Seguidores

Mostrando postagens com marcador foragido. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador foragido. Mostrar todas as postagens

sábado, 28 de janeiro de 2012

Bandido conhecido por Paraná que matou PM e deixou um inválido é preso

A Polícia Civil de Santa Catarina prendeu, na tarde desta sexta-feira (27), Adelson Aparecido Thomaz, conhecido como Paraná, 40 anos, na cidade de São José. Ele é suspeito de matar o policial militar José de Jesus Soares, de 42 anos, e tentar matar outro PM, Carlos Martins, 35, em frente à boate Love Stoy, no centro da capital paulista, no dia 21 de novembro de 2011.
fonte: Blog do Capitão Assumção
De acordo com Antonio Luiz Tckumantel, delegado titular do 3º Distrito Policial (Campos Elíseos), de São Paulo, a prisão foi resultado de um trabalho da Polícia Civil com a Polícia Militar.

O suspeito foi encaminhado ao Fórum de São José e deve ser transferido para São Paulo na próxima semana. Mesmo assim, existe a possibilidade da transferência do preso ocorrer apenas no próximo mês.

Da Agência Record

Policiais de todo o Brasil se movimentaram numa campanha via Facebook para alcançarem o criminoso conhecido como "Paraná".  Veja a campanha no Facebook

domingo, 16 de outubro de 2011

Vinte e dois presos rendem policial de plantão e fogem de delegacia


Vinte e dois homens fugiram da delegacia de Campina Grande do Sul, no Paraná, na noite deste sábado (15). Os homens renderam o único policial de plantão e fugiram. Mais tarde, em confronto com policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope), cinco foram recapturados e um morreu. A polícia ainda procura pelos outros 16 foragidos.
O policial foi agredido pelos detentos, na hora em que servia o jantar. Os homens o jogaram dentro de uma das celas e escaparam. Eles levaram as armas da delegacia e o carro do agente.
Horas depois, policiais do Bope se depararam com alguns dos foragidos, em um posto, às margens da BR-116. Um deles atirou contra os policiais e foi morto. Cinco homens foram recapturados e os outros do grupo fugiram. Todas as armas da delegacia e o carro do agente foram recuperados, mas a polícia ainda não tem pistas dos foragidos.
A carceragem da delegacia tem capacidade para abrigar oito detentos, mas 47 homens estavam presos no momento da fuga. Os outros 25 ainda permanecem na delegacia.
G1 PR/blog do Lomeu

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Pezão é apontado como um dos líderes do PCC Mineiro e Quem-Quem já matou 10 pessoas, diz PC


Dois dos criminosos mais perigosos de Minas Gerais foram apresentados pela Polícia Civil na manhã desta sexta-feira (7) no Departamento de Investigações (DI), na Lagoinha, região Noroeste de Belo Horizonte.

De acordo com o delegado Edson Moreira, Ângelo Gonçalves de Miranda Filho, 29, o Pezão, era um dos líderes do PCC Mineiro e foi recebido com bastante respeito pelo colegas de cela da prisão onde ficou detido em São Vicente, em São Paulo.

Segundo o delegado, o criminoso foi preso sozinho em um apartamento de luxo de Santos. A prisão de Pezão ocorreu um dia antes da de Bruno Rodrigues de Souza, 22, o Quem-Quem, que foi preso na orla da Praia Grande e na companhia da mulher e do filho.
Conforme Edson Moreira, na hora da abordagem, Quem-Quem chorou e chegou a colocar o filho na frente do seu corpo e pedir misericórdia. De acordo com a Polícia Civil, o criminoso já matou em torno de 10 pessoas.

Em 2010, ele assassinou uma mulher com dez tiros na boca no bairro Califórnia, na região Noroeste da capital mineira, por motivos relacionados a um acerto de contas devido à dívidas de tráfico de drogas. Além desse crime, Quem-Quem também foi indiciado pela morte do agente penitenciário Ronaldo Miranda de Paula, de 43 anos, executado com 11 disparos após uma troca de tiros ocorrida no bairro Guarani, na região Norte de Belo Horizonte, no dia 26 de agosto deste ano.



Atuação do PCC Mineiro

De acordo com a Polícia Civil, a facção criminosa em que Pezão era um dos líderes atua nas seguintes cidades mineiras: Teófilo Otoni, Prudente de Moraes, Caetanópolis, Sete Lagoas e Lagoa Santa. Também foi descoberto ações do grupo em diferentes bairros de Belo Horizonte: Primeiro de Maio, Califórnia, Mantiqueira, Castelo, Caiçara e Favela Sovaco das Cobras, onde Quem-Quem agia.





ABATA MARTINS/KARINA ALVES
Siga em: twitter.com/OTEMPOonline



Foragido desde 2006, bombeiro condenado por homicídio é suspeito de tentar matar testemunha que depôs contra ele

Foragido desde 19 de agosto de 2006, quando fugiu do Grupamento Especial Prisional (GEP) do Corpo de Bombeiros depois de ter sido condenado a 19 anos de prisão por um assassinato, o cabo bombeiro Sidney Jorge Belchior da Silva, o Sid Boi, de 46 anos, é suspeito de tentar matar, em junho deste ano, uma testemunha que depôs contra ele na Justiça. Atualmente há pelo menos dois mandados de prisão contra o militar.

A testemunha foi baleada em 25 de junho, na Cidade de Deus, mas sobreviveu. Pessoas que presenciaram o crime disseram na 32ª DP (Taquara) que o autor dos disparos foi Sid Boi. Após o crime, o bombeiro escapou mais uma vez, sem deixar pistas. Amedrontada, a testemunha se mudou da Cidade de Deus com sua família, após ter alta hospitalar.

Em 7 de agosto de 2006, Sid Boi foi condenado a 19 anos de prisão e a perda da função pública pelo assassinato do mototaxista Jumariê de Santana Mathias Belot. O crime ocorreu em 13 de dezembro de 2003, também na Cidade de Deus. A vítima, então com 27 anos, foi morta com 20 tiros.

O bombeiro Sidney Jorge Belchior da Silva, o Sid Boi, está foragido desde 2006 Foto: Divulgação

Na noite em que foi condenado, após deixar o 2º Tribunal do Júri, Sid Boi foi levado para o GEP, em Benfica. O cabo, entretanto, escapou da unidade 12 dias depois.

Na ocasião, Sid Boi estava no pátio, recebendo a visita da mulher. Às 17h, término da visitação, ele pediu autorização ao sentinela para beijar a mulher, que já estava próximo à entrada do quartel. O cabo passou pelo portão e pulou o muro, com dois metros de altura. Do lado de fora, um homem de moto esperava.

A mãe de Jumariê, Fátima Vacol, de 54 anos, diz que há um mês recebeu três ligações em que um homem dizia que ela ia morrer.

— Se ele (Sidney) já matou meu filho e tentou matar uma testemunha, a próxima da lista sou eu, já que também depus contra ele na Justiça. Preciso de proteção do Estado.

O EXTRA deixou recado na caixa postal do advogado de Sidney, mas ele não retornou até o fechamento desta edição. O Corpo de Bombeiros informou que o Sidney é considerado desertor e que o GEP já realizou diversas operações para recapturá-lo.
 
extra.globo.com

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Polícia prende Quem-Quem, o criminoso mais procurado de Minas Polícia

A Delegacia de Homicídios de Belo Horizonte prendeu na tarde desta quarta-feira (5) o bandido mais procurado pela polícia mineira, Bruno Rodrigues de Souza, o Quem-Quem. Ele foi encontrado por volta das 13h30 na cidade de Praia Grande, interior de São Paulo, por meio de uma denúncia anônima.

A expectativa é de que ele seja transportado ainda nesta quarta para o Departamento de Investigações (DI), na Lagoinha, no bairro São Cristovão, região Noroeste de Belo Horizonte.

Também na Praia Grande, a polícia prendeu Ângelo Gonçalves de Miranda Filho, integrante do Primeiro Comando da Capital (PCC) conhecido como Pezão. Os dois estavam com forte armamento quando foram detidos.

Histórico - Bruno foi indiciado pela morte do agente penitenciário Ronaldo Miranda de Paula, 43, executado com 11 disparos após uma troca de tiros no bairro Guarani, na região Norte de Belo Horizonte, no dia 26 de agosto.

Ele estava foragido da penitenciária de Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, onde é acusado de planejar a morte de um juiz. Quem-quem é tido como um dos braços mineiros de uma facção criminosa de São Paulo e é um dos principais responsáveis pelo tráfico de drogas em Teófilo Otoni e no bairro Califórnia, em BH.

- Quem-Quem era um dos integrantes da lista dos 12 criminosos mais procurados de Minas divulgada nessa terça-feira (4) pela Secretaria de Estado de Defesa Social

fonte: o tempo
blog policialpenalmg.com

terça-feira, 27 de setembro de 2011

SP: bando é preso após atirar em helicóptero da PM em perseguição (no país da Copa...)


Quatro bandidos fortemente armados trocaram tiros com a polícia na segunda-feira durante uma perseguição na região de Campinas, interior de São Paulo. O grupo foi flagrado em um Honda Civic por viaturas que foram atender um chamado de possível roubo a indústria.
Segundo a ocorrência da Polícia Militar, o veículo estava em alta velocidade, e os quatro ocupantes apresentaram "atitude suspeita", razão que levou a viatura a acompanhar o grupo. Ao perceber que eram perseguidos, os suspeitos atiraram contra os policiais, que revidaram.
Mais à frente, em Itupeva, já com apoio de outras equipes, como o helicóptero Águia, da PM, houve nova troca de tiros. O veículo só foi parado na rodovia dos Bandeirantes, quando o helicóptero pousou na pista. Três criminosos fugiram do carro a pé para dentro da comunidade São José, na região de Campinas, e um foi preso com uma metralhadora e um fuzil.
Com apoio de viaturas, a polícia entrou na comunidade e conseguiu deter os três fugitivos. Com eles, havia mais uma espingarda calibre 12. Ninguém ficou ferido na troca de tiros ou nas prisões. A polícia constatou ainda que o veículo Honda Civic havia sido roubado no início de setembro.
TERRA Notícias

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Polícia Civil descobre plano de formação de "PCC Mineiro"

Segundo a polícia, organização criminosa à qual Quén Quén pertence já tem estatuto e pretende unir traficantes de Minas Gerais

A prioridade da Polícia Civil (PC) de Minas Gerais é prender a quadrilha a qual pertence o foragido Bruno Rodrigues de Souza, de 23 anos, o Quén Quén. Segundo o chefe do Departamento de Investigação, delegado Edson Moreira, durante as investigações do paradeiro do criminoso, a polícia descobriu que o grupo pretendia formar uma facção criminosa: o Primeiro Comando de Minas Gerais. De acordo com a PC, os criminosos queriam se unir a outras facções brasileiras e esperavam contar com o apoio de outros traficantes do estado.

Durante a apresentação de seis suspeitos de homicídios em Ribeirão das Neves, a polícia informou que teve acesso ao “estatuto” elaborado pelos criminosos que participam do Primeiro Comando de Minas Gerais, que tem 12 artigos que pregam a união entre o grupo, ajuda aos familiares de membros presos, além da proibição de conflitos internos. Conforme a polícia, a quadrilha conta com pessoas de Teófilo Otoni, BH e Ribeirão Preto (SP).

Além de Quén Quén, também estão sendo caçados o chefão do bando, Claudiney Rodrigues de Souza, 30, o Claudio Boy, e o segundo do grupo, Ângelo Gonçalves de Miranda Filho, 30, Anjinho ou Pezão. O braço direito desses três criminosos, Jonathan Ribeiro Zaqueu, conhecido como Paulista ou Natan, que veio de Ribeirão Preto para Minas como contato do grupo criminoso Primeiro Comando da Capital (PCC), também aparece na lista dos procurados pela Divisão de Crimes Contra a Vida (DCcV).

Fontes: Estado de Minas / NOTICIAS DA PC

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Secretário do PT condenado por pedofilia é preso em BH

Condenado por pedofilia, o secretário de organização do Partido dos Trabalhadores (PT) em Belo Horizonte, Nartagman Wasley Aparecido Borges, 35, foi preso ontem. Ele estava foragido da Justiça desde maio último, após ter sido sentenciado a sete anos e nove meses de prisão pelo estupro de uma criança.

De acordo com o delegado do Departamento de Investigações (DI), Alexandre Oliveira, além de estuprar a enteada, de 9 anos, Borges também assediava a irmã dela e uma empregada que trabalhava na casa onde eles moravam. A menina molestada contou para a mãe que estava sofrendo abusos. A mulher prestou queixa na delegacia e rompeu o relacionamento.

O crime aconteceu em 2004. O homem só foi condenado em 2ª instância no dia 19 de maio deste ano, após responder ao processo em liberdade.

Segundo o delegado Oliveira, chamou a atenção também o fato de Nartagman Borges ter se recusado a testemunhar nos casos de dois homicídios que presenciou, um deles o do próprio irmão, morto em outubro de 2002.

Ontem pela manhã, os policiais conseguiram prender Borges quando ele saía de casa, no bairro Rio Branco, na região de Venda Nova, para trabalhar. A polícia estava acampada em frente à casa dele há uma semana.

O secretário de Organização do PT negou o estupro contra a enteada. Ele alegou que estava sofrendo perseguição política. Segundo ele, o pai da menina, que também é membro do PT, pretendia retirá-lo do partido. "O pai influenciou a menina a mentir e a dizer que eu a estuprei. Não existe nada que comprove isso", disse Borges.

Segundo o delegado, na época do crime, em 2004, mandados de busca e apreensão foram realizados, mas nenhum material pornográfico foi encontrado na casa do acusado. Não foram realizados exames médicos na criança. A Justiça se baseou no depoimento da vítima.
 
NATÁLIA OLIVEIRA

Publicado no Jornal OTEMPO em 02/09/2011