Seguidores

Mostrando postagens com marcador prefeitura de uberlandia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador prefeitura de uberlandia. Mostrar todas as postagens

sábado, 7 de junho de 2014

Médicos de Cuba vão receber mais R$2.800, além dos 10 mil que o governo paga para cada um


Ao todo serão gastos R$241.200,00 sendo que:


R$ 2.300,00 serão de auxílio moradia
R$ 500,00 de auxílio alimentação

Ficam assim várias perguntas a serem respondidas:

1. Por que estes profissionais "importados" tem direito a R$2.800,00 e os outros funcionários públicos tem que ser virar com seus salários pra pagar tudo isso?
2. Por que os médicos cubanos estão até hoje hospedados em um hotel em frente a prefeitura, com todas as regalias que isto proporciona?
3. Se estes médicos resolveriam a situação da saúde, por que as Uais continuam sem médicos e com os corredores lotados?
4. Por que a PMU tem dinheiro pra isso ao invés de valorizar melhor os médicos da região que não tem nenhuma motivação em trabalhar no SUS e receber miséria pra isso?



Comento: Porque o sindicato dos médicos não fez ainda a denúncia para o Ministério Público? Se o governo brasileiro paga 10 mil cada médico porquê estes só recebem 4 mil? Em ano eleitoral tudo tem que ser investigado, para que nossos impostos não virem santinho...Se todos são iguais perante a lei, como reza a Constituição Federal de 1988, porque o médico cubano tem que ganhar mais do que o médico brasileiro, no caso específico de Uberlândia?


quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Festa da vitória do prefeito eleito de Uberlândia


Da esquerda pra direita: Agnaldo, prefeito eleito de Uberlândia Gilmar Machado, Cabo Medeiros, Anastácio na festa da vitória, ocorrida numa casa de shows, onde estiveram presentes cerca de 500 convidados. Parabéns à todos presentes!

quarta-feira, 6 de junho de 2012

ABSURDO! CARRO DA SEC. TRÂNSITO DE UBERLÂNDIA É EMPLACADO EM UBERABA. E O IPVA?

Do produto da arrecadação, cinqüenta por cento é destinado ao Estado e cinqüenta por cento ao Município onde estiver licenciado, inscrito ou matriculado o veículo. Quem recebe o dinheiro arrecadado são os Estados e o Distrito Federal, por meio das secretarias da Fazenda. Como também são elas que definem o valor a ser cobrado, esse muda de Estado para Estado.

Engana-se quem pensa que o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores), devido anualmente, e que tem como fato gerador a propriedade de veículos automotores de qualquer espécie, é arrecadado para a conservação de ruas e estradas. Esse imposto, para quem não se lembra, substituiu em 1985 a Taxa Rodoviária Única (TRU), pois após o surgimento do pedágio, não poderiam cobrar dois impostos para o mesmo fim, ou seja, para o direito de rodar pelas estradas do território nacional.

Em teoria, os recursos arrecadados pelos governos deveriam ser revertidos para o bem comum, para investimentos e custeio de bens públicos (de serviços como saúde, segurança e educação a investimentos em infraestrutura - estradas, portos, aeroportos, etc. - e sua manutenção). Na prática, porém, impostos não possuem vinculação com o destino das verbas, ao contrário de taxas e contribuições de melhorias. Embora a lei obrigue os governos a destinarem parcelas mínimas da arrecadação a determinados serviços públicos - em especial à educação e à saúde -, o pagamento de impostos não confere ao contribuinte qualquer garantia de contraprestação de serviços. Sendo assim, nem o estado nem as cidades têm a obrigação de destinar o valor arrecadado no IPVA para nenhum fim específico, nem mesmo manutenção das vias do município.


Comentário: Será que o prefeito de Uberlândia confundiu o município vizinho Uberaba, na hora de emplacar as viaturas do SETTRAN? O que está por dentro desse "angú"? Será que os vereadores da "oposição de cemitério" não vão se levantar e denunciar, ou estou com rabo preso? Já pensou prefeito, se os eleitores transferisse os títulos para Uberaba?

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Justiça de Uberlândia, determina que Estado e Prefeitura assumam IML

Há 38 anos o serviço é realizado por funcionários do HC da UFU. Estado e município terão que construir, alugar ou adaptar um local.


A Justiça de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, determinou que o Estado e a Prefeitura assumam a responsabilidade pelas autópsias e pelos serviços de verificação de óbitos feitos no Instituto Médico Legal (IML) da cidade. Há 38 anos o serviço é realizado por funcionários do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU).

O Estado e o Município terão que construir, alugar ou adaptar um local apropriado para a instalação do IML, além de disponibilizar os recursos financeiros e a prestação do serviço. Eles têm dez dias após a notificação para cumprir a medida. Se não cumprirem, pagarão multa que varia de R$ 300 a R$ 60 mil por dia. A data para a notificação não foi divulgada.

No final do mês de março os trabalhos no IML foram paralisados para negociação do pagamento de plantões que estavam atrasados, mas voltou a funcionar no mesmo dia. Na época, o promotor Lúcio Flávio de Faria entrou com uma Ação Civil Pública exigindo a responsabilidade do Estado. Fonte: G1 Triângulo