Seguidores

Mostrando postagens com marcador mg. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador mg. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Governador de Minas, bem que poderia antecipar as parcelas do aumento em 2014



Bem que o nosso Excelentíssimo governador das Minas Gerais, senhor Antônio Anastasia; poderia nos dar uma notícia boa, já nos primeiros dias ou meses de 2014, anunciando a antecipação das parcelas de aumento, negociadas em 2011. Com isso, o piso salarial do soldado em Minas, subiria para R$4.100,00. 


Em ano político, com certeza, largaria na frente, com vários quilômetros de vantagem, consolidado por quem já fez...e não por quem vai prometer...não é PT?

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

LEI ORGÂNICA DA PC É APROVADA NA ALMG E SEGUE PARA SANÇÃO DO GOVERNADOR

LEI ORGÂNICA DA POLÍCIA CIVIL É APROVADA NA ALMG E SEGUE PARA SANÇÃO DO GOVERNADOR

O Projeto de Lei Complementar (PLC) 23/2012, que institui a Lei Orgânica da Polícia Civil de Minas Gerais, foi aprovado em segundo turno pelo Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), na manhã desta quarta-feira, 23/10/2013.

A matéria, que tramita na ALMG desde 2012, objetiva conceder à Polícia Civil um marco legal, de caráter orgânico, compatível com as necessidades de modernização estrutural e funcional, a exemplo de outras instituições. Também prevê modificações na organização da Polícia Civil e nas carreiras dos servidores, buscando a valorização dessas categorias, sendo prioridade da segurança pública no Estado. A proposição recebeu 44 votos favoráveis e nenhum contra.

Leia mais
http://www.sargentorodrigues.com.br/index.php/destaque-mandato/748-lei-organica-da-policia-civil-e-aprovada-na-almg-e-segue-para-sancao-do-governador

O Projeto de Lei Complementar (PLC) 23/2012, que institui a Lei Orgânica da Polícia Civil de Minas Gerais, foi aprovado em segundo turno pelo Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), na manhã desta quarta-feira, 23/10/2013.
A matéria, que tramita na ALMG desde 2012, objetiva conceder à Polícia Civil um marco legal, de caráter orgânico, compatível com as necessidades de modernização estrutural e funcional, a exemplo de outras instituições. Também prevê modificações na organização da Polícia Civil e nas carreiras dos servidores, buscando a valorização dessas categorias, sendo prioridade da segurança pública no Estado. A proposição recebeu 44 votos favoráveis e nenhum contra.

sexta-feira, 14 de junho de 2013

MG: FIAT inaugura fábrica de blindados e tanques de guerra

Unidade em Minas terá produção do Guarani para o Exército brasileiro (Edesio Ferreira/EM/D.A Press)
Expressões comuns nas grandes empresas do Norte da Itália, scafo, mascherone, aviamento e finizione se transformaram numa espécie de segunda língua dos brasileiros nos corredores da nova fábrica de veículos de defesa que a Iveco, braço do grupo Fiat conhecido no Brasil por fabricar comerciais leves e caminhões, inaugura hoje em Sete Lagoas, na Região Central de Minas Gerais. A unidade industrial de última geração, primeira do gênero instalada fora da Europa, já nasce com área destinada a expansão, para abrigar novas linhas de produção do blindado Guarani, encomenda do Exército em substituição ao Urutu, e outros equipamentos europeus que entraram no planejamento da montadora para produção local.

O presidente da Fiat industrial para a América Latina, Marco Mazzu, confirmou, em entrevista ao Estado de Minas, que além do governo da Argentina, o Chile e a Colômbia oficializaram o interesse na importação do anfíbio Guarani, com 7 metros de comprimento, capacidade de carga de 20,5 toneladas e seis rodas com tração para transporte de 11 passageiros. A fábrica mineira foi preparada para funcionar como uma plataforma de exportação da Iveco no subcontinente, fortalecendo a posição da empresa num mercado que fatura cerca de US$ 80 bilhões por ano no mundo, de acordo com estimativas dos fabricantes. 

“Estamos numa fase de manifestação de interesse e consequentemente de avaliação de produto. A princípio, olhamos para a América Latina pela proximidade em todos os sentidos”, afirma Marco Mazzu. Para iniciar as exportações, a Iveco ainda depende da homologação do Guarani pelo Exército brasileiro, esperada para, no mais tardar, até o terceiro trimestre. Das instalações de Sete Lagoas, que incorporaram ares das plantas italianas de Bolzano e Vittorio Veneto, onde foram treinados soldadores de elite contratados em Minas, os primeiros 12 Guaranis já foram entregues, como parte de um contrato no valor de R$ 246 milhões para fornecimento de 86 blindados até meados de 2014.

Entre a gama de veículos de defesa que a Iveco mira, Marco Mazzu considera a possibilidade de fabricação em Minas do caminhão de transporte Trakker, versão italiana, que faz parte da família do veículo de aplicação civil, fora de estrada, já produzido em Sete Lagoas. “Seguramente, a produção local facilita e tem sinergias que podem ser aproveitadas”, diz. O projeto de fabricação local tem ganhos, inclusive, no cumprimento de metas de nacionalização de conteúdo no Brasil.

Outra possibilidade que a Iveco vê é produzir na nova unidade o jipe europeu LMV, usado em campanhas e missões de paz. Nos últimos anos, a companhia vendeu mais de 4 mil unidades do veículo em 10 países do continente. O Exército informou, recentemente, que vê boas perspectivas de exportação do Guarani. Com investimentos de R$ 55 milhões, a fábrica mineira tem capacidade para produzir 115 veículos por ano e pode chegar a 200 exemplares anuais a partir de expansões.

O contrato com o Exército permitiu que a Iveco se preparasse para transformar o Guarani em base de uma família de blindados médios de rodas que pode surgir em Sete Lagoas. A unidade tem competência para produzir mais 10 versões, incluindo veículos de reconhecimento, socorro, comando, comunicações, oficina e ambulância.

Mercado de defesa A demanda mundial por equipamentos de defesa e segurança tem crescido no mundo, na proporção da disputa dos fabricantes. Não foi por outro motivo, segundo Marco Mazzu, que a Iveco construiu em Sete Lagoas uma fábrica com tecnologia moderna e o conhecimento mais avançado disponível no setor. “Diria que o tema da defesa e da proteção das tropas ganha importância no mundo, principalmente com a evolução das missões de paz e humanitárias”, afirma o presidente da Fiat Industrial. Continue lendo no Estado de Minas

Reportagem: Marta Vieira

sábado, 10 de novembro de 2012

Minas possui o pior desempenho na investigação de homicídios


Um levantamento feito pelo Conselho Nacional do Ministério Público constatou que 55% dos inquéritos relativos a investigações de homicídios são arquivados no estado de Minas Gerais. O Estado aparece em terceiro lugar no ranking de estados brasileiros com o maior número de inquéritos sem solução. Desde o ano de 2007, 12.032 casos instaurados ainda estão em aberto.
O sucateamento da Polícia Civil pode ser umas das causas do desempenho ruim. Especialistas atribuem o fraco desempenho do Estado à falta de investimentos no serviço de inteligência e de investigação policial.
O Estado mineiro possui ainda a pior colocação porcentual na lista da força-tarefa para mudar o quadro. O esforço nacional foi realizado de janeiro de 2011 a abril de 2012. Do total de apurações, apenas 992 foram concluídas, o equivalente a 8,2%.
Ainda segundo especialistas, há preocupação também no alto percentual de arquivamento dos inquéritos, que geralmente acontecem quando o delegado responsável pelo caso não encontra mais condições de apurar o crime, por falta de provas ou quando há prescrição, o prazo é de 20 anos para homicídios. Em Minas gerais 45% dos inquéritos concluídos viraram denúncia do Ministério Publico a Justiça. CLIQUE AQUI E ASSISTA O VÍDEO DA MATÉRIA

sábado, 5 de novembro de 2011

Polícia Civil de Minas em greve, a partir de zero hora

 Notícias da greve: Direção do SINDPOL/MG informa que já estão disponíveis na sede do sindicato e das regionais cartazes e materiais alusivos ao movimento
Conforme programação, a partir da 00:00h de sexta para sábado (4/5), recomeça o movimento paredista da Polícia Civil, que persistirá até que o governo envie para apreciação da ALMG o Projeto de Lei Orgânica que prevê benefícios e valorização da categoria.
A direção do movimento reforça a convocação de todos para Assembleia Geral unificada que acontecerá quinta-feira (10), às 15:00h no pátio da ALMG, para deliberação de ações da categoria, uma vez que a assembleia do dia 4 de outubro foi suspensa para ser reiniciada no primeiro momento oportuno e conveniente da mobilização, que se dará nesse dia 10/11. VENHA E PARTICIPE, POIS A PARTICIPAÇÃO DE TODOS É A GARANTIA DAS TRANSFORMAÇÕES E CONQUISTAS, FOI ASSIM COM A LEI 84 QUE CRIOU A CARREIRA DE AGENTE, PROMOÇÃO AUTOMÁTICA, REAJUSTE SALARIAL, ETC; FOI ASSIM EM 2007 NA CONQUISTA DA APOSENTADORIA ESPECIAL E REAJUSTE; FOI ASSIM EM 2010 COM A LEI 113, QUE CRIOU A CARREIRA DE INVESTIGADOR E IMPLANTOU O 3º GRA,  E SERÁ SSIM AGORA COM A NOVA LEI ORGÂNICA.
SEM LUTA NÃO HÁ CONQUISTAS!
VAMOS FORTALECER A MOBILIZAÇÃO!
RECOLOQUE OS CARTAZES NAS UNIDADES E INFORME A SOCIEDADE O RETORNO DO MOVIMENTO PELO DESCUMPRIMENTO DE ACORDO FIRMADO POR PARTE DO GOVERNO.
PELA NOVA LEI ORGÂNICA E PELO PAGAMENTO DO PRÊMIO DE PRODUTIVIDADE: GRANDE MOBILIZAÇÃO NO DIA 10 DE NOVEMBRO; A GREVE ESTÁ DE VOLTA!