Seguidores

Mostrando postagens com marcador comandante. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador comandante. Mostrar todas as postagens

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Coronel do Bombeiro que fez campanha fardado é transferido para Uberlândia depois de um ano



Comento: Depois dessa campanha eleitoral, o coronel foi transferido assim que o prefeito Gilmar Machado assumiu a prefeitura de Uberlândia. Um ano depois o oficial retorna a cidade e a pergunta que não quer calar: Será que Uberlândia vai inaugurar o SAMU, ou ele só funciona na França como diz o comandante do Bombeiro?

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Batalhões PM de Uberlândia, apresentam novos comandantes

Os novos comandantes dos dois batalhões da Polícia Militar de Uberlândia, 32º e 17º, tenente coronel Eliel Alves Junior e tenente coronel Ailton Donisete de Souza, respectivamente, assumiram o posto na manhã desta quarta-feira (30) em solenidade no auditório do prédio da 9ª Região Integrada de Segurança Pública (9ª Risp).

 Especial para o CORREIO


Comentário nosso: Desejamos sorte aos novos comandantes do 17° e 32° batalhões, torcendo para que as relações cada vez se humanizem, principalmente com a mudança nas escalas do serviço operacional. Que o policial não tenha que trabalhar 60 dias para ter direito ao gozo de um final de semana com seus parentes. A família militar agradecerá

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Corpo de Bombeiros de Uberlândia, MG, tem novo comando



Major Itamar Caetano Filho assume Corpo de Bombeiros em Uberlândia (Foto: Reprodução/TV Integração)O Corpo de Bombeiros de Uberlândia trocou de comando nesta quarta-feira (12). A solenidade foi no Centro de Convenções de um shopping da cidade. A cerimônia contou com a presença de autoridades militares, civis e políticas. O coronel Felipe Aidar Martins deixa o cargo depois de quatro anos no comando do 5º Batalhão do Corpo de Bombeiros da cidade. Após 25 anos de profissão, ele irá para Belo Horizonte. “Vou continuaremos meu trabalho em Belo Horizonte e quem sabe um dia eu possa vir a Uberlândia para trabalhar ou depois de aposentado para morar”, comentou Aidar.
O novo comandante é o major Itamar Caetano Filho, que está há seis anos trabalhando no operacional em Uberlândia. Ele assume o comando, também após 25 anos de profissão. “Quero dar continuidade ao que já está sendo feito e espero contar com todo mundo para nos apoiar neste sentido”, concluiu.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

M.Público apura denuncia de improbidade administrativa contra 17°BPM, feita por deputado


O Ministério Público instaurou inquérito para apurar denúncia de improbidade administrativa praticada pelo Comandante do 17º Batalhão da Polícia Militar em Uberlândia, tenente-coronel Wesley Barbosa. Ele é acusado de promover festas na residência oficial do Comando do Batalhão, utilizando-se de imóvel público para fins particulares.

A denúncia foi feita pelo deputado Sargento Rodrigues por meio de requerimento, após ouvir do próprio tenente-coronel Wesley, a confirmação sobre a realização dos eventos.

Tal fato ocorreu durante audiência pública da Comissão de Direitos Humanos realizada em agosto deste ano, na Assembleia Legislativa para apurar denúncias de perseguição, assédio moral e violação de direitos humanos contra um cabo lotado no 17º Batalhão.


Autor: Bruna Alessandra/Site Dep. Sargento Rodrigues

quinta-feira, 10 de maio de 2012

COMANDANTE DE BATALHÃO PM SE MATA COM TIRO NA CABEÇA

COMANDANTE DO 13ª BPM DA PM DE PERNAMBUCO SE MATA 

O tenente-coronel Marinaldo Lima, responsável pelo  comando do 13º Batalhão da PM de Pernambuco, acaba de suicidar-se, com  um tiro na cabeça, no prédio da Secretaria de Planejamento do governo do  Estado, onde os comandantes da PM e os secretários costumam se reunir  para as cobranças de meta do Pacto pela Vida e iniciativas da gestão  Eduardo Campos.




O tiro foi dado, por volta de uma hora desta tarde de quinta-feira, no  segundo andar do prédio da Seplag, que fica na Rua da Aurora, no bairro  de Santo Amaro. Marinaldo Lima participava de uma reunião sobre o Pacto  pela Vida.


De acordo com informações extra-oficiais, o oficial estava de férias. No  entanto, de acordo com informações de oficiais, é comum que os gestores  sejam chamados para tratar de metas.


De acordo com informações extra oficiais , o tenente coronel estava passando por graves problemas financeiros e teria ido a secretária para, além de outras tarefas , falar com um amigo ainda desconhecido, para tratar de assuntos financeiros.

Segundo a assessoria de imprensa do governo,
oficial não estava participando da reunião do pacto pela vida em que se cobrava metas de redução dos índices de criminalidade.
Tenente-coronel da PM, Marinaldo de Lima e Silva, morre durante reunião do Pacto pela Vida. O corpo acaba de ser retirado do prédio da Seplag. Imagem: Wagner Oliveira/DP/D.A Press


O comando que o tenente-coronel era responsável cuidada de bairros  violentos como Santo Amaro e centrais do Recife, como Derby, Aflitos,  Encruzilhada e Agamenon Magalhães.
 
A responsabilidade territorial abrange ainda bairros como Campo  Grande, Torreão, Espinheiro, Graças, Rosarinho, Hipódromo, Ponto de  Parada, Cordeiro, Zumbi, Madalena, Torre, Iputinga, Jaqueira, Santana,  Poço da Panela, Parnamirim, Casa Forte, Tamarineira, Casa Amarela,  Monteiro, Apipucos (até o Talude do Açude), Alto do Mandu, Alto Santa  Izabel.

Após o incidente, os trabalhos foram suspensos e o prédio foi evacuado.


Colaborou Gabriela López

quinta-feira, 15 de março de 2012

Sobre os abusos do comandante do 19° em Teófilo Otoni




Abuso de poder, coação, perseguição, assédio moral, agressão, desmandos e até suspeita de envolvimento com drogas são algumas das denúncias que pesam contra o comandante do 19º Batalhão da Polícia Militar (BPM) de Teófilo Otoni, tenente coronel Marcos Barbosa da Fonseca. As acusações foram apresentadas por policiais e civis, nesta quarta-feira (14/3/12), à Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, em audiência pública realizada nesta cidade da região Jequitinhonha/Mucuri. A reunião aconteceu na Câmara Municipal e foi acompanhada por cerca de 150 pessoas, entre policiais e outros moradores.
O militar acusado não compareceu, alegando estar de licença médica, o que foi confirmado pelo médico da PM Kênio Cássio Teixeira. Ele será novamente convocado pela comissão e, segundo o presidente, deputado Durval Ângelo (PT), se necessário será avaliado por uma junta médica. Disse também que solicitará uma audiência com o governador para pedir providências. O autor do requerimento, deputado Sargento Rodrigues (PDT), afirmou que as denúncias são tão graves que, se não foram solucionadas pelo governador ou pela própria corporação, devem ser objetivo de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI).
A ausência do militar causou estranheza aos deputados por atos praticados por ele neste período de licença médica de 15 dias, que teve início dia 7 de março. Um vídeo mostra o tenente coronel jogando bola; e numa gravação de áudio apresentada na audiência pública, ele avisa a transferência a um dos policiais que participou da reunião. Um documento assinado por ele, também exibido, libera policiais interessados em acompanhar a audiência, a comparecer, fardados, ao evento.
Durval Ângelo questionou como alguém de licença pode ter tantas atividades e defendeu o afastamento de todo o comando da PM em Teófilo Otoni. “Saio convicto de que esse comandante tinha que estar preso”, considerou. Sargento Rodrigues, que também acredita haver uma rede de apoio e sustentação do comandante no município, disse que um requerimento de sua autoria já foi aprovado, sugerindo o afastamento cautelar do militar do cargo.
O comandante da 15ª Região da Polícia Militar, à qual pertence o 19º BPM, coronel José Geraldo de Lima, garantiu Continue lendo no Blog Guerreiros de Uberaba




quarta-feira, 14 de março de 2012

Abusos no Corpo de Bombeiros - ALMG quer apurar denúncia de abusos praticados por coronel

Os deputados da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais aprovaram, nesta terça-feira (13/3/12) requerimento do deputado Sargento Rodrigues (PDT) para realização de audiência pública para obter esclarecimentos sobre violações de direitos humanos que teriam sido praticadas pelo tenente coronel bombeiro Primo Lara de Almeida Júnior.

Ele é comandante do 6º Batalhão de Bombeiros Militares em Governador Valadares (Rio Doce) e foi acusado de assédio moral e perseguição ao capitão bombeiro Daniel Josias Ribeiro Camelo. Além disso, o comandante é acusado de condescendência criminosa e “maquiagem” de atos administrativos.
Teófilo Otoni – A pedido do deputado Sargento Rodrigues, quatro militares foram convocados para a audiência pública da comissão nesta quarta-feira (14), em Teófilo Otoni (Vale do Mucuri), para tratar de coação moral. Os convocados, obrigados a participar da reunião, são o capitão PM Elson Ferreira dos Santos, o 2º tenente Kênio Cássio Teixeira, a 2º sargento Sueli Aparecida Santana Ramalho e o cabo Juliano Robson Cardoso. Eles são lotados no 19º Batalhão de Polícia Militar de Teófilo Otoni.

Fonte: Site ALMG

sábado, 10 de março de 2012

19° Batalhão em Teófilo Otoni, terá audiência pública sobre denúncias contra aquele comando




Denúncias de coação moral, perseguição, tratamento humilhante, entre outras violações de direitos humanos, envolvendo o comandante do 19° Batalhão da Polícia Militar em Teófilo Otoni (Jequitinhonha/Mucuri), tenente coronel Marcos Barbosa da Fonseca, serão tema de audiência pública, nesta quarta-feira (14/3/11). A reunião da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais será realizada na Câmara Municipal de Teófilo Otoni, às 9 horas, e foi solicitada pelo deputado Sargento Rodrigues (PDT).

De acordo com informações da assessoria do parlamentar, Sargento Rodrigues foi procurado por policiais militares que estariam sendo vítimas de perseguições, tratamento humilhante e degradante, assédio moral, violação da intimidade e vida privada, coação moral, entre outras acusações. “As denúncias são muito graves e documentos comprobatórios serão apresentados durante a reunião”, esclareceu o deputado.

Para participar da reunião, foram convocados os nove policiais militares que estariam sendo vítima das perseguições, o tenente coronel Marcos Barbosa da Fonseca e o comandante da 15ª Região da Polícia Militar, coronel José Geraldo Lima. “A convocação, e não o convite, principalmente dos praças, é fundamental, para que não sejam empenhados em alguma atividade que impeça a presença deles na audiência, o que é muito comum quando o denunciado faz parte do comando”, explicou Sargento Rodrigues.

Convidados - Além dos convocados, foram convidados para participar da reunião o comandante-geral da Polícia Miliar, coronel Márcio Martins Sant'Ana; o ouvidor de Polícia, Paulo Vaz Alkimin; o presidente da Associação dos Servidores do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar de Minas Gerais (Ascobom), sargento Alexandre Rodrigues; o presidente do Centro Social dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiros Militares de Minas Gerais, cabo Álvaro Rodrigues Coelho; a coordenadora do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Defesa dos Direitos Humanos e Apoio Comunitário do Ministério Público, promotora de Justiça, Nivia Mônica da Silva; o presidente da Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares de Minas Gerais (Aspra), subtenente Raimundo Nonato Meneses Araújo; além de Jaime Ferreira Souto Filho, Walmor Alves de Souza, Giovane Esteves e Wanderley Bessa Neves.

terça-feira, 6 de março de 2012

Juiz ameaça prender comandante da PMBA

Pode não dar em nada, mas que está fazendo o maior barulho, está. Em despacho publicado na sexta-feira (2), o juiz titular da 8ª Vara da Fazenda Pública, Mário Soares Caymmi Gomes, ameaça bloquear as contas públicas do governo do Estado e (pasme!) mandar prender ninguém mais ninguém menos que o comandante da Polícia Militar. Tudo por conta da desobediência da PMBA em cumprir sentença favorável ao soldado Matheus da Silva de Cerqueira, autor do processo 0059916-98.2010.8.05.0001,  no qual impetra mandado de segurança para ser reinserido nos quadros da corporação.

Segundo informações do processo, Matheus era lotado no Batalhão de Polícia de Choque e foi demitido. Inconformado, recorreu à Justiça para ser reintegrado. A ação foi julgada procedente, o juiz determinou a reintegração imediata, mas a PMBA não obedeceu. Foi estabelecida uma multa de R$1.000 por cada dia de descumprimento e já lá se vão mais de seis meses desde essa determinação.  Foi aí que o autor da ação voltou ao juiz e relatou o descumprimento da sentença. Aí, o caldo entornou. Babado, hein? Confira trecho do despacho publicado no Diário do Poder Judiciário, Caderno 2.


“(…) Comprove o Estado da Bahia haver cumprido o quanto ordenado na sentença de mérito proferida nos autos dessa Ação Ordinária, no prazo de 24 horas, sem que haja possibilidade qualquer de dilação. Fica o Estado da Bahia, ainda, advertido de que caso não atenda a ordem será feitobloqueio nas contas públicas para execução da multa fixada no julgado. Fica, ainda, advertido o Comandante da Polícia Militar que caso não tenha havido o cumprimento da determinação sentencial o fato constitui crime de desobediência, podendo ser determinado ordem de prisão imediata do Excelentíssimo Senhor Comandante da Polícia Militar do Estado da Bahia. (…)

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Mudança no Comando Geral da PM MG

Caro Integrante da PMMG,

Comunico que, no mês de novembro de 2011, solicitei ao Excelentíssimo Senhor Governador Antônio Anastasia minha transferência para o Quadro de Oficiais da Reserva, em razão de estar prestes a completar, em 26/01/2012, o tempo regulamentar de serviço na ativa da PMMG. Outra razão apresentada foi por entender como necessária a rotatividade na cúpula da Instituição, haja vista que servi, por quatro anos, como Comandante de Policiamento da Capital, oito meses, como Chefe do Estado-Maior e por três anos, como Comandante-Geral.

Diante desse meu pedido, o Senhor Governador nomeou para ser meu substituto o Cel PM Sant’Ana. O Cel PM Brito assumirá a Chefia do Estado-Maior. Não haverá mudanças na Chefia do Gabinete Militar do Governador, permanecendo o Cel Martins. As passagens oficiais de comando ocorrerão no dia 26/01/2012.

Nesta oportunidade, quero agradecer a cada integrante da valorosa PMMG, pelo apoio, dedicação e lealdade, mediante os quais recebi sugestões vindas das mais diversas posições hierárquicas e fui assessorado sempre com alto nível de propostas e de respostas, no exercício de minhas atribuições. Isso me permitiu desenvolver a consistência estratégica, técnica e jurídica para buscar conquistas para a nossa Organização, junto ao Governo do Estado. Foi essencial a união de forças e a qualidade do trabalho prestado por todos. Disso resultou uma série de avanços que representaram um salto de qualidade e progressos em áreas como remuneração, progressão na carreira, aquisição de inúmeros direitos estatutários, articulação operacional, educação profissional, valorização do corpo docente dos Colégios Tiradentes, dos funcionários civis, programa habitacional, previdência social, além de outros.

O sucesso dos empreendimentos visados ao longo de meu Comando deve-se, sobremaneira, ao modo atencioso e compreensivo com que os traços culturais, as expectativas e os aspectos identitários da PMMG foram tratados pelo Excelentíssimo Senhor Governador Antônio Anastasia, que recebeu cada demanda a ele apresentada e se esforçou ao máximo possível para concretizá-la, enviou projetos de lei de interesse da Polícia Militar ao Legislativo estadual e não descansou até que todos estivessem concretizados.

Por tudo isso, despeço-me com a alegria do dever cumprido, e a honra de haver comandado uma tropa leal, dedicada e altamente comprometida com o sucesso da melhor Polícia Militar brasileira e com a segurança do povo mineiro, em todas as atividades administrativas e operacionais dessa gigantesca Organização, a segunda maior do país.

Inobstante o quanto ainda ficou por fazer, entrego uma Polícia Militar honrada, da mesma forma que a recebi, coesa, determinada e sem crise.

Desejo aos novos Comandante-Geral e Chefe do EMPM êxito nessas desafiadoras missões, e reitero o meu muito obrigado a todos!

Foi muito gratificante trabalhar com cada um de vocês!

Atenciosamente,

Renato, Cel PM
Comandante-Geral

domingo, 25 de dezembro de 2011

Desembargador liberta Ten. Coronel Beltrami e desmoraliza o delegado

“Estão brincando de investigar”. Essa foi apenas uma das frases bombásticas do desembargador Paulo Rangel, na decisão que libertou, na noite de ontem, o tenente-coronel Djalma Beltrami, comandante do 7º BPM (São Gonçalo). Cerca de 40 horas antes, o oficial havia sido preso na Operação Dezembro Negro, da Delegacia de Homicídios de Niterói, do Ministério Público e da Corregedoria Geral Unificada.

Ele era suspeito de receber propina do tráfico do Morro da Coruja, em São Gonçalo. Na decisão que concedeu o habeas corpus a Beltrami, Rangel desmoralizou tanto a investigação da DH, comandanda pelo delegado Alan Luxardo, quanto o mandado de prisão, expedido pela 2ª Vara Criminal de São Pedro da Aldeia.

Rangel afirma que o juiz que expediu o mandado de prisão contra Beltrami se deixou levar “pela maldade da autoridade policial que entendeu que ‘zero um’ só pode ser o comandante do 7º Batalhão”. Mais adiante, diz: “A versão da autoridade policial colocou, até então, um inocente na cadeia”. E pergunta, referindo-se a Beltrami: “Quem irá reparar o mal sofrido pelo paciente?”. O desembargador completa: “Investigação policial não é brinquedo de polícia”.

Quando recebeu a notícia de que o habeas corpus havia sido concedido, Beltrami estava na sala do Departamento Geral de Pessoal (DGP), dentro do Quartel-General da corporação, no Centro do Rio. Ele chorou e disse: “Espero que a Justiça seja justa até o fim”, segundo um policial que estava presente no momento.

Beltrami, então, telefonou para a mãe e o filho. No início da madrugada, ele deixou o quartel num carro particular com a defensora Cláudia Valéria Taranto, que entrou com o pedido de habeas corpus.



Fonte: Extra.globo.com