Seguidores

Mostrando postagens com marcador militar preso. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador militar preso. Mostrar todas as postagens

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Cabo Lemos é condenado por não dirigir viatura da PM














 
Foi realizado na manhã desta sexta-feira, 31 no Fórum Gumersindo Bessa, o julgamento do cabo PM Luiz Fernando Porto Lemos. Ele responde pela acusação de ter se recusado a exercer a função de motorista. O militar foi condenado a um ano, dois meses e 12 dias por crime de recusa de obediência, tendo recebido o direito de recorrer em liberdade.

O fato foi registrado em 23 de outubro de 2011, quando o cabo Lemos foi escalado para o serviço de motorista da viatura Gavião 02 e se recusou a exercer a função, sob a alegação de que não possuía o curso para dirigir veículos de emergência.

Durante o julgamento na 6ª Vara Criminal, o advogado de defesa José Valério de Azevedo Fernandes, argumentou ter visto algo muito maior do que a desobediência.

“A Polícia Militar de Sergipe está margeando a legislação. Recusa à obediência é um passo para motim, para incitação, à rebeldia dentro do militarismo. Onde se provou que houve um ato de rebeldia? Se quis provar que houve desobediência a uma ordem de serviço. Luiz Fernando trabalha no Batalhão de Trânsito e nunca teve condições de dirigir veículos de emergência. Legislação de Trânsito e Direito Penal Militar é um só”, entende José Valério.

A audiência foi presidida pelo juiz Diógenes Barreto, com a participação dos juízes militares, tenente-coronel Silvio César Aragão; capitão Magno Antônio da Silva, capitão Márcio Roberto Passos de Lima e a 1ª tenente, Manuela Gomes de Oliveira. Eles reconheceram ao réu o direito de recorrer em liberdade.

Na sentença, foi destacado que “embora o acusado alegue problemas de saúde para não conduzir a viatura, não apresentou qualquer requerimento formulado anteriormente ao seu comandante de Companhia, comprovando a sua impossibilidade de dirigir a viatura em decorrência do seu estado de saúde”.

Por Aldaci de Souza
 
Fonte: Portal Infonet/asprasergipe.com

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Sargento da FAB é preso no RJ por suspeita de praticar assaltos à mão armada

LUARLINDO ERNESTO


Rio - Acusados de vários roubos a pedestres na Ilha do Governador, os irmãos Rodrigo de Jesus Correia, 29 anos, sargento da Força Aérea Brasileira (FAB), e Renan de Jesus Correia, 27 anos, foram presos na manhã desta segunda feira . Eles ainda tinham um outro cúmplice, identificado como Luís Paulo Batista Pereira, 30 anos, que está foragido. Os três teriam cometidos vários roubos e as vítimas, atacadas quando caminhavam ou mesmo aguardavam ônibus nas ruas, disseram na 37ª DP (ilha), onde os suspeitos estão presos, que os bandidos são violentos, agressivos e agrediam as vítimas mesmo sem que elas reagissem aos assaltos.

Fonte: BLOG MONTEDO

domingo, 29 de abril de 2012

Capitão do Exército é preso suspeito de atropelar PM em blitz Lei Seca

Agentes da Operação Lei Seca prenderam, na madrugada deste domingo (29), o capitão do Exército Edmar Tadeu de Souza Pereira, durante uma blitz na Estrada do Galeão, na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro. As informações são da Secretaria de Estado de Governo. O militar é suspeito de acelerar o carro que dirigia e atropelar um PM que atuava na blitz.

De acordo com a Secretaria, ao ser abordado por agentes da operação, o capitão acelerou o carro que dirigia e atingiu o policial. O militar foi preso após perseguição.

Infrações
Ele sofreu infrações por se recusar a fazer o teste do bafômetro (perda de 7 pontos na carteira e multa de R$ 957,70), por transpor o bloqueio (infração gravíssima, perda de 7 pontos na carteira e multa de R$ 191,54), por estar com a Carteira Nacional de Habilitação vencida (infração gravíssima, perda de 7 pontos na carteira e multa de R$ 191,54) e por não estar com a documentação obrigatória do veículo (perda de 3 pontos na carteira e multa de R$53,20).

O carro foi levado para um depósito público.

O agente atropelado passa bem e fará exame de corpo delito nas próximas 72 horas. O caso foi encaminhado para a 21ª DP (Bonsucesso).