Seguidores

Mostrando postagens com marcador plc 31. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador plc 31. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Derrota do IPSM, "e agora José?" Cadê as associações?


 A família militar de Minas Gerais sofreu um duro golpe na Assembléia Legislativa, quando viu seu instituto de previdência secular, tão necessário à tropa, e que ainda consegue existir mesmo depois da roubalheira do ex-governador Eduardo Azeredo, (que inclusive responde até hoje por improbidade administrativa). Qual das associações lutaram pela devolução de quase um bilhão de reais que foi desviado do IPSM? A proposta de lei complementar de número 31, no seu artigo 13 trouxe um prejuízo de 4% do repasse do governo para o IPSM.

  Primeiro devemos destacar que nenhuma, nenhuma associação bancou a viagem da tropa à Belo Horizonte, como já disseram, mudaram até o horário da votação, parecia tudo um grande circo, um teatro cheio de canastrões. Passada a votação as associações continuam inertes...não será feito nada? Nenhuma terá disposição de literalmente botar o bloco na rua, botar a tropa nas ruas para pressionar o governo? Nenhuma terá o saco roxo pra peitar esse governo? Nenhuma vai bancar os ônibus para a Capital? Sim, porque a tropa responderá, desde que haja os ônibus disponíveis, com certeza todos irão as ruas...mas pra fazer isso, os presidentes não podem ter rabo preso, porque senão, de fato nunca custearão esses ônibus...

 E agora "Josés", as associações vão ficar caladas? Elas têm que manifestar agora, não adianta daqui há dois anos querer aparecer e pedir votos, dizer que fez o impossível, sendo que a tropa está vendo que nem o possível (o custeio dos ônibus) foi feito...a pergunta que não quer calar: o que impede as associações de convocar à tropa? Seria o acordo salarial de 2011?...o tempo vai responder a tudo...