Seguidores

Mostrando postagens com marcador obras da copa. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador obras da copa. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Vídeo: Romário apoia protestos e diz que FIFA manda hoje no Brasil



O deputado federal e ex-jogador Romário (PSB-RJ) publicou um vídeo na internet para apoiar os protestos que ocorrem pelo país. Além de incentivar a continuidade das manifestações, ele atacou duramente a Fifa, organizadora da Copa das Confederações e da Copa do Mundo.

"O verdadeiro presidente do país hoje se chama Fifa. Ela chega aqui e monta um Estado dentro do nosso Estado", declarou o deputado. "A Fifa vai ter um lucro de R$ 4 bilhões. Ela teria que pagar mais ou menos R$ 1 bilhão em impostos, e não vai pagar. A Fifa vem, monta o circo, não gasta nenhum e leva tudo.

Ele reclamou dos atos gastos governamentais para Copa e um dos exemplos citados foi o Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília. "Com o dinheiro que foi gasto no Mané Garrincha, poderiam ser construídas 150 mil casas populares. Colocamos quase R$ 1,5 bilhão no estádio", declarou.

O seu ex-companheiro de ataque da seleção brasileira Ronaldo Fenômeno, hoje membro do COL (Comitê Organizador Local da Copa do Mundo), também foi alvo das suas críticas. "[Em 2011] a CBF, através do presidente da época [Ricardo Teixeira], e o COL, através do Ronaldo, prometeram que as pessoas de baixa renda com deficiência [física] teriam 32 mil ingressos para a Copa do Mundo. Aí eu pergunto. Cadê?"


quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Acidente nas obras do estádio do Corínthians


Um caminhão que estava do lado de fora do estádio foi atingido e um operário ficou preso dentro da cabine morreu, de acordo com os bombeiros. Dois feridos foram socorridos pelo helicóptero Águia da PM. (Foto: Reprodução/TV Globo)
Um acidente nas obras do estádio do Corinthians, ocorrido na tarde desta quarta-feira (27), deixou três pessoas mortas, de acordo com o Corpo de Bombeiros. Uma estrutura, que seria um guindaste e estava do lado de fora do estádio, tombou e atingiu parte da estrutura das arquibancadas. Em nota, o Corinthains lamentou o acidente.


O acidente mobilizou equipes dos bombeiros, do Samu e da Polícia Militar (PM). Às 13h45, o PM tenente Gonzaga,  que estava na obra do estádio, informava que, além dos mortos, há uma pessoa presa nas ferragens e um helicóptero da corporação aguarda a remoção para fazer o resgate.

Um caminhão que estava nesta área externa foi atingido e um operário, que ficou preso dentro da cabine, morreu, de acordo com os bombeiros. 
A PM chegou a informar, por volta das 13h20, que socorreu duas pessoas feridas com ajuda do helicóptero Águia da PM. Segundo coronel Maria Yamamoto, chefe da comunicação da PM, os dois funcionários se feriram após duas gruas da obra se desprenderem e os atingirem.

O acidente
Os bombeiros afirmaram ter sido chamados para atender ocorrência na  Avenida Miguel Ignácio Curi, 900, Itaquera, São Paulo, às 12h54. No horário, operários faziam a colocação de estruturas em um arco na fachado do estádio. Continue lendo no G1 SP

Comento: E de pensar que eles mentiram para o povo ao dizer que esta obra não teria dinheiro público e teve. E de pensar que o São Paulo Futebol Clube ofereceu o seu estádio pronto para a abertura da copa e a CBF dispensou. Isso mas parece maldição dos deuses do futebol...

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Mão de obra qualificada para Copa está desperdiçada



         Muito se fala em mão de obra qualificada para os eventos mundiais que o Brasil irá sediar, a começar pelas Copa das Confederações, em seguida Copa do Mundo e Olimpíadas 2016, além das próprias obras do PAC - Programa de Aceleração do Crescimento. Há um contingente praticamente esquecido pelos governos federal e estadual, que são os militares das Forças Armadas, especialmente os do Exército que tem o maior contingente. São especialistas tanto na construção civil, como nas mais várias áreas de serviços, culminando na própria segurança. Não fosse talvez o rancor, resquício da ditadura militar, bem que esses profissionais recém reformados (aposentados), em boas condições de trabalho; trariam experiência, mão de obra qualificada e um custo bem mais em conta, haja vista a desburocratização, em caso de uma eventual contratação, cujo pagamento poderia ser feito via Forças Armadas ou Exército Brasileiro.


           Os mesmos engenheiros, mecânicos, pedreiros, operadores de máquinas, cozinheiros dentre outros profissionais que trabalharam em missões de paz fora do Brasil, e que hoje se aposentaram, poderiam optar por realizar esses trabalhos, nesses eventos internacionais que o país irá realizar.

           Políticos do Brasil "roubem" essa ideia, que não é minha, mas de um sargento reformado do E.B. de Uberlândia, o qual não me autorizou a divulgar seu nome. Esse projeto, se eventualmente feito e aprovado, quiçá seria o começo de uma relação mais amiga e solidária entre o governo do PT e parte dos militares das Forças Armadas, além de possibilitar um salário extra, digno aos militares que hoje reclamam da defasagem salarial.

        Anastácio Q.A.P

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

RJ - Sociedade civil tentará plebiscito contra privatização do Maracanã


Ideia é que o estádio não seja entregue para a administração privada após o fim das reformas para a Copa 2014. 

Rio de Janeiro - O Comitê Popular da Copa e das Olimpíadas do Rio de Janeiro, a Frente Nacional de Torcedores, o movimento O Maraca é Nosso, entre outras entidades da sociedade civil, e parlamentares do Rio estudam a possibilidade de convocação de um plebiscito popular sobre o destino da administração do Maracanã. A alternativa foi debatida na quinta-feira (8), em meio à questionada audiência pública convocada pelo governo para apresentar o projeto de concessão do complexo esportivo, como forma de minorar os males já feitos ao local. Arquibaldos e geraldinos argumentam que se o estádio foi desfigurado, que ao menos não seja entregue para a administração privada após o fim das reformas para a Copa 2014 e a Olimpíada 2016. 

Atuando no Comitê Popular da Copa e das Olimpíadas, o vereador eleito Renato Cinco (Psol) aponta a alternativa do plebiscito como uma das prioridades de seu mandato a partir de 1º de janeiro. "Hoje o nosso objetivo é conseguir o debate sobre a privatização. O governo quer discutir o modelo de privatização, mas não quer discutir se deve ou não privatizar, que deve ser o primeiro debate. Vamos brigar por isso, essa consulta à população para a Copa das Confederações acontecer com o Maracanã nas mãos do estado", afirmou ele, que classificou a tentativa de audiência pública no Galpão da Cidadania, na zona portuária, como um "arremedo de democracia" ao tentar se legitimar uma decisão que o governo tomou sem consultar a população. CONTINUE LENDO NO MÍDIA INDEPENDENTE

quarta-feira, 23 de maio de 2012

No país da copa...41% das obras da Copa de 2014 sequer saíram do papel

A cerca de dois anos do Mundial, só 5% dos projetos foram concluídos. Nada que sirva para desanimar o ministro Rebelo: 'É preciso valorizar obra no papel'
Vista aérea do Maracanã: começa a construção de arquibancadas e camarotes do novo estádio

A cerca de dois anos para o início da Copa do Mundo de 2014, 41% das obras previstas para o Mundial ainda não saíram do papel. É o que mostra balanço do governo federal divulgado nesta quarta-feira. Os dados foram atualizados até abril deste ano. Segundo o ministro do Esporte, Aldo Rebelo – o mesmo que afirmou no mês passado que os atrasos eram apenas “impressão” -, dos 101 empreendimentos previstos, apenas 5% foram concluídos. Outros 32% estão em fase licitação ou em estágio mais incipiente, na fase de elaboração de projetos.

Nem os fatos ou a pressão da Fifa, porém, tiram o otimismo de Rebelo. O ministro afirmou que o baixo desembolso de recursos para as obras já iniciadas não indica que o governo tenha de falar em “milagre” para conseguir concluir os projetos a tempo. “Podemos dispensar os serviços dos santos para que eles possam socorrer causas mais necessitadas”, ironizou o ministro. De acordo com ele, dificuldades burocráticas consomem boa parte do tempo das obras.

Leia também: Copa e Olimpíada: nem atrasos afastam gastos no esporte

Ao tentar justificar o ritmo lento das obras, Rebelo saiu-se com essa: “Não sei por que o preconceito com as obras no papel. Vamos tratar com mais generosidade com o que está no papel. Estar no papel não significa necessariamente atraso. Sabemos que no Brasil, pela complexidade de sua estrutura democrática e institucional, é preciso atender um grande número de requisitos e exigências legais, leis, portarias, decretos, instruções normativas”. O ministro ainda garantiu que o governo está bastante otimista com o quadro e confia na possibilidade de superar todos os desafios até a realização da Copa. “Não trabalhamos com o conceito e a ideia do atraso. Temos um olho no estágio atual das obras e outro olho na conclusão das obras. Acreditamos que as obras estarão prontas antes do prazo de entrega”, completou.

Apesar do alto porcentual de obras do Mundial não iniciadas, o governo projeta que 84% dos empreendimentos estarão concluídos até 2013, ano que o Brasil também sediará a Copa das Confederações. Pelas estimativas do governo, 69% das obras serão entregues apenas no próximo ano, quando o país abrigará o campeonato esportivo que antecede o Mundial. Continue lendo na VEJA

segunda-feira, 19 de março de 2012

Romário diz que Copa de 2014 será o 'maior roubo da história'

O ex-jogador de futebol e deputado federal Romário (PSB-RJ), um dos principais críticos à forma com que a Copa do Mundo de 2014 tem sido organizada, afirmou ontem, em seu perfil no site de relacionamentos Facebook, que a competição se tornará o "maior roubo da história" do país, tudo por conta da má gestão dos políticos brasileiros.

"Brasileiros, continuem cobrando e se manifestando porque essa palhaçada vai piorar quando tiver a um ano e meio da Copa. O pior ainda está por vir, porque o governo deixará que aconteçam as obras emergenciais, as que não precisam de licitações. Ai vai acontecer o maior roubo da história do Brasil", disse Romário.

Para ele, "o governo engana ao povo", e a presidente Dilma Rousseff "está sendo enganada ou se deixa enganar" quando afirma que a Copa será a melhor de todos os tempos.
Romário criticou a ausência de deputados na reunião entre o presidente da Fifa, Joseph Blatter, e Dilma, na última sexta-feira (16), quando se tratou do projeto da Lei Geral da Copa, que está prevista para ser votada na Câmara Federal ainda nesta semana.



Reprodução/Facebook/romariodesouzafaria
"O presidente da comissão da Lei Geral da Copa, Renan Filho, não estava lá. O relator da Lei da Copa, Vicente Cândido, também não. O presidente da Casa onde será votada a lei, Marco Maia, também não estava presente. E muitos outros que tem muito a ver com a Lei Geral da Copa, não estavam presentes. Na minha concepção de político, a política vai de mal a pior."
Após a reunião, Blatter revelou que Dilma lhe deu amplas e plenas garantias de que o Brasil respeitará "todos os compromissos assumidos com a Fifa", incluindo o de permitir a venda de bebidas alcoólicas nos estádios, que é um dos pontos que gera mais rejeição no Congresso, especialmente pela bancada evangélica.


O melhor jogador do mundo de 1994 convidou os brasileiros a se manifestarem e disse que o povo tem toda a razão ao reivindicar e exigir por parte dos políticos mais seriedade e responsabilidade nas questões relativas à Copa.
Com informações da Efe/Folha.com

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

CBF gasta 23 milhões de reais para calar Romário

Sempre bato nesta tecla: podemos chamar Ricardo Teixeira de muitas coisas. Mas burro ele não é.
No apagar das luzes da semana passada, às vésperas do Natal, a CBF anunciou que doará 32 mil ingressos para deficientes físicos durante a Copa do Mundo 2014. Serâo 500 ingressos para portadores de necessidades especiais, com direito a acompanhante, para cada jogo do Mundial. Segundo apuração do Portal iG, a CBF vai desembolsar 23 milhões de reais para o projeto.
O deputado Romário teve duas grandes causas neste primeiro ano de mandato legislativo: fiscalizar a organização para a Copa 2014 e melhorar a vida de deficientes físicos - Romário tem uma filhinha portadora da Síndrome de Down, que lhe serve de inspiração.
Romário tem sido o principal opositor a Ricardo Teixeira, que preside a CBF e é, na prática, o manda-chuva do Comitê Organizador Local (COL), que organiza a Copa. Teixeira precisava desesperadamente de uma estratégia para amenizar as críticas de Romário, que surtem mais efeito que as críticas de qualquer jornalista esportivo.Continue lendo no Yahoo:>>>>>>>>>>>>>
Por Fernando Vives | De Olho na Copa 

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Congresso libera 21 obras com irregularidades greves

O Congresso deve manter no Orçamento da União de 2012 um lote de 21 obras incluídas na ‘lista negra’ do Tribunal de Contas da União.
São obras nas quais os auditores do TCU identificaram “irregularidades graves”. Entre elas deficiências no projeto e sobrepreço. Coisa de R$ 2,6 bilhões.
Para evitar o prejuízo, o TCU recomendara ao Legislativo o bloqueio dos repasses de verbas para esses empreendimentos no Orçamento do ano que vem.
A recomendação do TCU foi submetida a um subgrupo da Comissão de Orçamento do Congresso, que tem como relator o deputado Weliton Prado (PT-MG).
Chama-se ‘Comitê de Avaliação das Informações sobre Obras e Serviços com Indícios de Irregularidades Graves’.
Nesta segunda (12), Weliton concluiu seu relatório. O texto recomenda que o bloqueio de verbas seja mantido em apenas cinco das 26 obras listadas pelo TCU. Continue lendo no Blog do Josias, Folha.com:>>>>>

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Mais da metade das obras da Copa não tem nem licitação, diz TCU

Faltando 30 meses para o início da Copa de 2014 no Brasil, 54% das obras de transporte (urbano e aeroportos) previstas para o evento não tem nem licitação. A informação consta de um balanço do TCU (Tribunal de Contas da União) sobre as ações do governo para a Copa, aprovado ontem.

A situação das obras de transporte urbano foi classificada de "preocupante". Até agora, de 49 construções de BRT (corredores de ônibus), VLT e rodovias, 24 não foram licitadas e só quatro receberam algum recurso dos empréstimos previstos. Estas obras são de responsabilidade dos estados e municípios que vão sediar o evento e financiadas pelo governo federal.

Já no caso dos aeroportos, o TCU informa que são previstas 32 intervenções em 13 aeroportos. Dessas obras, 20 não foram licitadas, sete estão em execução e uma está pronta. Nos aeroportos, a situação foi considerada de alerta mas é menos preocupante que as de transporte urbano. Isso porque vários projetos já estão com licitação marcada e o TCU verificou melhora na gestão da Infraero.


DIMMI AMORA
DE BRASÍLIA

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Tribunal de Contas da União recomenda a paralisação de 26 obras do governo federal

O Tribunal de Contas da Uniao (TCU) recomendou que as máquinas parem de funcionar em 26 obras federais. No total de 2011, o órgão encontrou irregularidades em 222 dos projetos tocados pelo governo. Pelas contas do tribunal, se não forem resolvidos os problemas, o prejuízo pode ser de R$ 2,6 bilhões. Só na região Sudeste, são 60 obras com irregularidades, o que representa R$ 14,5 bilhões fiscalizados.

Os dados integram o relatório anual de fiscalização do TCU, apresentado nesta terça (8), e que será enviado ao Congresso. Os parlamentares devem decidir se acatam as sugestões de reter verbas e paralisar algumas obras.

Entre as 26 obras com irregularidades graves, 19 são prioritárias do Palácio do Planalto e fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento. De acordo com o TCU, 55% dos problemas estão ligados a superfaturamento e sobrepreço. Outra quantidade considerável tem um projeto básico deficiente ou desatualizado. Em Minas, foi recomendado que se interrompa a construção da BR-440. 

Durante a apresentação da proposta, os ministros do TCU criticaram a falta de apoio técnico para fazer auditorias. “Precisamos de cérebros, de servidores. Temos inteligência, mas sem quadro maior de servidores não podemos atuar com inteligência", defendeu o ministro Raimundo Carreiro, responsável pelo relatório de fiscalizações de 2011. Para Carreiro, são necessárias as fiscalizações prévias para que os eventuais prejuízos sejam identificados antes que terminem as obras e seja “tarde demais”.  

fonte: OTempo


sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Copa do mundo dos alienados, no país das hienas...

             Por Marcelo Anastácio

           Demorou para a CBF e a FIFA demonstrarem aos brasileiros, especialmente aos cariocas, que o que menos preocupa é o povo, pois o importante é o lucro. Alguém tem noção do quanto está sendo gasto na reforma, para não dizer reconstrução do Maracanã? Segundo alguns analistas, daria para reformar 330 vezes um estádio igual ao do Vasco. Eles retiraram a cobertura, e depois que tudo estiver lindo, maravilhoso, o governo do Rio já prometeu repassar para a iniciativa privada, que vai lucrar mais uma vez as custas do dinheiro público, pegando um estádio de primeiro mundo, sem gastar um centavo.
            
           Mas, o povo continua alienado, acreditando no futebol mecânico, e, só levou um susto ao saber que a seleção brasileira só jogará no maraca, caso o Brasil vá para a final. Esta é a prova cabal de que o que menos importa é a cultura de um povo. Eles pensam em dinheiro, negócios. Quantos brasileiros terão condições de pagar quase um salário mínimo por ingresso, para ver o Brasil?

          Tem muitos outros campeonatos e copas em que precisamos melhorar, pois sequer somos campeões, quem dirá penta, como na educação, saúde, transporte. Vivemos o complexo de querer demonstrar ao mundo uma coisa que realmente não somos: 1° mundo. Temos riqueza natural, mas, isso é que nem beleza, não se escolhe. Mesmo assim ainda maltratamos muito, quando somos pirata de nós mesmos, vendendo madeira ilegal, etc, etc, etc. 
    
          A copa não é o que o povo precisa, mas, o pretexto que os empresários têm para ganhar muito dinheiro em cima de um povo alienado, nisso nós somos campeões. 

            Marcelo Anastácio/Blog No Q.A.P

domingo, 16 de outubro de 2011

Copa da Roubalheira: custo de R$ 112 bilhões, 4 vezes mais o valor oficial



A Copa do Mundo no Brasil vai tomar forma na quinta-feira, quando a Fifa divulgará o calendário com datas, locais e horários dos jogos. No dia 30, completam-se quatro anos que o País foi anunciado como sede da competição. Desde então, algumas coisas foram feitas, mas há muito por fazer. Os estádios ficarão prontos a tempo. O mesmo não se pode garantir em relação aos aeroportos e às 49 obras de mobilidade urbana ligadas à Copa. "Certeza'' absoluta, só uma: ninguém sabe quanto ficará a conta da empreitada.

No último balanço divulgado pelo governo federal, em setembro, o custo da Copa, considerando-se o dinheiro a ser investido em estádios, portos e aeroportos e em mobilidade urbana, foi estimado em R$ 27,1 bilhões. Aumento de cerca de 14% em relação aos R$ 23,1 bilhões do balanço de janeiro e de 26% sobre os R$ 21,5 bilhões de previsão feita em 13 de janeiro de 2010, quando o ex-presidente Lula assinou a Matriz de Responsabilidade.

Esses R$ 27,1 bilhões estão a anos-luz de uma estimativa feita pela Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib), que calculou em R$ 112 bilhões o custo com a Copa. O estudo da associação, que tem parceria técnica com a CBF e o Ministério do Esporte, inclui também gastos com hotelaria, segurança, tecnologia e saúde, entre outros. Mesmo assim, a diferença é grande, pois o balanço do governo acrescenta apenas R$ 10,3 bilhões para esses itens.
 Leia mais aqui.

blog Coturno Noturno

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

No país da Copa: mais um estádio está com as obras paradas


Trabalhadores do estádio Mineirão, em Belo Horizonte, fazem protesto. Segundo sindicato, operários pedem melhores condições de trabalho.

Secopa afirma que obra continua, apesar da tentativa de paralisação.

 Os operários que trabalham na reforma do Estádio Governador Magalhães Pinto, o Mineirão, ameaçam paralisação nesta quinta-feira (15) em Belo Horizonte. De acordo com a Polícia Militar, pela manhã, cerca de 900 trabalhadores fizeram manifestação dentro do canteiro de obras pedindo melhores condições de trabalho. O movimento acontece às vésperas do evento que marcará os mil dias para a Copa do Mundo de 2014.
Operários se reuniram na entrada do Mineirão nesta quinta-feira (15). (Foto: Pedro Triginelli/G1)Segundo o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção de BH e Região (STIC BH), a categoria pede aumento salarial e melhorias das condições de trabalho. O presidente do sindicato, Osmir Venuto, diz que todos os 1.100 operários aderiram ao protesto e estão sem trabalhar. Em junho deste ano, os operários já haviam entrado em greve.

Alguns funcionários descansam do lado de fora do estádio (Foto: Pedro Triginelli/G1)O sindicato alega que falta condições básicas de saneamento, como banheiros adequados. "A condição aqui é péssima. Imagine você trabalhar em um lugar que não tem banheiro ou água para você usar", disse Venuto. Segundo ele, o movimento de paralisação não está relacionado com o evento que marcará a contagem para o mundial. " Não tem nada disso. Os funcionários nem sabiam que a Dilma estaria aqui, mas é bom que a presidenta estará aqui para ver a situação", disse.

Procurada pelo G1, a Secretaria de Estado Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) informou que existe uma tentativa de paralisação, mas que há operários trabalhando na reforma do Minerão nesta quinta-feira (15). "Têm funcionários trabalhando. O que há, no momento, é apenas um movimento localizado. Ainda tentamos entender o que acontece, visto que, amanhã, temos um evento aqui na capital com a presença da presidente Dilma Rousseff", disse uma representante da assessoria de imprensa.

Reivindicações

Após a greve que ocorreu em junho, os operários conseguiram aumento de 4% sobre os pisos de R$ 605 e R$ 926 para servente e pedreiro, respectivamente. Hoje, os valores aplicados são R$ 634 e R$ 973. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção de BH e Região (STIC BH), os salários ainda são baixos e um novo percentual de acréscimo será pedido. Para o valor da cesta básica, hoje em R$ 60, a reivindicação é de aumento para R$ 160. A categoria pede também ampliação do plano de saúde para a família do trabalhador.

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Pesada de Minas Gerais (Siticop MG) também foi procurado pelo G1, mas, até às 11h, não comentou sobre a mobilização dos operários.
 
Do G1 MG e Globoesporte.com

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

COPA DO MUNDO: DOS ALIENADOS? Funcionários da obra do Maracanã farão manifestação dia 13, PMs e BMs, chamadão lá!!!

Em greve, operários do Maracanã planejam passeata na terça-feira

Obras para Copa de 2014 estão paradas há oito dias por insatisfação dos funcionários. UGT assume negociação com Consórcio para evitar litígio

Por André Casado
Rio de Janeiro

A greve dos operários envolvidos nas obras do Maracanã deve ganhar as ruas próximas ao estádio na próxima terça-feira. Ainda sem acordo com o Consórcio Maracanã Rio 2014 quanto a uma série de reivindicações financeiras e de condições de trabalho, o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Pesada Intermunicipal do Rio (Sitraicp) incentivou a ideia de haver uma passeata do grupo, munida de cartazes e ferramentas, para protestar contra o impasse.

As partes já travam disputa nos tribunais, e uma audiência com o objetivo de registrar as provas da defesa (no caso, o operariado) deverá ser confirmada para segunda. A empresa responsável parou de dialogar, alegando que cumpre o acordo vigente e que já concedeu um aumento nos benefícios (cesta básica de R$ 160 e R$ 180) depois da primeira paralisação, em agosto. E prefere se comunicar com a imprensa apenas por meio de nota oficial.
Pauta de reinvindicações do operários do Maracanã: click na imagem para aumentar

Segundo a diretoria do Sindicato, os trabalhadores têm se mostrado cada vez mais irritados com a suposta "passividade" dos contratantes e não cogitam voltar atrás da decisão. São cerca de 2.200 pessoas, que, inativas, começam a comprometer o cumprimento do prazo para a entrega do Maracanã - uma das sedes de mais infra-estrutura - prevista para dezembro de 2012.

Ainda assim, nos bastidores, a União Geral dos Trabalhadores (UGT) costura um acordo para evitar que as obras fiquem paradas por mais uma semana, o que totalizaria 21 dias de greve no somatório das últimas semanas. O presidente da entidade, Ricardo Patah, assumiu a negociação, avançou no contato com o Consórcio e espera um desfecho positivo.

Por ora, porém, ele não pôde levar a solução esperada para a assembleia da manhã desta sexta-feira, realizada com cerca de 80 operários no portão 13 do estádio. Existe a expectativa de que possa haver acerto nesta tarde. Do contrário, o litígio não tem data para acabar.
 
Blog TO VENDO TUDO

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Jornalista inglês dá entrevista a Romário e fala sobre bastidores da CBF

Jornalista Andrew Jennings concede entrevista exclusiva ao deputado Romário.

O jornalista escocês Andrew Jennings é repórter investigativo há 30 anos e comanda um programa de grande audiência na TV inglesa BBC. Depois de investigar a máfia italiana, a corrupção na Scotland Yard (policia inglesa), há 13 anos comprou uma guerra com a poderosa Federação Internacional de Futebol (FIFA). Passou, então, a ser o principal inimigo dos dirigentes esportivos internacionais.

Descobriu, entre outras coisas, que as eleições internas são compradas, há manipulação de resultados de jogos e negociatas para a escolha de países-sedes da Copa do Mundo. Reuniu tudo no livro, recém-lançado no Brasil: Jogo Sujo, o Mundo Secreto da FIFA. “São negócios que fariam corar a máfia italiana”, afirmou Jennings.

Romário - Há quanto tempo você vem investigando a corrupção no esporte?

Andrew Jennings - Eu tenho sido um repórter investigativo há 40 anos e 20 anos atrás eu estava investigando a máfia de Palermo e as suas operações na Europa, Reino Unido e América do Norte. Um dia, durante as filmagens em Palermo, fiquei frente a frente com um mafioso muito irritado, que nos mandou parar de filmar.

Esta experiência e entendimento de como as famílias do crime organizado operam foi o treinamento perfeito para o próximo alvo - as federações esportivas internacionais. Eu pensei que este trabalho não iria durar muito tempo. Vinte anos depois ainda estou desenterrando evidências de corrupção - especialmente na FIFA! Não tenho dúvidas de que a FIFA é uma família do crime organizado e que Blatter (presidente da FIFA) mantém a sua influência distribuindo fartamente ingressos da Copa do Mundo.

Romário - Por que está tão interessado em Ricardo Teixeira, na CBF e no envolvimento deles na Copa do Mundo de 2014?

Andrew Jennings - Qualquer fã - ou repórter - tem de estar interessado em quem está hospedando a próxima Copa do Mundo e como os preparativos estão indo. Após a corrupção na África do Sul quando tantos estádios de futebol desnecessários foram construídos - e os lucros que foram para políticos e empreiteiros corruptos – o Brasil, que ainda tem de superar a pobreza, será analisado pelo resto do mundo. Globalmente, não há confiança na CBF.

Há também pouca confiança nas demonstrações freqüentes do secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, de que o Brasil não está se preparando rápido o suficiente. Se isso é verdade ou não, de qualquer maneira, observadores internacionais notam a relação calorosa entre Teixeira e Valcke.

O Brasil precisa resistir à pressão da FIFA.

Estou certo de que nos últimos anos, Blatter prometeu a Teixeira que o brasileiro seria o próximo presidente da Fifa. Mas com os dois envolvidos em tantos escândalos, isso é menos provável.

Romário - Quem é Ricardo Teixeira, no contexto do futebol internacional?

Andrew Jennings - Poucos fãs fora do Brasil não reconheceriam Teixeira na rua. Aqueles que o conhecem veem um homem que se tornou rico e poderoso explorando o futebol brasileiro e a FIFA. As notícias internacionais expõem histórias sobre seu envolvimento em contratos duvidosos da Copa do Mundo.

Teixeira está permanentemente envergonhado pelo relatório Dias de 2001 (refere-se ao relatório elaborado pelo senador Álvaro Dias durante a CPI do Futebol), que foi relatado internacionalmente.

"Tricky Ricky ' o apelido de Ricardo Teixeira, está agora se espalhando ao redor do mundo.

Romário - Como o Brasil conquistou o direito de sediar a Copa do Mundo de 2014?

Andrew Jennings - Blatter, o poderoso chefão da mafia, tem que manter seus Sub-Chefes ao redor do mundo felizes. Ricardo queria sua própria Copa do Mundo para saquear. A melhor maneira de Blatter mantê-lo fiel era deixá-lo organizar a Copa de 2014. Depois que a África do Sul foi roubada em 2000, quando perdeu a sede da Copa do Mundo de 2006 - subornos foram pagos em nome da Alemanha – a África ficou furiosa. Blatter apressadamente introduziu a idéia de girar a Copa do Mundo entre os continentes. Em seguida, a África do Sul conseguiu sediar o evento em 2010 e 2014 foi prometida à América do Sul. Vocês (brasileiros) têm que descobrir que negócios foram feitos secretamente entre Teixeira e o resto dos países que formam o Comnebol.

Romário - Você se refere aos segredos em Zug? O que é essa história?

Andrew Jennings - Este é o grande escândalo da FIFA, maior do que qualquer outro que a instituição já se envolveu. Um verdadeiro espectro que tem assombrado Blatter, Teixeira e João Havelange na última década. Nas duas décadas passadas foram pagos grandes subornos por uma empresa suíça de marketing esportivo em retorno por terem sido concedidos contratos lucrativos para a Copa do Mundo FIFA. Essa empresa, ISL, foi à falência no início de 2001 e os gângsters na FIFA têm tentado desesperadamente, desde então, minar as investigações realizadas por promotores criminais.

Romário - Que tipo de suborno estamos falando?

Andrew Jennings - Sentei em um tribunal suíço em março de 2008 e ouvi um juiz revelar que a ISL havia pago cerca de US$ 100 milhões em subornos para obter os seus contratos. Os repórteres no tribunal ficaram surpresos com o valor. $ 100 milhões em subornos! Esta seria a maior história de corrupção na história da FIFA - e talvez do esporte mundial.

Romário - E as investigações continuaram?

Andrew Jennings - Esse caso tratava como os administradores da ISL tinham se comportado mal. As investigações da polícia continuaram em relação aos subornos e o caso foi resolvido fora do tribunal, no verão do ano passado - o anúncio foi feito durante a Copa do Mundo na África do Sul e teve pouca atenção. A declaração formal do procurador em Zug disse: juiz de instrução Thomas Hildbrand, em agosto de 2008, começou uma investigação sobre alegações de que certos membros do Comitê Executivo da FIFA receberam propina em contratos de marketing. Após cinco anos de investigações os acusados concordaram em pagar CHF5.5million e o caso foi encerrado."

Romário - O que isso significa, em poucas palavras?

Andrew Jennings - Os três alvos da investigação tinham que confessar que sabiam sobre os subornos e que dois deles tinham aceitado propinas. Pagaram uma parte do dinheiro e, assim, garantiram o sigilo de suas identidades. Essa é a maneira suíça judicial de resolução de alguns casos criminais.

Romário - E a história acabou?

Andrew Jennings - Certamente que não. Nosso dever como jornalistas da BBC foi para descobrir quem havia admitido tomar o suborno. Sentimos que o mundo tinha o direito de saber.

Romário - Então o que você fez?

Andrew Jennings - Como todo repórter faz, nós fizemos inquéritos confidenciais na Suíça e soubemos muito mais. Assim, em 23 de maio deste ano eu apresentei um programa Panorama BBC no qual dei o nome do Ricardo Teixeira e do João Havelange como os dois funcionários da FIFA que haviam admitido ter recebido subornos. Eu também denunciei a FIFA - e aqui nós só podemos estar falando de Blatter - admitindo que o dinheiro devido à FIFA, da ISL, tinha sido desviado em subornos.

Romário - Você tem sido justo com Ricardo Teixeira?

Andrew Jennings - É claro. A BBC insiste que qualquer pessoa denunciada em um programa tem tempo suficiente para responder às acusações e nos conceder uma entrevista. Para ambos os programas nos quais citamos Teixeira - novembro do ano passado e maio deste ano - enviamos dois e-mails cada vez, informando-o das nossas alegações e convidando-o a participar do programa para contar o seu lado da história.

Romário - Como ele reagiu?

Andrew Jennings - Ele nunca respondeu. Ele ignorou e não aproveitou a oportunidade para negar qualquer coisa. Ao contrário, ele atacou a BBC e o jornalismo britânico como "corruptos. 'Isso não é resposta para denúncias tão sérias e graves que estão documentadas.

Quais são os documentos que você tem para provar que Teixeira - e Havelange - aceitaram suborno?

Para o nosso programa em novembro do ano passado consegui uma lista de 165 subornos pagos pela ISL a à maioria dos funcionários da FIFA - os US $ 100 milhões. Nós mostramos a lista na TV - destacando os nomes de Teixeira e Havelange. Nós também temos mais evidências de que Teixeira tinha aceitado cerca de US$ 10 milhões por meio de uma empresa chamada Liectenstein Sanud.

Romário - Por que foi tão importante?

Andrew Jennings - No relatório do senador Alvaro Dias, de 2001, sobre a corrupção na CBF, o parlamentar brasileiro identificou esta empresa estrangeira (Sanud) como sendo a fonte de dinheiro que foi para Teixeira. Mas ele não conseguiu descobrir e rastrear onde Sanud conseguiu o dinheiro.

Mas nós encontramos - muitas vezes - na lista de propinas pagas pela empresa ISL. Assim, o dinheiro era lavado da Suíça para Liechtenstein e depois para o Brasil. Continua sendo uma decepção que o Ministério Público brasileiro não tenha agido sobre as revelações do relatório apresentado pelo senador Álvaro Dias.

Romário - O que pode acontecer agora?

Andrew Jennings - Investigamos e descobrimos que na lei suíça, é possível obter o relatório secreto da polícia revelando quem recebeu o suborno. Agora temos de convencer um tribunal suíço que é de interesse público a divulgação desta evidência. Isso vai acontecer - há um precedente legal importante.

Romário - O que você está fazendo para provar que Teixeira é um dos que aceitaram suborno?

Andrew Jennings - A BBC e alguns meios de comunicação suíços - e eu acredito que um jornal brasileiro - começaram um processo judicial formal na Suíça. O Ministério Público em Zug diz que está preparado para divulgar as provas, mas ele está sendo contestado pelos homens acusados. Eles (os acusados) estão gastando grandes somas com advogados suíços para argumentar contra a publicação desta informação.

Parte do processo é que nos são dadas cópias das razões pelas quais a publicação está sendo bloqueada. Os advogados suíços dizem que seus clientes sofreriam "cobertura negativa da imprensa." Sua reputação seria "danificado irreparavelmente." Eles podem até sofrer 'roubo ou seqüestro. "Estas cartas, judicialmente legais, identificam a FIFA, mas os outros dois homens são chamados de B2 e Z . A partir das descrições dadas temos evidências adicionais de que eles são Ricardo Teixeira e João Havelange.

Romário - Quanto tempo levará para o relatório secreto ser revelado?

Andrew Jennings - Pode demorar até 12 meses. O tribunal de Zug nos apoiou em 24 de maio, e agora os bandidos estão apelando para a próxima esfera. Eventualmente, ele vai acabar no Supremo Tribunal de Lausanne e estamos confiantes de que vamos obter os documentos e os culpados serão expostos.

Romário - Qual é a importância disso? O último suborno foi pago no início de 2001?

Andrew Jennings - As implicações são enormes. FIFA e os dois brasileiros serão expostos como bandidos. O mundo vai aprender que o homem encarregado da Copa de 2014 é corrupto. O dano à reputação do Brasil será imensa.

Romário - O que o Congresso do Brasil e o governo brasileiro devem fazer?

Andrew Jennings - É o momento para a presidente Dilma Rousseff tomar medidas para encerrar este escândalo. Meu conselho é que ela deve chamar Teixeira e dizer: 'Por favor, venha ao meu escritório - e traga todo o processo que corre na Suíça com você. Eu quero ver esse relatório secreto e toda a correspondência na qual você está tentando bloquear da divulgação da mídia de alguma coisa de que você está sendo acusado de ter feito. "

Romário - E se ele se recusar?

Andrew Jennings - Então ele deve ser despejado rapidamente de qualquer parte da organização de 2014. E deve ir com sua família e aliados. Uma faxina no Comitê Organizador Local. Há uma abundância de talento no Brasil para substituí-los e produzir um grande torneio com o orçamento disponível.

Romário - O que mais pode ser feito?

Andrew Jennings - O Congresso Nacional também deve pedir para ver estes documentos suíços. E o Governo, por meio do Ministério das Relações Exteriores, também deve requerer junto ao governo suíço que os documentos se tornem públicos. É do interesse nacional do Brasil saber o que está acontecendo.

Romário - Ricardo Teixeira afirma que a BBC é controlado pelo governo britânico.

Andrew Jennings - Isso é um absurdo e ele deve saber isso. A BBC é totalmente independente de qualquer governo. Você deve se lembrar que, quando estávamos preparando o nosso programa em novembro do ano passado, o primeiro-ministro britânico David Cameron nos atacou por causa dos danos que poderiamos causar à candidatura dele na Inglaterra. Ele pareceu não compreender que a Inglaterra não pagar subornos, nunca poderíamos vencer.

Romário - Mas Ricardo Teixeira também diz que seus programas na BBC que o identificam como corrupto representam uma vingança porque a Inglaterra perdeu a sede da Copa do Mundo de 2018?

Andrew Jennings - Isso é um absurdo. Fizemos nosso primeiro programa expondo a ISL subornos aos altos funcionários da FIFA em Junho de 2006! O segundo programa, sobre as propinas pagas pela Alemanha, foi exibido em 2007 e o primeiro a identificar Ricardo Teixeira foi transmitido em novembro passado, três dias antes da votação para 2018 e 2022. Nosso dever como livre e independentes jornalistas britânicos foi para avisar o que iria acontecer na votação. E assim foi. E, claro, nós fizemos esses programas para demonstrar para a Inglaterra e para o resto do mundo que a única maneira de ganhar o direito de sediar o torneio é pagar subornos.

Romário - Algo mais a acrescentar?

Andrew Jennings - Adoro visitar meus amigos no Brasil e estou ansioso para um grande torneio no Brasil, em 2014, com o Ricardo Teixeira fora da organização. E que todos os orçamentos sejam públicos - para evitar a corrupção. Assim teremos uma grande festa!

http://www.romario.org/noticias/item/83-jornalista-andrew-jennings-desabafa-ao-deputado-rom%C3%A1rio
 
blog RVCHUDO

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Romário: 'Quase impossível' não ligar Ricardo Teixeira a corrupção

Foto: AE


Deputado critica acúmulo de cargos na CBF e no COL e diz que dirigente terá de pagar se deu prejuízo aos cofres públicos. Romário: 'Quase impossível' não ligar Ricardo Teixeira a corrupção.

O deputado federal e ex-jogador da seleção brasileira Romário disse ao iG que “é quase impossível” o presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Ricardo Teixeira, não estar envolvido em corrupção. Para ele, se for o caso, o dirigente deve “pagar pelos prejuízos dados aos cofres públicos”. A assessoria da CBF informou que não comentará as declarações. Nesta quinta-feira, o PRB pediu investigação da Procuradoria-Geral da República sobre o dirigente.

Romário em visita técnica às obras do Estádio Mineirão, em Belo Horizonte

Teixeira foi responsável pela convocação de Romário para a Copa do Mundo de 1994, da qual o Brasil foi campeão. O ex-jogador está atuando na comissão de fiscalização dos gastos do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014, no Brasil, e convidou o presidente da CBF a depor na Câmara para “tirar dúvidas” sobre os estouros de orçamento na preparação da competição.

O comentário de Romário se referia ao suposto envolvimento do presidente da CBF em irregularidades e corrupção na Fifa, como denunciado por órgãos de imprensa do Reino Unido. Citando reportagem intitulada “Máfia do Futebol”, da TV Record, Romário disse que Ricardo Teixeira está “no meio”.

Da esq. para dir., Mariz, J. Hawilla, Campos Pinto e Teixeira no camarote do estádio de Córdoba, na Copa América

"Estou torcendo para não ser verdade, mas é quase impossível. Torço para que seja equívoco", afirmou Romário, dizendo cumprir função de deputado de fiscalizar.
 
  Fonte: http://esporte.ig.com.br/futebol/para+romario+e+quase+impossivel+ricardo+teixeira+nao+estar+envolvido+em+corrupcao/n1597080279731.html