliões para as ruas do Centro. Mas a expectativa dos organizadores era de botar nas ruas 2,4 milhões pessoas. O bloco se concentrou na Candelária por volta das 9h e começou o desfile às 10h pela Avenida Rio Branco, em direção à Rio Branco.

PMs detonam condições de trabalho no carnaval


Os Policiais Militares do Estado da Bahia estão indignados com as condições de trabalho no carnaval de Salvador. Será pago apenas R$ 13,25 por hora trabalhada para combater o tráfico de drogas, apreender armas, combater a exploração sexual infanto-juvenil, separar brigas e combater todo tipo de criminalidade para trabalhar ininterruptamente por 12 horas, durante quatro dias de carnaval. A denúncia é do vereador soldado Prisco que se indignou ao ouvir a reclamação de dezenas de militares à Associação dos Policiais e Bombeiros do Estado da Bahia (Aspra), esta semana.
 
Em conversa com a equipe do Bocão News, o soldado Prisco declarou que em 2012, os Policiais Militares recebiam R$ 18,00/hora e neste ano houve uma redução, o que causou uma revolta entre os militares. Ainda segundo o vereador, a Guarda Municipal que no ano passado recebia R$ 20,00/hora, teve um aumento e agora passará a receber R$ 21,00/hora.
 
O problema vai ainda mais além. Alunos da Academia da Polícia Militar do Estado da Bahia também vão estar nas ruas realizando o policiamento durante a maior festa a céu aberto do mundo. “Um absurdo esta situação. Como se não bastasse o policial mal remunerado também vão usar alunos para fazer o policiamento?”, questionou.
 
E a promessa é de que as condições sejam as mesmas da Lavagem do Bomfim (17.01), quando os militares saíram do município de Feira de Santana, a 101 Km de Salvador, muitos sem tomar café, trabalharam até a noite apenas com o oferecimento de um lanche pelo comando da PM. “E muitos jogaram fora o lanche por causa da má qualidade e tiveram que arcar com o custo da alimentação”, reclamou Prisco.
 
“O trabalho durante o carnaval é penoso. Os militares estão expostos a todo tipo de perigo. Apreensão de drogas, armas, separar briga. O carnaval é a maior festa aberta do mundo, com pessoas embriagadas, assaltos e furtos. Este valor não condiz com o trabalho a ser executado”, reclamou o vereador.
 
Segundo o vereador soldado Prisco, durante o carnaval os policiais estão expostos, além do risco, a grande pressão dos comandantes. "São 12 horas sem parar, sem dormir, sendo obrigados a dobrar a atenção. Ano passado, por exemplo, tivemos um caso de um folião embriagado que tentou desarmar um policial”, avisa.
 
Durante o carnaval o vereador Marco Prisco estará nas ruas de Salvador ouvindo reclamações e sugestões dos PMs. “E tudo que será coletado servirá para a construção da pauta de reivindicações da categoria para 2013. Vamos continuar lutando pelos direitos dos militares”, garantiu.


Por: Leonado Santana/Site: Bocão News 

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Depois da greve, o carnaval

DEPOIS DA GREVE, O CARNAVAL ***
Vitória da democracia ou paz romana?

A greve de policiais militares pôs em risco a maior festa popular do país. Com a rendição de grevistas em Salvador e prisão de líder no Rio de Janeiro, assegurou-se o Carnaval. Mas o que ainda nos preocupa é se assistimos a uma vitória da democracia ou a uma paz romana. O filósofo Immanuel Kant, escrevendo sobre a paz perpétua, radicalizou o problema da paz ao afirmar que não devemos considerar válido um tratado de paz que deixe sementes para a renovação da guerra. E mandou bem: porque não existe apenas a guerra injusta, existe a paz injusta.

Um tipo de paz injusta – porque unilateral – consagrou-se no vocabulário político na expressão paz romana, definida pela enciclopédia virtual como “um dos pilares da civilização romana e da sua difusão e implantação no mundo antigo, responsável pela ordem, tranquilidade, cumprimento da lei e, acima de tudo, da obediência e culto ao imperador”.

Sustento, com preocupação, que assistimos a uma espécie de paz romana, operada pelo poder da mídia usado com meios ilícitos pela Rede Globo de Televisão. Essa paz injusta enfraquece nossa ainda frágil e jovem democracia e é por natureza transitória. Talvez não se aguente muito além da Quarta-Feira de Cinzas.

Mas que paz é essa e como se chegou lá?

O “bolo do general”

A deixa para a Rede Globo de Televisão legitimar-se como tutora das nossas liberdades foi o episódio do bolo de aniversário oferecido pelos grevistas ao comandante da força nacional de segurança em Salvador. O núcleo do problema, interpretado por Elio Gaspari como “caquético e subversivo”, foi ter declarado o general que “não poderá haver confronto entre os militares”. Segundo o justamente celebrado historiador da ditadura militar, esse ato seria subversivo porque “atropa do Exército é mobilizada para exercer um efeito dissuasório. [e] O discurso do general e a cena do bolo transformaram o poderio militar em alegoria carnavalesca” (Elio Gaspari, “General do povo, não” na Folha de S.Paulo, 12/2/2012).

Mas a interpretação de Gaspari é injusta e perigosa.

O Exército não opera – na normalidade democrática – como agente de “efeito dissuasório” nos conflitos sociais, pois estes devem ser resolvidos pelos poderes civis. A vocação constitucional das Forças Armadas impõe-lhes o dever de prontidão para o resguardo da ordem pública, em estrita obediência à iniciativa dos poderes constituídos. Convocar para a prontidão é diferente de delegar, ao Exército, a mediação do problema. Nesse contexto, a conduta do general parece adequada à normalidade. Não se devem tirar palavras de suas circunstâncias. O verbo poder pode ser interpretado como reforço na busca da paz, no sentido de que não deve haver confronto.Continue lendo no Blog do Capitão Assumção:>>>>>>>>

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Comentário de um turista alemão sobre os arrastões na Bahia

Isso e civilização?


O copa 2014 nao pode ser em Salvador. Eu sou alemao, vou publica isso no meu pais. Touristas nao pode viajar pra brasil. Tenho pena com vc. 

Obs: Comentário anônimo feito neste blog, devido a matéria sobre os arrastões, feita pela TV BAND.