Seguidores

Mostrando postagens com marcador delegado. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador delegado. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Delegado é executado em Santos

Delegado foi morto a tiros em Santos (Foto: Reprodução/Facebook)Um delegado foi assassinado a tiros na noite deste domingo (16) no bairro Gonzaga, em Santos, no litoral de São Paulo. Segundo a Polícia Militar, Gilvan Marcílio de Freitas Júnior, que atuava emCubatão (SP), foi alvejado na esquina das Ruas Pernambuco e República Argentina, por volta das 22h, quando dois homens a pé se aproximaram e efetuaram os disparos. De acordo com a polícia, a dupla fugiu em um táxi. Continue lendo no G1

domingo, 2 de março de 2014

Acre: Policiais Militares invadem delegacia e libertam sargento que foi preso (por isso apoio a PEC 51)



Policiais militares invadiram na noite deste sábado (1°) a Delegacia Central de Flagrante (DEFLA), no bairro Cadeia Velha, para resgatar um sargento da Polícia Militar, que foi preso após conduzir um condutor suspeito de dirigir embriagado à unidade de segurança pública.
Segundo informações de policiais militares, o sargento identificado como Wendel, teria recebido voz de prisão do delegado Leonardo Santa Bárbara, que perguntou ao motorista conduzido à Defla, por suspeita de dirigir alcoolizado, se ele queria fazer o teste do bafômetro.
O delegado teria ordenado que o sargento PM submetesse o suspeito ao bafômetro, alegando que o condutor tinha o direito de fazer o teste, mas o  militar teria se recusado a proceder o exame, destacando que no momento da abordagem o motorista não aceitou faze-lo.
Mais de 50 policiais militares teriam invadido a delegacia para resgatar o sargento. Uma confusão generalizada tomou conta da unidade após a chegada de um tenente que não teve o nome divulgado. Ele teria regatado o sargento e ordenado que ele se retirasse do local.
Os protagonistas do confronto chegaram a empunhar armas. O delegado informou que iria lançar o episódio no livro de ocorrências da Defla.  Duas guarnições do BOPE é várias viatura de patrulhamento foram estacionadas na frente da delegacia da Polícia Civil.
O delegado Leonardo Santa Bárbara solicitou reforço dos demais delegados. Portas da delegacia chegaram a ser quebradas pela ação dos policiais militares. Uma multidão de curiosos se formou na frente da delegacia, filmando toda a briga de policiais militares e policiais civis.
Os policiais militares fizeram uma reunião e deliberaram que só entregarão os presos em flagrante na unidade, após a saída de Leonardo Santa Bárbara, dos plantões da Delegacia Central de Flagrante. Segundo o delegado Alcindo Júnior, foi dada voz de prisão ao sargento por falso testemunho. O delegado afirma ainda que o militar que foi retirado da delegacia é considerado como foragido.

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Delegado Thiago vira Laura e pode assumir defesa da mulher

Uma cirurgia de mudança de sexo, realizada na Tailândia, é o assunto do momento nos bastidores da segurança pública de Goiás. Há cerca de seis meses, um delegado de Polícia Civil entrou de licença médica, viajou até a Ásia, onde submeteu-se à mudança de sexo, da qual ainda se restabelece. Em fevereiro, quando deverá voltar ao posto, no lugar do delegado Thiago de Castro Teixeira, quem assumirá será a delegada Laura de Castro Teixeira.

E Laura reassumirá com a possibilidade de lotação na Delegacia Especializada de Defesa da Mulher (Deam) Central de Goiânia, onde a titular, Ana Elisa Gomes Martins, carente de reforço, garante uma boa recepção. "Se ela vier, será recebida com profissionalismo e para atender uma grande demanda de um público carente", informa a delegada Ana Elisa, que chefia uma especializada com três delegadas adjuntas e quatro plantonistas, todas sobrecarregadas pela violência contra a mulher.

A mudança de nome de Thiago para Laura foi autorizada pela Justiça e por isto o novo registro civil do delegado passou a ser do sexo feminino. No Facebook, desde o final de outubro, Laura já exibia o novo visual, contrastando bastante com a imagem pública do então delegado Thiago, geralmente usando terno, camisa de mangas compridas e outras peças todas do vestuário masculino. 

Na foto mais recente, postada em 13 de dezembro, a delegada aparece com o rosto maquiado e vestida com a camiseta preta padrão com o timbre da Polícia Civil, muito utilizada pelos policiais da corporação durante operações. Os cabelos longos e bem escovados nem de longe lembram as madeixas desalinhadas e amarradas, geralmente em um rabo de cavalo, mantidas presas sempre que concedia entrevistas sobre casos policiais.
A história foi revelada nesta quinta-feira, 23, pelo jornal Diário da Manhã (DM), que dá como certa a posse dela como delegada da Mulher de Goiânia. A reportagem mostrou a surpresa de alguns ex-colegas de trabalho com as mudanças feitas por Thiago. "O delegado era implacável em ações que exigiam demonstração de 'macheza' e sua conduta era de um homem que exalava testosterona, não de um indivíduo que pudesse mudar de sexo e vir a se tornar uma figura feminina", declarou um escrivão ouvido.

Policial tido como sério, com atuação firme nas operações de combate à criminalidade promovidas pela Polícia Civil, onde ingressou há cerca de quatro anos, antes de se transformar em Laura, Thiago foi delegato titular das cidades de Trindade e Senador Canedo, ambas na região Metropolitana de Goiânia. Também atuou como coordenador do grupo especial de repressão a narcóticos (Genarc) da cidade de Porangatu, no Norte de Goiás.

Outros detalhes pessoais sobre a vida do policial que vieram a público com a mudança de sexo, dizem respeito ao passado de Thiago, que foi casado e tem dois filhos. 

Uma fonte da Polícia em Goiânia informou, solicitando o anonimato, que a mudança de sexo "não foi uma surpresa de agora, já que a licença e a viagem à Tailândia eram sabidas de algumas pessoas há alguns meses". A fonte sinalizou que, nos bastidores da corporação, a homossexualidade do delegado era conhecida, "mas não comentada amplamente, inclusive porque ele tem uma atuação linha dura". 

Por outro lado, o caso é tratado com cuidados pela SSP. A assessoria de Imprensa da Polícia Civil evitou informar os contatos da delegada Laura. A policial também não respondeu à solicitação de entrevista feita através de mensagem nesta quinta-feira, 23, no perfil dela no Facebook.

Segundo a assessoria, o diretor geral da PC, delegado João Carlos Gorski, não comentará o caso, justificando se tratar de assunto pessoal "que não afetará em nada a parte administrativa" do cargo exercido pela delegada, já que houve autorização judicial para a mudança de nome. Ainda segundo a assessoria, não há definição por enquanto sobre a próxima lotação de Laura, indicando que não está confirmada ou descartada uma atuação como delegada da mulher. 

Na Deam, tradicionalmente, a maior parte dos postos de delegado é ocupada por mulheres, mas algumas vezes já foram ocupados por homens. Na Especializada, homossexuais homens, como travestis, não são atendidos. O atendimento é exclusivo para mulheres, entre as quais lésbicas vítimas de violência.

Plantão Policial MG/Agencia Estadão

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Vídeo: Delegado da Polícia Civil de Natal leva menor a motel em viatura


Enquanto vídeos publicados na internet mostram policias do Rio Grande do Norte, o chefe da Delegacia de Polícia da Grande Natal (DPGran) foi flagrado usando uma viatura da Polícia Civil não caracterizada para levar uma adolescente ao motel. Procurado pela reportagem do SBT Brasil, o delegado Odilon Teodósio negou o fato. A reportagem foi exibida no SBT Brasil.

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Delegado e investigadores são afastados por suspeita de corrupção


O delegado Janisson Costa Balvedi e dois investigadores, Handerson Precioso Fagundes e Fernando Falcão Duarte Jorge, foram afastados dos cargos na tarde desta segunda-feira (8), por meio de uma medida cautelar expedida pelo juiz da 2ª Vara Criminal Joemilson Donizetti Lopes. Os três são suspeitos de exigirem R$ 15 mil de uma esteticista de 38 anos para que ela não fosse encaminhada para o presídio Professor Jacy de Assis. A mulher é suspeita de ter causado a morte de Francisco do Nascimento, 52 anos, em um acidente de carro no dia 1º de dezembro do ano passado.


Naquela data, de acordo com o boletim de ocorrência, a esteticista fez uma conversão na rua do Telefonista, no bairro Jardim das Palmeiras, zona Oeste de Uberlândia. O motociclista que seguia no sentido contrário da via bateu na lateral do veículo e foi arremessado. Segundo o relato dos policiais, ele morreu na hora.

A mulher foi levada para a delegacia de Plantão da Polícia Civil e lá, de acordo com a denúncia feita ao Ministério Público Estadual (MPE), os dois investigadores pediram dinheiro ao marido da esteticista para que ela não fosse presa. Ainda de acordo com a denúncia, Handerson Fagundes e Fernando Jorge teriam feito pressão psicológica no casal para que o valor de R$ 15 mil fosse pago.

O marido da mulher ainda relatou que, enquanto ela estava detida na carceragem da delegacia, os dois investigadores teriam negociado três valores diferentes, de R$ 12 mil, R$ 10 mil e de R$ 8 mil. Porém, com a redução nos valores eles disseram que precisavam “falar com o Doutor”, se referindo ao delegado Janisson Balvedi.

Como o casal se negou a pagar, segundo o MPE, o delegado ratificou a esteticista por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, e ela foi encaminhada para o presídio logo em seguida. O documento ainda diz que o caso da mulher não caberia prisão, uma vez que ela prestou socorro ao motociclista e esteve presente o tempo todo.

Medida cautelar

O MPE encaminhou a denúncia à 2ª Vara Criminal de Uberlândia, que foi aceita na semana passada. No documento também consta a medida cautelar, que pede o afastamento dos envolvidos. O juiz Joemilson Donizetti Lopes, considerou a medida justificável e enviou notificação à Polícia Civil (PC) para que sejam tomadas as devidas providencias. “Achei por bem afastá-los enquanto eles respondem a essa investigação”, disse.

Joemilson Lopes informou ao CORREIO que a medida ainda cabe recurso e que os envolvidos podem recorrer no prazo de 48 horas. “Eles já tem advogados cadastrados na ação”, disse. A reportagem tentou falar com os três pelo telefone, mas ninguém foi encontrado. A delegada regional Márcia Regina Pussoli disse ter conhecimento das investigações, mas que ainda não foi notificada. “É uma ação do MP, mas não fui notificada”, disse. Os três ainda respondem pelo crime de improbidade administrativa na Vara da Fazenda.

 Especial para o CORREIO

sábado, 25 de maio de 2013

Casa de delegado da Polícia Civil é atingida por tiros em Frutal, MG



A casa do delegado regional da Polícia Civil (PC) de Frutal, Ozório Tertius de Oliveira, que fica no Triângulo Mineiro, foi atingida por tiros na noite desta quinta-feira (23). Segundo a Polícia Militar (PM), ele estava dentro do imóvel quando ouviu o barulho dos disparos e pediu apoio à PC e PM. Uma força tarefa foi montada entre as delegacias de Uberaba e Frutal para apurar o que houve.

De acordo com o chefe de departamento da PC em Uberaba, Ramon Bucci, está descartada a hipótese de atentado, pois nenhum tiro foi disparado contra Ozório Tertius. Todos os tiros acertaram o portão da residência. Os suspeitos fugiram e ainda não foram localizados. O delegado não quis falar sobre o assunto.


Fonte: G1 Triângulo Mineiro/foto ilustrativa, retirada da web

segunda-feira, 20 de maio de 2013

DELEGADO É EXPULSO DA POLÍCIA



O delegado de Polícia Civil Delmiro Baturité Queiroz Zamenhof foi expulso da instituição por decisão do Governo do Estado. Ele vinha sendo investigado pela Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD), sob a acusação de transgressão disciplinar de natureza gravíssima.

Conforme a CGD, o delegado, utilizava um cartão com senha para abastecimento exclusivo da viatura da delegacia do 9ºDP (Dunas) de forma indevida, pois a viatura já havia entrado em desuso e estava recolhida para leilão no Departamento de Transportes da Polícia Civil.

Outro cartão, para o abastecimento da viatura da Delegacia Municipal de Santana do Acaraú, também foi utilizado indevidamente pelo delegado. Assim, conforme a investigação da CGD, Delmiro abastecia seu carro particular com combustível pago pelo Estado.

A denúncia sobre o caso gerou um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) em outubro do ano passado.

Expulsão

O ato de demissão do servidor dos quadros da Polícia Civil foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), na última sexta-feira. O delegado se envolveu, recentemente, em outro polêmico episódio, quando teria liberado do plantão do 34º DP (Centro), um grupo de pessoas detidas por PMs do BPRaio com drogas. Ele nega a acusação.

Fonte: DN
Blog Combate Policial

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Funcionário engana delegados e aplica golpe de R$ 500 mil em SP


Um funcionário da principal entidade de classe dos delegados de polícia de São Paulo está sendo investigado por desviar até R$ 500 mil dos cofres da instituição.

Wanderley Batista Sinfronio era até o dia 17 de abril gerente financeiro da Adepsp (Associação dos Delegados de Polícias de São Paulo). Ele foi demitido por justa causa.
Conforme a investigação, Sinfronio é suspeito de desviar valores de negócios feitos pela entidade, como a venda de um imóvel.

A apuração começou após denúncias de que ele aumentava seu patrimônio de forma rápida e sem comprovação.

De acordo com a polícia, com o recurso desviado, ele comprou um apartamento e quatro veículos, sendo um deles um carro da marca de luxo alemã Audi e uma camionete importada.

Em depoimento no Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania, Sinfronio admitiu o desvio e afirmou que agiu sozinho. Procurado, ele não foi encontrado ontem pela reportagem.

Ele era funcionário da instituição desde julho de 2011 e assumiu a gerência financeira em janeiro de 2012.

A presidente da associação, Marilda Pansonato Pinheiro, afirmou que se surpreendeu ao saber dos desvios. Afirmou que, assim que tomou conhecimento da suposta fraude, pediu a abertura de uma investigação, demitiu o suspeito e afastou o tesoureiro-geral, a quem o investigado era subordinado.

"Não temos do que nos envergonhar, porque somos vítimas. Haverá transparência na apuração porque não temos nada a esconder", diz.

No meio da apuração, a polícia conseguiu que todos os bens e contas bancárias de Sinfronio fossem bloqueados.

AFONSO BENITES/ROGÉRIO PAGNAN DE SÃO PAULO e JOSMAR JOZINO DO "AGORA"

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Delegado é suspeito de tentar matar namorada de 17 anos


O delegado Geraldo de Toledo da Divisão de Orientação e Proteção à Criança e do Adolescente (Dopcad), é suspeito de um crime contra a namorada, uma jovem de 17 anos, que está internada em estado grave no Hospital João XXIII em Belo Horizonte. A adolescente deu entrada no Pronto Socorro de Ouro Preto, na Região Central de Minas Gerais, com um tiro na cabeça e foi transferida para a capital, onde permanece no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) respirando com ajuda de aparelhos.


No fim da noite de domingo, a Polícia Militar (PM) recebeu a denúncia de um casal brigando na estrada que liga Ouro Preto ao distrito de Lavras Novas. Quando chegaram ao local, os policiais não encontraram o casal, mas em pouco tempo receberam a informação de que a jovem A.L havia dado entrada na pronto atendimento da cidade com ferimento de disparo de arma de fogo. 



Um homem, que não se identificou, deixou a jovem na unidade dizendo que ela tentou suicídio. Logo depois, ele foi embora sem deixar contatos. A polícia começou a buscar esse homem e conseguiu, por meio de filmagens de câmeras de um posto de gasolina, identificar o delegado Geraldo de Toledo. Ele estava na companhia da adolescente, mas ainda será apurado o envolvimento dele nesse ferimento da jovem. 



O delegado Valfrido de Sá Filho abriu inquérito imediatamente para apurar o caso. Ele informou que está aguardando um contato do delegado Toledo para ouvir a versão dele. Em nota, a Polícia Civil informou que a Corregedoria-Geral designou a delegada corregedora Agueda Bueno para apurar as circunstâncias do caso que envolve do delegado Geraldo Toledo e a menor. A delegada já está em Ouro Preto. A perícia criminal já efetuou exame residual na menor para confirmar se foi ela quem disparou a arma, para verificar a versão de tentativa de suicídio. 


Delegado será investigado por suspeita de crime contra a adolescente A.L, 17 anos  (Marcos Vieira/EM/D.A Press)
Delegado será investigado por suspeita de crime contra a adolescente A.L, 17 anos


Antecedente criminal 



Em 2011, o delegado Geraldo Toledo, ficou detido uma semana detido na Corregedoria de Polícia Civil, em Belo Horizonte. Toledo já foi delegado de trânsito em Betim e foi preso por suspeitas de envolvimento em uma quadrilha nacional de roubo de caminhões e falsificação de documentos. Ele foi libertado, mas continuou respondendo em liberdade pelo crime. A quadrilha teria movimentado cerca de R$ 2 bilhões no país em esquemas ilegais nos estados de Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro.



sábado, 6 de abril de 2013

PM GO: NOTA DE REPÚDIO AO DELEGADO DO 8° DISTRITO DE GOIÂNIA


NOTA DE REPÚDIO

O Comando da Polícia Militar do Estado de Goiás vem a público externar sua indignação e total repúdio ao comportamento abusivo apresentado pelo delegado Waldir Soares, do 8º Distrito Policial de Goiânia, quando por volta da 01h00, do dia 06 de abril de 2013, atentou contra os princípios básicos de urbanidade e respeito no trato com o cidadão, desconsiderando um agente público, um Policial Militar, o Tenente EDSON LINS DE SIQUEIRA FILHO, que teve seus direitos e prerrogativas individuais e profissionais ignorados de forma inaceitável, ao arrepio da lei, sofrendo constrangimento e desgastes desnecessários.

O Policial Militar ofendido estará buscando a reparação dos danos e abusos sofridos nas esferas administrativa, penal e civil, iniciando o processo com a representação em desfavor do delegado Waldir Soares perante a Corregedoria Geral da Secretaria de Segurança Pública e Justiça e a Corregedoria da Polícia Civil.

Por fim, o Comando da Polícia Militar considera este lamentável episódio um fato isolado e reafirma sua consideração e apreço institucional pela Polícia Civil, reconhecendo a importância, o trabalho, o compromisso e os esforços despendidos em prol da segurança pública por todos Delegados, Agentes, Escrivães e demais servidores que compõem esta laboriosa coirmã, garantindo a continuidade de todas as parcerias e do processo de integração
entre as forças policiais goianas.
--
Fale com a Assessoria de Comunicação da Polícia Militar - PM5 através do:

- Talk: noticiaspmgo@gmail.com

- Fax/fone:3201-1460 / 3201-1461 / 3201-1453 (Clipping Imprensa)

terça-feira, 26 de março de 2013

Major BM critica delegado, e a investigação da boate Kiss

Major do Corpo de Bombeiros criticou o trabalho do delegado Marcelo Arigony (foto) Foto: Wilson Dias / Agência Brasil


Major do Corpo de Bombeiros criticou o trabalho do delegado Marcelo Arigony (foto)
Foto: Wilson Dias / Agência Brasil

Apontado como responsável no inquérito que investigou as causas do incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria, major Gerson da Rosa Pereira, chefe do estado maior do 4º Comando Regional do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Sul, divulgou nesta terça-feira carta aberta à população em que critica o trabalho conduzido pela Polícia Civil gaúcha. Se dizendo indignado pela "maldade e falta de escrúpulos" do delegado Marcelo Arigony ao inclui-lo no inquérito - mesmo cabendo à Justiça Militar o julgamento de eventuais crimes cometidos por bombeiros -, o major comparou a divulgação das investigações a execuções medievais.


"Publicar um relatório na íntegra, com nomes de pessoas e suas individualidades, além de depoimentos não autorizados na imprensa, se assemelha às execuções de guerra e às degolas em praça pública do século medieval. Dentre estas pessoas, certamente, teremos pessoas inocentes, ao menos aos olhos da Justiça dos homens. Estamos diante de uma nova modalidade de execução sumária", afirma. "Minha família e vida pessoal foram feridas de morte sem qualquer possibilidade de reparo, nem mesmo qualquer indenização ou retratação pelos responsáveis poderá desconstituir a exposição que sofri", argumenta o bombeiro.
Publicar um relatório na íntegra, com nomes de pessoas e suas individualidades, além de depoimentos não autorizados na imprensa, se assemelha às execuções de guerra e às degolas em praça pública do século medieval
Major Gerson da Rosa Pereirachefe do estado maior do 4º Comando Regional do Corpo de Bombeiros do RS
O major também questiona o crime imputado a ele no inquérito (fraude processual), que não está previsto no Código Penal Militar. "Como sou militar e não há previsão desta conduta típica no Código Penal Militar, não haveria nem como 'enxovalhar' o nome que defendo e defendi durante toda minha vida pessoal e profissional, 'arrumando', às pressas, alguma coisa a me imputar", reclama Pereira, que nega qualquer tentativa de prejudicar a investigação do incêndio. "Minhas declarações estão lá, nunca deixei de contribuir, nunca ocultei ou inseri qualquer documento que comprometesse a investigação."
Choro, pois não esperava do senhor e de sua instituição meu indiciamento por crime comum (crime impossível), expondo minha vida, minha família, minha carreira
Major Gerson da Rosa Pereiradirigindo-se ao delegado Marcelo Arigony
No trecho final da carta, o bombeiro se dirige diretamente ao delegado Arigony, que, na apresentação do inquérito, afirmou que poderia, enfim, dar-se ao luxo de chorar. "Como o senhor, chorei por todas as pessoas que conhecia, pelos 241 inocentes e sua família com suas casas vazias e pelas calúnias e difamações que sofremos como instituição e pessoas", diz o major. "Mas choro pelo espetáculo proporcionado por sua instituição, do qual poderíamos ser poupados; choro pela desconsideração em relação aos militares que o senhor não tinha competência de indiciar e, que, na 'maior boa vontade' prestaram depoimentos desnecessários à sua instituição. (...) Choro, pois não esperava do senhor e de sua instituição meu indiciamento por crime comum (crime impossível), expondo minha vida, minha família, minha carreira", argumenta Pereira.

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Delegado é baleado por policial militar em Cascavel-PR


Policiais militares que perseguiam um grupo de assaltantes de ônibus na noite desta quinta-feira (31) acabaram atirando, por engano, contra um delegado da Polícia Civil em Cascavel, no Oeste do Paraná.
Denis Giovanny Zortéa Merino, delegado de Corbélia, estava na casa de familiares em uma chácara no bairro Cascavel Velho quando foi atingido pelo disparo no abdômen.
Durante a fuga, os bandidos pularam o muro da casa o que chamou a atenção do delegado que saiu armado para verificar o que acontecia. Um PM teria pedido para ele levantar as mãos, mas - como Merino segurava uma arma de fogo - ele acabou atirando contra o delegado.
O delegado foi socorrido pelo Siate (Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência) e encaminhado a um hospital da cidade em estado grave.
Dois suspeitos do assalto acabaram presos durante a noite. As duas corporações ainda não se manifestaram sobre o incidente. 

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Delegado da Polícia Civil é preso em BH por suspeita de crimes contra administração pública

Um delegado da Polícia Civil foi preso nesta terça-feira (15) suspeito de crimes contra a administração pública. De acordo com a assessoria de imprensa da corporação, João Maurício Penna Lamounier foi detido em casa, no bairro Cruzeiro, região Centro-Sul de Belo Horizonte.Conforme informações repassadas pela Polícia Civil (PC), o delegado atuava em Belo Horizonte e foi preso durante o cumprimento de uma mandado de prisão preventiva. Um veículo foi aprendido na casa dele. Ainda segundo a assessoria, a investigação vai ficar a cargo do delegado desembargador Luiz Flávio Cortat.O suspeito está preso na Casa de Detenção do Policial Civil. Nenhum outro detalhe foi divulgado pela corporação.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Delegado do Rio é preso pela PM SP


A Polícia Militar prendeu nesta segunda-feira (26), em Palmital, SP, um delegado da Polícia Civil do Rio de Janeiro. Junto com outros homens ele teria tentado cobrar o dinheiro de uma dívida da venda de uma destilaria de álcool da região.
O valor chega a quase R$ 1 milhão e não teria sido paga pelo empresário que deu a destilaria como garantia para um grupo de espanhóis. Segundo a polícia, na madrugada desta segunda-feira um grupo de pessoas contratado pelos estrangeiros esteve na destilaria e manteve quatro funcionários em cárcere privado como forma de forçar a negociação da dívida.
A Polícia Militar chegou ao local pela manhã quando os funcionários já tinham sido liberados. Cinco homens foram detidos, entre eles, dois espanhóis e o delegado de polícia do Rio de Janeiro. Com o delegado foram apreendidas duas armas de uso pessoal. Outros três homens que também teriam participado do cárcere privado fugiram.
Todos prestavam depoimento na delegacia de Palmital até o começo da noite. O delegado da cidade informou que quer saber qual o envolvimento do policial do Rio de Janeiro na ação realizada na cidade. Assista a matéria no G1

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

DELEGADO É EXONERADO POR DIZER A VERDADE


Este policial e antes disto este homem. Foi exonerado do cargo de delegado diretor da deic no estado de Santa Catarina em abril. U
m ótimo profissional que sempre combateu o crime de frente.

Mas em entrevista coletiva ( Isto em abril deste ano ) após a prisão de assaltantes a caixas eletrônicos, ele deu uma declaração contundente:

— Se vierem para SC, podem ter certeza: vão ser preso ou ...mortos. Porque se vier para o confronto, nós vamos matar. — afirmou.

Foi exonerado do cargo por falar aos bandidos que não devem ir roubar em SC . pois iam se dar mal !........ Hoje ( Novembro ). Temos policiais baleados, carros baleados e delegacias baleadas por marginais importados de outros estados. ( coisa que nunca houve muito menos com tamanha agressividade em SC ) . 
.
A secretaria de segurança publica de SC, cheira a frauda de criança ! Não tinha e não tem coragem de fazer-se valer. E como sempre um policial de alma boa foi para a cruz. Para salvar o cargo de algum engravatado covarde.
.
" O TEMPO E SÓ ELE ... É O SENHOR DAS VERDADES "
.
WS.



terça-feira, 16 de outubro de 2012

MA abre 40 vagas para delegado com remuneração inicial de R$ 12.029,87


Do Blog do Delegado

A Secretaria de Estado da Gestão e Previdência (SEGEP – MA) divulgou nesta  quarta-feira (10) edital de abertura de concurso público para provimento de 40 (quarenta) vagas para o cargo de Delegado de Polícia Civil do quadro permanente do Estado do Maranhão. O certame será executado sob a responsabilidade da Fundação Getulio Vargas (FGV).

As inscrições, que terão a taxa de R$ 150,00, estarão abertas no período 10 de outubro até 06 de novembro de 2012, no endereço eletrônicowww.fgv.br/fgvprojetos/concursos/maranhao12.
remuneração inicial do cargo de Delegado de Polícia no Estado do Maranhão é de R$ 12.029,87.
Clique aqui para acessar o edital.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Delegado de Patos de Minas, MG, continua em UTI após acidente

Está internado em Patos de Minas, no Alto Paranaíba, o delegado chefe do décimo departamento da Polícia Civil em Patos de Minas, Márcio Siqueira. Ele ficou gravemente ferido em um acidente registrado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), na noite deste domingo (23), na BR-365.

O delegado está na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) em um hospital particular de Patos de Minas. De acordo com o boletim da PRF, ele sofreu várias fraturas. O carro que ele dirigia saiu da pista e caiu em uma ribanceira de cerca de 20 metros de profundidade na BR-365. Outra pessoa que estava no veículo teve ferimentos leves.
“Chovia forte no momento e a pista estava escorregadia. Ele acabou perdendo o controle do veículo, saiu da pista e capotou”, contou o inspetor da PRF, Sérgio Pereira.
A assessoria do hospital informou que o estado de saúde do delegado é estável. Ele permanece na UTI, mas consciente e não corre risco de morte.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Concurso para delegado de polícia é aberto no Rio de Janeiro

A Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro (PCERJ) divulgou nesta segunda-feira (27/08) o edital de abertura do XII Concurso Público de Provas e Títulos para ingresso na classe inicial da carreira de Delegado de Polícia – 3ª  Classe, que será organizado pela Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt (FUNCAB).  A seleção destina-se ao provimento de 100 cargos vagos na carreira.

As inscrições estarão abertas entre os dias 28/08/2012 e 27/09/2012 e poderão ser efetuadas pelo site www.funcab.org ou através do Posto de Inscrição, localizado na Rua Frei Caneca, nº 162, Centro, Rio de Janeiro, RJ (Acadepol). A taxa de inscrição será de R$ 200,00 e o dia 28/09/2012 será a última data para o pagamento do boleto bancário.

Nos termos do edital, o regime de trabalho do delegado de polícia  é de dedicação integral, com jornada de trabalho de quarenta horas semanais ou por sistema de escala de serviço, sendo incompatível com o exercício de outra atividade pública ou privada, nos termos da legislação em vigor. Seu regime jurídico é o Estatutário.

portal da Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt (Funcab).

Clique aqui para acessar o edital.

Fonte: Do Blog do Delegado