Seguidores

Mostrando postagens com marcador presídio. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador presídio. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Uberlândia: Detentos tiram fotos de dentro de presídio e põe no Facebook

13 detentos responderão a processo (Foto: Reprodução /Facebook)
Treze detentos do presídio Jacy de Assis responderão por processos administrativo e criminal depois de serem identificados em fotos do Facebook tiradas de dentro da unidade prisional.


Segundo o diretor do presídio, coronel Adanil Firmino, o perfil foi encontrado por meio de denúncias, mas está em nome de uma pessoa que talvez nem exista. A conta foi criada em dezembro de 2013 e das mais de 30 imagens postadas, apenas duas não seriam de dentro do presídio.

Ainda de acordo com o diretor, o celular usado para tirar as fotos não foi encontrado e as imagens podem ter sido colocadas nos álbuns do perfil por alguém de fora da unidade. Os 13 presos foram separados dos demais detentos e serão ouvidos pelo Conselho Disciplinar.

 Repórter

Comento: Na verdade eles estão se "socializando"...

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Receita de rebelião: Denúncia que reeducandos estão bebendo a própria urina


Defensoria entra com ação cobrando água para presos do presídio de AL

Parentes de detentos denunciam maus tratos em presídio de AL (Foto: Reprodução/TV Gazeta)
Após a apresentação de denúncias de mulheres de presos do sistema prisional do Agreste alagoano, a Defensoria Pública do Estado de Alagoas, através do seu órgão de atuação em Arapiraca, impetrou uma ação civil pública pedindo que o juiz lotado na vara de execuções penais da região determine a imediata regularização do fornecimento de água aos 720 presos que se encontram no recém-inaugurado Presídio do Agreste, localizado no município de Girau do Ponciano.


Na ação, proposta na terça-feira (14), a Defensoria ainda pede que o Judiciário proíba, provisoriamente, a entrada de novos presos na unidade, até que o fornecimento de água seja normalizado no local. O pedido feito pela Defensoria Pública ocorre em razão do fornecimento de água do presídio estar sendo feito de forma racionada. Cada cela, com oito presos, estaria recebendo água durante dez minutos a cada hora, o que é insuficiente para a higiene dos presos, como banho, uso de sanitário e limpeza da cela, além do próprio consumo.

O autor da ação, o defensor público André Chalub, também pediu para que o repasse de água seja ofertado de forma que atinja, ao menos, trinta minutos a cada hora, por cela. “Como o problema está na instalação hidráulica, os poços artesianos não estão repassando as águas para as celas”, explicou o defensor, ressaltando que atualmente o fornecimento de água esta sendo feito através de carros-pipas, pois o sistema de poços artesianos construídos no presídio não está funcionando.

Além da normalização do fornecimento da água, o defensor público pede para que estes caminhões que repassam o líquido aos reeducandos sejam inspecionados pela Vigilância Sanitária como forma de saber se os veículos estão aptos a transportarem o produto sem que atinja a saúde dos presos. “A Vigilância Sanitária deve verificar a origem da água fornecida pelos carros-pipas, a salubridade e higiene destes tanques e se eles são regulares e não provenientes de postos de combustíveis”, disse o defensor. Continue lendo G1 Alagoas


Comento: É por essas e outras que "cabeças rolam" nos presídios brasileiros. E depois sobra para quem trabalha lá, ou seja, policiais militares, agentes penitenciários, sócio-educativos.

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Presídios: ‘Não falta dinheiro. Falta gestão’, diz Gilmar Mendes



Gilmar Mendes concede entrevista ao GLOBO
Foto: O Globo / Jorge William
BRASÍLIA - O ministro, que ajudou a criar os mutirões carcerários quando estava à frente do CNJ, cobra uma atitude, principalmente do governo federal, para acabar com o caos no sistema prisional e diz que contingenciar recursos do setor, em meio à crise atual, “é caso de se pensar em crime de responsabilidade”. O Fundo Penitenciário (Funpen) tem um estoque de quase R$ 2 bilhões, mas o governo impede que boa parte seja gasta.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

PM É FLAGRADO JOGANDO DROGA PARA DENTRO DE PRESÍDIO




Um policial militar lotado na Guarda Carcerária do Rio Grande do Norte foi flagrado, nesta quarta-feira (10), jogando droga para detentos do Presídio Estadual de Parnamirim (PEP). O policial trabalhava em uma das guaritas da unidade e foi visto pelo sistema interno de câmeras arremessando sacos com drogas. O vídeo mostra o momento em que o policial joga pelo menos seis sacos plásticos para a quadra da unidade. Em seguida, um preso vai até o ponto e coloca os sacos dentro de um balde, saindo correndo logo depois. A partir da captação das imagens, a direção do Presídio Estadual de Parnamirim decidiu fazer uma intervenção e conseguiu comprovar que o material arremessado para os detentos era realmente droga.


O preso que recebeu o entorpecente e o policial militar foram autuados por tráfico de drogas.

Fonte: Portal BO/Blog do Cabo Heronides







quinta-feira, 15 de março de 2012

42 000 vagas, enquanto faltam vagas nas escolas...


Presídio de Segurança Máxima de Catanduvas
O Ministério da Justiça planeja abrir neste ano 42 000 vagas em penitenciárias e cadeias públicas país afora. Os recursos para as obras, cerca de 350 milhões de reais, sairão do Fundo Penitenciário Nacional, criado em 1994 para financiar a melhoria do sistema penitenciário brasileiro.
No ano passado, o fundo alimentado por recursos de diferentes áreas da União (loterias, multas, sentenças judiciais…) registrou arrecadação recorde de 393 milhões de reais. A ampliação da estrutura deve zerar a demanda por vagas femininas e reduzir o número de presos provisórios em delegacias.
Por Lauro Jardim /Veja

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Procurador em MS propõe presídio só para corruptos

Imagine uma prisão destinada só para corruptos. Eles teriam suas fotos expostas permanentemente num mural, na entrada do presídio, e receberiam aulas de ética, moralidade e honestidade. 

Parece exercício de ficção, mas o procurador da República Ramiro Rockenbach, do Ministério Público Federal de Mato Grosso do Sul, propôs ontem ação civil pública que pede a criação do primeiro presídio federal só para corruptos do Brasil, exatamente nesses moldes. 

No texto da ação, o procurador diz que o país ocupa apenas a 73ª posição no ranking de nações menos corruptas, segundo pesquisa com 182 países feita pela organização Transparência Internacional neste ano.

Alpino
Rockenbach diz ainda que, hoje, 1.400 pessoas cumprem pena por delitos relacionados à corrupção no país.

"Se todos os corruptos do Brasil fossem postos na cadeia, precisaria construir pelo menos um [presídio] por Estado", afirma o procurador.