Seguidores

Mostrando postagens com marcador operação padrão. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador operação padrão. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Policiais Militares de Alagoas podem retomar operação padrão


Sessão na Assembleia Legislativa de Alagoas. (Foto: Michelle Farias/G1)

Militares pedem e Assembleia de AL adia votação da LOA pela quarta vez

A Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE/AL) adiou pela quarta vez, desde a última semana, a votação da Lei Orçamentária Anual (LOA). Desta vez, o pedido foi feito pelo deputado João Henrique Caldas (SDD) durante a sessão desta terça-feira (14). Ele diz que há "pontos obscuros no projeto enviado pelo Executivo". A análise do Orçamento será retomada na próxima quinta-feira (16).

De acordo com o subtenente Teobaldo, da Polícia Militar, o pedido de adiamento do deputado apresentado no plenário foi feito após solicitação dos militares. Muitos representantes da categoria acompanharam a sessão. "A Casa tem o compromisso dela, mas, até então, o governo não firmou nenhum acordo com os militares. Caso o projeto de equiparação salarial não seja encaminhado à Assembleia, podemos retomar a operação padrão", disse. G1 Alagoas

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Militares de Alagoas suspendem patrulhamento com viaturas



Na manhã desta sexta-feira (20), os policiais do 3°Batalhão de Polícia Militar, com sede em Arapiraca, também resolveram aderir ao movimento que está sendo realizado nos demais batalhões do Estado. Com a medida, todas as viaturas foram recolhidas e o policiamento só será realizado a pé. 

O 3° Batalhão é responsável pelo policiamento de Arapiraca e mais 14 cidades: Campo Grande, Coité do Nóia, Craíbas, Feira Grande, Girau do Ponciano, Jaramataia, Junqueiro, Lagoa da Canoa, Limoeiro de Anadia, Olho D'Água Grande, São Sebastião, Taquarana, Teotônio Vilela e Traipu. Em todos os locais os militares estarão realizando a “Operação Padrão”.

O movimento, que iniciou nos batalhões de Maceió, busca o respeito por parte do governo através de ações concretas para corrigir distorções e tratamento diferenciado, contrários à política de integração entre os órgãos da defesa social de Alagoas.

“Queremos que a priorização da segurança pública saia dos discursos e se materialize através de salários dignos, equipamentos e armamentos adequados para o combate incansável à criminalidade. Queremos a regulamentação de direitos adquiridos pelos militares estaduais na Constituição Estadual de 1989 (24 anos atrás), como a remuneração que exceder a jornada de 40 horas (Lei do Serviço Voluntário Remunerado) e do trabalho noturno, bem como a aceleração da Lei de Subsídio Salarial, que corrige as distorções nos vencimentos”, dizem os militares através de uma cartilha que está sendo distribuída na tropa.

Operação Padrão:

É um conjunto de atividades realizadas pelos militares estaduais, sem ferir a legislação vigente e os regulamentos da PM, que tem como objetivo sensibilizar o governo para os graves problemas da segurança pública, entre eles os baixos salários, a falta de equipamentos para o desempenho da função e a insalubridade do ambiente de trabalho.

Uma das principais medidas que estão sendo adotada pelo policiais, é a não utilização de viaturas tendo em vista que tal atividade exige que o motorista tenha um curso específico para que os tornem habilitados para a condução de viaturas policiais.

Ontem (19), os militares de Alagoas emitiram uma nota pedindo paciência à população. 

Confira a nota:

Nós, Policiais e Bombeiros Militar do Estado de Alagoas, estamos passando por um momento de mudança profunda em nossa corporação, que vai da reestruturação salarial e nossa dignidade funcional.

Desta forma, pedimos encarecidamente a todos os Alagoanos para abraçar nossa causa e, assim, dar maior segurança a nossa amada ALAGOAS trabalhando com dignidade.

Somos Alagoanos e vítimas desta crescente onda de violência no Estado!


quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Militares de Alagoas voltam às ruas e anunciam operação padrão


Após assembleia, militares saíram em caminhada até o Palácio República dos Palmares

Izabelle Targino/ AL24h
Policiais e bombeiros de Alagoas iniciam a partir desta terça-feira, 17, uma mobilização, denominada de Operação Padrão. A medida, deflagrada em assembleia geral, é contra o baixo efetivo, falta de estrutura nas corporações e por valorização salarial.
Segundo as lideranças militares, uma cartilha foi montada com todos os itens que deverão ser cumpridos pelos policiais e bombeiros durante a Operação Padrão.
Dentre as medidas tomadas pela categoria estão a obrigatoriedade do Curso de Formação de Condutores para dirigir viaturas de emergência e a fiscalização de locais de diversão que não atendam os requisitos de segurança, com ênfase aos estádios de futebol.
Além disso, os militares irão efetuar patrulhamento motorizado somente em viaturas que preencham rigorosamente os requisitos do Código Nacional de Trânsito, vão ainda fiscalizar com mais rigor a frota de veículos oficiais das Prefeituras Municipais e executar serviço apenas com coletes a prova de balas dentro da validade.
"A sociedade não será abandonada pelos policiais e bombeiros, mas os militares irão trabalhar apenas com as condições fornecidas pelo Governo de Alagoas", disse o presidente da Associação dos Oficiais Militares de Alagoas (Assomal) Major Wellington Fragoso.
Após a assembleia geral, da tarde desta terça-feira, 17, cerca de mil policiais e bombeiros saíram em caminhada pelo Trapiche e Centro de Maceió em destino ao Palácio República dos Palmares. Os militares vestiram camisas pretas e carregaram um caixão, alegando que estavam de luto pela segurança pública do estado de Alagoas.
A manifestação contou ainda com o apoio do deputado estadual Ronaldo Medeiros (PT). Para o parlamentar, o Governo de Alagoas tem recursos financeiros para conceder o reajuste salarial, independente da Lei de Responsabilidade Fiscal.
"Estamos dando apoio aos policiais e bombeiros. Todos nós queremos menos mortes e mais segurança. O Governo tem sim condições de melhorar o salário destes homens que todos os dias colocam suas vidas em risco. Existe recurso para dar reajuste salarial aos militares ou a qualquer servidor público. Esperamos que eles tenham uma vida digna", disse o deputado.
Nas próximas semanas, os policiais e bombeiros realizam uma série de manifestação pela cidade de Maceió. Amanhã (18) a partir das 14 horas, eles fazem um ato público na Praça Pio XII e na quinta-feira, 26, a manifestação acontece na Praça dos Martírios, no Centro.
Priscylla Régia e Izabelle Targino/alagoas24horas