Seguidores

Mostrando postagens com marcador prisão ilegal. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador prisão ilegal. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 26 de maio de 2014

BOMBEIROS E POLICIAIS MILITARES PRESOS ILEGAIS EM BANGU 1 TOMAM PROVIDÊNCIAS

Prezados leitores, todos que vivenciam o cotidiano do nosso espaço democrático sabem que o governo Cabral encarcerou ilegalmente em Bangu 1, os Bombeiros e os Policiais Militares que lutaram por melhores salários e por adequadas condições de trabalho, violando nossos direitos e prerrogativas.

Os Bombeiros Militares vitimados pelo autoritarismo governamental se reuniram e apresentaram uma queixa-crime sobre o fato contra o Comandante Geral do Corpo de Bombeiros.

Os Policiais Militares não conseguiram agir em conjunto até a presente data, isso fez com que o organizador do blog, Coronel PM Ref Paúl, protocolasse o documento a seguir publicado, solicitando que seja passado em CERTIDÃO informações sobre a referida violação para encaminhamento ao Poder Judiciário e ao Ministério Público.




Tão logo seja recebida a CERTIDÃO os procedimentos serão desenvolvidos.
Os leitores serão informados através do nosso espaço democrático.

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Cabo Lemos é condenado por não dirigir viatura da PM














 
Foi realizado na manhã desta sexta-feira, 31 no Fórum Gumersindo Bessa, o julgamento do cabo PM Luiz Fernando Porto Lemos. Ele responde pela acusação de ter se recusado a exercer a função de motorista. O militar foi condenado a um ano, dois meses e 12 dias por crime de recusa de obediência, tendo recebido o direito de recorrer em liberdade.

O fato foi registrado em 23 de outubro de 2011, quando o cabo Lemos foi escalado para o serviço de motorista da viatura Gavião 02 e se recusou a exercer a função, sob a alegação de que não possuía o curso para dirigir veículos de emergência.

Durante o julgamento na 6ª Vara Criminal, o advogado de defesa José Valério de Azevedo Fernandes, argumentou ter visto algo muito maior do que a desobediência.

“A Polícia Militar de Sergipe está margeando a legislação. Recusa à obediência é um passo para motim, para incitação, à rebeldia dentro do militarismo. Onde se provou que houve um ato de rebeldia? Se quis provar que houve desobediência a uma ordem de serviço. Luiz Fernando trabalha no Batalhão de Trânsito e nunca teve condições de dirigir veículos de emergência. Legislação de Trânsito e Direito Penal Militar é um só”, entende José Valério.

A audiência foi presidida pelo juiz Diógenes Barreto, com a participação dos juízes militares, tenente-coronel Silvio César Aragão; capitão Magno Antônio da Silva, capitão Márcio Roberto Passos de Lima e a 1ª tenente, Manuela Gomes de Oliveira. Eles reconheceram ao réu o direito de recorrer em liberdade.

Na sentença, foi destacado que “embora o acusado alegue problemas de saúde para não conduzir a viatura, não apresentou qualquer requerimento formulado anteriormente ao seu comandante de Companhia, comprovando a sua impossibilidade de dirigir a viatura em decorrência do seu estado de saúde”.

Por Aldaci de Souza
 
Fonte: Portal Infonet/asprasergipe.com

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Cabo Anastácio não foi preso, e segundo o comando, será aberto IPM, para apurar os fatos

  
Acima foto do Sr Ten. Coronel Ailton Donizete, comandante do 32° BPM
Conforme noticiado anteriormente, hoje 29/07/13, me apresentei para o sr Adjunto, no 17° BPM, local onde fica a cela. O sr Adjunto me levou até o sr Tenente Coronel Eliel, atual comandante do 17°, que ligou para o sr Comandante do 32° BPM, sr Ten. Coronel Ailton Donisete, o qual informou não havia a necessidade da prisão, já que foi aberto o IPM - Inquérito Policial Militar, visando apurar os fatos dos eventuais crimes militares. Desde já agradeço a sensatez do senhor comandante do 32° BPM. 

  E todo o Brasil que via face, telefones e emails, demonstraram a solidariedade e preocupação com este blogueiro. Meu muito obrigado à todos, em especial meu advogado Dr. Fabiano Bonatti!

domingo, 10 de fevereiro de 2013

PM acusado de instalar chupa cabras em caixas eletrônicos luta para provar inocência



O caso foi registrado por câmeras de segurança, só que um outro homem foi preso, acusado de cometer o crime. O PM almoçava e um shopping de São Paulo e ao checar o equipamento, foi preso por policiais civis. 

R7/Carla C C Carla colaboradora via facebook

segunda-feira, 14 de maio de 2012

RAPPER é preso em BH depois de fazer críticas aos políticos e a polícia

Crítica e protesto social ou incitação contra os policiais que trabalhavam no evento? Manifestação de indignação ou desacato? Veja o vídeo do show em que o cantor de Hip Hop Emicida foi preso por policiais militares em Belo Horizonte, Minas Gerais, após pronunciar as palavras do título desta postagem se referindo à desocupação do terreno Eliana Silva na última semana. Os PM’s presentes no evento conduziram o rapper à delegacia após o término do show.



Fonte: BLOG ABORDAGEM POLICIAL

Leia mais no G1


Comentário do blog: A prisão foi equivocada e fácil de ser questionada por qualquer advogado principiante. Diferente dos xingamentos da cantora Rita Lee, que direcionou suas ofensas aos policiais de serviço no show dela, o rappar Emicída fez um comentário genérico, citou os militares que fizeram a desocupação, criticou o estado. Isso abre um precedente perigoso, pois, se todas as vezes em que o estado for citado, então a polícia terá que prender quem se manifestou, sob o mesmo argumento de que houve desacato contra o governador...por exemplo. A parte considerada ofensa, que motivou a interpretação por desacato, é refrão da música: " foda-se vocês"...veja o clip da música "dedo na ferida", feito antes do fato: 

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Segundo STJ compete à Justiça Comum julgar policial de folga

"A justiça militar não é para julgar o militar, mas sim, os crimes militares" declarou o Ministro.

Crimes praticados por policiais militares de folga, que não se enquadrem no artigo 9º do CPM, são de competência da Justiça Comum.

O caso julgado dizia respeito ao julgamento de um soldado da PMMG que havia praticado um peculato-furto no pátio de uma delegacia de Machado (MG).

O juízo da 1ª Auditoria Miliar de Minas Gerais suscitou conflito de competência, poi,em seu entendimento não se trava de crime militar, tendo o policial militar praticado o crime estando de folga e o local não está sujeito à administração militar.

“O crime não foi praticado contra militar; a delegacia de polícia não é local sujeito à  administração militar; o acusado não estava em serviço, atuando em razão da função militar, em formatura ou em serviços de manobras ou exercício militar”, disse. E ainda, “o denunciado não estava na reserva, ou reformado, tampouco o delito fora praticado contra as instituições militares”, concluiu Marco Aurélio Bellizze.  

quarta-feira, 28 de março de 2012

Finalmente a justiça foi feita, os PM's estão soltos

O Habeas Corpus que foi dado entrada ontem pelos Dr. Fabiano, Dra Marcele e Dra Cibele, advogados do CENAJUR e ASPRA e o Observatório da Cidadania, junto com os Deputados Estaduais Capitão Tadeu e Sgt Isidório e o SubTen Evaldo, foi concedido agora ha pouco pelo dr. João Bosco.  Contudo, essa foi só mais uma batalha, vamos continuar com a luta por dignidade na nossa PM. Bizulhudo, o repórter Bizu está bisbilhotando tudo...


Fonte: Blog BIZU DE PRAÇA

domingo, 25 de março de 2012

Comissão de Deputados Federais vão ao Rio para investigar ilegalidades contra PMs e BMs

CONVOCAÇÃO aos PMs, BMs e família militar do RIO

 COMISSÃO DE DEPUTADOS FEDERAIS, JUNTAMENTE COM A COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA VEM AO RJ DIA 29/03 PARA INVESTIGAR ILEGALIDADES E EXCESSOS COMETIDOS PELO GOVERNO CONTRA BOMBEIROS E PMs GREVISTAS.

Na próxima quinta feira, dia 29/03, uma Comissão composta por Deputados Federais, Representantes do Ministério da Justiça e da Secretaria Nacional de Direitos Humanos virá ao Rio de Janeiro ouvir Bombeiros, PMs, Advogados, Familiares e Parlamentares Estaduais sobre a repressão e todas as ilegalidades cometidas pelo Governo Cabral quando da Greve destas categorias.

A proposta é convocar e reunir todos os Bombeiros e PMs que tenham sido presos, processados, transferidos arbitrariamente, expulsos e que estejam respondendo a processos disciplinares, sejam soldados ou oficiais, para discutirmos uma forma coordenada de defesa destas pessoas tanto na esfera política, quando na jurídico-institucional.

O local deste encontro será na Sede do SINDSPREV-RJ, na Rua Joaquim Silva, 98A na Lapa. O horário confirmaremos na 2ª feira, pois aguardamos a marcação dos vôos dos Parlamentares para poder organizar aqui.

Pedimos a todos que divulguem esta convocatória, que a compartilhem nos blogs de acesso a categoria para que possamos garantir a presença de todos. Será um momento importante na luta pela defesa de todos. Qualquer dúvida entrar em contato com 25881582 ou 1284.( GABINETE DA DEPUTADA JANIRA ROCHA)

Muito importante que os companheiros que comparecerem tragam cópias de seus procedimentos disciplinares para análise da Comissão.
 DEPUTADA ESTADUAL  JANIRA ROCHA

sexta-feira, 23 de março de 2012

Marco Prisco, líder da greve da PM, é liberado pela Justiça

Marco Prisco, líder da greve da Polícia Militar da Bahia, foi solto na tarde desta sexta-feira (23). O alvará foi concedido pela juíza Andréia Paula Matos Rodrigues de Miranda, da 2ª Vara Crime. De acordo com Eládio Mendes, advogado da Associação dos Policiais, Bombeiros e de Familiares (Aspra), outros 11 grevistas também foram liberados pela Justiça.

Todos eles vão responder ao processo em liberdade. As denúncias continuam correndo na Justiça Criminal. Os acusados podem comparecer as audiências, mas estão impedidos de deixar o país. Priso e os outros 11 grevistas devem responder pelos crimes de incitação ao crime, roubo ao patrimônio público e formação de quadrilha.

Segundo Eládio, outras quatro pessoas já haviam sido liberadas. Todas são ex-oficiais da Polícia Militar. Seis oficiais da ativa permanecem detidos no Batalhão de Choque. O processo contra eles corre na Justiça Militar.

Prisco estava detido no Complexo da Mata Escura desde o dia 09 de fevereiro, quando a Polícia do Exército e a Polícia Federal cumpriram os mandados de prisão expedidos contra ele, que ocupava, junto com dezenas de grevistas, a Assembleia Legislativa do Estado da Bahia (Alba).

O ex-oficial da PM é presidente da Aspra, entidade que iniciou o movimento de greve na Bahia no dia 31 de janeiro deste ano.

quinta-feira, 22 de março de 2012

Sargento da PM é preso por criticar novo sistema de segurança adotado na Capital

Sargento da PM é preso em Palmas por criticar novo sistema de segurança adotado na Capital;

Domingos Pereira Machado foi preso em flagrante na última sexta-feira, 16, após criticar a nova metodologia adotada em distribuir viaturas policiais nas principais rotatórias de Palmas 

Thaís Ramalho

Especial para o CT

Está preso no 6º Batalhão de Polícia Militar de Palmas desde a última sexta, 16, o sargento Domingos Pereira Machado. Segundo o CT apurou, Machado teria sido preso em flagrante após criticar o novo sistema de segurança adotado na Capital, que distribui viaturas policiais nas principais rotatórias da cidade. De acordo com o presidente da Associação de Subtenentes e Sargentos da Polícia Militar do Tocantins (Asspmeto), subtenente Marconi Pereira de Sousa, o sargento Machado teria apenas “convidado a população a refletir sobre o novo sistema de segurança adotado”.

Em entrevista ao CT na manhã desta quarta-feira, 21, Marconi disse que existe uma grande dificuldade no quadro efetivo policial no Estado, motivo da crítica proferida pelo sargento Machado. Segundo ele, o sargento foi punido de forma “equivocada” e “precipitada”.

“O Estado tem uma grande dificuldade do quadro efetivo policial. Talvez tenha sido este o motivo do sargento fazer a crítica com relação ano novo sistema de segurança adotado. Realmente as pessoas precisam refletir sobre o que está acontecendo e se isso é realmente necessário. A associação é contra essa nova metodologia e, principalmente, contra a prisão do sargento Machado enquanto existem problemas maiores a serem solucionados no nosso Estado”, argumentou Marconi, ressaltando ainda que já tramita um habeas corpus no Tribunal de Justiça do Tocantins e a Assessoria Jurídica está buscando meios para solucionar o caso.

Crise
Questionado sobre a situação de trabalho dos policiais militares que ficam nas rotatórias da cidade, o presidente da Asspmeto disse que, apesar do trabalho estar sendo executado, muitos policiais que já estão com idade avançada, reclamam de fortes dores nas costas e outros “estão adoecendo”. “Esse pessoal está trabalhando excessivamente, excedendo a escala de expediente. A quantidade de policial que chega doente na Junta Média é impressionante. Não concordamos nova metodologia adotada, está acima das condições de trabalho de um ser humano normal”, concluiu.

Nota
Em nota encaminha ao CT, o comando da PM informou que o sargento Domingos Pereira Machado foi preso em flagrante na manhã desta sexta-feira (16), por volta das 8h40, no Quartel do Comando Geral da Polícia Militar – QCG - do Tocantins em Palmas, por crime militar. "Pesa contra o sargento os crimes previstos nos artigos 155, 160 e 166 do Código Penal Militar – crimes contra a autoridade e disciplina militar. O fato que levou à prisão do militar foi a divulgação de uma mensagem no “correio eletrônico interno”, a qual fazia críticas indevidas a atos e ações do Comando da Corporação", diz a nota. 

Segundo a nota da PM, após a divulgação indevida na rede de computadores interna do Quartel do Comando Geral, o sargento Machado recebeu voz de prisão do oficial Subcomandante do QCG, major Antonio Carlos da Silva Ferreira, e foi conduzido à Corregedoria da Polícia Militar para ser ouvido sobre o caso e feita realização dos trâmites legais da ação.

"Em seguida a família do policial militar foi informada da prisão, assim como a Associação dos Subtenentes e Sargentos da PMTO, da qual é membro. A Associação providenciou o advogado, doutor Marcos Vinicius Moreira, que está prestando a devida assistência jurídica ao acusado. O comando da PMTO enfatiza que toda a ação ocorreu dentro da legalidade e de acordo com o que prevê o Código penal Militar, a qual todos os policiais militares estão sujeitos. Tendo o acusado o direito a ampla defesa e ao contraditório como estabelece a constituição", diz a nota. 

Confira a íntegra da nota da PM.

"NOTA/PMTO

Nota 025, Palmas 21 de março de 2012 – Ascom/PMTO

A respeito da prisão do Policial militar sargento Machado, o Comando da Polícia Militar do Tocantins esclarece: Continue lendo no Blog do Adeilton

quarta-feira, 21 de março de 2012

Trabalhador demitido por incitar greve será indenizado, na iniciativa privada...

"A despedida com fundamento na participação em greve pune o exercício regular de um direito fundamental do trabalhador, o que não pode ser admitido, justificando-se a responsabilização do empregador pelos danos morais decorrentes." Com esse entendimento, a 9ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho do Rio Grande do Sul condenou a Thorga Engenharia Industrial a indenizar em R$ 14 mil um trabalhador dispensado por justa causa sob a justificativa de incitação à greve abusiva.

A decisão reforma, neste aspecto, sentença do juiz Paulo José Oliveira de Nadai, da 1ª Vara do Trabalho de Bagé. Em primeira instância, o magistrado converteu a despedida por justa causa em dispensa imotivada, mas indeferiu o pedido de indenização.

Segundo os autos, o empregado foi admitido em agosto de 2009 para o cargo de mecânico ajustador e dispensado por justa causa em junho de 2010, sob a alegação de que fazia parte da comissão de greve, responsável por incitar os demais trabalhadores ao movimento, em desrespeito à lei de greve. O mecânico, por sua vez, afirmou não ter participação em qualquer ato da greve e decidiu ajuizar ação na Justiça do Trabalho para reparar o dano.

O juiz de Bagé, ao negar o pedido de indenização por danos morais, argumentou que a dispensa motivada foi um ato reprovável da empregadora, baseada em fundamentos inconstitucionais. Por outro lado, segundo o magistrado, a mera rescisão do contrato não acarretaria, por si só, em violação moral. Insatisfeito com essa conclusão, o empregado apresentou recurso ao TRT-RS.

No julgamento do caso, o relator do acórdão na 9ª Turma, juiz convocado Ricardo Hofmeister de Almeida Martins Costa, salientou que o tema é bastante conhecido pelos julgadores. "A situação delineada nos autos é de que o autor foi despedido por exercer de forma legítima o direito de greve que lhe é assegurado pela Constituição da República (artigo 9º)", explicou o magistrado, que reconheceu o dano e, como consequência, determinou a indenização. Com informações da Assessoria de Imprensa do TRT-RS.
Clique aqui para ler a decisão. 

Fonte: Conjur

terça-feira, 13 de março de 2012

A VERDADE SOBRE A VIAGEM DO CABO DACIOLO À BAHIA

Abaixo leia documento sobre AS REAIS CONDIÇÕES e PROPÓSITOS da viagem do Cabo Daciolo à Bahia. 
        CLICK NA IMAGEM PARA AUMENTÁ-LA    

domingo, 11 de março de 2012

Conversa de Prisco e advogado Salomão cai na internet e mostra que Globo manipulou


Clique na imagem para ampliar!

O documento do Ministério Público onde parte da conversa de Marco Prisco e o advogado Davi Salomão foi colocado na internet no site " RapidShare" e acabou mostrando que a Rede Globo omitiu parte da conversa ocorrida entre os dois acusados. A notícia está caindo como uma bomba nas redes sociais, e está colocando em cheque a credibilidade e imparcialidade da Rede Globo de Televisão. O meio de comunicação foi o único que teve acesso ao áudio das escutas telefônicas, ainda, que o documento do Ministério Público pode levar a TV Globo a se justificar sobre o assunto. Na imagem, a conversa transcrita desmente que houve planejamento para tocar fogo nos veículos.

Colaborador: Claudio Medeiros

sexta-feira, 9 de março de 2012

TV COMUNITÁRIA - ENTREVISTA - DEPUTADA JANIRA ROCHA E CORONEL PM PAÚL.

Prezados leitores, publico o programa Rio Debate, no qual fomos entrevistados eu e a deputada estadual Janira Rocha (PSOL). Tratamos da mobilização dos PMs e BMs do Rio de Janeiro, de grampos telefônicos e da prisão dos PMs e BMs em Bangu 1, entre outros assuntos.

Infelizmente, ainda não recebi a 2a Parte. Logo que receber, acrescentarei.
1a PARTE:


3a PARTE:

4a PARTE:

Juntos Somos Fortes!
Fonte: Blog do Coronel Paulo Paúl

terça-feira, 6 de março de 2012

As contradições da Justiça Brasileira

O Poder Judiciário é a última instância de esperança dos cidadãos. Quando falha ou erra, a Justiça deixa as pessoas órfãos de cidadania. Muito preocupante foi a afirmação corajosa da Ministra do Superior Tribunal de Justiça, Drª Eliana Calmon, sobre a existência de “bandidos de toga”.
Já imaginou, um cidadão recorrer à Justiça para se proteger de um bandido e encontrar outro para julgar o caso. É o fim do mundo!
Da mesma forma quando um cidadão encontra um policial bandido, um deputado bandido, um advogado bandido, por aí afora...
Alguém já disse que lugar de bandido é na cadeia. É certo que com respeito aos direitos fundamentais da pessoa humana, mas na cadeia.
Pois bem: o banqueiro Cacciola lesou o sistema financeiro foi preso e logo em seguida posto em liberdade pela Justiça Federal. Aproveitou e fugiu para sua outra terra natal, a Itália. Foi preso em Mônaco, extraditado para o Brasil e hoje, mais uma vez, é posto em liberdade condicional. Disseram que a lei permite.
A grande imprensa brasileira foi impedida pela Justiça Federal de divulgar uma investigação sobre o filho do Presidente do Senado (e Ex-Presidente da República) José Sarney.
O banqueiro Daniel Dantas foi posto em liberdade porque a Justiça Federal entendeu que as provas produzidas pela Polícia Federal eram ilegais.
Cinco Ministros do governo Dilma foram demitidos sob acusação de corrupção e mesmo assim saíram aplaudidos. A Justiça Federal abre processo, mas os ex-ministros estão soltos. A lei permite. Tudo bem!
O Ex-Governador do Distrito Federal do DEM, Arruda, foi preso e afastado do cargo por corrupção. Hoje está na rua.
O atual Governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, do PT, embaraçado até o pescoço com denúncias de corrupção, sendo processado pela Justiça Federal, mas continua solto e administrando o governo numa boa.
Enquanto isso, na Bahia, 7 policiais militares estão presos preventivamente pela Justiça Federal só porque abordaram pessoas armadas, em uma caminhonete. Eram policiais federais em investigação sigilosa, em uma pequena cidade do Sudoeste Baiano. Detalhe: conduzindo um veículo com placa fria do Paraná. É o gato escondido com o rabo de fora.
Sentindo-se desmoralizados, os Policiais Federais apenas com os seus testemunhos, conseguiram a prisão preventiva dos policiais estaduais na “Justiça Federal”. Aquela mesma que soltou banqueiros e não prende ministros corruptos.
Os federais fazem uma missão sigilosa desastrosa, deixam-se notar pelas pessoas, que os denuncia e se sentem humilhados com uma abordagem policial.
Com tantos assaltos a banco pelo interior, como não abordar pessoas em atitude incomum para a região?
Só para lembrar: no Rio do Janeiro, Nem, o maior traficante do Estado, só foi preso porque a PM abordou o carro que era conduzido por alguém que se passava por um Cônsul do Congo. Já pensou se a PM não o abordasse só porque ele se dizia Cônsul do Congo?
E agora? Policiais presos por agirem corretamente e a Justiça Federal, tão meiga e compreensiva com os bandidos do colarinho branco e dura-injusta com os policiais.
Todo bandido, seja policial, banqueiro, juiz, deputado, mecânico, manicure ou artista tem que pagar por seus erros, mas os inocentes devem ser protegidos. A justiça não pode ser “caolha”: cega para os pobres e vidente para os poderosos.
É por essas e outras que a violência no Brasil e na Bahia ultrapassou todos os limites!

Capitão Tadeu Fernandes – Direto para a Rádio Metrópole FM

segunda-feira, 5 de março de 2012

Conselho considera Daciolo culpado, diz mulher de líder grevista dos bombeiros

Decisão sobre exclusão do cabo caberá ao comandante da corporação

Os três oficiais responsáveis pela banca do conselho disciplinar do Corpo de Bombeiros julgaram o cabo Benevenuto Daciolo como culpado nesta segunda-feira (5). Segundo Cristiane Daciolo, mulher do líder grevista, eles consideraram que seu marido “mancha a imagem da corporação”.

Apesar de o conselho ter votado contra a permanência de Daciolo no Corpo de Bombeiros, quem dá a palavra final é o comandante Sérgio Simões, que definirá pela exclusão, ou não, do cabo.

Daciolo responde por aliciamento e incitamento a motim depois que escutas telefônicas, autorizadas pela Justiça, supostamente flagraram o cabo negociando estratégias grevistas com líderes do movimento na Bahia e no Rio. Após o episódio, o militar chegou a ficar nove dias preso na penitenciária de segurança máxima Bangu 1, na zona oeste.

O cabo contou que esteve na última terça-feira (28) no Quartel Central dos Bombeiros, no centro, para a última audiência do conselho disciplinar. Em sua defesa, Daciolo argumentou que a visita a Salvador, durante a greve de bombeiros e policiais militares da Bahia, foi para ajudar na negociação do movimento

- A nossa viagem para a Bahia foi notificada ao comando da corporação. Isso foi publicado no boletim interno dos Bombeiros. Nós estávamos acompanhados de um juiz federal e de deputados estaduais e federais durante o tempo em que estivemos em negociações com o movimento grevista da Bahia.

Segundo a Secretaria de Estado e Defesa Civil, a audiência serviu para que novos documentos fossem anexados ao processo. Com isso, estabeleceu-se um prazo de três dias para que o Corpo de Bombeiros e o cabo Daciolo sejam informados sobre o conteúdo.

Com esta etapa cumprida, será marcada nova audiência para definir o futuro de Daciolo e encaminhar a decisão ao comandante Sérgio Simões, que terá, então, cinco dias para anunciar o veredicto. 

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

0 Líder de bombeiros, Cabo Daciolo, pode ser expulso na segunda-feira por greve no Rio

Folha de São Paulo

Pedidos da defesa de Benevenuto Daciolo foram negados pelo Conselho Disciplinar da corporação
"Estou sofrendo uma grande injustiça. O que busco é dignidade e melhoria salarial para toda a categoria", disse

MARCO ANTÔNIO MARTINS

DO RIO

O Corpo de Bombeiros do Rio decide na segunda-feira se o cabo Benevenuto Daciolo, 35, apontado como líder das manifestações por melhores salários ocorridas de 9 a 14 deste mês, será expulso.
Daciolo esteve ontem no quartel central dos Bombeiros, no centro da cidade, para a última audiência do conselho disciplinar que vai decidir se ele será punido. Ele será o primeiro manifestante no Corpo de Bombeiros e na PM a ter o futuro definido.
Ele passou 16 dias preso, nove no presídio de Bangu 1. "Estou sofrendo uma grande injustiça. O que busco é dignidade e melhoria salarial para toda a categoria", disse à Folha.
Três oficiais bombeiros analisam o caso contra o cabo. Ontem, a defesa pediu mais prazos para apresentar provas e que fosse anexado ao processo a íntegra das interceptações telefônicas  em que Daciolo conversa sobre a paralisação na Bahia e a greve no Rio de Janeiro.
Do processo constam apenas dois minutos de conversas mostradas no "Jornal Nacional", da TV Globo, no dia 8. Os dois pedidos foram negados.
"Gostaríamos de saber quem fez as escutas e ter acesso à íntegra destas conversas", disse a advogada Grace Santos, que o defende.
Na segunda, um relatório sobre o caso será apresentado ao comandante dos bombeiros, coronel Sérgio Simões, que decidirá se Daciolo será expulso ou não.

A Polícia Militar levou ao conselho disciplinar mais 22 PMs que usaram redes sociais para fazer comentários sobre a greve da categoria. Os policiais poderão ser expulsos.
Logo após a greve, 71 PMs foram encaminhados ao conselho pelo mesmo motivo. Com isso 93 policiais poderão ser afastados da corporação. Os processos devem ser concluídos em 15 dias.
Fonte: Blog do Lomeu

DOMINGO - COPACABANA - POLICIAIS MILITARES E BOMBEIROS MILITARES - ATO DE APOIO E DE REPÚDIO.

Prezados leitores, familiares e amigos dos Bombeiros e dos Policiais Militares estão organizando um ato ordeiro e pacífico, no exercício dos seus direitos constitucionais, para o próximo domingo, dia 04 MAR 2012, às 10:00 horas, em frente ao Hotel Copacabana Palace. Será um ato de apoio aos BMs e PMs da banda boa das corporações que foram presos em face de sua luta de mais de 5 anos, por melhores salários e por adequadas condições de trabalho e, simultaneamente, um ato de repúdio às medidas ditatoriais, contrárias à legislação pátria, ferindo direitos e prerrogativas, adotadas pelo governo estadual, que inclusive encarcerou os heróis sociais nos "porões" de Bangu I (penitenciária para os piores criminosos), um ato que constituiu abuso, constrangimento ilegal e tortura (física e psicológica).
Todos e todas estão convidados para esse ato em defesa da cidadania.
Os PMs e BMs que comparecerem ao ato deverão estar de folga, desarmados e em trajes civis.
Organizações que defendem os direitos humanos também estão convidados
Dias atrás foram os BMs e os PMs que foram "enjaulados" em Bangu I, contrariando as leis, amanhã poderão ser nossos filhos.

Juntos Somos Fortes!

Blog Coronel Paulo Paúl