Seguidores

Mostrando postagens com marcador escrivão. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador escrivão. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Escrivã presa por venda de arma em Divinópolis é levada para presídio


Escrivã presa no fórum em Divinópolis (Foto: TV Integração/Reprodução)
escrivã presa em Divinópolis por suspeita de corrupção ativa, peculato e venda de arma de fogo foi encaminhada ao Presídio Floramar, em Divinópolis. Segundo a Polícia Civil, ela trabalhava no Fórum  de Divinópolis há 21 anos e duas mulheres suspeitas de comprar as armas de fogo foram levadas para o presídio nesta sexta-feira (10).

Segundo o delegado regional, Fernando Vilaça, a escrivã estava sendo investigada há cerca de um mês e foi presa em flagrante. Durante buscas na casa dela, foram encontradas diversas munições. "Recebemos informações que ela iria vender uma arma para duas mulheres em um trailer no Bairro Icaraí, com a ajuda de um mototaxista. Fizemos a abordagem às mulheres que estavam comprando as armas, à escrivã e também ao mototaxista e encaminhamos os suspeitos para a Delegacia de Polícia Civil", contou o delegado. Continue lendo G1

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Concurso Polícia Civil Goiás 2012 – Escrivão

A Polícia Civil de Goiás acaba de lançar o edital do concurso com 300 vagas para escrivão, sendo 5% reservadas às pessoas portadoras de deficiência. O salário do cargo, que exige nível superior, é de R$2.971,95.
Abaixo, os requisitos aos candidatos que desejam ingressar na PCGO como escrivão:
- Terem nacionalidade brasileira ou portuguesa, e no caso de nacionalidade portuguesa estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento de gozo dos direitos políticos nos termos do art. 12 § 1º da Constituição da República Federativa do Brasil;
- Estarem em gozo dos direitos políticos;
- Estarem em dia com as obrigações eleitorais;CONTINUE LENDO NO BLOG ABORDAGEM POLICIAL

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Delegado que deixou escrivã pelada na marra pode ser expulso da Polícia

O delegado Eduardo Henrique de Carvalho Filho deve ser expulso da Polícia Civil do Estado de São Paulo.  Foi ele quem conduziu a desastrada Operação Pelada, que tinha por objetivo produzir um flagrante de concussão e terminou com as cenas constrangedoras, reveladas pelo Blog do Pannunzio e pela Rede Bandeirantes, em que uma escrivã de polícia é despida de maneira brutal pela equipe de corregedores comandada por Eduardo Filho.

A recomendação de que seja demitido consta do procedimento administrativo instaurado pela Corregedoria, que já está pronto para ser enviado ao secretário de Segurança Pública Antônio Ferreira Pinto. É ele quem vai decidir se demite ou não o policial.  Na época, no entanto, Ferreira Pinto foi informado dos detalhes da Operação Pelada e mandou engavetá-la. Chegou a convocar o delegado a seu gabinete para cumprimentá-lo pela “ação bem-sucedida”.

Orientada pelo SSP, a manobra para acobertar os delegados foi executada pela ex-corregedora-geral Maria Inês Trefiglio. Além de arquivar o procedimento investigatório instaurado para apurar o comportamento dos delegados, ela saiu em defesa aberta dos subordinados. Perdeu o emprego uma semana depois que o o Blog do Pannunzio e a Band expuseram as imagens das sevícias, reproduzidas no vídeo que abre este post. Continue lendo no Blog do Experidião

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Escrivão da Polícia Civil é afastado por dizer a verdade a vítima

Escrivão que disse à vítima para se mudar do Morumbi é afastado em SP
estadão.com.br
SÃO PAULO - A Polícia Civil resolveu afastar o escrivão do 89ºDP que teria dito às vítimas que foram reféns de assaltantes armados em um roubo ao apartamento delas na última quarta-feira, 2, no Morumbi, para se mudarem do bairro por falta de segurança.
Segundo informações da secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP), o escrivão foi afastado pelo delegado titular do DP, Carlos Battista, e transferido para a 3ª Delegacia Seccional Oeste. O nome dele não foi divulgado.
A Polícia civil informou que deverá abrir um procedimento administrativo para apurar se o policial cometeu alguma infração disciplinar.
O ator Diogo Picchi afirmou à imprensa na quarta-feira, que foi orientado a se mudar do bairro do Morumbi porque a região estava muito perigosa.
Assalto. O casal de atores Diogo Picchi, 34, e Gabriela Portieri, de 20, hospedados na casa do produtor de filmes Antonio Carlos de Matos, 46, foi rendido por dois bandidos pouco depois das 4 horas na garagem, na última quarta-feira. Eles foram levados ao apartamento no 8º andar e ficaram sob a mira de uma arma. "Foram bem ameaçadores e disseram que estavam drogados", disse Picchi, que levou coronhadas na cabeça.
Segundo Matos, o escrivão da polícia chegou a sugerir às vítimas que mudassem do bairro. "Ele foi categórico e disse: 'Vocês estão no Morumbi, elite, cercados por zona sul (bairros de periferia) e nós não temos como proteger vocês. Não por culpa nossa, mas porque não temos efetivo e pessoas qualificadas'." As vítimas também acusam a polícia de não agilizar a apuração.

 CAIO DO VALLE - O ESTADO DE S.PAULO