Seguidores

Mostrando postagens com marcador pm preso. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador pm preso. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 29 de abril de 2015

PM do Paraná prende 17 policiais que se recusaram a participar do cerco aos professores; mais de 200 feridos


Ao todo 17 policiais militares foram presos durante a manifestação de professores estaduais do Paraná, nesta quarta-feira, após se recusarem a participar do cerco aos docentes. A informação, segundo o Estadão Conteúdo, foi confirmada pelo comando da Polícia Militar do Estado. 

Comando da Polícia Militar do Paraná afirma que 17 policiais foram presos por se recusar a participar do cerco aos professores em Curitiba— Broadcast Político (@broadpolitico) April 29, 2015.

Confronto com manifestantes e violência policial marcaram o terceiro dia de protesto dos professores estaduais do Paraná, que retomaram greve na segunda-feira (27).

Cerca de 20 mil manifestantes se reuniram em frente à Assembleia Legislativa do Estado (Alep) nesta quarta-feira (29). O tumulto começou enquanto a reforma da previdência dos funcionários públicos do estado era votada em plenário, e o confronto durou pelo menos 30 minutos ininterruptos. A PM utilizou caminhão com jatos de água, balas de borracha, spray de pimenta e bombas de gás lacrimogênio, inclusive lançadas de helicóptero. Pelo menos 100 pessoas ficaram feridas, segundo a transmissão da Globo News.


Após a Justiça recuar na decisão de liberar a entrada dos manifestantes durante a votação, os professores passaram a manhã em manifestação pacífica nas praças do centro Cívico. Os ânimos esquentaram quando a pauta Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) aprovou a pauta e suas alterações em sessão relâmpago. Segundo a PM, os manifestantes tentaram invadir o plenário.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

PMs se recusam a efetuar prisão e são detidos dentro de Fórum por desacato à juíza

Autor: Redação do Portal
Fórum de Alagoinha
Três policiais militares, sendo dois cabos e um soldado, foram detidos dentro do Fórum Civil da cidade de Alagoinha, na região do Brejo do estado, por ordem da juíza Inês Cristina. A magistrada entendeu que os militares não obedeceram sua ordem para prender um homem suspeito de invadir uma residência, o que configuraria desacato à autoridade. O fato ocorreu nessa terça-feira (11), mas o assunto só foi divulgado nesta quinta-feira (13).
Segundo o tenente-coronel, Arilson Valério, comandante do 4º Batalhão de Polícia Militar, os policiais estavam trabalhando no destacamento da cidade de Mulungu quando receberam uma ligação do Fórum onde um representante disse que a juíza determinou que prendessem um homem, mesmo sem um documento que justificasse a prisão do suspeito.
“Os policiais disseram que não iriam efetuar a prisão porque não tem flagrante e não estavam com um mandado para prendê-lo. Diante da justificativa, a juíza Inês Cristina, pediu que os policiais fossem até o fórum e quando chegaram ela deu voz de prisão, a um cabo e, em solidariedade ao amigo, os outros policiais tentaram falar com a magistrada. Ela entendeu como desacato e desobediência e mandou prender todos ”, comentou o comandante.
O tenente-coronel foi até o Fórum e encontrou os policiais algemados e um deles chorando. “Foi uma situação vexatória. Um cabo estava chorando pela situação em que foram submetidos. Conversei com a juíza, mas ela tentou justificar o ocorrido e daí trouxe os policiais até à sede do 4º Batalhão da PM. A magistrada informou que vai processar os policiais”.
Os cabos e o soldado pediram transferência da cidade alegando o constrangimento. Um processo administrativo foi aberto pelo batalhão para apurar a ocorrência. “Vou publicar no boletim interno do batalhão a transferência dos policiais para outra cidade que não faça parte da comarca onde a juíza é responsável”, falou o tenente-coronel Arilson Valério.
O Portal Correio tentou falar com a juíza Inês Cristina, mas o gerente do Fórum de Alagoinha, João Batista, disse que a magistrada estava em um julgamento e não tinha hora exata para terminar o júri. 
Fonte: Por Hyldo Pereira/valedopianconoticias

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Cabo da PM é preso suspeito de assaltos em Jundiaí

Um policial militar foi preso pela Guarda Municipal, na madrugada deste domingo (1), suspeito de assaltar travestis e garotas de programa em Jundiaí (SP). Uma denúncia anônima informou que um homem armado estaria assaltando pedestres na região central da cidade.
O patrulhamento conseguiu localizar o carro usado nos assaltos em um bar da Vila Arens. O homem foi abordado e se identificou como cabo da Polícia Militar. Outras viaturas da Guarda e da PM foram acionadas.
Em revista ao carro do suspeito foram encontrados telefones celulares, dinheiro e uma pistola carregada. No plantão policial, as vítimas, travestis e garotas de programas, identificaram o policial.
De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Militar, o homem está preso no Presídio Romão Gomes da PM, na capital. Também foi aberto um inquérito na Polícia Civil e um procedimento investigativo pela corregedoria da PM.
* Colaborou Alessandra Marques

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

PM é preso depois de assaltar colega de farda



Um soldado da Polícia Militar, identificado como Adriano Felipe dos Santos, foi preso, na manhã de ontem, acusado de assaltos em série nos bairros que fazem parte do "Território da Paz", no Grande Bom Jardim (zona Sul de Fortaleza). Uma das vítima dos crimes atribuídos ao militar foi um colega de farda, o sua arma roubada.

O soldado Adriano Felipe dos Santos assaltou e atirou contra um sargento. Foi preso e deverá ser expulso da Corporação nos próximos dias FOTO: REPRODUÇÃO
O soldado, que atualmente está lotado na cidade de Crateús (354Km de Fortaleza), terminou preso de ter assaltado o sargento Barros e atirado contra ele, mas não acertou.

Volta

Após realizar outros assaltos e fugir daquele setor da cidade, Adriano Felipe retornou ao bairro Granja Portugal, para saber se o sargento Barros tinha morrido, e terminou preso. O soldado foi levado ao 12º Distrito Policial (Conjunto Ceará) e autuado em flagrante por roubo qualificado, com o emprego de arma de fogo.

Segundo informações da Corporação, Adriano Felipe dos Santos, quando adolescente, teve problema com drogas. Tudo indicava que ele tinha se regenerado, depois que se tornou maior de idade. Entre os colegas de farda, era tido como um bom policial, principalmente por conta d e seu empenho na operacionalidade. Os policiais que trabalharam com ele sabiam do envolvimento do colega com drogas, entretanto, achavam que era coisa do passado.

Licenciado

O soldado foi transferido para Crateús, depois da greve dos policiais militares, em janeiro de 2012. Conforme alguns integrantes da Corporação, o policial militar teria voltado a usar drogas e estava licenciado para tratamento.

Adriano Felipe retornou à Capital, no entanto sequer teria iniciado a terapia de recuperação, quando teria, supostamente, passado a agir junto com um traficante de drogas do Bom Jardim e também passou a praticar assaltos na área.

Reconhecido

Outras vítimas de assaltos atribuídos ao policial militar compareceram ao 12ºDP e fizeram o reconhecimento dele.

Após o procedimento na delegacia, Adriano Felipe foi levado à Coordenadoria de Medicina Legal (Comel) e submetido ao exame de corpo de delito. Desde a tarde de ontem, ele se encontrada detido no Presídio Militar, sob rigorosa vigilância. Ainda hoje, será instaurado um Conselho Disciplinar no Comando da PM. 

Fonte:DN

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Uberlândia: PM preso pela PF com pasta base

Marcos Maracanã

EXCLUSIVO.....
Um soldado da PM do 32 BPM no Triangulo Mineiro esta preso na sede da PF em Uberlandia,ele é acusado de portar 18 kg de pasta base de cocaína, segundo informações este mesmo elemento estaria envolvido com uma quadrilha de explosões de caixas eletrônicos que foi desarticulada em Guimaranea no meio do ano.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Tenente PM bebe cerveja de serviço e é preso por extorsão pela Corregedoria


Cenas infelizes de um oficial da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ) que foi preso após ser flagrado recebendo R$700,00 de um comerciante. Segundo o jornal Meia Hora, o tenente “havia encontrado drogas no estabelecimento do comerciante e, por isso, exigiu R$ 5 mil para não levá-lo à delegacia”. Abaixo, vídeos do oficial bebendo cerveja fardado no estabelecimento do comerciante e sendo preso posteriormente, após receber a propina. Vergonha para os policiais.

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Operação pode levar 14 policiais envolvidos em morte de jornalistas no Vale do Aço para cadeia


Quatorze mandados de prisão contra policiais, supostamente envolvidos nas mortes de dois jornalistas no Vale do Aço, devem ser cumpridos naquela região nesta quarta-feira (8). A Polícia Civil informou que a operação começou na madrugada e aproximadamente 40 policiais estão empenhados.

Ainda de acordo com as informações, um policial foi preso em Santana do Paraíso, cidade vizinha à Ipatinga, mais precisamente no bairro Águas Claras.

Além dos assassinatos dos jornalistas, o grupo também estaria envolvido em pelo menos mais 20 homicídios. Cinco policiais já haviam sido presos. Sobre isso, o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Durval Ângelo, disse no dia 19 do mês passado que não iria divulgar os nomes nem dados para não atrapalhar as investigações, mas segundo ele, "a quadrilha é muito maior".


Assassinato

O fotógrafo Walgney Assis foi morto no dia 14 de abril com dois tiros. Ele estava no bar Pesque Pague, no bairro São Vicente, quando foi atingido por tiros na cabeça e na axila.
O autor dos tiros chegou ao local em uma moto e usava capuz no momento do crime. Após disparar contra o fotógrafo, o suspeito fugiu com um comparsa em uma moto NX preta. A vítima era divorciada e tinha uma filha.

O jornalista Rodrigo Neto foi executado a tiros, no dia 8 de março, quando estava em um bar do bairro Canaã, em Ipatinga. O repórter era especializado na cobertura de notícias policiais e durante sua carreira denunciou diversos crimes, inclusive envolvendo policiais militares e civis.

quarta-feira, 17 de abril de 2013

"PMs" de Uberlândia foram presos por arrombamento a caixas eletrônicos, latrocínio e trocam tiros com PM



O Comando da Polícia Militar de Uberlândia confirmou no início da tarde desta quarta-feira (17) a participação de dois militares na tentativa de arrombamento a um caixa eletrônico na cidade de Guimarânia – a 174 quilômetros de Uberlândia. A ação acabou em troca de tiros entre os bandidos e a polícia e resultou na morte de um refém. Outras duas pessoas ficaram feridas – um suspeito (que acabou preso) e outro refém – mas ambas passam bem e não correm risco de morrer.
Militares envolvidos
Os militares envolvidos no crime foram detidos durante a operação em Guimarânia. Eles foram surpreendidos no interior de um veículo, estacionado próximo ao banco e não esboçaram reação.

Os nomes não foram divulgados pelo Comando da Polícia, mas informou que eles são lotados no 17º BPM e 32º BPM. Ambos foram encaminhados à delegacia local.

Um dos policiais envolvidos está há a cinco anos anos na Corporação e o outro há seis e, inclusive, já responde por processo demissionário.

Agora, além de responderem na Justiça Comum, os dois ainda serão submetidos a Processo Administrativo Disciplinar, que poderá culminar com a demissão de ambos.

Em decorrência da ação policial militar foram apreendidos ainda dois veículos, um GM Vectra produto de crime ocorrido em Uberlândia e um Gol, armas de fogo e artefatos explosivos. A ocorrência ainda está em andamento na captura de outros supostos integrantes da quadrilha.A ação

A ação em Guimarânia ocorreu na madrugada desta quarta-feira por volta de 3h30. Dois carros, um Vectra e um Gol, ambos com placas de Uberlândia, chegaram à cidade e foram direto para a agência do Banco do Brasil.

Imagens de segurança de uma câmera instalada na rua onde a ação ocorreu registram o momento que o Vectra para em frente à agência e cinco bandidos encapuzados descem do veículo. Duas pessoas, que estavam em um bar ao lado da agência foram feitas reféns. O dono do estabelecimento e Renato Paulo Rosa, de 20 anos, foram abordados e obrigados a deitar no chão.

Três homens entraram para dentro da agência com o objetivo de explodir os caixas. No entanto, antes que pudesse concluir o crime, duas viaturas da Polícia Militar surpreenderam o bando.

Houve tiroteio entre os bandidos e os policiais e um disparo acabou atingindo Renato Paulo Rosa na cabeça, que não resistiu e morreu. O dono do bar foi atingido de raspão.

Os bandidos fugiram no Vectra e foram perseguidos pelos policiais. Eles abandonaram o veículo em uma estrada próxima à cidade de Guimarânia e entrou na mata. Com o auxilio de policiais civis e da Polícia Rodoviária Federal foram feitas buscas pela região que culminou na prisão de um dos acusados, que segundo informações da PM seria um dos chefes do bando. Ele é de Uberlândia e foi ferido na mão e no pé.

No outro carro usado durante a ação, o Gol, que dava cobertura ao Vectra, estavam os dois policiais de Uberlândia. Os nomes deles ainda não foram divulgados pelo Comando da PM, mas eles estão presos em Guimarânia e após serem ouvidos, devem ser transferidos para Belo Horizonte, para o presídio militar.

Policiais continuam as buscas pela área rural de Guimarânia e cidades vizinhas à procura dos outros envolvidos. Pelo menos cinco homens podem estar escondidos.

Correio de Uberlândia


Resumo da ocorrência REDS 2013-000796963-001 e BO M1604-2013-0000669



Em GUIMARÂNIA, dia 17Abr13, por volta das 04h00min, após obter a informação de que alguém iria explodir um caixa eletrônico na Área do 46º BPM, a PM visualizou os veículos VW/Gol, cor branca, placa JHR-XXXX/UBERLÂNDIA, e GM/Vectra, cor preta, placa HGT-XXXX/UBERLÂNDIA, em situação de suspeição e, ao tentar abordá-los, eles tentaram evadir, momento em que o veículo VW/Gol foi contido e os ocupantes do veículo GM/Vectra efetuaram vários disparos de arma de fogo contra as guarnições PM, que revidaram. Nesse instante, o veículo GM/Vectra, com aproximadamente 05 (cinco) indivíduos, evadiu-se derramando óleo na pista, sendo ele acompanhado pelas guarnições. A aproximadamente 05 (cinco) quilômetros de GUIMARÂNIA, tais indivíduos abandonaram o veículo e se homiziaram em um mato.


Dentro do veículo VW/Gol abordado foram localizados os militares, Sd PM xxxxx, lotado no 32º BPM/UBERLÂNDIA, e , Sd PM xxxxxx, lotado no 17º BPM, sendo que o automóvel está registrado no nome do Sd PM xxxxx. Tais militares foram presos. Durante a “troca” de tiros foram alvejados ANTÔNIO CARLOS DE CAMARGO, proprietário de um bar próximo ao local, e RENATO DE PAULA ROSA, freqüentador do mencionado bar. RENATO foi vitimado fatalmente e ANTÔNIO teve lesões leves. No veículo GM/Vectra, abandonado pelos autores, havia marcas de sangue, sendo encontrados dentro dele munições 9 mm, calibre 12 e artefatos explosivos.

A Perícia Técnica está realizando seus trabalhos no local do evento, onde foram encontradas várias cápsulas de munições de vários calibres, artefato explosivo e labanca. Até o momento foram apreendidas 03 armas de fogo, sendo dois revólveres e uma PT, porém, a PM continua com intenso rastreamento aos demais autores. No momento da confecção desta mensagem, foi obtida a informação de que mais um dos autores foi preso homiziado em meio ao matagal próximo ao veículo (smd).

Repercussão regional: Clique aqui e assista o vídeo"

Repercussão nacional:Clique aqui e assista o vídeo



Comento: A gente pode chamar esses caras usando qualquer adjetivo, menos policiais. Isso envergonha a classe, especialmente a guarnição de Uberlândia, tão destemida, aguerrida e pró-ativa, sendo confundida com eles. Isso é bom para que o serviço de inteligência se ocupe, não de blogueiros, de eleições em associações ou de lideranças que lutam pela classe. Mas, que a inteligência faça a necessária separação do joio e o trigo...entre os que defendem a tropa e os que denigrem a mesma. Acho que fatos como este, deixam claro as posições antagônicas. E parabéns aos bravos militares de Guimarânia que honraram a PMMG.

quarta-feira, 27 de março de 2013

(RJ) Policiais militares são indiciados por corrupção e extorsão



Imagens mostram pagamentos de mototaxistas aos policiais, que em troca não fiscalizavam as motos em situação irregular. O esquema envolvia 11 PMs do batalhão. Um dos policiais também foi preso por vender armas e drogas.

R7

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

PM é suspeito de cobrar resgate de veículos furtados em Uberaba, MG

PM está preso em cela do 4º BPM em Uberaba (Foto: Reprodução/TV Integração)
Está preso em  Uberabaum policial militar suspeito de participar de um esquema de cobrança de resgate por veículos furtados. Segundo a Polícia Civil, depois de cometer o furto, um grupo mantinha o veículo escondido e, dias depois, entrava em contato com o proprietário e cobrava até R$ 5 mil pela devolução. A prisão ocorreu neste fim de semana, durante operação da Polícia Civil, que já investigava o caso.

O policial está preso em uma cela no 4º Batalhão da Policia Militar de Uberaba, onde permanece isolado desde a madrugada de sábado (23). Além do policial, foram presos um mecânico, acusado de receptação, e um outro homem que seria responsável pelos furtos e por esconder os veículos.
Se for condenado, o militar pode receber uma pena de reclusão de dois a oito anos. Ele ficará preso no 4º BPM até a conclusão do processo administrativo, aberto pela Polícia Militar, que poderá resultar em demissão do serviço público. “Temos a plena convicção de que os trabalhos estão sendo desenvolvidos com muita transparência, muita lisura e acreditamos que a Polícia Civil deverá nos próximos dias esclarecer de vez o fato”, disse o comandante do 4º BPM, coronel Ademir Ribeiro.

Luiz Antônio Novaes, advogado de defesa do militar,  disse que o pedido de liberdade provisória já foi feito e alegou que o policial teria se envolvido no caso ao tentar ajudar uma vítima que teve o veículo furtado. “A própria vítima dos fatos afirma categoricamente que o policial a ajudou. Não solicitou dinheiro, não exigiu absolutamente nada. Dá mesma forma o autor do furto que confessou a prática não conhece o policial”, argumentou.

Para o comandante da PM, mesmo se for considerado inocente, o militar errou por não ter acionado a polícia. “A Polícia Militar trabalha de forma caracterizada. Tem o princípio constitucional da ostencividade, então o policial trabalha fardado, trabalha em viaturas caracterizadas. E são esses policiais que deverão dar resposta ao clamor da comunidade”, finalizou.

Durante a operação, a Polícia Civil recuperou uma caminhonete furtada e R$ 5 mil pagos por uma vítima pelo resgate do veículo.

domingo, 15 de abril de 2012

CAPITÃO É PRESO COM CARRO ROUBADO

O capitão PM Benjamim André Morais foi preso no incio da madrugada de hoje ( domingo, 15) por policias da Radiopatrulha, em uma abordagem de rotina, no bairro do Trapiche da Barra em Pernambuco.

No momento da abordagem o capitão, que dirigia um Celta, azul, placa KLE 0783 (Caruaru/PE), se identificou como sendo da polícia,s e recusou amostrar os documentos e saiu do local em alta velocidade dando início a uma perseguição pelas ruas do bairro.

Ao ser  alcançado pela radiopatrulha, o oficial foi obrigado a sair do carro, aguardando que fosse feita uma pesquisa do veículo no sistema Renavan, onde foi descoberto que o veículo tinha queixa de furto desde o ano de 2008.
Levado para a Central de Polícia, o oficial tentou se defender dizendo que o carro não lhe pertencia. Mas a situação do capitão somente se complicava. Segundo o delegado Denisson Albuquerque, do 7º DP e de plantão na Central, a placa do carro dirigido pelo oficial é fria e de acordo com pesquisa realizada no Renavan o veículo foi tomado durante um assalto a mão armada na cidade de Pedras (PE).

O capitão, foi indiciado em inquérito, sendo levado para o Instituto Médico Legal (IML), onde fez exame de corpo e delito e em seguida encaminhado preso para a Academia da Polícia Militar.


Fonte: Tribuna Hoje

sábado, 10 de março de 2012

PMs DE ILHÉUS FAZEM CARURU EM PROL DE POLICIAIS PRESOS

Depois da ASPRA encontrar-se com as contas bloqueadas, os PMs de Ilhéus têm usado a criatividade para arrecadar dinheiro e dar continuidade nos trabalhos com os advogados e com as despesas geradas para que se consiga a liberdade dos que estão presos.  Um dono de um estabelecimento no bairro Hernani Sá (URBIS), localizado na curva do final do eixo principal, ofereceu o seu comércio para que os PMs pudessem oferecer um caruru, e com isso arrecadar dinheiro para despesas da ASPRA. O evento acontecerá a partir das 11:00 horas, e vai até o final da tarde, onde se espera vender toda a alimentação. Familiares e amigos comparecerão para prestigiar o evento.

A diretoria da ASPRA ressaltou que qualquer dúvida pode ser tirada pelo telefone (73) 9144-0011 e falar com Soélia.Fonte: BLOG BIZU DE PRAÇA