Seguidores

Mostrando postagens com marcador honraria. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador honraria. Mostrar todas as postagens

domingo, 26 de abril de 2015

Indignado, Juiz devolve medalha depois de Governo conceder mesma honraria a Stédile

Indignado, Juiz devolve medalha depois de Governo conceder mesma honraria a Stédile
Ver o líder de um movimento que destroi plantações, se apossa de proprieadades alheias e causa arruaça onde quer que passa ganhando a maior honraria do estado de Minas Gerais, a mesma que ele havia ganhado a 30 anos atrás, foi demais para o Juiz Hamilton.


Mozart Hamilton Bueno, 74 anos, devolveu esta semana, pelo correio, a Medalha da Inconfidência que recebeu do Governo de Minas Gerais no ano de 1982. Em uma carta aberta, o magistrado conta que o motivo que o levou enviar o presente de volta foi a homenagem feita igualmente a João Pedro Stédile, líder do Movimento Sem Terra (MST) na última terça-feira (21) pelo governador mineiro Fernando Pimentel.
No documento, Bueno classificou Stédile como “invasor de propriedades alheias, de incentivador da desobediência civil, da liderança de insurrectos e como comandante de um exército ilegal e nocivo à segurança nacional”. Em outro trecho trecho, pede desculpas ao atual chefe do executivo de Minas e diz que a medalha, a passadeira e o diploma, entregues a ele pelo ex-governador Francelino Pereira dos Santos, seguirão via postal.
“Não me julgo superior a esse senhor Stédile, mas a minha modesta biografia, a minha devoção ao meu Estado natal, – berço e sacrário da nossa liberdade – recomendam-me não aceitar esse nivelamento, razão pela qual e por imperativo da minha formação cívica, renuncio ao galardão, com pesar, é verdade, mas convicto de que faço o que dita minha consciência”, escreveu.
Confira a íntegra da carta enviada ao governador mineiro pelo juiz:
Excelentíssimo Senhor
Fernando Pimentel
DD. Governador do Estado de Minas Gerais
“Minas Gerais não aceita a paz morna da submissão”
(Governador Itamar Franco)

Senhor Governador.
No ano de l982 fui agraciado pelo Governo do meu estado com a Medalha da Inconfidência.
Era então, Diretor do Colégio Tiradentes da Policia Militar sediado em Barbacena e Comandante Geral da mesma Corporação o Coronel PM Jair Cançado Coutinho sendo Governador do Estado o Dr. Francelino Pereira dos Santos.
Por indicação daquele Comandante fui agraciado pelo Governador com esta comenda pelos “relevantes serviços prestados” à gloriosa Polícia Militar e ao seu sistema de ensino.
Não sei se tão relevantes foram esses serviços, mas afirmo que durante os sete anos em que dirigi o referido Colégio entreguei-me de corpo de alma à missão e o fiz despontar, coadjuvado por excelente equipe de Especialistas, Professores e Corpo Administrativo, como Padrão em Minas Gerais, segundo avaliação da Secretaria de Educação, e, sem qualquer dúvida, o melhor de Barbacena.
Cheguei à direção daquele Colégio através de uma caminhada pelas fileiras da Corporação, na qual me alistei, em 1.954, com treze anos de idade, como aluno da Escola de Formação Musical do 9º Batalhão, escola essa criada pelo Governador Juscelino Kubitscheck. Nessa caminhada e graças à PMMG logrei alcançar dois cursos superiores, conquistar o primeiro lugar no Estado no Concurso Público para a Cadeira de História, patrocinado pela Corporação e, em seguida, ser nomeado Diretor do referido estabelecimento.
Com dedicação e apoio do saudoso Coronel Walter Rachid Bittar, Chefe do Estado Maior da PMMG e do não menos saudoso Dr. Chrispim Jacques Bias Fortes Secretário de Obras do Estado, edificamos o novo prédio do Educandário, remodelamos a sua administração e implantamos o Serviço de Supervisão Pedagógica.
Foram vinte e oito (28) anos vividos no seio da Corporação, da qual me desliguei para encetar carreira na Magistratura do Estado de Rondônia.
Reconheço, sinceramente, que a comenda a mim conferida, ultrapassa, e muito, os meus méritos, se é que os tenho, mas a recebi com orgulho e a consciência tranquila de quem tudo fez em prol da educação mineira e em especial da juventude barbacenense.
Hoje, assisto no noticiário haver Vossa Excelência conferido igual comenda a um tal Stédile, de quem ouço falar como invasor de propriedades alheias, de incentivador da desobediência civil, da liderança de insurrectos e como comandante de um exército ilegal e nocivo à segurança nacional.
Respeito a escolha de Vossa Excelência por essa atitude, mas me recuso ao nivelamento a que estão submetidos os nomes de grandes brasileiros que também foram distinguidos pelos governadores que lhe antecederam.
No Brasil atual em que a corrupção endêmica é a tônica do noticiário, em que a mediocridade se sobrepõe à criatividade; a esperteza à honestidade, a incompetência à capacidade e o corporativismo partidário aos interesses maiores na nação, sinto quão imerecida se apresenta essa condecoração, eis que grandes nomes do cenário nacional, em todas as áreas da atividade, são ignorados neste momento pelos governantes de plantão.
Prefiro tê-la merecido sem ostentá-la que dividi-la com quem nada fez em prol do Brasil, da ordem pública e muito menos por Minas Gerais onde é ilustre desconhecido.
Nesta oportunidade peço desculpas ao ilustre Coronel PM Jair Cançado Coutinho e ao Governador Francelino Pereira dos Santos por esta atitude, afirmando, contudo que maior que a comenda que me concederam é a gratidão que por eles guardo no recôndito do meu coração.
Não me julgo superior a esse senhor Stédile, mas a minha modesta biografia, a minha devoção ao meu Estado natal, -berço e sacrário da nossa liberdade- recomendam-me não aceitar esse nivelamento, razão pela qual e por imperativo da minha formação cívica, renuncio ao galardão, com pesar, é verdade, mas convicto de que faço o que dita minha consciência.

A medalha, a passadeira e o respectivo Diploma seguem endereçadas ao Cerimonial do seu governo, via SEDEX com aviso de recebimento.

porta revoltabrasil

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Entrega de Título de Pesquisador projeta imagem da PMMG no mundo

COPM – Entrega de Título de Pesquisador projeta imagem da PMMG no mundo
COPM – Entrega de Título de Pesquisador projeta imagem da PMMG no mundo
Fotos: Jonílson Ferreira

Personalidades e autoridades receberam ontem à noite, 11, o Título Honorífico de Pesquisador Benemérito da Polícia Militar de Minas Gerais e o Prêmio Internacional Excelência em Defesa Social 20123. A solenidade, realizada no Clube dos Oficiais da Corporação, Bairro Prado – Belo Horizonte -, ressalta a grandeza, o civismo e a soberania nacionais, além da relação harmônica do Brasil com outros países, representados por seus consulados.  
 
“O Título Honorífico foi instituído há 20 anos – Resolução 2998, 1993 -, e demonstra o vanguardismo da Polícia Militar, contrapondo uma crítica recorrente que alguns acadêmicos insistem a dirigir à nossa corporação”, destacou o comandante-geral da Instituição, Coronel Márcio Martins Sant´Ana.
 
Em seguida, acrescentou: “A PM percebeu a necessidade de investir na produção do conhecimento, quando o Cel Renato Vieira de Souza (ex-comandante-geral) determinou que vários predicativos fossem incluídos na seara de conhecimentos da Corporação, entre eles a de pesquisador. “Assim, nos projetamos internacionalmente.”
 
O Cel Sant´Ana, acompanhado do presidente da Academia de Letras João Guimarães Rosa, da PMMG, entregou o Título ao comandante da Academia de Polícia Militar – APM, Coronel Sérgio Augusto Veloso Brasil; assessor do Gabinete do comandante-geral, Cel Joaquim Adélson Cabral de Souza; diretor de Meio Ambiente e Trânsito, Cel Armando Leonardo Linhares da Silva; ex-comandante-geral da PM, Cel Renato Vieira de Souza; professora Carla Maria Junho Anastasia e professor Flávio Saliba Cunha.
 
QUEREMOS SOMAR
O chefe do Estado-Maior da PM, Cel Divino Pereira de Brito, disse que “nós não queremos apenas somar, queremos mostrar que em nosso meio há pessoas com profundo conhecimento sobre causa e efeito da segurança pública”.
 
E acrescentou: “Somos uma força de intelectualidade que está sempre chamando outros segmentos para discutir, em alto nível, questões inerentes à segurança pública e à defesa social. Queremos trazer para o nosso meio representantes de todos os segmentos sociais, incluindo dos meios acadêmico e de pesquisas, para continuar trabalhando e transformar Minas Gerais no melhor lugar para se viver do País”.   
 
É UM EXEMPLO
Um dos homenageados, o professor Flávio Sapori, não mediu palavras para elogiar a iniciativa da PM em estabelecer o Título de Pesquisador. “Isso faz da Polícia Militar de Minas Gerais uma referência para todo o País. Ela foi a primeira organização policial, juntamente com instituições como a Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG, PUC e Fundação João Pinheiro a desenvolver pesquisas e estudos para melhor se compreender as questões inerentes à segurança pública. É um exemplo a ser seguido”, ressaltou.
 
Também agraciado, o delegado Ronaldo Cardoso enfatizou que as “polícias sempre primaram pela boa formação e boas práticas do agente público”. Para ele, “hoje, há um espaço para o terceiro setor interagir com o Estado, sugerindo algumas demandas que não eram percebidas antes. Exemplo é o Centro de Estudos da Gestão da Defesa Social – Cegeds, que é do terceiro setor, e vem apresentando uma alteração multidisciplinar que faz grande diferença  para a formação do agente público, a custo altamente econômico e com excelentes resultados”. 
 
A cônsul Merry Milller classificou o Título de Pesquisador como um “exuberante” incentivo não só para o Brasil mas, também, que os países troquem experiências, principalmente sobre o que diz respeito ao tráfico de drogas, que provoca um impacto nas famílias e destrói pessoas de todas as idades. “É necessário que todos os países preocupados com o crescimento da criminalidade e, em especial, como crime organizado, trabalhe com métodos científicos”.
 
ESPECIAIS
Durante a solenidade, houve a entrega da Medalha Alferes Tiradentes – maior comenda da PMMG – ao presidente da Academia de Letras João Guimarães Rosa, Tenente-Coronel João Bosco de Castro. Como parte das comemorações dos 238 anos da Corporação, no último dia 6, várias autoridades, empresas, órgãos públicos e instituições foram agraciados com a mesma medalha. Continue lendo no Portal Militar da PMMG

 Por Alexandre França

segunda-feira, 30 de julho de 2012

CABO ANASTÁCIO AGRADECE A APESP PELA MEDALHA DE MÉRITO CULTURAL

A Associação pró-Editoração à Segurança Pública - APESP, instituição com personalidade jurídica de direito privado, autônoma, reconhecida Estadual e Municipal, completou, em 12 julho 2011, 25 anos de serviços prestados no fomento à CULTURA na Segurança Pública, através de publicações de artigos, revistas e livros técnicos, científicos e literários, além de organizar estágios e cursos segmentados e outros eventos ligados à área .

Destarte, pela passagem de seus 25 anos, criou a medalha MÉRITO CULTURAL APESP, a fim de homenagear Autoridades, Personalidades e Instituições que, direta ou indiretamente, auxiliam-nos na execução de nossa missão precípua.

O evento solene ocorreu na Casa de Cultura Mario Quintana, na Capital gaúcha, na aprazível noite do dia 23 do mês corrente, ocasião em que 25 medalhas foram entregues a instituições, (Brigada Militar, Polícia Civil, Guarda Muncipal de Porto Alegre, Guarda Nacional Republicana de Portugal, ABRIL, IPBM, IBCM, MBM, UMERGS, AHIMTB, SicrediMil, Revista UNIDADE, entre outras), além de autoridades (Cmt-Geral BM, Corregedor-Geral TJM/RS, Cmt Reserva Altiva BM, Secretário Planejamento de Porto Alegre, Diretor de Redação da RGNR, entre outros) e amigos e colegas que, pela voluntariedade profícua e despojada, auxiliam a APESP na consecução de seus objetivos.

Claudio Bayerle - 1º Tenente
Presidente da APESP


Comentário: Fico muito grato por ser lembrado para receber essa homenagem de uma associação que tem o objetivo de valorizar a cultura, arte, o pensamento militar e as teorias produzidas para a segurança pública do Brasil. A solenidade será dia 31/07/12, na Casa de Cultura Mário Quintana, na cidade Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Esta homenagem divido com todos os blogueiros militares do Brasil, que lutam por dignidade salarial, liberdade de expressão e cidadania plena para a família da segurança pública brasileira.

Infelizmente apesar de solicitação enviada para o Sr Comandante Geral da PMMG, não obtivemos resposta, e sem o apoio logístico em relação as passagens aéreas, ficamos impossibilitados de comparecer e prestigiar esse importante evento.

Reafirmo que essa honraria pertence à todos os blogueiros militares que lutam por cidadania e dignidade em seus respectivos estados e corporações. Um abraço ao Sr Claudio Bayerle - 1º Tenente
Presidente da APESP, pela lembrança. Bom evento à todos!