Seguidores

Mostrando postagens com marcador onu. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador onu. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 10 de julho de 2012

Corrupção tira 40 bilhões de dólares de países em desenvolvimento todo ano, afirma ONU

Ban Ki-moon, Secretário-Geral da ONU (UN Photo/Mark Garten)“A corrupção prejudica a capacidade das nações de prosperar e crescer”, disse ontem (9) o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, no encerramento de um painel de alto nível organizado pelo Conselho Econômico e Social das Nações Unidas (ECOSOC), em Nova York. Ele alertou que, no ano passado, a corrupção representou perdas de 30% para toda assistência ao desenvolvimento dos países.
O Diretor Executivo do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), Yury Fedotov, destacou que a prevenção e o combate a corrupção deve ser uma responsabilidade compartilhada entre todos os setores da sociedade.
“Em dados extremamente conservadores, o UNODC e o Banco Mundial estimam que cerca de R$ 40 bilhões são roubados de países em desenvolvimento a cada ano. O alto custo da corrupção é pago por cidadãos comuns que não podem obter serviços básicos devido ao desvio de fundos”, disse Fedotov.
“Isso se traduz em pontes, hospitais e escolas que nunca foram construídos, e em pessoas que vivem sem o benefício desses serviços”, afirmou Ban Ki-moon, que considera os países pobres como os mais afetados pela corrupção, dada a vulnerabilidade das instituições e do Estado de Direito. “Esta é uma falha de responsabilização e transparência. Não podemos deixar que persistam. Nem a paz e nem o desenvolvimento humano podem florescer em um ambiente de corrupção”.
O painel propôs a inclusão de metas de combate a corrupção em todos os programas de desenvolvimento nacional, além de instar os países a ratificarem e aderirem à Convenção das Nações Unidas contra a Corrupção, o primeiro instrumento global com poder vinculativo a obrigar os Estados a prevenir e criminalizar a corrupção. Ela também prevê a cooperação internacional, com assistência técnica e troca de informações, assim com exige a recuperação dos ativos roubados.
A Convenção, da qual o UNODC é guardião, obriga os Estados a prevenir e criminalizar a corrupção, promover a cooperação internacional, recuperar ativos roubados e melhorar a assistência técnica e troca de informações tanto no setor privado quanto no setor público. A Convenção foi ratificada por 160 Estados-Membros.
Mais de 500 delegados, incluindo ministros e chefes de grupos da sociedade civil, instituições internacionais e do setor privado, participaram do segmento de alto nível do ECOSOC, que concentrou as discussões no aumento da capacidade produtiva, fortalecimento da cooperação de desenvolvimento e criação de trabalho decente e sustentável.

sábado, 16 de junho de 2012

"Rio+20 será retrocesso se não incluir direitos humanos"


Representantes da sociedade civil pediram hoje (15/06) que os negociadores do documento final da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) olhem cuidadosamente para a questão dos direitos humanos. Para os participantes dos Major Groups, é impossível alcançar um desenvolvimento sustentável sem considerar o tema.

Paul Quintos, da organização não governamental Ibon, avalia ser necessário que o documento final da Rio+20 garanta o acesso democrático ao desenvolvimento sustentável. “Caso elas [questões de direitos humanos] não sejam incluídas, teremos um retrocesso.”

Segundo Gita Sen, da rede de pesquisadoras feministas Dawn, os eventos paralelos à Rio+20 registraram diversas histórias de desrespeito aos direitos humanos em prol do desenvolvimento, como a retirada de terra de povos indígenas e o não cumprimento do direito à alimentação.

“A não inclusão dos direitos humanos em debates de desenvolvimento terá graves consequências, como a captação para a corrupção, a violência. Além disso, não é possível uma produção sustentável se não cuidarmos da saúde, da sobrevivência e do meio ambiente de famílias e comunidades”, afirma.


Comentário: Está mais do que provado, que quem acredita em RIO +20, também acredita em papai noel. Numa conferência internacional sobre meio ambiente, onde o homem que organiza o evento, não tem vez...esperar o quê, dos demais temas? O agronegócio, dinheiro e o capitalismo é quem manda. Questões ambientais, falta de moradia(clique aqui e veja as fotos), saneamento, miséria na África, por exemplo, são balelas...coisas supérfluas. RIO +20 é um mega teatro, lindo, politicamente correto, onde todos falam o que a maioria quer ouvir, mas não quer fazer. É muita teoria e pouquíssima ação. O planeta precisa de ação ou reação ambiental, mas, enquanto o dinheiro mandar...a natureza continuará a se curvar...

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Atenção PMs e BMs do BRASIL: demandas serão levadas aos representantes da ONU


Joseny, diante de todos esses desmandos praticados pelo Cmt Geral, Gdf e Gov. Federal, vamos ampliar nossos horizontes, temos praças formados em Direito, Economia, Administração, Línguas(podemos e sabemos nos expressar) e em muitos outros cursos, então façamos uma COMISSÃO, e solicitemos uma audiência com representantes da ONU, aproveitando o gancho da manifestação de vários países quanto ao fim das Polícias Militares no Brasil, para lá, expormos a nossa situação, o Governo Federal se caga de medo de repercussões internacionais, já que não estamos sendo ouvidos aqui, quem sabe nos ouçam lá fora, temos que forçar a queda desse militarismo arcaico, demagógico, truculento e opressor, querem que sejamos guardiões dos direitos humanos, no entanto nossos direitos são brutalmente aviltados, vamos abrir nossa caixa de pandora, nossas casas, nossas dispensas, nossas contas bancárias, vamos mostrar a real realidade. Por que um funcionário da receita recebe bem? para não se corromper. E nós? será que pensam que somos incorruptíveis? será que pensam que somos máquinas(Robocopys) pense bem nisso, consulte outras pessoas, promotores, juízes, pessoas capacitadas. Vamos diversificar nosso movimento. Só nós podemos forçar essa mudança, é agora ou nunca, força MU!!!!! força PPMM, alguém já disse aqui que a nossa vitória é do tamanho da nossa mobilização!!!!!! 



Informo ainda aos companheiros que, estarei aguardando dos companheiros interessados em participar desta comissão que envie para josenyadv@gmail.com : nome, telefone, E-mail.    

sexta-feira, 1 de junho de 2012

A EXTINÇÃO DA PM OU DA ONU?

Escrito por Julio Severo | 31 Maio 2012 
Artigos - Globalismo

ONU, que permitiu genocídios no Sudão e Ruanda, nunca pediu a extinção do PCC.

Nesta quarta-feira (30) o Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), numa medida de interferência extrema, pediu ao Brasil a extinção da Polícia Militar, acusando-a de numerosas execuções extrajudiciais.

A principal motivação da ONU foi o recente caso onde foram presos três policiais da Rota — grupo da Polícia Militar —, que, num confronto com o PCC (Primeiro Comando da Capital), na Penha, zona leste de São Paulo, mataram homens do PCC, cujos integrantes estavam armados com fuzis, submetralhadoras, pistolas e revólveres.

A morte dos membros do PCC provocou a crítica da ONU, cobrando a extinção da PM.

Essa não é a primeira vez que a ONU faz cobranças do Brasil. Em fevereiro deste ano, a ONU recomendou a extinção das leis que impedem governo, empresários médicos e mulheres de terem atendidos seus desejos de aborto legal.

A cobrança da ONU pela extinção da PM ocorre num contexto social onde mais de 50 mil brasileiros são assassinados por ano. Oficialmente, menos de 10 por cento desses crimes são solucionados. Isto é, mais de 90% dos assassinos são premiados com a impunidade.

É um caso grave onde a ONU deveria fazer cobranças diárias, pedindo ações concretas para eliminar as ações criminosas que assassinam milhares de brasileiros por ano. Pelo bem estar do da população do Brasil, a ONU poderia recomendar o armamento da população brasileira e até mesmo a pena capital, como meio de eliminar indivíduos que assassinam gente inocente.

Contudo, a ONU vem trabalhando de forma inversa, exigindo o desarmamento da população civil, numa meta esquerdista de tornar as pessoas totalmente indefesas diante dos assassinos, inclusive abolindo a pena capital para eles.

Quem abolirá a pena capital que tem eliminado mais de 50 mil brasileiros por ano? De modo particular, quem abolirá a pena capital para os bebês em gestação que está sendo promovida pela própria ONU? Continue lendo no Blog do Coronel Paul

sábado, 26 de maio de 2012

ONU pede fim das execuções cometidas pela PM no Brasil

 ONU questiona direitos humanos na preparação para Copa de 2014

Grupo de Trabalho do Conselho de Direitos Humanos (CDH) afirmou que o Brasil precisa garantir o respeito aos direitos humanos durante a preparação da Copa do Mundo de 2014. O Brasil passou nesta sexta-feira (25/5) em Genebra, Suiça, pela segunda revisão do Revisão Periódica Universal (RPU ou UPR, em inglês).

A RPU é um mecanismo do CDH para monitorar regularmente o cumprimento, por parte de cada um dos 193 Estados-Membros da ONU, das suas obrigações e compromissos sobre os direitos humanos. Trata-se de um processo de revisão entre Estados para melhorar a situação dos direitos humanos no território, a que todos os Estados-Membros das Nações Unidas são submetidos a cada quatro anos e meio.

Segundo o relatório final, a restruturação urbana em avanço para a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016 devem ser devidamente regulados para prevenir deslocamentos e despejos forçados.

Outro ponto levantado pelo documento é a necessidade de diminuir os incidentes de execuções extrajudiciais pela polícia brasileira. Continue lendo no site da ONU

Fonte: Blog do Adeilton9599

sexta-feira, 30 de março de 2012

Direitos sexuais para crianças de 10 anos?!

VIDA SIM, ABORTO NÃO!

Wagner Moura

O mundo pode até não acabar em 2012, mas pouca coisa de aproveitável vai sobrar se tanta notícia ruim se concretizar. Olha só o que eu acabo de ler no Friday Fax, o informativo dos pró-vida que atuam diretamente na ONU (o pessoal do C-Fam): ONU Poderá Reconhecer Direitos Sexuais para Crianças de Dez Anos.

Assim diz o texto de Friday Fax: A Comissão sobre População e Desenvolvimento está considerando “direitos de saúde sexual e reprodutiva” para crianças até de dez anos. Até mesmo o secretário-geral Ban Ki-Moon concorda. Numa declaração recentemente dada ele disse: “Os jovens, tanto quanto todas as pessoas, têm o mesmo direito humano à saúde, inclusive saúde sexual e reprodutiva”.

Taí: quando se acaba com o direito à vida, se acaba com todos os demais! Se a criança não tem nem o direito de nascer, quanto mais o direito à proteção contra toda perversão sexual. É muito triste e, no entanto, a ONU está propondo essa coisa terrível.

sexta-feira, 16 de março de 2012

Globalitarismo da ONU versus Militares

Não resta a menor dúvida de que a guerra psicológica permanente contra os militares, relacionando-os sempre a “crimes de tortura e abusos contra os direitos humanos” durante o governo dos presidentes militares (1964-1985), tem o único objetivo de ferir a soberania do Brasil. A mais recente manifestação das Nações Unidas, diretamente de Genebra, comemorando a esdrúxula ação do Ministério Público Federal contra o coronel Sebastião Curió é mais uma ação comprovada do globalitarismo contra as Forças Armadas –que são as responsáveis constitucionais por nossa soberania. 

Quem é o porta-voz do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos, Rupert Colville, para se meter em assuntos internos do Brasil? Por acaso tal sujeitinho tem alguma representatividade para se meter em assuntos que dizem respeito ao nosso País. Mais grave ainda é o estrangeiro cagar sua coma lá de Genebra, para defender algo que é ilegal. A quebra da Lei de Anistia, que já foi claramente reconhecida por nosso Supremo Tribunal Federal. Só idiotas, petralhas e netos da meretriz têm a cara de pau de pregar que a Corte Interamericana de Direitos Humanos seja colocada acima de nosso STF.

A ONU e a tal Corte alegam que a nossa Lei de Anistia é inválida. Na visão dos globalitaristas, seguida por inocentes inúteis ou por agentes conscientes a serviço da Oligarquia Transnacional que mantém o Brasil eternamente colonizado, as investigações criminais e processos deveriam prosseguir. Estes inimigos internos e externos do Brasil conceberam a estúpida Comissão da Verdade – cujo presidente de honra deveria ser o boneco Pinóquio. Continue lendo no Alerta Total

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 16 de Março de 2011 
Artigo no Alerta Total – http://www.alertatotal.net 
Por Jorge Serrão

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Observadores da ONU acompanham greve da PM na Bahia

A Organização das Nações Unidas (ONU) mantém representantes e observadores desde os primeiros dias de ocupação da Assembléia Legislativa da Bahia por integrantes dos movimento grevista da Polícia Militar no último dia 31.


De acordo com Eliseu Fagundes, diretor da missão da Federação Brasileira de Direitos  Humanos (FBDH), diversos excessos foram cometidos nos últimos dias. “Quero deixar claro que não estamos aqui apoiando qualquer lado. Queremos contribuir para que não haja um banho de sangue”.


O diretor da entidade revela que há observadores da ONU junto aos manifestantes nas dependências da Assembleia. “O que nos preocupa ainda mais é que lá existem crianças, mulheres e idosos”.


Fagundes ressalta ainda que o método de cortar o fornecimento de água e alimentação também não é aceitável nesta situação. Para ele, diante da situação a que se chegou, deixar as crianças e idosos sem comer pode provocar danos psicológicos desnecessários. Ele argumenta que não é favorável à participação destas pessoas no protesto, contudo, o fato é que a condição agora é essa.


O representante dos Direitos Humanos também se posiciona contrário ao tratamento dado aos manifestantes. No entendimento da instituição não se pode marginalizar trabalhadores que buscam melhorias de condições trabalho através de greve.


Sobre a estratégia dos manifestantes de ocupar espaços públicos, o membro da FBDH diz que ainda que estejam nestas condições não se pode justificar “banho de sangue”.


Ele avaliou o governo baiano como inábil por ter convocado o Exército para conter o protesto. Segundo Fagundes, os policiais não são terroristas, nem estão ameaçando explodir a Assembleia ou ainda colocando em risco o patrimônio público.


“Estamos aqui e vamos continuar acompanhando tudo para garantir a integridade física e psicológica dos envolvidos. Não podemos deixar uma marca tão negativa para a Bahia. Isso não é bom para ninguém”.  


Foto: Gilberto Júnior // Bocão News

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

A ONU é uma piada...

               Por Marcelo Anastácio 

         A ONU - Organização das Nações Unidas é uma piada. Depois da morte do ex-ditador Moammar Kadhafi, alguns analistas querem apurar um eventual crime de execução, pois o ex-líder deveria ir a julgamento, e jamais poderia ser torturado e muito menos executado. 

           O engraçado é que quando os EUA invadiram o Paquistão e mataram o Bin Laden, que estava desarmado, ninguém falou em Direitos Humanos...da mesma forma quando os americanos admitiram que não havia armas químicas no Iraque, ninguém falou das violações de direitos humanos ao George Bush. Sem falar nos milhares de mortos, geralmente opositores de Kadhafi, que foram massacrados em 42 anos de poder, e a ONU nunca falou nada...

            Chega de hipocrisia, procurem o que fazer, visitem o continente africano, sempre esquecido, intercedam para que os palestinos consigam seu território, e não fiquem posando como paradigma da ética, pois, esses e vários outros exemplos demonstram o quanto a ONU é tendenciosa, e sobre direitos humanos prega sobre o que não dá exemplo.

              Marcelo Anastácio/blog No Q.A.P

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Brasil tem taxa de homicídios maior que quatro países árabes juntos (no país da copa)

De acordo com a pesquisa, o crime organizado e as gangues de rua estão diretamente relacionadas ao número de mortes nas Américas. Ainda, assim, a maior parte dos assassinatos ocorre em países da África, 36% do número total de mortes estimadas por ano pelo Unodc (468 mil).

O Estudo Global de Homicídios 2011 divulgado nesta quinta-feira coloca o Brasil entre os três primeiros países da América do Sul com a maior taxa de assassinatos nos últimos anos, mas não é só isso. O levantamento mostra, ainda, que o País tem índice maior de homicídios que Egito, Iraque, Jordânia e Líbia juntos.
 
A pesquisa, realizada pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (Unodc), mostrou que o Brasil tem taxa de 22,7 assassinatos para cada 100 mil habitantes. A Líbia, por outro lado, recente palco de conflitos entre exército e civis, tem apenas 2,9 assassinatos para cada 100 mil habitantes.

Nos demais países árabes esse índice é ainda menor: 2 no Iraque; 1,8 na Jordânia e 1,2 no Egito. Ao todo, os países somaram 7,9 homicídios para cada 100 mil habitantes, 14,8 a mais que no Brasil.

Os dados divulgados nesta sexta foram cedidos por instituições dos próprios países. No caso de Brasil e Egito os levantamentos são de 2009, Iraque e Líbia têm levantamentos de 2008 e na Jordânia os dados são de 2006.

Cenário mundial

O relatório revela ainda que, na contramão da maioria dos países da Ásia, Europa e América do Norte, que desde 1995 vêm registrando uma redução nas taxas de homicídio, a América Central e o Caribe têm verificado um aumento nesses índices e hoje se aproximam de um cenário de "crise".

Jornal do Brasil